terça-feira, 31 de maio de 2011

Por que a "Folha" não mostrou? Irmã de Aécio está na lista das rádios!

31.05.2011
Do blog de Rodrigo Vianna
Por Rodrigo Vianna


No domingo, a “Folha” publicou – com grande estardalhaço – a lista de parlamentares que possuem emissoras de rádio e TV – ou que mantêm as emissoras em nome de parentes. A reportagem, na edição impressa, remetia o leitor para a “lista completa” que podia ser lida na internet, no UOL. E esclarecia que o material tinha sido preparado pelo Ministério das Comunicações.

Esse blogueiro estranhou, como se pode ler aqui, que a reportagem da “Folha” não citase o senador Aécio Neves – impulsivo e notívago líder da oposição. Recentemente, como se sabe, Aécio foi flagrado numa blitz da Lei Seca no Rio. Recusou-se a fazer o teste do bafômetro. Deve ter as razões dele… O mais interessante: investigações posteriores mostraram que o carro dirigido pelo senador estava em nome da rádio Arco-Íris, que tem a irmã e a mãe de Aécio como sócias, em Minas – como se pode ler aqui. Toda a imprensa divulgou a história (de forma discreta, claro, porque tucanos em geral não devem ser incomodados com essas bobagens).
Estranhei que a rádio da família de Aécio não estivesse na reportagem da “Folha”. E cheguei a supor que omissão se dera porque Aécio e família também  não constassem da lista original do Ministério – que suscitou a reportagem…

Mas eis que vários leitores alertam-me para o detalhe: na lista original, consta, sim, uma tal “Rádio Colonial FM Ltda” (em nome da irmã de Aécio)!

A Rádio Colonial e a Rádio Arco-Íris são a mesma coisa? Uma é nome fantasia a outra é o nome da empresa? Ou é uma segunda rádio? Tema  ser melhor apurado…

Vejam, na página 250 da lista, o nome da irmã de Aécio, Andréa Neves (que, dizem, é a mentora do impulsivo líder da oposição):
O relatório completo do ministério pode ser acessado nesse link.
Opa, a situação então ficou mais estranha!

A “Folha” incluíra na reportagem de domingo casos de parlamentares que colocam rádios em nome de parentes. A irmã de Aécio está na lista! E Aécio não aparece na reportagem!

Precisa dizer mais alguma coisa?

Como disse a Ângela – uma das leitoras que me alertaram para o fato: “A Folha só não deu mesmo porque não quis”.

Imaginem se houvesse uma rádio no nome da irmã de Lula? Ou da prima do Zé Dirceu? A “Folha” ia “esquecer” de incluir na reportagem?

Aécio não é qualquer um: trata-se do proclamado “novo líder da oposição”.

A “Folha” também não é qualquer uma. Na direção do jornal está Judith Brito, que anunciou ano passado de forma taxativa: como os partidos da oposição estão em crise, cabe à imprensa fazer oposição!

Ok! Mas, desse jeito, não, Judith! Fica feio demais… Brigar com os fatos vai deixar a imprensa de oposição tão fraca quanto a oposição partidária demotucana – que também briga com os fatos há 9 anos!

Desse jeito, de oposição verdadeira mesmo vão sobrar apenas o PMDB e o Palocci.

Leia outros textos de Radar da Mídia


******
Fonte:http://www.rodrigovianna.com.br/radar-da-midia/irma-de-aecio-esta-na-lista-das-radios.html#more-8328

Governo conclui ciclo de seminários

31.05.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por Robson André
Grande Recife


Evento Todos Por Pernambuco reuniu prefeitos da Região Metropolitana do Recife

O Governo Estadual encerrou ontem à tarde, o ciclo de seminários regionais denominado Todos Por Pernambuco. Dessa vez, a reunião contou com a presença dos prefeitos dos 14 municípios que compõem a Região Metropolitana do Recife (RMR). Antes da apresentação das propostas no auditório do Teatro Guararapes, no Centro de Convenções, em Olinda, representantes de várias entidades da sociedade reuniram-se pela manhã, para discutir separadamente, as seis principais temáticas do encontro: saúde, educação e cultura, segurança, desenvolvimento econômico e sustentabilidade, desenvolvimento social e infraestrutura. Os secretários das referidas pastas coordenaram as salas temáticas junto aos grupos. Essa dinâmica já havia sido realizada nas outras regiões do Estado.

Todas as propostas elencadas nesse encontro foram recolhidas e serão analisadas posteriormente, pelo Governo do Estado. A partir daí, vão ser escolhidas as prioridades por cada setor. Depois disso, será feito um planejamento plurianual das ações até 2014. Ao final da apresentação de cada temática, três representantes da sociedade se manifestavam a respeito. Um grupo de moradores do Cabo de Santo Agostinho, por exemplo, entregou ao governador Eduardo Campos um abaixo-assinado contendo 11 mil assinaturas, solicitando a construção de duas escolas técnicas no município.

Entre as propostas apresentadas pelos grupos temáticos estão: construção de mais creches, reajuste salarial de servidores, valorização da carreira de docente. Na área de saúde foram citadas construção de mais Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e expansão do Samu para todas as regiões do Estado; implantação de mais centrais de leitos regionais e melhor atenção à mulher no que tange o tratamento do câncer de mama e útero, entre outras proposições.

O governador disse que a conclusão das plenárias Todos Por Pernambuco irá ajudar a construir um estado com mais qualidade para a população. “Estamos concluindo esse processo de planejamento após passar por 11 regiões, trazendo a opinião e angústia da nossa população. As mudanças são necessárias para melhorar a qualidade de vida dessas pessoas. Para se fazer um planejamento é preciso que haja um diagnóstico. E isso não vem só das estatísticas e dos gabinetes. É importante que àqueles que estão lutando venham nos ajudar a elencar as prioridades”, discursou o gestor público.

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, citou a importância de serem retomadas as reuniões do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana do Recife (Conderm). “Essas reuniões do conselho de desenvolvimento deveriam ser retomadas, pois fortalece o trabalho da região. Por exemplo, todos os municípios da Região Metropolitana têm problemas de morros. Esse planejamento é importante porque as questões não são vistas de forma isolada”, comentou o prefeito.
*****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-grande-recife/640686-governo-conclui-ciclo-de-seminarios

Irmãos Marinho não poupariam nem a mãe, para vender revista’

31.05.2011
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

Leitores me pedem que opine sobre a reportagem de capa da revista Época do último fim de semana, em que, através de montagem, exibiu a presidente da República de olhos fechados contra um fundo aveludado e negro como o de um esquife, como se estivesse morta. A montagem fica ainda mais bizarra porque Dilma sorri suavemente.
Um detalhe ainda mais macabro e que muitos talvez não conheçam por não terem tido a morbidez de lerem a reportagem que versava sobre a saúde de Dilma foi notado pelo amigo e repórter da revista Carta Capital Leandro Fortes, que, enquanto folheava a Época, perplexo, chamou-me para ver gráfico em que a presidente teve a imagem “fatiada” como naqueles cartazes de cortes de bois expostos nos açougues.
A montagem psicopata apontava órgãos internos de Dilma com setas, aludindo a supostos problemas que teria aqui ou ali.
Vi aquela barbaridade enquanto conversava com o Leandro no domingo, em Porto Alegbre, quando o encontro dos blogueiros do Rio Grande do Sul já caminhava para o encerramento. Acabei comprando a revista sensacionalista. Precisava analisar aquilo.
Poucas horas depois, ao tomar o vôo para São Paulo, comecei a conversar com alguém que parecia aprovar a reportagem da revista sensacionalista. Fez um comentário e um gracejo ao me ver lendo a Época. Perguntei o que achava daquilo. Respondeu que achara “muito criativa, a idéia”.
Quando disse ao meu interlocutor de que tamanha falta de respeito não se devia a “criatividade”, mas a luta política, discordou da premissa. Sua tese até faz sentido, apesar de que não descarto o jogo político. Afirmou que, para vender revista – ou qualquer outra coisa –, os irmãos Marinho não hesitariam em expor “a própria mãe”.
Conclusão: quanto mais se reclama da baixaria, mais se ajuda a Globo a ganhar dinheiro. Simplesmente porque há muita gente sem caráter, por aí, que se diverte com uma barbaridade como aquela. Ao menos enquanto não for vítima de vilania do mesmo quilate.

*****
Fonte:http://www.blogcidadania.com.br/2011/05/%E2%80%98irmaos-marinho-nao-poupariam-nem-a-mae-para-vender-revista%E2%80%99-2/

Para ministro, parceria com Correios vai aumentar alcance de serviços prestados pelo Banco do Brasil

31/05/2011
Economia
Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil


Brasília - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse hoje (31) que a vitória do Banco do Brasil no leilão dos Correios para administrar o Banco Postal vai ter como consequências a ampliação e a maior interiorização dos serviços oferecidos pelo banco.“Isso é importante para atingir o público de baixa renda que tem vontade de ter conta [corrente ou poupança em uma instituição financeira] e não consegue”.

O Banco do Brasil venceu a licitação do Banco Postal com uma oferta de R$ 2,3 bilhões, após disputar o serviço com o atual correspondente bancário, o Bradesco (cujo contrato com os Correios expira no fim do ano), a Caixa Econômica Federal e o Itaú. O Banco Postal oferece serviços bancários básicos ao público nas agências dos Correios em todo o país.

Paulo Bernardo disse que o público de baixa renda é importante para os bancos, mas é difícil montar agências em algumas cidades do interior ou em comunidades de baixa renda. A parceria com os Correios, segundo ele, viabiliza essa ampliação do atendimento bancário. Das cerca de 11 milhões de contas abertas no Banco Postal desde 2001, quase 80% são de clientes com renda de, no máximo, 1 salário mínimo.

Além de oferecer os serviços bancários nas agências próprias dos Correios, o Banco do Brasil vai poder utilizar também as agências franqueadas, mediante pagamento de R$ 200 milhões. O ministro disse que a presidenta Dilma Rousseff ficou surpresa com o resultado da licitação, pois acreditava que o Bradesco cobriria qualquer proposta para permanecer como correspondente bancário dos Correios, mas ficou satisfeita com a vitória do Banco do Brasil.

Na avaliação do ministro, o resultado do leilão do Banco Postal mostra o peso de mercado que tem uma parceria com os Correios. “A empresa é uma joia que tem que ser muito bem cuidada. Teve problemas de gestão - e ainda temos - e precismos resolver problemas de funcionários, de transporte aéreo e a pontualidade na prestação de serviços”.

Edição: Vinicius Doria
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-05-31/para-ministro-parceria-com-correios-vai-aumentar-alcance-de-servicos-prestados-pelo-banco-do-brasil

Risco de fraude nas eleições do Peru

31.05.2011
Do blog de Altamiro Borges, 30.05.11
Por Camila Queiroz, no sítio da Adital:

Às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais no Peru, a ocorrer no próximo dia cinco de junho, o candidato Ollanta Humala, do partido Gana Perú, denunciou ontem (26), durante comício, indícios de fraude a favor da rival conservadora Keiko Fujimori. "Há uma série de indícios que nos preocupam e que podem conduzir a uma fraude, há indícios que não mostram uma equidade, isso sim nos preocupa”, afirmou, acrescentando que se deve defender o voto, um instrumento "democrático”.


Perguntado se respeitaria os resultados do segundo turno, Humala disse que é necessário respeitar a democracia e o chefe de Estado deve fazer isso primeiro. "Tem que perguntar ao que tem o poder se respeitará o poder das urnas ou vai impor o seu”, ressaltou.

O candidato acusou o atual presidente peruano, Alan García, de enfrentar a população majoritariamente a favor de Gana Perú, na região sul-andina de Puno, por questões eleitorais.

Alan García se recusa a atender a reivindicação da população de cessar as concessões mineiras e petroleiras – há 20 dias moradores de Puno promovem o bloqueio de estradas e fecham a fronteira com a Bolívia. Para Humala, o presidente adota a postura em represália à escolha política dos moradores.

O porta-voz de Humala, Omar Chehade, também acusou Alan García de preparar uma suposta fraude. Ele lembrou que a fraude não ocorre apenas no dia das eleições, mas "é um processo como na época de Fujimori, onde se utilizava os mecanismos do Estado, os recursos do Estado para distorcer a vontade popular”.

Por sua vez, Alan García respondeu que repudia "completamente” a acusação e convocou o Jurado Nacional de Eleições (JNE) a chamar os candidatos para que façam uma declaração explícita de respeito aos resultados do pleito.

"É um jurado absolutamente independente, totalmente plural em sua composição e não temos nenhuma evidência de que poderia ter uma orientação ou uma intervenção nos temas eleitorais”, defendeu.

A candidata Keiko Fujimori também rebateu as declarações do partido Gana Perú. "É uma atitude irresponsável dos membros do Gana Perú, ou poderíamos chamar-lhes Perde Perú, porque o que eles pensam e sentem é que, como as pesquisas não lhes favorecem, poderiam ir contra as regras e não reconhecer os resultados do cinco de junho. Isso seria muito perigoso e terrível para nossa democracia”, disse.

Apoio

Com o mesmo receio de Humala, o ex-presidente Alejandro Toledo, do grupo Perú Possível, anunciou ontem (26) apoio ao candidato do Gana Perú, porém "criticamente”.

Já as organizações de direitos humanos promoveram manifestações pacíficas em Lima e outras cidades para lembrar à população os horrores da ditadura de Alberto Fujimori, pai de Keiko Fujimori. Em dez anos (1990-2000), Fujimori promoveu muita violência e corrupção, de acordo com as organizações.
****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/05/risco-de-fraude-nas-eleicoes-do-peru.html

11 meses na cadeia injustamente

31.05.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO

A Justiça demorou para acontecer na vida do ex-boia-fria José Adriano da Silva, 27, morador da cidade de Barra de Guabiraba, no Agreste do Estado. Ele passou exatos 11 meses e 13 dias na Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS), em Caruaru, pagando pena por um homicídio que nunca cometeu. Depois de uma série de tentativas para provar a sua inocência, ele foi finalmente libertado na última sexta-feira, quando a Vara da Comarca de Bonito reconheceu que o mandado de prisão que o levou à prisão estava em nome de um homônimo.

O pesadelo de José Adriano começou no dia 14 de abril de 2010, quando ele e o irmão foram abordados por policiais militares enquanto voltavam de um bar. O nome “José Adriano da Silva” constava como procurado no sistema policial e ele foi conduzido para o plantão da 1ª Delegacia de Caruaru. “Chegando lá, o próprio delegado me perguntou porque eu estava sendo preso. Não sabia e não me informaram sobre o que estava acontecendo. Foi tudo muito rápido, no outro dia eu já estava no presídio, sem saber qual era a minha acusação”, relatou.

Para José Adriano, o mal entendido seria rapidamente resolvido pela Justiça. “Entrei no presídio achando que só ia ficar dois ou três dias, até perceberem que eu não tinha matado ninguém. Mas o tempo foi passando e nada mudava. Eu estava esquecido lá dentro. Se não fosse pela minha mãe, eu ainda estaria cumprindo pena”, desabafou.

Foram as buscas de Maria Margarida da Silva, 49, que levaram à constatação de que o mandado não havia sido expedido contra o filho dela. Maria requisitou na Justiça a documentação relativa ao caso original, que condenava o homônimo de José Adriano. A diferenciação dos dois se deu pelos nomes dos pais e pelo local de residência - o homônimo morava em Bonito, onde o crime ocorreu. No dia 26 de maio o juiz Damião Severino de Sousa, solicitou um alvará de soltura. “Na comarca há dois réus com o mesmo nome, sendo certo que contra o requerente não há mandado de prisão em vigor, nem condenação criminal”, pontuou o magistrado. Na sexta-feira José Adriano saiu da penitenciária.

A família ainda criticou a falta de assistência jurídica, já que José Adriano não recebia informações sobre o andamento do seu processo. Até o dia em que ganhou a liberdade, ele não sabia que tinha sido isentado da acusação. “Me disseram que depois de um ano eu poderia mudar para o regime semiaberto e achei que isso tinha acontecido. Só depois que saí da penitenciária foi que o advogado me explicou tudo”, afirmou o rapaz.

Coincidentemente, o autor do crime pelo qual José Adriano estava preso já se encontrava detido quando ele foi levado à PJPS. “Não entendo por que continuavam procurando um homem que já estava preso, mas acabamos nos encontrando na cadeia, onde ele é conhecido como Lunga. Sabia que ele tinha o mesmo nome que eu, mas nunca imaginei que eu estava lá por causa disso. É uma injustiça”, criticou José Adriano.
******
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/640760-11-meses-na-cadeia-injustamente

Dilma não tem câncer. Mas a Globo a quer “morta”

31.05.2011
Do blog CONVERSA AFIADA, 30.05.11
Por Paulo Henrique Amorim

A revista dos Marinho não comete um ato falho: é um caixão mesmo

O amigo navegante verá a seguir que a presidenta Dilma Rousseff teve uma pneumonia.

Não houve retorno do câncer.

E está com a saúde perfeita.

Se quiser, enfrenta o PiG (*) e a Globo com uma Ley de Medios.

É só querer.

Saúde não lhe falta.

(Embora a capa de revista dos filhos do Roberto Marinho mostre uma presidenta de olhos fechados, reta, como estivesse deitada num caixão, “morta”.)

Saiu na revista Época, das Organizações (?) Globo, aquela revista que tem o monopólio do relatório Saadi da Operação Satiagraha, mas não conta tudo o que sabe do Cerra, do Farol e do Gilmar Dantas (**):

A saúde de Dilma (trecho)


Época teve acesso a exames, a relatos médicos e à lista de medicamentos usados pela presidente da República. Por que seu estado ainda exige atenção


CRISTIANE SEGATTO. COM ISABEL CLEMENTE E LEANDRO LOYOLA


Confira a seguir um trecho dessa reportagem que pode ser lida na íntegra na edição da revista Época de 28/maio/2011.



ROSTO SERENO


A presidente Dilma neste ano, quando posou para figurar na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo da revista Time


No último dia 22, um domingo, a presidente Dilma Rousseff viajou para Salvador para participar da cerimônia de beatificação de Irmã Dulce. Foi seu primeiro compromisso público desde a pneumonia que a obrigou a cancelar viagens e a despachar durante três semanas do Palácio da Alvorada, sua residência oficial. Na capital baiana, a chuva obrigou a organização do evento a improvisar. Dilma foi acomodada sob um toldo que lembrava uma bolha de plástico. Não era apenas uma deferência justificada pelo cargo que ela ocupa. Era um cuidado necessário para evitar uma recaída da inflamação pulmonar que, segundo palavras que ela mesma disse, de acordo com um interlocutor de confiança, teria sido “a pior de todas as doenças que já enfrentei”.


O “foco de pneumonia” descrito no boletim médico no final de abril revelou-se mais pernicioso do que a sucinta comunicação oficial sugeria. Dilma voltou da China depois de dez dias de trabalho extenuante. Já estava gripada quando inaugurou oficialmente a campanha de vacinação contra a doença, tomando ela mesma uma dose. Na terça-feira 26 de abril, sentiu-se febril. Sua temperatura era de 36,8 graus. O médico oficial da Presidência, o coronel Cleber Ferreira, prescreveu o antibiótico Levaquin, sem avisar o chefe da equipe que a acompanha, o médico Roberto Kalil, do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Dilma piorou. Na quinta-feira, o exame de raios X revelou uma pneumonia. Transferida para São Paulo, passou a receber na veia dois antibióticos: azitromicina e ceftriaxona – recursos usados em casos graves. Seguiu com esse tratamento durante 14 dias. Foi tratada também com um corticoide.


Assessores próximos contam que a doença afetou a disposição da presidente e seu estado psicológico. Ela sentia cansaço e falta de ar. Passou a despachar do Alvorada, a residência oficial, para evitar o ar-condicionado do Palácio do Planalto, onde as janelas são lacradas. Reclamava de dores de estômago e náuseas e não conseguia se alimentar direito. O fígado dava sinais de agressão. Os níveis da enzima TGP, que serve de parâmetro para avaliar as condições hepáticas, subiram, como resultado do esforço que o órgão fazia para processar o coquetel de remédios que Dilma usava. No dia 21 de maio, ela se submeteu a uma tomografia no tórax que, de acordo com os médicos, mostrou que ela estava curada da pneumonia.


Nos últimos dias, ÉPOCA teve acesso a relatos médicos, a exames e à lista de medicamentos que ela toma. Durante o tratamento da pneumonia, eram 28 remédios diariamente – entre drogas alopáticas, suplementos vitamínicos prescritos em tratamentos ortomoleculares e cápsulas que Dilma consome por conta própria, algumas pouco ortodoxas, como cartilagem de tubarão (leia a lista completa abaixo). Procurada por ÉPOCA, Dilma pediu ao Hospital Sírio-Libanês que emitisse um boletim exclusivo sobre sua condição de saúde. “Do ponto de vista médico, neste momento a Sra. Presidenta apresenta ótimo estado de saude”, afirma o boletim. Não há, segundo os médicos oficiais, nenhum sinal de que seu câncer linfático, diagnosticado e tratado em 2009, tenha voltado, nem de que as defesas de seu organismo tenham sofrido maiores consequências por causa do tratamento. “A Presidenta Dilma continua em remissão completa do linfoma, e não há nenhuma evidência de deficiências imunológicas, associadas ou não ao tratamento do linfoma realizado em 2009”, diz o texto.


Mas as informações obtidas por ÉPOCA revelam que a saúde da presidente ainda exige atenção. Não por causa do câncer. Mas em virtude de preocupações naturais para uma mulher de 63 anos. Dilma convive com vários problemas que consomem energia.





DUAS DOENÇAS

Acima, Dilma durante o tratamento do câncer. Nas fotos maiores, Dilma tosse em duas cerimônias realizadas em Brasília. Segundo ela afirmou a interlocutores, “a pneumonia foi pior que o câncer”



(*) Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

(**) Clique aqui para ver como um eminente colonista do Globo se referiu a Ele. E aqui para vercomo outra eminente colonista da GloboNews e da CBN se refere a Ele. 
******

A foto de Collor e a máscara da mídia

31.05.2011
Do blog de Altamiro Borges
Por Altamiro Borges

A decisão do presidente do Senado, José Sarney, de retirar as fotos do impeachment de Fernando Collor do “túnel do tempo”, o corredor no Congresso Nacional que resume a história do Brasil em textos e imagens, está gerando uma baita gritaria da mídia. A crítica até é justa.

Afinal, pela primeira vez o povo na rua, em memoráveis manifestações, derrubou um presidente corrupto e adepto do desmonte neoliberal. Nada justifica que este fato histórico fique de fora do “túnel do tempo” – a não ser o compadrio e o "cretinismo parlamentar".

Os criadores do "caçador de marajás"

Mas, também neste canhestro episódio, fica patente a hipocrisia da mídia. Afinal, foi ela quem fabricou a imagem do “caçador de marajás”, pavimentando a vitória de Collor na polarizada eleição de 1989. Primeiro na revista Veja, depois nos jornalões e na sequência, massivamente, nas emissoras de televisão, produziu-se uma brutal manipulação para evitar a vitória de Lula.

O “túnel de tempo” deveria, inclusive, incluir fotos das capas destas publicações e vídeos do período para ajudar a desmascarar o sinistro papel da mídia na história recente do país. Um vídeo indispensável seria o do famoso debate televisivo entre Collor e Lula, descaradamente manipulado pela TV Globo na reta final da eleição para beneficiar o dono da afiliada desta empresa em Alagoas.

Não há ingênuos na imprensa

A gritaria da mídia contra a retirada das fotos do impeachment não é ingênua. Visa insinuar que o Brasil, agora sob o comando de Dilma Rousseff, é conivente com a corrupção. Eliane Cantanhêde, articulista da Folha que tem “afetivas relações” com os caciques tucanos, não esconde este intento. No texto “Caem a foto e a máscara”, ela aproveita o episódio para atacar o atual governo.

“O Brasil reescreve a história, apaga vestígios de moralismo, recria pessoas e maquia ou apaga fotos ao velho jeitão stalinista... Impera o que mais se temia desde a redemocratização: a sensação de que são todos iguais”, alfineta a “calunista”, que deixou de citar que seu amigo FHC quase virou ministro de Collor e que a direita atual deu sustentação ao “caçador dos marajás”.

Falso ceticismo da calunista

Ao final, a marota Cantanhêde afirma que, na luta pelo impeachment de Collor, “nós, os jornalistas, caímos no conto da ética; e os cara-pintadas eram só massa de manobra. Nada disse se repetirá. Os novos Collor podem ficar sossegados”. Posando de cética, ela só falta propor um novo movimento de rua pelo impeachment de Dilma Rousseff, já que todos os “governos parecem iguais”.

“Com Dilma, como foi com Collor, a (o) presidente não tem traquejo político e parece engolida (o) pelos aliados, antes que pelos adversários. Com Dilma, como foi com Sarney, tudo corre solto e a (o) presidente parece à sombra de quem de fato manda”. Em síntese, o canhestro episódio da foto de Collor revela como muitos, principalmente na mídia, temem a história e manipulam os fatos históricos.
*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/05/foto-de-collor-e-mascara-da-midia.html

Globo abafa crise da Fifa

31.05.2011
Do blog de Altamiro Borges
Por Paulo Henrique Amorim, no blog Conversa Afiada:


Amigo navegante mineiro chama a atenção deste ansioso blog para a forma pela qual o G1, o Globoesporte.com e o Bom (?) Dia Brasil tratam do escândalo que enrola a Fifa e Ricardo Teixeira.

Na capa do G1 há suborno.

Na informação interna não há mais suborno.

O interessante, porém, é a informação que segue a reportagem do Bom (?) Dia Brasil. O repórter informa que a própria Fifa considerou Ricardo Teixeira inocente de ajudar a Rússia a derrotar a Inglaterra na disputa pela Copa de 2018.

Como se sabe, um dirigente do futebol inglês disse ao Parlamento inglês que Ricardo Teixeira lhe perguntou o que você tem aí para mim.

A Fifa inocentou Teixeira.

E a Globo inocentou a Fifa e Teixeira.

É mais ou menos como se o Vaticano inocentasse o Bispo de pedofilia.

Em tempo: o jornal nacional do Ali Kamel não ousou perder tempo com o Ricardo Teixeira. Fez uma reportagem que absolve o presidente da Fifa e sequer mencionou o presidente da CBF. O que seria do Esporte da Globo sem o Ricardo Teixeira ? Ou será o contrário?*****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/05/globo-abafa-crise-da-fifa.html#more

PSDB espanca “maconheiros” na rua e “alisa” na TV

31.05.2011
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães


No domingo, no Fantástico, da TV Globo, foi ao ar reportagem em que o principal líder político do PSDB, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, defende que usuários de maconha possam plantar a erva em casa e, também, que a lei deixe de penalizar o usuário da droga.

Enquanto isso, em São Paulo, o governo mais importante comandado pelo PSDB, através da polícia sobre a qual exerce controle absoluto, reprime com violência jovens que foram às ruas defender aquilo que o mesmo partido defende na TV pela boca dele, do tal líder político.

Segundo a Polícia, o governo e a Justiça de São Paulo, os garotos que foram à rua defender o que defende Fernando Henrique Cardoso teriam feito “apologia” à maconha. Resta saber quem fez tal “apologia” para mais gente, se os jovens na rua  ou FHC na televisão.

Diante dessa situação esquizofrênica desse partido reacionário e violento nas ruas e gentil e progressista na mídia, surge uma questão que deve interessar ao menos aos partidários das teorias pró-maconha: não dá pra trocar o comportamento do PSDB das ruas com o da TV?

Abaixo, reportagens do Fantástico alisando aquele que diz coisas que basta qualquer outro dizer para os pistoleiros do PIG chamarem de “maconheiro” e do UOL mostrando o lado, digamos, mais “careta” do PSDB.
—–

*****
Fonte:http://www.blogcidadania.com.br/2011/05/psdb-espanca-%E2%80%9Cmaconheiros%E2%80%9D-na-rua-e-%E2%80%9Calisa%E2%80%9D-na-tv/

Dia Mundial sem Tabaco: cigarro pode matar 8 milhões até 2030

31/05/2011
Saúde
Paula Laboissière
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O cigarro deve matar em 2011 quase 6 milhões de pessoas em todo o mundo – dessas, 600 mil são fumantes passivos. O número representa uma morte a cada seis segundos. Até 2030, a estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que 8 milhões de pessoas podem morrer em consequência do fumo.

A OMS classificou o tabaco como um dos fatores que mais contribuem para a epidemia de doenças não contagiosas como ataques cardíacos, derrames, câncer e enfisema. O grupo é responsável por 63% de todas as mortes no mundo. Dados indicam que metade dos fumantes deve morrer em razão de uma doença relacionada a esse hábito.

No Dia Mundial sem Tabaco, lembrado hoje (31), a OMS listou avanços no enfrentamento ao cigarro. Entre os destaques estão países como o Uruguai, onde os alertas sobre o risco provocado pelo cigarro ocupam 80% das embalagens. A China, Turquia e Irlanda também receberam elogios por leis que proibem o fumo em locais públicos.

Entretanto, menos da metade dos países que aderiram à Convenção de Controle do Tabaco (2003) e que enviaram relatórios à OMS registraram progresso no combate ao fumo. Apenas 35 de um total de 65, por exemplo, registraram aumento nos investimentos para pesquisas no setor..

Um estudo feito pelo Ministério da Saúde mostra que entre 2006 e 2010 a proporção de brasileiros fumantes caiu de 16,2% para 15,1%. Entre os homens, a queda foi maior – o hábito de fumar passou de 20,2% para 17,9%. Entre as mulheres, o índice permaneceu estável em 12,7%. Pessoas com menor escolaridade - até oito anos de estudo - fumam mais (18,6%) que as pessoas mais escolarizadas - 12 anos ou mais (10,2%).

Edição: Graça Adjuto
*****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-05-31/dia-mundial-sem-tabaco-cigarro-pode-matar-8-milhoes-ate-2030

Por que não existem ONGs estrangeiras no Nordeste seco?

31.05.2011
Do Facebook de Nilma Freitas*

NORDESTE
.
Vítimas da seca
Quantos? 10 milhões
Sujeitos à fome? Sim
Passam sede? Sim
Subnutrição? Sim

ONGs estrangeiras ajudando: Nenhum


AMAZÔNIA

Índios da Amazônia

Quantos? 230 mil

Sujeitos à fome? Não

Passam sede? Não

Subnutrição? Não

ONGs estrangeiras ajudando: 350


O nordeste não tem tanta riqueza, por isso lá não há ONGs estrangeiras ajudando o povo nordestino.

.
Tente entender: Há mais ONGs estrangeiras indigenistas e ambientalistas na Amazônia brasileira do que em todo o continente africano, que sofre

com a fome, a sede, as guerras civis, as epidemias de AIDS e Ebola, os massacres e as minas terrestres.

Agora, uma pergunta:

Você não acha isso, no mínimo, muito suspeito?

É uma reflexão interessante.

Provável explicação: A Amazônia tem ouro, nióbio, petróleo, as maiores jazidas de manganês e ferro do mundo, diamante, esmeraldas, rubis, cobre, zinco, prata, a maior biodiversidade do planeta (o que pode gerar grandes lucros aos laboratórios estrangeiros) e outras inúmeras riquezas que somam 14 trilhões de dólares.

 




*Nilma Freitas, é especialista em Educação Especial, mora em Caieiras,SP.

******
Fonte:http://www.facebook.com/nilma.freitas?notif_t=friend_confirmed