Pesquisar este blog

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Para advogado de Gushiken, parecer do mensalão confirma inocência do ex-ministro de Lula

08/07/2011
Justiça Política
Priscilla Mazenotti
Repórter da Agência Brasil


Brasília - O advogado de Luiz Gushiken, José Roberto Leal de Carvalho, comemorou a decisão do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de não recomendar a condenação do ex-ministro da Comunicação Social do governo Lula. Dos 38 réus citados no escândalo do mensalão, Gushiken se livrou do pedido de condenação por falta de provas.


“O procurador-geral acabou reconhecendo aquilo que eu já afirmava por ocasião do recebimento da denúncia. Pronunciei uma frase nesse julgamento dizendo que não admitia um estado leviano. Cheguei a dizer que confiava plenamente no pedido de arquivamento”, disse Leal de Carvalho.


Depois do envio das alegações finais da Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal, caberá aos ministros da Corte o julgamento dos envolvidos no mensalão. Segundo o advogado, a tendência é que os ministros acompanhem o parecer de Gurgel. “Eles podem até condenar [Luiz Gushiken], mas, sinceramente, não acredito que isso possa ocorrer”, explicou.


Gushiken foi ministro de Comunicação Social no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Ele foi acusado de envolvimento no mensalão, suposto esquema de pagamento de propina a parlamentares em troca de apoio político ao governo.


A denúncia do Ministério Público Federal, recebida pelo STF em 2007, enquadra os acusados em oito crimes: formação de quadrilha, corrupção ativa e passiva, peculato, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e gestão fraudulenta.


Edição: Talita Cavalcante
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-07-08/para-advogado-de-gushiken-parecer-do-mensalao-confirma-inocencia-do-ex-ministro-de-lula

Após grampos e prisão de jornalistas, Cameron promete regras para imprensa britânica

08.07.2011 
Do portal OPERA MUNDI
Por Ernani Lemos e Juliana Yonezawa | Londres


A polícia britânica prendeu nesta sexta-feira (08/07) o ex-editor do jornal News of the World Andy Coulson e o ex-repórter do tabloide britânico Clive Goodman, responsável pela cobertura da família real britânica. Coulson é acusado de ter ligação com o escândalo de grampos telefônicos realizados pelo jornal na época em que comandou o tablóide, entre 2003 e 2007. Já Goodman é acusado de pagar propina a policiais. 

Coulson trabalhou como porta-voz do primeiro-ministro britânico, David Cameron, e renunciou ao cargo no começo do ano, após fortes pressões que enfrentava pelas investigações no caso dos grampos. Horas antes da prisão, Cameron disse que contratar Coulson foi uma decisão pessoal e que ele assumia total responsabilidade. "Eu dei a ele uma segunda chance. O povo é quem pode julgar se eu errei ao fazer isso", afirmou. O governante assumiu que ficou amigo de Coulson durante o tempo em que eles trabalharam juntos e que essa amizade ainda existe, embora os dois não tenham tido muito contato nas últimas semanas. 

Leia mais: 
Duzentos jornalistas são demitidos com o fim de tablóide britânico e ex-editor deverá ser preso 
Tablóide inglês acusado de escutas ilegais é fechado Huffington Post, comprado pela AOL, planeja expandir-se no Brasil  
É jornalismo, internauta!  
New York Times deixará de ser impresso "algum dia", admite executivo do jornal  

Culpa 

Cameron anunciou hoje que as denúncias sobre os grampos serão investigadas por dois inquéritos públicos independentes. Um deles será coordenado por um juíz e vai começar logo após o fim dos trabalhos policiais. O governo quer saber porque a polícia falhou no primeiro inquérito sobre o caso. A outra investigação será conduzida por um corpo misto e terá como alvo a cultura, a prática e a ética da imprensa britânica. O objetivo é entender como os jornais são regulados e fazer recomendações para o futuro. 

O primeiro-ministro afirmou que "a imprensa é livre, mas não está acima da lei". Para ele, "o jeito como a imprensa é regulada no Reino Unido já não funciona mais", O primeiro-ministro disse que o problema é coletivo. "Estamos todos juntos nisso. A imprensa, os líderes, os partidos, incluindo eu mesmo", completou o líder britânico. 

O líder da oposição no parlamento, Ed Miliband, havia pedido que o primeiro-ministro admitisse os próprios erros de julgamento por ter contratado Coulson. Miliband disse achar que outra ex-editora doNews of the World, a atual chefe do grupo News International, Rebekah Brooks, também deveria ser responsabilizada pelo uso dos grampos telefônicos. A News International é um conglomerado de mídia que controla o tablóide inglês e faz parte do grupo News Corporation, do magnata Rupert Murdoch. 

Interesse comercial 

O fechamento do News of the World foi considerado uma ação para que Murdoch possa assumir o controle sobre a rede de TV Sky. A News Corporation é dona de 39% do capital da empresa atualmente. A negociação precisa ser aprovada pelo Departamento de Cultura do Reino Unido e era considerada quase certa até o começo desta semana. 

Nesta sexta-feira, um porta-voz disse que o secretário de Cultura, Jeremy Hunt, "vai considerar todos os fatores relevantes para o caso, incluindo o fechamento do News of the World" e que "a decisão vai demorar o tempo que for necessário". O processo de consulta pública para a compra da Sky termina hoje. O número de respostas de interesse durante a consulta subiu de 40 mil para cerca de 100 mil após  a divulgação das mais recentes denúncias sobre o escândalo dos grampos. 

Desempregados 

O caso das escutas telefônicas levou ao fechamento do News of the World após 168 anos de existência. O veículo é o jornal mais lido do mundo em língua inglesa e emprega 200 pessoas, que só devem trabalhar até domingo (10/07), quando será impressa a última edição. 

O editor de política David Wooding, que trabalha no News of the World há um ano e meio, disse à BBCque "dos 200 funcionários atuais, há dois ou três que trabalhavam no local na época dos grampos. Muita coisa aconteceu com um editor diferente e com outros empregados". 

"Fomos trazidos para limpar a imagem do jornal, mas a lama acabou espirrando em nós", afirmou Wooding. 

*******
Fonte:http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticia/APOS+GRAMPOS+E+PRISAO+DE+JORNALISTAS+CAMERON+PROMETE+REGRAS+PARA+IMPRENSA+BRITANICA_13357.shtml

Doações ao Haiti foram mal utilizadas, diz presidente do país

08/07/2011
Internacional
Renata Giraldi*
Repórter da Agência Brasil


Brasília - O presidente do Haiti, Michel Martelly, disse que parte dos US$ 4 bilhões doados pela comunidade internacional ao seu país foi mal utilizada. Segundo ele, falta “controle de gastos” no país. O Haiti recebeu recursos de governos, instituições públicas e organizações privadas, além de órgãos internacionais para a reconstrução depois de ter sido devastado pelo terremoto de 12 de janeiro de 2010.


Em visita à Espanha, Martelly ressaltou ainda que não é o responsável pela má utilização dos recursos, mas que é fundamental mudar a conduta no Haiti. "É imperativo mudar a maneira de fazer as coisas no Haiti para ter resultados sustentáveis, tangíveis e permanentes", disse. Segundo ele, é necessário “melhorar a transparência” sobre o destino de investimento para "promover a confiança."


Empossado como presidente em maio, Martelly reconheceu que está com dificuldades para fiscalizar a aplicação dos recursos doados ao Haiti. “Hoje uma das coisas que me incomodam é que após o terremoto foram injetados US$ 4 bilhões, mas tenho dificuldades em identificar um projeto, algo que tenha sido feito com esse dinheiro”, disse.


O presidente do Haiti suspeita do desvio de recursos doados. "Talvez alguns tenham usado [o dinheiro] apenas para comprar veículos blindados ou outras coisas que não eram necessárias", disse Martelly.


Para Martelly, uma das alternativas para conter os desvios é a criação de fundo nacional para a aplicação dos recursos destinado à área social – educação, saúde e infraestrutura, além de incentivos à agricultura. Os desafios do presidente no Haiti incluem ainda a redução da taxa de desemprego, o controle do êxodo para as favelas nas cidades e a garantia de segurança alimentar.


*Com a emissora de televisão multiestatal, Telesur, com sede em Caracas, na Venezuela
Edição: Talita Cavalcante
********
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-07-08/doacoes-ao-haiti-foram-mal-utilizadas-diz-presidente-do-pais

IMÓVEIS: nos dias de hoje, é melhor comprar ou alugar?

08.07.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO


O aumento do poder aquisitivo da população, o surgimento de programas habitacionais do Governo Federal e a maior facilidade no financiamento, no mínimo, torna mais fácil a realização do sonho da casa própria. O crescimento constante do Índice de Velocidade de Vendas (IVV) de um mês para o outro comprova um movimento que pode ser percebido a olho nú, no País e em Pernambuco. Neste sentido, surgem as dúvidas acerca das vantagens (ou não) da locação para investidores e consumidores, diante de tantas mudanças.


Para o presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Pernambuco (Ademi-PE), Alexandre Mirinda, atualmente, o aluguel deixou de ser uma vantagem para muitos. “Apesar de o aluguel ser um bom investimento, o momento é totalmente comprador. A compra, por isso, tornou-se o maior concorrente do aluguel”, comentou o empresário. “Não tem sentido alugar um imóvel, no momento em que os financiamentos estão facilitados, os subsídios são vários, as taxas de juros estão baixas e os bancos estão dando crédito na mão do consumidor”, acrescentou.


O raciocínio de Mirinda: Se alguém está vivendo de aluguel é porque pode pagar por ele. Então, também pode reverter esse dinheiro num financiamento. “Tudo bem que a compra faz com que a pessoa fique atrelada a uma dívida maior e por mais tempo. Mas trata-se de algo que, no fim, vai ser um bem seu, enquanto no aluguel você estará sempre dando lucro a terceiros”, argumentou o presidente da Ademi-PE. Ele garante que o mercado de locação não está defasado, mas retém um público específico.


A opinião é corroborada pelo presidente do Sindicato da Habitação de Pernambuco (Secovi-PE), Luciano Novaes. “Não existe a possibilidade do mercado de aluguéis retroceder. A venda está acontecendo, mas ainda existe uma parcela considerável da população que prefere alugar”, disse. Segundo Novaes, esse público almeja mobilidade e flexibilidade, seja por terem se mudado para Pernambuco por conta do desenvolvimento econômico, seja por acreditar que vai melhorar de vida ou, ainda, por esperar uma estabilidade financeira.


Dados fornecidos por Novaes apontam que 17% dos imóveis no Estado são alugados. Mas, em outros países, como a Inglaterra, Alemanha e Holanda, esses índices chegam a 40% do total de imóveis. “Nesses locais, as pessoas fazem outros planos de vida. E com o desenvolvimento da nossa região, a sociedade vai demandar muitos imóveis para a locação. O aquecimento desse mercado tende a ser crescente. Hoje, a velocidade com que se ocupa já é a mesma com a qual se desocupa”, comentou.


De acordo com o gerente de Locação da Newville Imóveis, Adelson Martins, a procura por aluguéis está maior que a oferta e muitas imobiliárias estão recorrendo às listas de espera. “Enquanto houver desenvolvimento, e temos certeza que terá, mais empresas e pessoas virão para o Estado e vão precisar alugar. Pernambuco está solto, está recebendo um dos maiores investimento dos últimos tempos. Nós crescemos muito e ainda vamos crescer mais”, afirmou Martins, que alerta para a rápida e alta valorização dos preços dos aluguéis
******
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/649480-imoveis-nos-dias-de-hoje-e-melhor-comprar-ou-alugar

Arriscou a vida por R$ 9 mil

08.07.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO


Um homem foi baleado durante a tentativa de assalto ocorrida, na tarde de ontem, no estacionamento da agência do banco Itaú do Espinheiro, Zona Norte do Recife. O empresário José Santos Silva, 50 anos, foi vítima da modalidade conhecida como “saidinha de banco”. 


Depois de ser abordado, ele se negou a entregar os cerca de R$ 9 mil que havia acabado de sacar daquela agência, reagiu e acabou sendo atingido com um disparo de arma de fogo. Por sorte, o tiro atingiu apenas seu pé esquerdo. Outro disparo foi desferido pelo assaltante, mas não atingiu a vítima. O ladrão fugiu com R$ 80,00 que estavam na carteira do empresário. O restante do dinheiro, escondido na cintura da José Santos, não foi levado.


“Não sei direito porque reagi. Foi o desespero. Mas não aconselho ninguém a fazer isso. Eu poderia ter morrido. Ele atirou duas vezes e só atingiu o meu pé. Hoje eu renasci”, comentou o empresário, que é proprietário de um restaurante em Gravatá, município da região Agreste do Estado. O dinheiro sacado seria utilizado para pagamento de seus funcionários.


No momento do crime, ocorrido por volta das 13h30, José Santos Silva estava acompanhado pelo amigo Maurício Inácio da Costa, 36 anos, que não foi atingido. Os dois vieram ao Recife para descontar o cheque de um cliente daquela agência. Logo depois, eles saíram da agência e se dirigiram ao estacionamento. Ao se aproximarem do veículo do empresário, um homem usando um capacete de motoqueiro os abordou e anunciou o assalto. Depois de se negar a entregar o valor, José Santos entrou em luta corporal com o assaltante. Nesse momento, Maurício Costa correu do local. Pouco depois, o empresário se desequilibrou e caiu no chão.


“O assaltante aproveitou esse momento e deu o primeiro tiro, que pegou no meu pé. Eu consegui levantar e sair correndo. Ele ainda atirou mais uma vez, mas não conseguiu me acertar”, disse. Em seguida, o assaltante saiu correndo do local, com a arma em punho. “Era uma arma cromada e grande. Acho que uma pistola. Quando vi que José fez a loucura de reagir, não podia fazer outra coisa. Tive que sair dali”, comentou Maurício Costa. Depois de receber o tiro, José Santos correu para dentro da agência. Ele chegou a ser socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado para a Policlínica da Campina do Barreto, onde recebeu um curativo e foi liberado.


Policiais civis e militares estiveram na agência, onde interrogaram funcionários e clientes, além de Maurício Inácio. Várias diligências foram realizadas no local, mas o ladrão não foi encontrado. Ao ser liberado da Policlínica, José Santos foi levado para a Delegacia do Espinheiro, onde encontrou Maurício. Os dois prestaram depoimento, mas disseram não ter condições de reconhecer o criminoso. Não existiam câmeras de segurança no estacionamento.


Descuido


O Sindicato dos Bancários já registrou 11 saídas de banco nesse primeiro semestre de 2011, em Pernambuco. “Algumas pessoas ainda têm como prática o saque de grandes volumes de dinheiro. Depois disso, saem do banco achando que nada vai acontecer. É nesse momento de descuido que esses criminosos se aproveitam. Não se pode andar com muito dinheiro”, alertou o diretor do sindicato, Fábio Sales.
**********
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/649478-arriscou-a-vida-por-r9-mil

Moção de apoio à Voz do Brasil

08.07.2011
Do blog de Altamiro Borges

O Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em sua 28ª Reunião, realizada em 29 de junho de 2011, decidiu, por unanimidade, tornar público o posicionamento em favor da manutenção da Voz do Brasil no horário compreendido entre 19 e 20 horas (horário de Brasília).

Os conselheiros e conselheiras entendem que a flexibilização deste horário comprometeria um importante espaço informativo dos cidadãos e cidadãs do pais. Como indicam diversas pesquisas de opinião, milhões de brasileiros e brasileiras só têm acesso à informação por meio da Voz do Brasil, programa radiofônico com mais de 72 anos de vida.

Nesse sentido, exortamos os representantes do povo brasileiro no Congresso Nacional a se posicionarem em favor da manutenção do horário histórico da Voz do Brasil. Acreditamos que a "flexibilização" da Voz do Brasil pode significar, na prática, o início de seu fim, em função da impossibilidade de fiscalização efetiva do cumprimento dos horários “flexíveis” em mais de 5 mil emissoras de rádio em todo território nacional.

29 de junho de 2011

Conselho Curador da EBC

- Ima Célia Guimarães Vieira (Presidente)

- Maria da Penha Maia Fernandes

- Lúcia Willadino Braga

- Paulo Ramos Derengovski

- Daniel Aarão Reis Filho

- João Jorge Santos Rodrigues

- Murilo César Oliveira Ramos

- Heloisa Maria Murgel Starling

- Takashi Tome

- Mário Augusto Jakobskind

- Ana Maria da Conceição Veloso

- Representante dos trabalhadores da EBC: Guilherme Gonçalves Strozi

- Representante do Congresso Nacional: Manoel Roberto Seabra Pereira

- Ana Luiza Fleck (Vice-presidente).

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/07/mocao-de-apoio-voz-do-brasil.html

Moção de apoio à Voz do Brasil

08.07.2011
Do blog de Altamiro Borges

O Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em sua 28ª Reunião, realizada em 29 de junho de 2011, decidiu, por unanimidade, tornar público o posicionamento em favor da manutenção da Voz do Brasil no horário compreendido entre 19 e 20 horas (horário de Brasília).

Os conselheiros e conselheiras entendem que a flexibilização deste horário comprometeria um importante espaço informativo dos cidadãos e cidadãs do pais. Como indicam diversas pesquisas de opinião, milhões de brasileiros e brasileiras só têm acesso à informação por meio da Voz do Brasil, programa radiofônico com mais de 72 anos de vida.

Nesse sentido, exortamos os representantes do povo brasileiro no Congresso Nacional a se posicionarem em favor da manutenção do horário histórico da Voz do Brasil. Acreditamos que a "flexibilização" da Voz do Brasil pode significar, na prática, o início de seu fim, em função da impossibilidade de fiscalização efetiva do cumprimento dos horários “flexíveis” em mais de 5 mil emissoras de rádio em todo território nacional.

29 de junho de 2011

Conselho Curador da EBC

- Ima Célia Guimarães Vieira (Presidente)

- Maria da Penha Maia Fernandes

- Lúcia Willadino Braga

- Paulo Ramos Derengovski

- Daniel Aarão Reis Filho

- João Jorge Santos Rodrigues

- Murilo César Oliveira Ramos

- Heloisa Maria Murgel Starling

- Takashi Tome

- Mário Augusto Jakobskind

- Ana Maria da Conceição Veloso

- Representante dos trabalhadores da EBC: Guilherme Gonçalves Strozi

- Representante do Congresso Nacional: Manoel Roberto Seabra Pereira

- Ana Luiza Fleck (Vice-presidente).

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/07/mocao-de-apoio-voz-do-brasil.html

Moção de apoio à Voz do Brasil

08.07.2011
Do blog de Altamiro Borges



O Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), em sua 28ª Reunião, realizada em 29 de junho de 2011, decidiu, por unanimidade, tornar público o posicionamento em favor da manutenção da Voz do Brasil no horário compreendido entre 19 e 20 horas (horário de Brasília).

Os conselheiros e conselheiras entendem que a flexibilização deste horário comprometeria um importante espaço informativo dos cidadãos e cidadãs do pais. Como indicam diversas pesquisas de opinião, milhões de brasileiros e brasileiras só têm acesso à informação por meio da Voz do Brasil, programa radiofônico com mais de 72 anos de vida.

Nesse sentido, exortamos os representantes do povo brasileiro no Congresso Nacional a se posicionarem em favor da manutenção do horário histórico da Voz do Brasil. Acreditamos que a "flexibilização" da Voz do Brasil pode significar, na prática, o início de seu fim, em função da impossibilidade de fiscalização efetiva do cumprimento dos horários “flexíveis” em mais de 5 mil emissoras de rádio em todo território nacional.

29 de junho de 2011

Conselho Curador da EBC

- Ima Célia Guimarães Vieira (Presidente)

- Maria da Penha Maia Fernandes

- Lúcia Willadino Braga

- Paulo Ramos Derengovski

- Daniel Aarão Reis Filho

- João Jorge Santos Rodrigues

- Murilo César Oliveira Ramos

- Heloisa Maria Murgel Starling

- Takashi Tome

- Mário Augusto Jakobskind

- Ana Maria da Conceição Veloso

- Representante dos trabalhadores da EBC: Guilherme Gonçalves Strozi

- Representante do Congresso Nacional: Manoel Roberto Seabra Pereira

- Ana Luiza Fleck (Vice-presidente).

*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/07/mocao-de-apoio-voz-do-brasil.html

Quem são os “idiotas” do Johnbim? A Presidenta é um deles?

08.07.2011
Do blog CONVERSA AFIADA 
Por Paulo Henrique Amorim



Saiu na Folha (*), na pág A8:


“Jobim elogia FHC e diz que hoje tem de tolerar idiotas”


“Aliados do ministro da Defesa afirmam que ele está insatisfeito com Dilma”


Johnbim falou ontem na apoteótica homenagem que se prestou ao Farol de Alexandria, no Senado.


Logo após o Farol confessar que assinou o sigilo eterno sem ler e o advogado do passador de bola apanhado no ato de passar bola confirmar (duas vêzes) que ele reconheceu um filho que não era dele.


Um jenio !


Johnbim disse: “Se estou aqui foi por tua (do FHC) causa.”


Interessante.


O Nunca Dantes e a JK de saias não o nomearam Ministro, também ?


Está “aqui”, onde ?


Johnbim concluiu a agressão de forma lapidar:


“E nós precisamos ter presente, Fernando, que os tempos mudaram. (Nelson Rodrigues) dizia que, no seu tempo, os idiotas chegavam devagar e ficavam quietos. O que se percebe, hoje, Fernando, é que os idiotas perderam a modéstia.”


Quem é o “idiota” da frase ?


A Presidenta ?


O Nunca Dantes ?


Quem perdeu a modéstia ?


A Eliane Catanhêde, que conhece ler os pensamentos de Johnbim, já disse que ele ia pedir a conta.


Está na hora.


Mais do que nunca, o filho deve precisar da ajuda do pai para descobrir quem são os ladrões do puxadinho que ele tem na Vieira Souto, no Rio.


Paulo Henrique Amorim


(*) Folha é um jornal que não se deve deixar a avó ler, porque publica palavrões. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Daniel Dantas DEPOIS de condenado e pergunta o que ele achou da investigação; da “ditabranda”; da ficha falsa da Dilma; que veste FHC com o manto de “bom caráter”, porque, depois de 18 anos, reconheceu um filho; que matou o Tuma e depois o ressuscitou; e que é o que é,  porque o dono é o que é; nos anos militares, a Folha emprestava carros de reportagem aos torturadores.
****
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/politica/2011/07/01/quem-sao-os-%E2%80%9Cidiotas%E2%80%9D-do-johnbim-a-presidenta-e-um-deles/

Os grampos criminosos de Rupert Murdoch

08.07.2011
Do blog de Altamiro Borges,07.07.11
Da CartaCapital:



A situação é tão constrangedora que remete a filmes de enredos envoltos em intrigas e conspirações midiáticas. Entre os protagonistas da trama estão um dos principais jornais tablóides britânicos, celebridades, vítimas de crimes e o maior magnata da comunicação do planeta.

O tablóide News of the World, jornal mais vendido no Reino Unido aos domingos, é pivô de um dos maiores escândalos da história da imprensa britânica após acusações de grampos telefônicos ilegais para conseguir furos de reportagem. O esquema, que foi noticiado por CartaCapital desde abril, desta vez foi criticado até pelo primeiro-ministro David Cameron, e expõe o conglomerado de mídia News Corp, do magnata australiano Rupert Murdoch, da qual a publicação faz parte.

Em 2005, veio à tona na Inglaterra uma série de denúncias que acusavam o News of the World de grampear celebridades e membros da realeza do país em busca de furos. A família real pediu um inquérito, acatado pela polícia, de que os telefones reais possivelmente estavam sendo interceptados após o tablóide publicar matéria sobre um ferimento no joelho do príncipe William, mantido em segredo.

O inquérito culminou na admissão da interceptação de telefones por um editor do jornal, Clive Goodman, com o auxílio do detetive particular Glenn Mulcaire. Ambos foram presos. Posteriormente, em 2009, o jornal The Guardian denunciou que os atores Jude Law e Gwyneth Paltrow, entre outros, também foram grampeados pelo tablóide em busca de informações quentes. Policiais recebiam dinheiro para ajudar o News of the World a conseguir hackear os contatos.

O caso abalou o prestígio do magnata australiano Rupert Murdoch, principal empresário do ramo da comunicação do planeta, que é dono do News of the World e de muitas outras empresas do ramo, entre as quais, a conservadoríssima tevê americana Fox News, os estúdios de cinema Twentienth Century Fox e a SKY.

Mas o pior ainda estava por vir. Após várias investigações e demissões no News of the World, na última terça-feira 5, a familia de Milly Dowler, menina de 13 anos sequestrada e morta há nove anos, divulgou que a polícia confirmou que ligações do celular da menina foram interceptadas durante a busca por ela. Por trás das interceptações estava o tablóide.

Na sequência, parentes das vítimas do atendo ao metrô de Londres em 2005 também confirmaram mensagens de seus próprios telefones que foram interceptadas a mando do News of the World. O crime, portanto, saiu da esfera das celebridades para a das tragédias – incluindo-se aí um tema sensível aos ingleses como o atentado ao metrô londrino.

O caso é o assunto do momento no Reino Unido. Na quarta-feira 6, o primeiro-ministro britânico definiu como “repugnante” e declarou estar chocado com as acusações contra o jornal. Após o pronunciamento de Cameron, feito na Câmara dos Lordes (parlamento do Rei Unido), Rupert Murdoch deu uma entrevista à emissora CNN na qual qualificou de “deplorável” os episódios, mas suas declarações não devem evitar mudanças no comando da News Corp.

****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/07/os-grampos-criminosos-de-rupert-murdoch.html

Gastos federais em políticas sociais aumentaram 146% em 15 anos, aponta Ipea

08/07/2011 
Cidadania Economia Nacional
Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil


Brasília – Os gastos do governo federal em políticas sociais passaram de R$ 219,7 bilhões em 1995 para R$ 541,3 bilhões em 2009, um aumento de 146%, de acordo com estudo divulgado hoje (8) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo os dados, em 1995, os gastos sociais federais representavam 11,24% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Em 2009, o percentual chegou a 15,8%, o maior patamar verificado nos 15 anos analisados.


Segundo o técnico de Planejamento e Pesquisa do instituto José Aparecido Carlos Ribeiro, o estudo leva em consideração áreas como Previdência Social, saúde, educação, emprego e defesa do trabalhador e assistência social, além de setores como alimentação e nutrição, cultura, desenvolvimento agrário, habitação e urbanismo e saneamento. “A discussão de políticas públicas sociais envolve qualidade de vida e como isso interfere na vida das pessoas”, destacou Ribeiro.


Ele ressaltou que, apesar da forte crise financeira internacional e de a economia brasileira ter entrado em recessão em 2009, os gastos sociais federais continuaram crescendo – mesmo com a mautenção do PIB.


A explicação do Ipea é que diversas políticas sociais foram aceleradas e intensificadas como parte da reação brasileira à crise. O diretor de Estudos e Políticas Sociais do instituto, Jorge Abrahão, lembrou que a manutenção da política de valorização do salário mínimo, por exemplo, teve impactos diretos sobre o mercado de trabalho e sobre a renda dos trabalhadores, afetando áreas como a Previdência Social e a assistência social.


Os limites de renda para inclusão no Programa Bolsa Família também foram reajustados no mesmo período. “Essas intervenções permitiram, mesmo em um momento de crise, manter a trajetória de expansão das políticas sociais e dos recursos que as financiam”, ressalta o documento. Segundo o estudo, a decisão de sustentar essas políticas públicas também auxilia na recuperação econômica.


Edição: Juliana Andrade
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-07-08/gastos-federais-em-politicas-sociais-aumentaram-146-em-15-anos-aponta-ipea

Comissão da Verdade de Honduras conclui que destituição de Zelaya do poder foi ilegal

08.07.2011
Da Agência Brasil
Por Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil


Brasília – O ex-presidente de Honduras Manuel Zelaya foi vítima de uma ação ilegal de autoridades de Estado, há dois anos, que levou o país a viver sob tensão e momentos de instabilidade. Os especialistas da Comissão da Verdade e Reconciliação (TRC) ressalvaram que os integrantes das instituições envolvidas não estavam respaldados pela lei para retirar Zelaya do poder. 

Na ocasião, a comunidade internacional interpretou o ato como sendo um golpe de Estado. No entanto, o documento do TRC não relaciona o que houve em Honduras com a expressão golpe.

A conclusão está no relatório da comissão, divulgou ontem (7), em Tegucigalpa, a capital hondurenha. Por um ano, um grupo de especialistas estrangeiros e hondurenhos analisou o episódio envolvendo Zelaya. Segundo eles, foram 50 mil horas gravadas de trabalho em 15 linhas distintas de investigações.

Zelaya foi destituído em 28 de junho de 2009, quando representantes do Parlamento, da Suprema Corte e das Forças Armadas o retiraram da residência oficial ainda de madrugada, obrigando-o a seguir para Costa Rica. Meses depois, em meio à cobrança internacional, ele retornou a Tegucigalpa e ficou abrigado na Embaixada do Brasil em Honduras por quase quatro meses.
Em maio de 2010, a comissão foi criada sob o comando do ex-vice-presidente da Guatemala Eduardo Stein. Integraram o grupo a reitora da Universidade Nacional Autônoma de Honduras (Unah), Julieta Castellanos, o jurista Jorge Omar Casco, o advogado Michael Kergin Amadilia e a diplomata peruana María Zavala.
O relatório divulgado ontem faz recomendações para que os fatos não se repitam e lista, em 35 páginas, o trabalho feito pela comissão e as orientações para consolidar a ordem e a democracia no país.
De acordo com o documento, o período que se seguiu em Honduras até a posse do presidente eleito, em novembro de 2009, Porfirio Pepe Lobo, houve um “governo de fato”. O texto destaca ainda que Zelaya foi retirado do poder com ações de “captura e expulsão forçada”. A comissão ressalva também que o objetivo do trabalho feito pelos especialistas é buscar a reconciliação e a legitimidade.
Em maio deste ano, Zelaya retornou a Honduras depois de 16 meses de exílio, na República Dominicana. Ele mora na capital de Honduras e se mantém atuante na política local. Pepe Lobo foi o principal articulador para encerrar a crise envolvendo Zelaya, concedendo a anistia.
O processo de negociação em torno de Zelaya foi finalizado com a decisão da Assembleia Geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) de encerrar o processo de suspensão de Honduras da entidade. A punição ocorreu em 4 de julho de 2009, depois que Zelaya foi deposto. Para a OEA, houve um golpe de Estado gerando a transgressão dos princípios democráticos.
O governo brasileiro, no começo deste mês, reaproximou-se de Honduras por meio da nomeação do embaixador no país. O escolhido foi o diplomata de carreira e ministro acreditado como embaixador Zenik Krawctschuk. Ele já respondia pelo governo brasileiro como encarregado de Negócios. Para o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, o governo Lobo tem buscado atender às exigências da comunidade internacional, indicando sua determinação em consolidar a democracia no país.
Edição: Juliana Andrade

*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-07-08/comissao-da-verdade-de-honduras-conclui-que-destituicao-de-zelaya-do-poder-foi-ilegal

Admitiu que comprou diploma: Em Minas Gerais, tribunal mantém no cargo prefeito analfabeto

08.07.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Postado por Ana Laura Farias



O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de Minas Gerais manteve no cargo o prefeito eleito de Dom Cavati (MG), Jair Vieira Campos, que admitiu ser analfabeto. 

A corte do Tribunal rejeitou a impugnação de mandato eletivo proposta pelo Ministério Público Eleitoral e pelo candidato derrtado à prefeitura Pedro Euzébio Sobrinho (PT), de acordo com o blog Radar Político, do Estadão. 

Em vídeo que circula no YouTube, o prefeito aparece admitindo em comício ser analfabeto e ter comprado o diploma. “Comprei o diploma, sou analfabeto, mas sei trabalhar”, afirma o gestor, durante o vídeo.

*****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/07/08/em_minas_gerais_tribunal_mantem_no_cargo_prefeito_analfabeto_106058.php

A máfia midiática e os militontos

08.07.2011
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

A grande imprensa brasileira lembra a máfia italiana. Comandada com mão de ferro pelas famílias Marinho, Frias, Civita e Mesquita, presta serviços a gangsters travestidos de políticos que se abrigam sob uma sigla partidária, o PSDB, e seus aliados DEM e PPS.
Lendo ou assistindo os veículos de comunicação que essas “famiglias” controlam, a impressão que se tem é a de que, para acabar com a corrupção no Brasil, basta colocar o Partido dos Trabalhadores na ilegalidade, pois só ele e aliados são alvo de denúncias.
Dia após dia, essas organizações criminosas financiadas com o dinheiro dos contribuintes paulistas, mais do que de quaisquer outros, só se ocupam de alguma denúncia se ela envolver o PT ou algum de seus aliados na base de apoio do governo federal.
Devido a essa situação esdrúxula, quem não quer que o governo do país ou de qualquer nível da administração pública faça o que bem entender sem questionamento só pode votar em um partido, no PT, pois é o único que a imprensa fiscaliza.
Se você vota no PT, é porque sabe que ele estará sempre sob rédea curta, seja no Executivo, seja no Legislativo. Aqui em São Paulo, por exemplo, só dois governos foram fiscalizados de verdade, o de Marta Suplicy e o de Luiza Erundina.
Governos municipais e estaduais só são fiscalizados pela imprensa quando são do PT ou de seus aliados, em São Paulo.
Se dermos uma olhada no que acontece em Estados como São Paulo ou Minas Gerais, perceberemos o que aconteceria se o PSDB tivesse recuperado o poder central no ano passado. Nesses Estados, a corrupção corre solta e a imprensa se nega a noticiar.
Estive em Belo Horizonte recentemente, em encontro com outros blogueiros locais, e fiquei espantado com o pavor que as pessoas dedicam ao coronel mineiro, Aécio Neves, que, com o apoio do imprensa local, promove toda sorte de abusos, roubalheiras e intimidações.
Em São Paulo, a situação não é tão escandalosa. Aqui, o PSDB pode apenas roubar à vontade sem ser incomodado pela imprensa. Não há intimidação física dos adversários, como em Minas, onde há relatos de violência contra quem conteste a família Neves.
Obras como o Rodoanel ou de desassoreamento do rio Tietê, por exemplo, transtornam a vida do paulista devido à exorbitância da corrupção que encerram. O complexo viário já é chamado abertamente de “roubanel” e o desvio de recursos para desassorear o rio, matou dezenas.
Onde está a imprensa? Não diz um A. Nada, absolutamente nada. Às vezes, sai uma notinha escondida num pé de página, uma vez só, no máximo duas, sem aquele martelar incessante que a máfia midiática faz quando o caso envolve o PT ou seus aliados.
Mais de uma centena de CPIs hiberna na Assembléia Legislativa paulista. Deputados de oposição aos governos Alckmin, Serra e agora Alckmin de novo sempre dizem que as investigações só seriam abertas com pressão da imprensa.
A cada vez que explode um novo escândalo contra um governo do PT, sobretudo contra o governo federal, e vejo esses militontos que se dizem de esquerda, mas que não passam de massa de manobra da direita, fazerem o jogo da máfia midiática, sinto engulhos.
Enquanto escândalos reais e inventados contra o PT ocupam cem por cento do grande noticiário, em regiões como São Paulo ou Minas Gerais os governos locais fazem o que bem entendem sem qualquer questionamento. E cadê os militontos? Ajudando a direita, claro.
Alguém acredita que esses critérios sobre evolução patrimonial poupariam o secretariado desses governos estaduais mafiosos? Se houvesse interesse igual da imprensa sobre o governo paulista, por exemplo, não sobraria um.
Na antiga Daslu, organização criminosa que se dedicava a contrabando de artigos de Luxo na capital paulista antes de ser desbaratada pela Polícia Federal, a filha do então governador Geraldo Alckmin fez uma carreira meteórica. Em meses, passou de vendedora a “diretora”.
A imprensa local jamais disse nada, pois estava ocupada acusando os filhos de Lula.
A perda de importância de São Paulo, com queda na renda média e na participação do Estado no PIB, deve-se à corrupção exacerbada que flagela o povo paulista, que, alegre e tranqüilo, fica bradando contra o governo federal enquanto é roubado pelo estadual.
Tenho lá minhas críticas a fazer ao governo federal. Nesse caso do Ministério dos Transportes, é evidente que havia negociatas. Todavia, não me ocupo disso porque estaria fazendo o jogo dos que denunciam alguns crimes e ocultam outros.
Enquanto as denúncias na grande imprensa tiverem foco partidário, execrando os corruptos adversários e protegendo os amigos, esta página se dedicará exclusivamente a denunciar essa situação. Um país sério não pode ter licença para roubar.
PS: apropriei-me da expressão “militontos”, criação da amiga, blogueira e historiadora Conceição Oliveira.

*****
Fonte:http://www.blogcidadania.com.br/2011/07/a-mafia-midiatica-e-os-militontos-2/