Pesquisar este blog

domingo, 19 de junho de 2011

Corpo de homem é encontrado com rosto desfigurado em Camaragibe

19.06.2011
Da FOLHA DE PERNAMMBUCO
Polícia

Um corpo foi achado com o rosto desfigurado resultante de pedradas, no bairro Bairro Novo, Camaragibe. A comunidade local tentou identificar quem era o morto, mas só muito depois, a mãe da vítima identificou que era José Carlos Batista, 51 anos. Ele, que era homossexual, também era muito querido onde morava.

A mãe, Severina Batista da Silva, 75, estava bastante desamparada e chorava muito perguntando: “Deus, porque levastes meu único filho?”. Muitas pessoas que assistiram a cena não se controlaram e se emocionaram junto com a senhora, que foi levada para casa, aos prantos.

A Força Tarefa Norte do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) iniciou as investigações e apurou que a vítima tinha sido vista pela última vez na noite do último sábado, saindo de um bar com dois homens desconhecidos. As investigações ficarão, posteriormente, com a Delegacia de Camaragibe. O corpo de José Carlos Batista foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal (IML), no bairro de Santo Amaro, Recife.

Do Folha Digital, com informações de Isabella Fabrício, repórter de Grande Recife
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/noticias-geral/33-destaque-noticias/645226-corpo-de-homem-e-encontrado-com-rosto-desfigurado-em-camaragibe

"Polícia devolve o território a seus verdadeiros donos", comemora Beltrame após operação no Morro da Mangueira

19/06/2011 
Nacional
Thais Leitão
Repórter da Agência Brasil


Rio de Janeiro - O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, comemorou o resultado da operação que marcou a ocupação do Morro da Mangueira, na zona norte da cidade, pelas forças policiais.

Cerca de 750 policiais militares dos batalhões de Operações Policiais Especiais (Bope) e de Choque entraram na manhã de hoje (19) na comunidade sem que nenhum disparo fosse efetuado. A ação faz parte da estratégia da Secretaria de Segurança Púbica do estado de instalar na comunidade a 18ª Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

“Dificilmente as instituições policiais entravam numa área dessa sem haver troca de tiros. Hoje conseguimos isso. A polícia mais uma vez devolve o território a seus verdadeiros donos e mais uma vez chega para ficar, abrindo uma janela de oportunidades para que efetivamente se consolide a segurança pública”, afirmou Beltrame em entrevista coletiva após a operação.

Na ação, os agentes apreenderam 32 veículos e 300 trouxinhas de maconha. Três pessoas, entre elas dois menores, foram detidas com drogas.

Beltrame também defendeu a estratégia utilizada pelo governo do estado de anunciar antecipadamente à população as áreas que serão ocupadas pela polícia. De acordo com o secretário, dessa forma é possível evitar confrontos que coloquem em risco a vida de moradores. Beltrame também defendeu que a saída de traficantes das comunidades antes da intervenção policial enfraquece a atuação dos criminosos.

“A saída dessas pessoas [traficantes] para outros lugares os deixa vulneráveis porque seu espaço de atuação diminuiu e eles saem da área onde tinham domínio e a polícia, atenta, vai atrás. [Com isso,] a polícia passa a trabalhar sem trauma, podendo investigar, podendo fazer a prisão”, destacou.

O secretário de Segurança acrescentou que nos dois meses que antecederam a operação os agentes cumpriram 55 mandados de prisão na Mangueira. Ele garantiu que a polícia tem informações sobre os traficantes que fugiram do morro antes da ocupação e que vai agir “no momento oportuno”.

A operação de hoje contou com o apoio de fuzileiros navais e agentes da inteligência da Polícia Federal. Catorze veículos blindados, sendo seis da Marinha, foram utilizados para viabilizar a entrada dos policiais na comunidade. Os agentes também tiveram apoio de cinco helicópteros.

As equipes da PM utilizaram, pela primeira vez, equipamentos com GPS, permitindo ao comando da operação verificar o deslocamento dos policiais na comunidade. Toda a ação foi acompanhada por defensores públicos.

No fim da manhã, uma bandeira do Brasil foi hasteada na localidade conhecida como Caixa d'água, encerrando a operação. Parte do comércio, como padarias e bares, permaneceu aberta, mas os moradores evitaram falar com a imprensa.

Uma dona de casa de 67 anos que pediu para não ser identificada disse que tinha medo de represálias do tráfico, mas contou que dormiu mais tranquila na noite de ontem. Outra moradora, que também pediu para ter a identidade mantida em sigilo, disse ter esperança de “dias melhores”, mas confessou ter medo da postura dos policiais que integrarão a futura UPP.

“Já vimos muita coisa ruim acontecer aqui. Espero que eles não cheguem ‘esculachando’ os moradores”, disse.

Além da Mangueira, as comunidades Morro dos Telégrafos, Candelária e Tuiuti também foram ocupadas. Segundo o governo do estado, a 18ª UPP será responsável pelo conjunto de favelas que compreende o Complexo da Tijuca. Após a inauguração, a secretaria de segurança estima que 315 mil pessoas serão beneficiadas diretamente e mais de um milhão, indiretamente.



Edição: Lílian Beraldo
***
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-19/policia-devolve-territorio-seus-verdadeiros-donos-comemora-beltrame-apos-operacao-no-morro-da-manguei

EQUIPARAÇÃO:Desigualdade cai entre Nordeste e SP:

19.06.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Gilberto Prazeres
Da Folha de São Paulo

Ainda que disparidades regionais continuem gritantes, o Brasil ficou menos desigual na década passada. A divulgação dos dados do Censo Demográfico do IBGE esmiúça como o movimento afetou as cidades. A comparação da renda média domiciliar per capita em 2000 e 2010 mostra, por exemplo, que municípios do Nordeste tiveram os maiores ganhos na renda por pessoa, enquanto cidades paulistas lideram a lista das que menos avançaram na década.

Considerando apenas os municípios com mais de 100 mil habitantes -os muito pequenos são mais sujeitos a variações-, entre os 50 que mais avançaram, metade são nordestinos e um paulista (Franco da Rocha).
Já na lista dos 50 que menos avançaram, 36 são de São Paulo. Corrigindo os valores de 2000 pela inflação acumulada em dez anos pelo INPC (indicador do IBGE), 12 tiveram até mesmo pequena queda no rendimento médio. Nove entre eles são paulistas.

É natural que municípios mais pobres tenham margem maior para avançar mais. No entanto, isso nem sempre ocorreu num país que se acostumou com a desigualdade. Nos anos 80, por exemplo, São Paulo viu a renda média de seus domicílios subir 17%, enquanto o Maranhão avançou 7%.

Na década passada, os domicílios paulistas registraram o menor crescimento entre todas as unidades da federação (apenas 3%), enquanto nos maranhenses a variação foi de 46%.

Para João Saboia, professor do Instituto de Economia da UFRJ, a "melhora substancial na distribuição regional dos rendimentos" ocorreu graças especialmente ao desenvolvimento de programas de transferência de renda, como o Bolsa Família, e ao aumento do salário mínimo, que variou 70% na década, descontada a inflação.

Pedro Herculano de Souza, do Ipea, explica que o Bolsa Família, apesar do baixo valor da transferência (varia de R$ 32 a R$ 242), tem impacto muito grande em cidades menores e nas quais a renda familiar é muito baixa. Ele lembra que a Previdência Rural, cujo benefício é vinculado ao mínimo, incide mais nessas áreas.

Segundo Claudio Dedecca, da Unicamp, o aumento do mínimo repercute mais no mercado de trabalho das cidades mais pobres, pois um contingente maior tem rendimentos vinculados a ele. "A década foi marcada por ampliação da política social e crescimento de qualidade, graças à maior dispersão dos investimentos sobre o território nacional, beneficiando áreas mais pobres", resume Lena Lavinas, da UFRJ.

Quando se analisa o crescimento em cada município, Sonia Rocha, pesquisadora do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade, lembra que é preciso considerar, no caso de regiões metropolitanas ou aglomerados urbanos, que a renda pode ser alta em função do dinamismo de cidades vizinhas.

Mas esse dinamismo, segundo ela, também pode ter efeito colateral. Ao atrair mais população, reduz a renda média da cidade.
****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/21491-desigualdade-cai-entre-nordeste-e-sp

UMA REFORMA PARA APROVEITADORES E APROVEITADOS

19.06.2011
Do blog PAULISTA EM PRIMEIRO LUGAR
Por Professor Lázaro
Postado por Francisco Marques


Reforma Política Para Quem?


Após 511 anos de arranjos e jeitinhos o Brasil fez uma grande descoberta! "Que o eleitor Brasileiro vende o seu voto". No Simpósio Pernambucano Sobre Reforma Política promovido pela OAB e FIEPE, vejamos o que comentou os nossos parlamentares:

* Dia 16 - abertura com a presença do vice presidente Michel Temer[PMDB] sem comentário.
* Dia 17 - vejamos as preocupações dos expositores:


João Paulo[PT] apresentou os seguintes pontos concordantes com as posições do seu partido:

a) financiamento público exclusivo de campanha,
b) voto em lista partidária e ou voto misto,
c) fim das coligações.
Obs.: Segundo o mesmo não há tempo para regulamentação para 2012.

Sérgio Guerra[PSDB]:

a) financiamento público de campanha,
Obs.: Outras considerações feitas pelo deputado:

1 - atualmente no Brasil há uma liberdade absoluta de comentários, o que vem gerando mudanças estratégicas na obtenção do voto pela classe política, e isso os tem assustado,

2 - o voto é ou não facultativo, pois o valor da multa e da punição aos não votante é algo irrisório,

3 - há um novo ambiente de formação de opinião pública, incluimos: os avanços tecnológicos, a internet e a melhoria da renda da população, fato este que gerou uma maior inclusão.

Raul Henri[PMDB]:

a) a favor da reforma: do financiamento público de campanha e do sistema de votação misto.
Obs.: Outras considerações:

1 - reconhece o superfaturamento das obras públicas para financiar campanhas,

2 - é contra as coligações proporcionais,

3 - é a favor da reeleição apenas uma única vez.

Mauricio Rands[[PT]: a favor da reforma política e apresentou os pontos:

a) financiamento público de campanha para se chegar: a representatividade, a boa governança e avançar com a democracia.
Obs.: para se atingir os pontos acima apresentados, o deputado fez comparações do Brasil com: Noruega, Inglaterra, França todos do primeiro mundo.

Cadoca[PSC]

a) defende a reforma política, principalmente o financiamento público de campanha exclusivo,
b) defensor da lista partidária e do voto no partido,
c) é a favor da reeleição com desencompatibilidade do cargo (para todos os cargos executivos).
Obs.: Segundo o deputado, o eleitor escolhe o seu candidato independente de sua colocação na lista, se o último da lista for o mais votado, este seria o primeiro eleito do partido. Os outros eleitos será oriundo da soma dos votos recebidos pela legenda mais a soma dos votos do primeiro eleito direto, ou seja, o chamado coeficiente eleitoral.

Paulo Rubem[PDT]:

O deputado fez a seguintes explanação: "de 1988 até hoje foram 06 eleições presidenciais com o voto direto do povo brasileiro. São 03 pontos que interferem na nossa democracia:

a) intervenção de recursos financeiros, o chamado poder econômico e uso do capital privado dos grande grupos econômicos,
b) uso da máquina pública,
c) impunidade no uso do patrimônio não declarado.
Obs.: Neste sentido o deputado defende a reforma das instituições financeiras , e dos grupos econômicos que interferem nas eleições.

Defende o entendimento para a formação de um novo pacto federativo, com maior autonomia para os Estado e os Municípios frente a ditadura da União.

O deputado entende que esta reforma é casuística, e fere a democracia civil. O eleitor do sertão, agreste, zona da mata e litoral tem os mesmos diretos Constitucional.

Na minha opinião os parlamentares convidados para o Simpósio, ou não se prepararam para o enfrentamento com a plateia, salvo os deputados Sérgio Guerra[PSDB] e Paulo Rubem Santiago[PDT], os demais foram utópicos quando não pareciam estar fora da nossa realidade. A compra de voto existe, por que há políticos que não tem propostas e isto não é de hoje. A sociedade brasileira está em franco processo de mutação socio-econômica, há uma nova classe média inserida em um novo processo de desenvolvimento econômico Regional, em contato com técnicos: norte americanos, chineses, alemães, coreanos e outros, além de uma comunicação sem limites e sem fronteiras[internet]. Estes dados irão refletir logo em breve na diminuição das taxas de fecundidade da nossa Região[Nordeste], na diminuição do número de filhos por casais.

O eleitor não aceita mais o fato de votar em um candidato e este levar consigo outros que nem fizeram campanha, ou seja, é só acabar com as coligações proporcionais. Outro ponto maléfico é quando um partido compra o tempo do outro no rádio e na TV, para aumentar o seu tempo, expondo banalidades.

Ao certo, é que a atividade política está em baixa, as lideranças carismáticas sumiram ou não se interessam mais por política, e a nossa juventude não compreende o fato de seu pai, um trabalhador que sai logo cedo da manhã e retorna exausto depois de descer e subir de ônibus nos Terminais Integrados, e no final do mês o seu salário mal dar para pagar as contas. A juventude brasileira quem concorrer às vagas no mercado de trabalho, querem êzufluir das benesses do capitalismo. Os jovens não querem filosofia política, eles querem juntar e gastar dinheiro nos Choping Center.

Em Paulista, os nossos jovens também estão cobertos por esta rede global de informações. Logo, uma reforma política não é com certeza sua prioridade, por que não uma reforma no sistema de previdência, ou a implantação de uma Escola Técnica Federal[CEFET] para a Região Metropolitana Norte.

As eleições municipais de 2012 revelará muitas surpresas, até por quê é no município que a vida e a alma das pessoas se encontram, uma reforma para os aproveitadores que estão há 05 séculos juntando dinheiro e gastando nos Choping Centres, e mandando seus filhos estudarem na Europa. Os jovens pobres e da nova classe média querem gozar dos mesmos benefícios. A legião dos aproveitados[explorados secularmente], não mudou de posição na pirâmide social, apenas ouve uma melhoria qualitativa de tomada de consciência no tocante ao aproveitamento do progresso tecnológico e do acesso ao dinheiro. Nos países do Oriente Médio, de tradição conservadora algo está mudando, não no sentido de uma Revolução Institucional, mais é grave na medida que questiona a duração do poder político por décadas do mesmo grupo ou família.

O Brasil não vive uma instabilidade política, há sim um desenteresse ou descrédito pela atividade política, motivada pela permanência das velhas práticas da conquista do voto, e assim, os aproveitados[os que vendem o voto] apresentam seu descrédito em quanto opinião pública nos poderes legislativos: Câmaras, Assembleias e Congresso.
***
Fonte:http://www.paulistaem1lugar.com/2011/06/uma-reforma-para-aproveitadores-e.html

País tem 52 instituições financeiras em processo de intervenção ou liquidação

19/06/2011
Economia
Kelly Oliveira
Repórter da Agência Brasil


Brasília – O Brasil tem atualmente 52 empresas com problemas financeiros em processo de liquidação extrajudicial e sob intervenção do Banco Central (BC). Um dos casos mais recentes de intervenção do BC foi a do Banco Morada, em abril deste ano.

O pequeno banco do Rio de Janeiro tem R$ 130 milhões de depósitos a prazo e à vista, 700 correntistas e aplicadores, de acordo com o chefe do Departamento de Liquidações Extrajudiciais do BC, Dawilson Sacramento. Segundo ele, o principal problema encontrado no banco foi nas operações de venda de carteira de crédito para outras instituições financeiras.

Sacramento diz que um exemplo de problema encontrado foi quando clientes pagavam antecipadamente os empréstimos e o banco Morada não repassava esse pagamento para a instituição financeira que comprou a carteira de crédito. A previsão é que, dentro de 30 dias, o BC tenha um diagnóstico completo da situação da instituição financeira.

Como ocorreu com o Banco Morada, a determinação do regime especial (intervenção e liquidação extrajudicial) vem depois que a fiscalização do BC verifica algum tipo de problema na instituição financeira, como ausência de liquidez (recursos disponíveis), desvio de dinheiro, descumprimentos de normas ou não pagamento de obrigações.

Quando há a decisão de intervir, o primeiro passo é escolher um interventor, geralmente são destacados para a tarefa servidores aposentados do BC. A intervenção não é definitiva. O prazo é de seis meses prorrogáveis por igual período. Nesse processo, existe a possibilidade de sanar os problemas da instituição, o que permite o retorno ao mercado.

Entretanto, segundo Sacramento, os casos de retorno ao mercado são raros, uma vez que a instituição perde credibilidade. “A credibilidade ruim afasta os clientes”, disse. Ele lembra de apenas um caso de uma corretora de seguros que foi recuperada e voltou a atuar no mercado com o mesmo nome.

Depois da intervenção, a instituição financeira passa por um processo de liquidação extrajudicial, quando são vendidos os bens da empresa para pagar credores. No caso da liquidação extrajudicial, não há prazo para o fim da atuação do BC. Tanto que ainda estão na lista do BC bancos sob regime especial desde a década de 90. O Banco Bamerindus, por exemplo, sofreu intervenção em 1997 e, depois, foi para a liquidação extrajudicial. Na época, o banco foi incluído no Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento do Sistema Financeiro Nacional (Proer), criado pelo governo para financiar a compra de bancos com problemas financeiros por outras instituições.

Sacramento explica que, na liquidação extrajudicial, quando não se consegue o valor suficiente para pagar pelo menos 50% dos credores quirográficos (aqueles que não têm garantia, nem preferência) é caso de falência, determinada pela Justiça. Como exemplo de instituições que tiveram a falência determinada pela Justiça, recentemente, estão o Banco Santos, em 2005, e o Santos Neves, pequeno banco com sede em Vitória (ES), com decisão da Justiça deste ano.

Internamente, o BC elabora um inquérito para apurar as causas da quebra das instituições financeiras. O inquérito será enviado ao Ministério Público, que promove ação de responsabilidade contra gestores.

Edição: Lana Cristina
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-19/pais-tem-52-instituicoes-financeiras-em-processo-de-intervencao-ou-liquidacao

Milhares de espanhóis saem às ruas contra medidas de austeridade

19/06/2011
Internacional
Da BBC Brasil


Brasília – Milhares de manifestantes tomaram hoje (19) as ruas de Madri e de outras cidades espanholas em uma marcha contra o desemprego e as medidas de austeridade pretendidas pelo governo espanhol e outros países europeus. As manifestações foram convocadas por jovens ativistas que se autointitulam "os indignados". Recentemente eles realizaram um protesto de três semanas, durante o qual acamparam no centro da capital espanhola.

Os "indignados" prometeram manter a pressão sobre o governo, usando o slogan "A Europa para seus cidadãos". Eles também rejeitam a proposta conhecida como Europacto, que pretende aumentar a competitividade entre os países da União Europeia (UE). Críticos do Europacto veem a iniciativa como um sinal de cortes de gastos públicos ainda mais severos.

Outro slogan usado pelos manifestantes de Madri é "Não à violência", depois que um protesto realizado na semana passada em Barcelona terminou em confrontos com a polícia. Os "indignados" se concentraram na Praça Netuno, no centro de Madri, próxima ao prédio do Parlamento.

Dezenas de outros protestos foram marcados para este domingo e amanhã (20), em outras cidades espanholas, como Sevilha e Valência.

O desemprego entre a população jovem espanhola chega a 43%. A crise econômica no país deixou mais de 1 milhão de famílias em que todos os integrantes estão desempregados.
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-19/milhares-de-espanhois-saem-ruas-contra-medidas-de-austeridade

Carpina: Botafogo pode se unir a Lapa

19.06.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO

Em Carpina, especulações apontam que uma velha rivalidade poderá ruir. Tudo porque o ex-prefeito e ex-deputado Carlos Lapa (PP) não aceita que seu irmão, Joaquim Lapa, o Quinca (sem partido), venha a compor chapa com Carlinhos do Moinho (PHS), ex-prefeito de Lagoa de Itaenga. No campo governista, Manoel Botafogo (PSDB), que não poderá mais se reeleger, deverá lançar seu sobrinho, Botafogo Júnior (PSDB), como candidato à sucessão. Professor universitário, ele é filho da prefeita de Lagoa do Carro, Judite Botafogo (PSDB). Diante de tal cenário, a possibilidade de Carlos Lapa fazer uma aliança com Botafogo não está descartada. “Seria uma estratégia de sobrevivência política no município”, analisa uma fonte, em reserva.

Já em Macaparana, o prefeito Maviael Filho (DEM) deve lançar o vereador Abidoral Cavalcanti (DEM) como seu candidato. O ex-prefeito Valdecírio Cavalcanti, que saiu do DEM e se afastou do grupo do atual gestor, pode sair pela oposição. Ele teria o apoio do prefeito de Timbaúba, Marinaldo Rosendo (PSB), e poderá fazer chapa com a presidente do PSB em Macaparana, Vera Lúcia. Um terceiro nome deverá sair do grupo do deputado estadual Antônio Moraes (PSDB), e pode ser o ex-vereador Paquinha (PSDB).

Doutor Edberto (DEM) ainda não oficializou o seu sucessor em Condado. O nome da secretária de Políticas Educacionais e Socioculturais, Sandra Félix (sem partido), tem sido ventilado. Pela oposição, estão cotados o vereador Zé Nildo (PMDB, que deve ir para o PSD), um empresário identificado como Rabelo (PSB) e até a vice-prefeita, Noeme Alves (PTB). Porém, um maior número de oposicionistas na disputa pode favorecer o grupo de Edberto.

O desgaste causado pela demissão de 184 concursados - e a posterior reintegração, ordenada pela Justiça - na Prefeitura de Tracunhaém, em outubro do ano passado, poderá dificultar a tentativa de reeleição de Graça Lapa (PSB). A oposição segue indefinida, e a gestora poderá enfrentar a filha de seu adversário político, Manoel Botafogo (PSDB), prefeito de Carpina.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/645155-carpina-botafogo-pode-se-unir-a-lapa

Marinha encontra destroços de helicóptero que caiu na Bahia

19/06/2011
Nacional
Da Agência Brasil


Brasília – A Marinha informou que encontrou hoje (19) “possíveis” destroços do helicóptero que caiu na última sexta-feira (17) próximo à Praia de Itapororoca, em Porto Seguro, e deixou pelo menos quatro pessoas mortas.
De acordo com nota divulgada pelo Comando do 2º Distrito Naval, foram localizados pedaço da carenagem (peça da estrutura externa), um assento, um apoio de braço e mais uma bolsa, provavelmente de um dos passageiros.

Hoje cedo, o Navio Varredor Albardão – que possui um sonar de varredura de feixe lateral, equipamento capaz de identificar objetos no fundo do mar – chegou à região. Ainda segundo a Marinha, foi estabelecido um perímetro de busca que compreende uma área de quase 7 quilômetros quadrados e serve de referência para o trabalho da equipe, pois foi nessa área que foram encontradas quatro vítimas do acidente. Uma delas chegou a ser socorrida, mas morreu no hospital.

Até o momento, encontram-se desaparecidas três das sete pessoas que estavam a bordo.

A Marinha informou que o Navio Patrulha Gravataí permaneceu durante todo o período noturno, desde ontem (18) até o amanhecer de hoje, realizando as buscas das três vítimas desaparecidas e dos destroços da aeronave PR-OMO, acidentada no litoral sul da Bahia.

“Ao amanhecer, as lanchas da Agência da Capitania dos Portos em Porto Seguro e outras embarcações civis se integraram às buscas, utilizando mergulhadores”, diz a nota. Um dos problemas para os mergulhadores na busca é a baixa visibilidade, de apenas cerca de um metro.

Edição: Lana Cristina

*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-19/marinha-encontra-destrocos-de-helicoptero-que-caiu-na-bahia

Força Nacional de Segurança escolta extrativistas ameaçados de morte no Pará

18/06/2011
Nacional
Da Agência Brasil


Brasília – Agentes de segurança pública da Força Nacional escoltaram, na madrugada de hoje (18), um grupo de nove pessoas – quatro adultos e cinco crianças – do assentamento de Nova Ipixuna até a cidade de Marabá (PA). A ação fez parte da Operação Defesa da Vida, estratégia para combater conflitos agrários nos estado do Pará, de Rondônia e do Amazonas.

Uma das pessoas escoltadas foi a irmã de José Cláudio Ribeiro da Silva, morto no mês passado, em Nova Ipixuna. Ela estava sendo ameaçada de morte. José Cláudio foi morto em uma emboscada ao lado da extrativista Maria do Espírito Santo.

Segundo o Ministério da Justiça, o Núcleo de Defesa dos Direitos Humanos do Estado do Pará vai analisar o caso na próxima segunda-feira (20). Até lá, a Força Nacional de Segurança Pública será responsável por proteger as pessoas ameaçadas.

Há cerca de dez dias, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e a ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário, estiveram nos estados onde os conflitos agrários têm acarretado na morte de agricultores e extrativistas, para acompanhar a situação.

A Operação Defesa da Vida conta com a atuação de agentes Força Nacional de Segurança, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal, além de representantes do governo federal, como Secretaria de Direitos Humanos, Secretaria-Geral da Presidência da República, ministérios do Desenvolvimento Agrário, da Defesa e do Meio Ambiente, e de representantes dos conselhos nacionais de Justiça e do Ministério Público.

Edição: Lana Cristina
***
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-06-18/forca-nacional-de-seguranca-escolta-extrativistas-ameacados-de-morte-no-para

Jovem é estuprada em boate no Itaim-Bibi

19.06.2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por Luísa Alcalde, estadao.com.br
 Com  colaboração de ELVIS PEREIRA


Jovem é estuprada em boate no Itaim-Bibi
"Polícia. Acusado chegou a negar o crime, mas depois admitiu"
O bombeiro civil socorrista Luciano Ferreira, de 32 anos, funcionário de uma empresa terceirizada que presta serviços para a boate Kiss & Fly, foi preso em flagrante ontem de manhã, acusado de ter estuprado uma estudante de 20 anos no banheiro da casa noturna, na Vila Daslu, Itaim-Bibi, um dos endereços mais luxuosos de São Paulo.
Inicialmente, Ferreira - que é solteiro e não tinha passagem pela polícia - negou o estupro e disse que a jovem consentiu ter feito sexo com ele, mas confessou o crime depois que o delegado Luiz Roberto Pereira de Arruda, do 15.º DP informou que a versão dele seria facilmente confrontada com um exame do material seminal que seria coletado na vítima e que poderia incriminá-lo.
A jovem foi comemorar na sexta-feira à noite a formatura recente da irmã em Nutrição com mais uma amiga. As três dançavam na pista da boate quando a vítima começou a se sentir mal após ter bebido muito, o que não costumava fazer, segundo contou ao delegado. 'Quando ela chegou aqui ainda estava embriagada. Não teria nenhuma condição de fazer o que ele contou e nem de reagir. Quem deveria socorrê-la abusou da situação em que ela estava', disse o policial.
A irmã da estudante pediu ajuda a uma segurança da casa. No caminho da sala de primeiros socorros, elas encontraram Ferreira, que carregou a estudante no colo dizendo à colega que se encarregaria de levá-la ao ambulatório. A irmã da vítima deixou a estudante no local, foi comprar um refrigerante para ela e pagar a comanda da boate. O socorrista teria aproveitado a ausência da irmã para cometer o crime. Como a vítima vomitou em seguida, ele a levou a um banheiro que ficava em frente ao posto de atendimento com a desculpa de que a ajudaria a lavar o rosto. Ali ele teria a estuprado.
O grupo K&F, responsável pela casa noturna, informou em nota que vai apurar com rigor o ocorrido e que assumirá todas as responsabilidades por eventuais irregularidades na conduta do profissional.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/jovem-%C3%A9-estuprada-em-boate-no-itaim-bibi

Mata Sul repleta de “clássicos políticos”

19.06.2011
Do jornal FOLHA DE PERNAMBUCO
Por MANOEL GUIMARÃES

A um ano das convenções partidárias, a Folha de Pernambuco promove uma série de reportagens mostrando o processo de construção dos palanques em todas as regiões do Estado. Após um apanhado nos cenários do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e demais municípios da Região Metropolitana, é a vez da Zona da Mata, que possuía 948.566 eleitores em 2010, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral. A despeito das eleições na capital, no interior existe uma tendência pela polarização, com dois candidatos disputando voto a voto. Em alguns casos pode surgir uma terceira via. Um dos fatores que colaboram para esta situação é o fato de nesses municípios haver segundo turno. Além disso, na maioria dos casos a divisão de um grupo costuma a favorecer mais ao adversário. O embate na Mata Sul será abordado nesta primeira parte. Na página 4, a Mata Norte ganha destaque.

Um dos chamados “clássicos da política” mais esperados para a próxima eleição se dará em Vitória de Santo Antão. Nono maior colegiado eleitoral de Pernambuco, em 2010, com 93.545 eleitores cadastrados, o município é comandado por Elias Lira (DEM), que tentará a reeleição. Segundo informações de bastidores, a disputa será acirrada, já que do outro lado estará seu principal adversário, o ex-prefeito e atual vereador José Aglailson (PSB), que, em 2008, tentou sem sucesso fazer Demetrius Lisboa (PSB), o Dedé, como sucessor - o socialista acabou perdendo para Elias por 232 votos. Os rivais tiveram uma espécie de “prévia” no final do ano passado, quando Aglailson foi eleito presidente da Câmara Municipal com apoio da bancada oposicionista. Na ocasião, o socialista derrotou Pedro Queiroz (PPS), candidato de Elias, por seis votos a cinco.

Dois filhos da ex-prefeita de Rio Formoso, Graça Hacker (PMDB), deverão vivênciar eleições polarizadas. Em Sirinhaém, o prefeito Fernando Urquiza (PTB) deve lançar seu vice, Franz Hacker (PMDB). O adversário deve ser o ex-prefeito Alberto Machado, socialista histórico e muito ligado ao governador Eduardo Campos (PSB). Em 2008, Urquiza se reelegeu em cima de Alberto, por uma diferença de 256 votos. Já em Tamandaré, o prefeito Hildo Hacker (PTB) caminha para a reeleição. Ele pode repetir o duelo de 2008 com Paulo Guimarães (PSB), que foi o primeiro gestor do município. No entanto, outro socialista poderia entrar na disputa contra Hildo: o também ex-prefeito Paulo Romero, o Paulinho.

O maior clássico pode ocorrer em Joaquim Nabuco, com a presença de até três nomes. João Carvalho (PSB) tentará a reeleição contra o ex-prefeito e ex-deputado estadual Marco Barreto (PMN). A dúvida é se o ex-prefeito e ex-deputado Eudo Magalhães, pai do atual deputado Clodoaldo Magalhães (PTB), também disputará ou se irá compor em um cenário com o socialista. Um ‘revival eleitoral’ de 2008 deverá ocorrer em Água Preta, onde o prefeito Eduardo Coutinho (PSB), que busca a reeleição, deve enfrentar novamente o ex-prefeito Paulo Barreto (ex-PR).

Outra disputa acirrada é esperada em em Cortês, onde o prefeito José Genivaldo dos Santos, o Geninho (PSB), tentará a reeleição. Apesar de ainda não confirmar, o adversário deve ser o ex-prefeito Ernane Borba (DEM). Ambos já foram aliados, tendo o socialista sido eleito vice na chapa com o democrata, em 2000. Quatro anos depois, se enfrentaram na reeleição de Borba. Em 2008, Geninho venceu Osvaldo Feijó (PMDB), candidato do rival.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/645147-mata-sul-repleta-de-classicos-politicos

VERGONHA QUE NÃO TENHO DE SER NORDESTINA

19.06.2011
De uma amiga, por email
Por Sheila Raposo - Jornalista
Postado por Irineu Messias

Cultivado entre os cascalhos do chão seco e as cercas de aveloz que se perdem no horizonte, cresceu, forte e robusto, o meu orgulho de pertencer a esse pedaço de terra chamado Nordeste.
Sou nordestina. Nasci e me criei no coração do Cariri paraibano, correndo de boi brabo, brincando com boneca de pano, comendo goiaba do pé e despertando com o primeiro canto do galo para, ainda com os olhos tapados de remela, desabar pro curral e esperar pacientemente, o vaqueiro encher o meu copo de leite, morninho e espumante, direto das tetas da vaca para o meu bucho.

Sou nordestina. Falo oxente, vôte e danou-se. Vige, credo, Jesus-Maria e José! Proseio com minha língua ligeira, que engole silabas e atropela a ortoépia das palavras. O meu falar é o mais fiel retrato. Os amigos acham até engraçado e dizem sempre que eu “saí do mato, mas o mato não saiu de mim”. Não saiu mesmo! E olhe: acho que não vai sair é nunca!

Sou nordestina. Lambo os beiços quando me deparo com uma mesa farta, atarracada de comida. Pirão, arroz-de-festa, galinha de capoeira, feijão de arranca com toucinho, buchada, carne de sol... E mais uma ruma de comida boa, daquela que, quando a gente termina de engolir, o suor já está pingando pelos quatro cantos. E depois ainda me sirvo de um bom pedaço de rapadura ou uma cumbuca de doce de mamão, que é pra adoçar a língua. E no outro dia, de manhãzinha, me esbaldo na coalhada, no cuscuz, na tapioca, no queijo de coalho, no bolo de mandioca, na tigela de umbuzada, na orêa de pau com café torrado em casa!

Sou nordestina. Choro quando escuto a voz de Luiz Gonzaga ecoar no teatro de minhas memórias. De suas músicas guardo as mais belas recordações. As paisagens, os bichos, os personagens, a fé e a indignação com que ele costurava as suas cantigas e que também são minhas. Também estavam (e estão) presentes em todos os meus momentos, pois foi em sua obra que se firmou a minha identidade cultural.

Sou nordestina. Me emociono quando assisto a uma procissão e observo aqueles rostos sofridos, curtidos de sol do meu povo. Tudo é belo neste ritual. A ladainha, o cheiro de incenso. Os pés descalços, o véu sobre a cabeça, o terço entre os dedos. O som dos sinos repicando na torre da igreja. A grandeza de uma fé que não se abala.

Sou nordestina. Gosto de me lascar numa farra boa, ao som do xote ou do baião. Sacolejo e me pergunto: pra quê mais instrumento nesse grupo além da sanfona, do triangulo e da zabumba? No máximo, um pandeiro ou uma rabeca. Mas dançar ao som desse trio é bom demais. E fico nesse rela-bucho até o dia amanhecer, sem ver o tempo passar e tampouco sentir os quartos se arriando, as canelas se tremelicando, o espinhaço se quebrando e os pés se queimando em brasa. Ô negócio bom!
Sou nordestina. Admiro e me emociono com a minha arte, com o improviso do poeta popular, com a beleza da banda de pífanos, com o colorido do pastoril, com a pegada forte do côco-de-roda, com a alegria da quadrilha junina. O artista nordestino é um herói, e nos cordéis do tempo se registra a sua história.

Sou nordestina. E não existe música mais bonita para meus ouvidos do que a tocada por São Pedro, quando ele se invoca e mete a mãozona nas zabumbas lá do céu, fazendo uma trovoada bonita que se alastra pelo Sertão, clareando o mundo e inundando de esperança o coração do matuto. A chuva é bendita.

Sou nordestina. Sou apaixonada pela minha terra, pela minha cultura, pelos meus costumes, pela minha arte, pela minha gente. Só não sou apaixonada por uma pequena parcela dessa mesma gente que se enche de poderes e promete resolver os problemas de seu povo, mentindo, enganando, ludibriando, apostando no analfabetismo de quem lhe pôs no poder, tirando proveito da seca e da miséria para continuar enchendo os próprios bolsos de dinheiro.

Mas, apesar de tudo, eu ainda sou nordestina, e tenho orgulho disso. Não me envergonho da minha história, não disfarço o meu sotaque, não escondo as minhas origens. Eu sou tudo o que escrevi, sou a dor e a alegria dessa terra. E tenho pena, muita pena, dos tantos nordestinos que vejo por aí, imitando chiados e fechando vogais, envergonhados de sua nordestinidade. Para eles, ofereço estas linhas.
****
Fonte:www.irineumessias.blogspot.com