Rodolfo Villca Flores, supervisor-chefe de mercados e serviços sanitários de Betanzos, na Bolívia // BBC Brasil(BBC Brasil)


As fotografias de funcionários públicos de vários países e seus ambientes de trabalho foram registradas pelo fotógrafo holandês Jan Banning, durante cinco anos de trabalho. Para Banning, as imagens são representativas da organização dos países em que foram feitas.

A ideia do projeto surgiu com um convite para fotografar ações de descentralização da administração em Moçambique, que posteriormente seria publicado em uma revista holandesa. "No fim das contas, o artigo foi reduzido a uma página e eles decidiram publicar oito páginas de fotografias", contou Banning.

O fotógrafo diz que os países que fazem parte do projeto foram escolhidos "pelo conteúdo, e não só porque nos dariam fotos pitorescas". "Os Estados Unidos entraram porque são uma superpotência; a Índia, porque é a maior democracia do mundo; a China, por ser o maior país socialista; a Bolívia, por ser o país com maior percentual de índios na América Latina. Cada um desses países representa uma ideia política maior".

O livro Bureaucratics custa R$ 98 e pode ser comprado pelo site da editora norte-americana Nazraeli Press ou pelo site do próprio fotógrafo. As imagens estão em exibição nos Estados Unidos e na Europa. Entre junho e agosto deste ano, estarão em San Juan, na Argentina e, em seguida, na cidade de Nequen, na Patagônia.