Pesquisar este blog

quinta-feira, 5 de maio de 2011

"Facebook é máquina de espionagem"

05.50.2011
Do blog de Altamiro Borges

Reproduzo matéria de Rosangela Basso, publicada no blog Maria da Penha Neles:

O fundador do Wikileaks, Julian Assange, levantou a questão das redes sociais em uma entrevista na Rússia hoje, dizendo que o facebook “é a mais terrível máquina de espionagem já inventada”.

Assange disse acreditar que o Facebook é uma enorme base de dados de nomes e registros de pessoas, voluntariamente mantida por seus usuários, mas desenvolvido pela inteligência dos EUA para uso.

"Todos devem compreender que, quando você adiciona amigos ao Facebook , você está fazendo o trabalho de graça para as agências de inteligência dos Estados Unidos, e criando esse banco de dados para eles ", disse Assange.

Porém, Assange não afirma que o Facebook é realmente executado por agências de inteligência dos EUA. O fato é que o acesso aos seus registros é perigoso. "Agora,o Facebook está a cargo da inteligência dos EUA? Não, não é. É simplesmente que a inteligência dos EUA é capaz de impor a pressão jurídica e política sobre eles", disse ele.

Assange também abordou a questão dos cables secretos do governo dos EUA publicados pelo Wikileaks, argumentando que os que têm importância não foram publicados ainda. "Só publicamos os que foram considerados secretos, classificados como confidencial. Nós não tivemos nenhum cable ultra-secreto. As coisas realmente constrangedoras, o que é realmente grave, não está na nossa 'coleção' para a publicação. Mas estão lá ", disse ele.

No final da entrevista, Assange destruiu a indústria da mídia, dizendo que ela distorce a realidade para o público e que tem feito muito pouco para impedir as guerras e tirar os governos corruptos do poder. "Realmente essa é a minha opinião sobre os meios de comunicação, eles são tão ruins, que devemos nos perguntar se o mundo seria melhor sem eles completamente", disse ele.
*****

Fotos exclusivas do pós enchente em Palmares

05.05.2011
Do BLOG DE JAMILDO

Denilson Vasconcelos, intrépido fotógrafo de Palmares, envia fotos exclusivas do pós- enchente em Palmares. A cidade voltou a encher, mas não a ponto de piorar mais do que nesta quinta-feira. Melhor assim.

****

Cidade do Cabo está completamente alagada. Veja imagens exclusivas

05.05.2011
Do BLOG DE JAMILDO

Registros fotográficos feitos no Cabo de Santo Agostinho, nesta quinta-feira (05), mostram os alagamentos no bairro Destilaria, as águas do rio Pirapama próximo ao centro do Cabo e o bairro Torrinha, onde já houve deslizamento de barreira e destruição de casas.

****

Boatos espalham temor de enchente. Governo garante que situação é de normalidade

05.05.2011
Do Diário de Pernambuco
Por REDAÇÃO
O Plaza Shopping Casa Forte resolver fechar as portas nesta quinta-feira após uma recomendação dos técnicos da Coordenadoria de Defesa Civil do Recife. Imagem: Alcione Ferreira/DP/D.A Press
Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Atualizada às17h36

Boatos sobre transbordamento de reservatórios e alagamentos registrados no Recife estão provocando pânico na cidade. Várias empresas e faculdades liberaram funcionários e alunos e o trânsito na cidade ficou caótico. O governo, porém, tranquiliza a população e avisa que notícias sobre uma enchente repentina na cidade não procedem.

O governador Eduardo Campos concedeu entrevista no final da tarde desta
quinta-feira a uma rádio local esclarecendo que os alagamentos registrados esta tarde no Recife foram causadas por maré alta e não há risco para a população. O governador pediu também que entre as pessoas naõ acreditem nos boatos que estão correndo na cidade e nas redes sociais e confiem nas informações oficiais. "O que estou afirmando é baseado em informações dos técnicos do Governo que estão espalhados por todo o estado monitorando a situação dos rios e barragens", assegurou.

Por conta do pânico generalizado e dos pontos de alagamento, vários engarrafamentos se formaram nos bairros do Espinheiro, Graças, Santo Amaro, Boa Vista, Torre e Casa Forte. Uma das principais vias do Recife, a Avenida Agamenon Magalhães, ficou parada. Nas redes sociais os comentários sobre os boatos tomaram vulto e operadoras de telefonia celular ficaram com serviços congestionados por conta da grande demanda.

Maré - Um pico de maré alta foi registrado por volta das 16h desta quinta-feira, provocando o transbordamento de canais e alagamentos em avenidas. Por conta do temor do agravamento da situação, empresas como o Shopping Plaza, o Senac, as universidade Católica de Pernambuco, Maurício de Nassau e Joaquim Nabuco encerraram mais cedo seus expedientes.

A Defesa Civil do Recife informa que não orientou o fechamento de qualquer estabelecimento comercial, escolas ou unidades de saúde por causa da elevação do nível do Rio Capibaribe. Segundo o órgão, a decisão de encerramento antecipado do expediente coube única e exclusivamente a esses estabelecimentos.

O Governo do Estado, responsável pelo monitoramento do Rio Capibaribe e suas barragens, informa que a situação se encaminha para a normalidade. Técnicos da Codecir estão monitorando as áreas ribeirinhas do Município.

****

Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/nota.asp?materia=20110505153816











Onda de boatos faz #Tapacurá parar nos trending topics

05.05.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Redação do DIARIODEPERNAMBUCO.COM.BR
ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O pânico tomou conta da população do Recife na tarde desta quinta-feira e muito desse medo generalizado aconteceu em função dos boatos que se espalharam pelas redes sociais. Muitos usuários do twitter e facebook começaram a postar que a barragem de Tapacura corria risco de tranbordar e causar enchentes por várias partes da cidade e Região Metropolitana. O hashtag (#tapacura) foi tão comentada que chegou aos trending topics mundial e ocupou, durante boa parte da tarde, sétima posição nos TT nacionais.

Muitas pessoas começaram a postar informações a respeito de um possível transbordamento da barragem de Tapacurá sem checar a veracidade da informação. E como hoje em dia a velocidade da informação corre de uma forma extraordinária nas redes sociais, o medo generalizado se espalhou por toda a cidade também de forma muito rápida.

Muitos tuites davam conta de vários pontos da cidade alagados, quando na verdade o que acontecia no momento era um pico de maré alta. Enquanto algumas pessoas tentaram tranquilizar sobre a situação, outras espalhavam o medo nas redes sociais.

A onda de boatos que invadiu as redes sociais foi criticada pelo governador Eduardo Campos. “Esse medo foi alimentado com as redes sociais. Eu queria dizer uma coisa: entre o boato e o que o governo está aqui dizendo, fique com o que os técnicos do governo estiverem dizendo. São pessoas com experiência, com responsabilidade. Estamos com equipe ao longo de todo o rio Capibaribe e não tem porque as pessoas acreditarem que só porque a água do canal do shopping transbordou que é uma enchente. Isso não é enchente, é uma situação de maré alta. Se tivesse alguma coisa de extraordinário acontecendo, o primeiro a avisar ao povo seria o governador. Eu iria para a televisão, para a rádio e diria minha gente tem um problema, o problema é esse...”, disse o governador durante uma entrevista para uma rádio local
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/nota.asp?materia=20110505191849

Governo Federal libera R$ 18,7 milhões para afetados pela chuva no Estado

05.05.2011
Do blog pe360graus.com
Por Redação do G1

Verba deve ser usada para ações da Defesa Civil estadual; prazo de execução de obras e serviços é de 365 dias


O governo federal autorizou a transferência de recursos para ações de socorro e assistência às vítimas das chuvas em Pernambuco. O valor é de R$ 18,7 milhões e será repassado pelo Ministério da Integração Nacional.

O dinheiro deve ser usado para ações de Defesa Civil no estado. A portaria que autoriza a liberação dos recursos foi publicada no Diário Oficial nesta quinta-feira (5). O prazo de execução de obras e serviços é de 365 dias.

As chuvas que atingem Pernambuco desde o início da semana afetam 144.532 pessoas, segundo balanço divulgado na manhã desta quinta pela Defesa Civil do Estado. O número inclui pessoas que tiveram prejuízos com chuvas e enchentes, além de 4.080 famílias que estão desabrigadas (perderam suas casas) e outras 8.503 desalojadas (abrigadas em casas de parentes e amigos).

Passou também de 45 para 48 o número de cidades inundadas no estado. Decretaram situação de emergência 17 cidades. Em todo o estado, duas mortes foram registradas, um Camaragibe e outro em Jaqueira.

Barreiros, na Zona da Mata da região metropolitana, foi a mais atingida. Pelo menos 2,2 mil pessoas estão desabrigadas e outras 19,9 mil desalojadas. Vários bairros estão isolados após o transbordamento do Rio Una, que invadiu as ruas da cidade. Quase 4 mil casas foram destruídas.

Em Palmares, 58 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas. Mais de mil famílias estão desalojadas e 55 estão desabrigadas. Mais de 900 casas foram destruídas pelas enchentes. Por causa das chuvas, o governo enviou apoio de mais 21 bombeiros para a cidade para reforçar o resgate de famílias que residem nas áreas atingidas.

Segundo o coronel Carlos Eduardo Casa Nova, comandante do Corpo de Bombeiros do Estado, um posto de comando foi montado em Barreiros na Escola Municipal Luiz Bezerra de Melo, em Barreiros, de onde partem oito viaturas e três embarcações para buscar pessoas atingidas pelas inundações. “Estamos com duas unidades de atendimento aquático, duas unidades de resgate e uma unidade de mergulho para realizar o resgate de pessoas ilhadas e com dificuldade de locomoção”, disse Casa Nova.

Os bombeiros monitoram a situação em 18 municípios atingidos pelas chuvas, em especial nove da Mata Sul e três da Mata Norte. Só no Recife, há cerca de 630 famílias desabrigadas ou desalojadas por conta de quedas de barreiras e alagamentos.

Outras cidades atingidas são Catende, Água Preta, Barreiros, Jaqueira e Maraial, Rio Formoso, Barra de Guabiraba e Cortês, Ribeirão e Gameleira, Vitória e Primavera na Mata Sul. Equipes também atuam em Timbaúba e Macaparana, Nazaré e Vicência além de Limoeiro, todas na Mata Norte.

ALAGOAS

Em Alagoas, o último balanço do final da tarde de quarta-feira (4) aponta que há 6.135 pessoas afetadas pelas inundações em 12 municípios mais críticos em situação de emergência. Na capital, havia 72 áreas consideradas de risco. No litoral norte, as chuvas que caem desde o fim de semana prejudicam principalmente dois municípios e deixaram até o momento um morto.
****
Fonte:http://pe360graus.globo.com/noticias/cidades/chuvas/2011/05/05/NWS,532869,4,214,NOTICIAS,766-GOVERNO-FEDERAL-LIBERA-MILHOES-AFETADOS-PELA-CHUVA-ESTADO.aspx

Boato de enchente causa tarde de pânico no Recife

05.05.2011
Do blog pe360graus.com
Por Redação

Muitos estabelecimentos fecharam e trânsito ficou caótico, mas Governo garante que liberação de águas de barragens é normal

Reprodução / TV Globo

Foto: Reprodução / TV Globo

O Recife viveu uma tarde de pavor por conta de boatos de uma grande enchente que ocorreria nesta quinta-feira (05). Colégios fecharam as portas mais cedo, algumas repartições públicas decidiram encerrar as atividades antes do horário previsto e até um shopping na Zona Norte fechou preventivamente no meio da tarde e liberou os funcionários. O trânsito ficou caótico e muitas pessoas que estavam em ônibus decidiram deixar o veículo e seguir a viagem a pé.

Entretanto, a Defesa Civil do Recife (Codecir), explicou, por meio de uma nota, que não orientou o fechamento de qualquer estabelecimento comercial, escolas ou unidades de saúde por causa da elevação do nível do Rio Capibaribe. “A decisão de encerramento antecipado do expediente coube única e exclusivamente a esses estabelecimentos”, explicou o documento.

De acordo com o major Cássio Sinomar (foto 1), coordenador-executivo da Coordenadoria de Defesa Civil de Pernambuco (Codecipe), apesar o aumento no volume das barragens de Tapacura e de Carpina, a situação não preocupa. “Não há nenhum indicativo de que ocorra uma enchente. Tapacurá está vertendo, como todo ano, e Carpina trabalha com um nível mais elevado. Por isso, liberamos água dessas barragens, para ela trabalhar com um nível mais baixo. Mas esse é um procedimento normal. Fizemos isso na Semana Santa e não houve nenhum problema”, explicou.

Ainda segundo o major, com a liberação dessas águas, aliada a um pico de maré, pode provocar cheia em algumas áreas ribeirinhas. “Não há razão para pânico. O que a Codecipe orienta é que as pessoas que não conhecem suas áreas, liguem para a defesa civil da sua cidade e procure informações. Eles tem esse mapeamento das áreas onde há possibilidade de cheia. Mas, não existe razão para pânico”, destacou.

Até o governador Eduardo Campos foi para uma rádio tentar tranqüilizar a população. “A situação neste momento é a mera alta. Então, o rio cheio, canais cheios também com águas que descem e, em alguns canais, não tendo para onde a água ir porque o rio está cheio e a maré está alta, então, eles transbordam. Isso não é enchente, é transbordar. Esse boato de enchente foi aumentado com as redes sociais agora”, disse.

Segundo o governador, o Estado conta com técnicos e pessoal qualificado e dedicado trabalhando em tempo integral para garantir a segurança da população. “Podemos afirmar que não há no momento qualquer possibilidade de vivermos um quadro de enchente na Região Metropolitana do Recife, assegurou.

“Se algo de extraordinário estivesse acontecendo, o primeiro a avisar a população seria o Governo. Eu iria para a televisão, para o rádio, ia dizer qual era o problema e quais as providências que precisariam ser adotadas. Nós estamos trabalhando com a verdade e a verdade será sempre a nossa guia nesse momento”, complementou.

O governador pediu ainda à população que confie na atuação do Governo. “Entre o boato que está nas ruas e o que o Governo está dizendo, fiquem com o que os técnicos do Governo estão dizendo. Não tem nada de enchente, não tem nenhum problema com barragem”, assegurou.

O boato tomou conta das ruas e das redes sociais. A Universidade Católica de Pernambuco suspendeu as aulas, assim como a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

“A Reitoria da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) decidiu suspender suas atividades no final da tarde de hoje (5) devido aos alagamentos que estão ocorrendo na Região Metropolitana do Recife, dificultando, inclusive, o deslocamento das pessoas. Desta forma, o expediente da tarde se encerra mais cedo e as aulas da noite estão suspensas. O Restaurante Universitário também não funciona no período da noite. Estão mantidos os serviços essenciais”, disse a nota.

O Shopping Plaza também decidiu fechar as portas às 15h30. “Diante da previsão de fortes chuvas, para preservar os clientes e funcionários de maiores transtornos, o Plaza Shopping encerrará suas atividades excepcionalmente hoje, às 15h30. Amanhã abriremos normalmente”, alertou o documento.

BARRAGEM DE CARPINA


O secretário de Recursos Hídricos de Pernambuco, João Bosco de Almeida (foto 2), explica o trabalho realizado na barragem de Carpina (foto 3). "O que precisamos foi fazer o esvaziamento da barragem de Carpina que pegou muitas águas nesses três dias e estava alterando a carga na sua capacidade máxima e, coincidentemente agora na maré alta, dois ou três canais transbordaram, e o boato ainda aumentou. Então, quero dar tranqüilidade, pois a alteração na barragem de Carpina está rigorosamente dentro do que planejamos”, afirma.

Ele diz que não há motivos que justifiquem o fato de escolas e faculdades terem suspendido as aulas por causa do boato. “Isso só traz transtornos para Pernambuco, pois o Recife, em particular, tem histórias de cheias muito traumáticas para a sociedade. Não podemos fechar uma escola porque alguém disse que tinha um problema. Quem deve falar sobre esse assunto, para a tranqüilidade, é o Governo de Pernambuco, a Secretaria de Recursos Hídricos e a Defesa Civil que estão juntos 24 horas por dia”, diz.

João Bosco de Almeida explica como ocorre o trabalho de controle e monitoramento dos rios, das chuvas e das barragens. “Temos uma equipe reunida avaliando esses dados, passando informações à Codecipe e dando alertas quando necessário. Estamos gerenciando a situação, que está totalmente sob controle. O comportamento do Capibaribe hoje (quinta-feira) foi rigorosamente dentro do que planejamos. Pedimos então à sociedade que ouça a Codecipe, que está junto conosco a postos para dar qualquer alerta que seja necessário”, conta.

BOATO EM 1975


O boato que provocou medo esta tarde, no Recife, fez muita gente lembrar um episódio semelhante que ocorreu em 1975. Entre os dias 17 e 18 de Julho daquele ano, um enchente deixou 80% do Recife sob as águas. Outros 25 municípios banhados pelo rio Capibaribe também foram atingidos. Ao todo, morreram 107 pessoas e outras 350 mil ficaram desabrigadas. O governador da época, Moura Cavalcanti, decretou estado de calamidade pública na capital e em nove municípios do interior.

Na manhã do dia 21, as águas baixaram e a população começava retomar a vida, foi quando o pânico voltou a tomar conta das ruas do Recife. Tudo provocado por um boato de que a Barragem de Tapacurá havia estourado e que a cidade seria arrasada.

Ainda pela manha, uma multidão corria de um lado para outro sem saber aonde ir; mulheres desmaiavam; os carros não respeitavam sinais nem contra-mão; guardas de trânsito abandonavam seus postos; várias pessoas foram atropeladas; bancos, casas comerciais e a agência central dos Correios fecharam as portas; no Hospital Barão de Lucena várias pessoas pularam do primeiro andar; enquanto o boato se espalhava de boca em boca.

As emissoras de rádio passaram imediatamente a divulgar insistentes desmentidos. A Polícia Militar divulgou nota oficial informando que prenderia quem fosse flagrado repetindo o alarme. A Polícia Federal anunciou que estava investigando a origem (nunca descoberta) do boato. Tudo para tentar acalmar a população. O pânico durou cerca de duas horas, mas seu momento de maior intensidade teve cerca de 30 minutos. Mais de 100 pessoas foram atendidas nos serviços de emergência dos hospitais.

****

#PÂNICO:O dia em que o Recife sucumbiu ao #caos do Twitter

05.05.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Por Ivo Dantas, no Blog Blog Algo Mais


Estava indo para uma entrevista na Fundação Joaquim Nabuco, quando recebo um telefonema: “Não vem que a entrevista está cancelada. De forma preventiva, a Fundaj está liberando os funcionários”. Achei aquilo meio estranho. Em pleno Século XXI, liguei o celular, parei o carro, e acessei o Twitter. Eis que me deparo com uma série de informações desencontradas sobre uma enchente no Recife. “Tapacurá estourou”, dizia um. “Abriram as comportas de Tapacurá”, respondia outro. Bastou para começar uma reação em cadeia pela cidade.

Um alagamento nas proximidades do Plaza Shopping, em Casa Forte, fez o centro de compras fechar as portas. Apesar de ser de forma preventiva, a notícia circulou rapidamente pelo Twitter. Aí já viu. Foram empresas liberando funcionários, faculdades anunciando que não teriam aulas no turno da noite, colégios pedindo para que os pais pegassem os filhos mais cedo. O #caos estava formado. Todos saíram ao mesmo tempo, transformando 16:00 no horário de pico do trânsito, somado ao medo da população.

Nas ruas, o pânico se alastrou mais rápido do que a água da fantasiosa enchente. Os sinais de trânsito não valeram de nada. As leis foram deixadas de lado e, nos Aflitos, até carro na contramão tinha. Enquanto a CTTU dizia para evitar ruas próximas aos canais, a Codecir apelava para o Twitter, na tentativa de impedir um desastre maior. Para piorar a situação, o Governo do Estado levou quase duas horas para se pronunciar, aumentando os boatos.

Um dia caótico mostrando que o recifense ainda não superou a cheia de 1975, e que as redes sociais podem ser usadas para o bem e para o mal. O que deveria ser uma ferramenta de comunicação para ajudar as pessoas, repassando informações, se tornou uma máquina de boataria e #pânico. Assim como no mundo real, a presença dos veículos de imprensa e órgãos oficiais nas redes sociais está sendo fundamental para esclarecer a população e frear o #caos
*****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/05/05/o_dia_em_que_o_recife_sucumbiu_ao_caos_do_twitter_99866.php

Governador traquiliza população em meio a boatos nas redes sociais

05.05.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Valdecarlos Alves

alt

Após propagação de boatos e insegurança por parte da população, principalmente nas redes socias (Twitter e Facebook), o governador Eduardo Campos concedeu entrevistas a rádios locais para tranquilizar os pernambucanos.

O socialista disse que, apesar de todos os problemas, a situação está sob controle na na capital. O governador também desmentiu boatos sobre o rompimento em Tapacurá e desabafou: 'Meu Governo não é um governo de mentiras. Acreditem em nós, a situação está sob controle', afirmou, destacando que está com uma equipe de técnicos em vários pontos do Rio Capibaribe.
****

Desmontada farsa da queda de assassinatos em SP

05.05.2011
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

A turma da bolinha de papel atacou novamente. Mais uma vez, a imprensa que chamou de “chapas-brancas” os blogueiros que em novembro último entrevistaram o ex-presidente Lula é flagrada agindo a serviço do PSDB paulista.

Em 16 de abril, conforme a imagem em epígrafe, o jornal Folha de São Paulo desencadeou uma onda de louvação da imprensa paulista ao governo do Estado de São Paulo durante a gestão José Serra. A razão: o índice de assassinatos teria “despencado”.

Reportagem da TV Bandeirantes, porém, revela o que a blogosfera já sabia e vinha dizendo há muito, que tudo não passa de uma fraude gigantesca, empreendida pelo governo do Estado em conluio com o jornal da família Frias e outros veículos locais.

Há que enfatizar o caso. Tem que ser usado pelos cursos de jornalismo para mostrar como a imprensa perde credibilidade. Quem comprou a versão tucana sabia quão inverossímil era. Não há paulista que aceite sinceramente que a violência caiu no Estado.

Abaixo, a reportagem.

****

BLOG DO IRINEU MESSIAS: Boatos ganham força e governador Eduardo Campos fa...

BLOG DO IRINEU MESSIAS: Boatos ganham força e governador Eduardo Campos fa...: "05.05.2011 Da FOLHA DE PERNAMBUCO Escrito por Danúbia Julião Tanto por conta dos diversos boatos, quanto pelos reais alagamentos em diverso..."

Boatos ganham força e governador Eduardo Campos faz pronunciamento. Escute

05.05.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Escrito por Danúbia Julião

Tanto por conta dos diversos boatos, quanto pelos reais alagamentos em diversos pontos da cidade, muitas instituições de ensino e empresas decidiram cancelar o expediente nesta quinta-feira (06).


A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) encerrou o expediente da tarde mais cedo e as aulas da noite estão suspensas. O Restaurante Universitário também não funcionará no período da noite. A instituição manterá apenas serviços essenciais.

O campus Recife do IFPE também liberou seus alunos e funcionário mais cedo. Neste caso, não por alagamentos próximos, mas por conta dos boatos que deixam a população recifense em pânico, o de que as comportas das barragens iam ser abertas e com isso inundar o Recife.

Um pouco mais cedo, por conta do transbordamento do canal da Torre, o Shopping Plaza Casa Forte cancelou os serviços para evitar maiores transtornos tantos para os clientes quanto para os funcionários.

A Universidade Católica de Pernambuco, a Faculdade Integrada do Recife, a Faculdade Maurício de Nassau, todas já anunciaram o cancelamento do expediente nesta quinta-feira (06).
Além disso, para os cinéfilos de plantão, o Cinema da Fundação também não irá funcionar hoje. As sessões canceladas e espera-se que sejam retomadas nesta sexta (07) com o filme “Poesia”.

Em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, o governador Eduardo Campos tranquiliza a população: ”Estamos com tudo sobre controle. O rio esta sendo monitorado. Meu filho de 6 anos, por exemplo, foi para aula hoje em uma escola bem próxima ao cabal. Se essas coisas que se fala fossem verdade, eu como pai não permitiria que ele fosse para a escola”, disse o governador.

Ouça a entrevista na íntegra

*****

Soberania relativa. Você ainda vai ter uma

05.05.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha
Por Luiz Carlos Azenha

O mundo em que vivemos, de crescente interconexão econômica entre estados soberanos, pede um número cada vez maior de organismos multilaterais para promover a resolução de conflitos e garantir que isso se dê com equilíbrio diante de interesses divergentes.

O acesso de um número cada vez maior de países às novas tecnologias, de impacto regional ou global, requer isso. Antes a necessidade de respeito à soberania alheia estava ligada, em grande medida, à exploração de recursos naturais comuns. Um rio, por exemplo. É óbvio que o Brasil deve satisfações à Argentina quando falamos da bacia do Prata. O mesmo vale para o Peru em relação ao Brasil, quando tratamos da bacia Amazônica.

A exploração da energia nuclear, para dar um exemplo atual, abriu um novo campo de debate sobre o conceito de soberania relativa. O Japão deve satisfação aos vizinhos sob risco de contaminação por conta dos vazamentos em Fukushima.

Tudo isso — e mais a decadência econômica relativa — põe em risco o poder dos que antes eram todo-poderosos. Exemplo: os cincos países com poder de veto no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

As crescentes amarras do multilateralismo colocam em xeque o poder de quem sempre mandou.

Qual é a resposta dos que se acreditam diminuídos pela ameaça ao status quo? É a imposição de novos conceitos de soberania relativa, distorcidos de tal forma que na verdade servem como instrumentos de preservação de poder.

No campo diplomático, com uma boa dose de hipocrisia, é a defesa de “certos” Direitos Humanos. Sim, eu sei, todos nós devemos defender os Direitos Humanos. Dos cubanos, mas também dos sauditas. Dos líbios, mas também dos iemenitas. Dos prisioneiros de Guantanamo, mas também das minorias étnicas da China. No campo do palavreado, é tudo muito bonito. Mas, no campo da relação entre estados, sabemos que é mais provável a condenação internacional de Robert Mugabe, do Zimbábue, do que do emir do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa, ambos acusados de esmagar a oposição política.

Não, não se trata da cor da pele, nem dos olhos. Vejamos: Mugabe promoveu uma reforma agrária que prejudicou interesses britânicos, enquanto Khalifa sedia em seu reino a Quinta Frota, a mais importante dos Estados Unidos. Ah, quanta diferença…

O que nos leva ao campo militar, onde a artimanha das guerras permanentes — contra as drogas, contra o terrorismo — serve exatamente ao mesmo fim.

A despolitização da política, ou seja, a militarização da resolução de conflitos serve… a quem tem força.

A amnésia histórica é um componente essencial desta equação, já que o país que varre o mundo caçando terroristas abriga em seu solo um cidadão que ajudou a executar a derrubada de um avião civil, em 1976, causando a morte de 73 pessoas. Falo de Posada Carriles. Ah, mas avião da Cubana de Aviación não conta… Da PanAm, em Lockerbie, aí é terrorismo. E não foram exatamente os irlandeses católicos da região de Boston que financiaram o IRA, que usou táticas de guerra assimétrica na Irlanda do Norte? Ao que me consta, nenhum deles foi parar na cadeia por financiar terroristas.

As trajetórias de Manuel Noriega, Saddam Hussein e Osama bin Laden são exemplares.

Antes: informante da CIA, aliado militar contra o Irã, “freedom fighter” contra os soviéticos no Afeganistão.

Depois: traficante de drogas, monstro carniceiro, inimigo público número um.

Quando a Colômbia violou a soberania do Equador para caçar Manuel Reyes, das FARC, estava apenas aplicando na América do Sul a teoria da “soberania relativa”, que nasceu como piração hegemônica dos neocons mas agora é política de estado turbinada pelos drones. A lógica é a mesma. Foi aplicada na caça a suspeitos no Iêmen, no sequestro de suspeitos na Europa e, em breve, estará entre nós, provavelmente em algum lugar da região da Tríplice Fronteira.

Curiosamente, grandes barganhas são feitas em torno da soberania relativa. Mate os seus chechenos, que eu mato os meus pashtun, você mata os vossos tibetanos e eles que se contentem com líbios e marfinenses.

Será que o Itamaraty, sonhando com o dia em que faremos parte do clube, aderiu? Quantas divisões tem o barão do Rio Branco?
****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/opiniao-do-blog/soberania-relativa-voce-ainda-vai-ter-uma.html

Gilberto Maringoni: Brasil deve rejeitar o valetudo

05.05.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha
Por Gilberto Maringoni*, na Carta Maior


O Brasil não pode concordar com o valetudo internacional


A diplomacia brasileira não pode, nem de maneira indireta, avalizar o caminho das violações do Direito internacional. A conseqüência pode ser um enorme retrocesso na política externa “ativa e altiva” iniciada por Celso Amorim. Através dela, o Brasil ganhou relevância inédita na geopolítica mundial.

O ministro de Relações Internacionais, embaixador Antonio Patriota, classificou como “positiva” a morte do terrorista Osama Bin Laden, ocorrida na noite de domingo. A avaliação embute um endosso indireto do Brasil à operação desfechada pela CIA para eliminar aquele que foi classificado por todas as mídias como o “homem mais procurado do mundo”.

Estamos diante de algo muito sério. Não se trata apenas de uma mudança na condução da política externa brasileira. Se a aprovação oficial se confirmar, haverá aqui uma mudança de qualidade.

É necessário atentar para a natureza dos fatos ocorridos em Abbottabad, na periferia de Islamabad, Paquistão, há poucos dias. Façamos duas ressalvas iniciais.

Primeiro
– Osama Bin Laden é um terrorista. O atentado às torres do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001, foi um assassinato coletivo e deve merecer a repulsa de qualquer pessoa de bom senso.

Segundo – Como dirigente principal da ação, Bin Laden deveria ser capturado e julgado por uma corte internacional, tendo garantidos todos os ritos e procedimentos do Direito internacional.

Não foi o que aconteceu. Bin Laden e, ao que parece, sua esposa e um filho, foram executados por um comando militar estadunidense, sem possibilidade de reação ou defesa.

Aqui valem três perguntas.

Como a informação sobre a localização do terrorista foi obtida?

Através da tortura de um membro da Al Qaeda, preso sem julgamento em Guantánamo. A informação é do diretor da CIA, Leon Panetta, em entrevista à revista Time.

Como a operação foi planejada?

Na mesma entrevista, Panetta revela: “Foi decidido que qualquer tentativa de trabalhar com os paquistaneses poderia colocar a missão em risco. Eles poderiam alertar os alvos”. Mais adiante, o chefe da CIA declara que o governo paquistanês “nunca soube nada sobre a missão”, classificada pelos EUA como “unilateral”.

Ou seja, a tarefa envolveu uma invasão territorial.

Como se deu a ação?

O diretor da CIA conta que as determinações do presidente Barack Obama exigiam a morte de Bin Laden, e não apenas sua captura. Assim se deu. O líder da Al Qaeda foi fuzilado junto com quem estava na casa.

São três as violações do Direito internacional: obtenção de informação sob tortura, invasão de território de um outro país e execução sumária.

Apesar dos ânimos exaltados dos estadunidenses que foram às ruas e do comportamento ufanista da mídia brasileira, não se fez “justiça” alguma. O que houve foi a vingança de um ato bárbaro com outro ato bárbaro. Olho por olho, dente por dente, como dos filmes de caubói.

Se a lógica for mantida, acaba qualquer legalidade ou civilidade nas relações internacionais. A pistolagem high-tech será a métrica da resolução de problemas nas próximas décadas. Já há uma caçada em curso visando Muamar Kadafi, apesar da resolução 1973 da ONU não autorizar medida desse tipo.

A diplomacia brasileira não pode, nem de maneira indireta, avalizar tal caminho. A conseqüência pode ser um enorme retrocesso na política externa “ativa e altiva” iniciada por Celso Amorim. Através dela, o Brasil ganhou relevância inédita na geopolítica mundial.

Gilberto Maringoni, jornalista e cartunista, é doutor em História pela Universidade de São Paulo (USP) e autor de “A Venezuela que se inventa – poder, petróleo e intriga nos tempos de Chávez” (Editora Fundação Perseu Abramo).
****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/gilberto-maringoni-brasil-deve-rejeitar-o-valetudo.html

CODECIPE: Aumenta o número de cidades atingidas pelas chuvas no Estado

05.05.2011
Do JC ONLINE

16 municípios decretaram situação de emergência. A estimativa é de 144.532 pessoas afetadas pelas águas

Foto: Guga Matos/JC Imagem

A Coordenadoria de Defesa Civil do Estado (Codecipe) divulgou, na manhã desta quinta (5) um novo boletim, informando que subiu de 45 para 48 o número de cidades atingidas pelas chuvas em Pernambuco.

Estão desabrigadas (quem perdeu tudo e precisa dos abrigos públicos) 4.080 famílias e outras 8.503 desalojadas (que podem contar com ajuda de vizinhos e familiares).

LEIA TAMBÉM


Água Preta, Catende, Camaragibe, Casinhas, Escada, Gameleira, Palmares, Paudalho, Passira, Pombos, Primavera, Riacho das Almas, São Vicente Ferrer, Tamandaré, Vicência, Xexéu

Lista das 48 cidades atingidas:

Abreu e Lima, Água Preta, Amaraji, Barra de Guabiraba, Barreiros, Belém de Maria, Bom Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Catende, Casinhas, Chã Grande, Cortês, Cumaru, Escada, Gameleira, Goiana, Igarassu, Itamaracá, Jaboatão dos Guararapes, Jaqueira, Lagoa do Carro, Limoeiro, Macaparana, Maraial, Moreno, Nazaré da Mata, Olinda, Palmares, Paulista, Paudalho, Passira, Pombos, Primavera, Recife, Riacho das Almas, Ribeirão, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, São Lourenço, São Vicente Ferrer, Tamandaré, Tracunhaem, Timbaúba, Vicência, Vitória de Santo Antão, Xexéu

A estimativa é de 144.532 pessoas afetadas pelas águas.

Quem se sentir ameaçado e desejar atendimentos, como vistoria de barreiras, pode solicitar a visita de uma equipe pelos números:

* Codecir: 0800.081.3400, funciona 24 horas
* Coordenaria de Defesa Civil de Pernambuco: 3181.2490
* Defesa Civil Olinda: 0800.281.2112
* Defesa Civil Jaboatão: 3476.3981
* Defesa Civil Camaragibe: 2129.9564
* Defesa Civil Paulista: 3438.3316


Mais informações em instantes
****
Fonte:http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/cidades/noticia/2011/05/05/aumenta-o-numero-de-cidades-atingidas-pelas-chuvas-no-estado-3553.php

Sonda da NASA confirma duas previsões da teoria da relatividade de Einstein

05.05.2011
Do site do jornal português, PÚBLICO,04.05.2011
Por PÚBLICO

A Gravity Probe B foi lançada em 2004 (NASA).

Duas previsões da teoria da relatividade de Einstein foram confirmadas por testes feitos na órbita da Terra por uma sonda da NASA, num projecto que foi imaginado há 52 anos.

O objectivo era perceber qual o efeito da gravidade da Terra na quarta dimensão que o Nobel da Física, Albert Einstein, definiu como espaço-tempo. Esta dimensão pode ser vista como um tecido ou uma matriz onde os corpos celestes estão colocados.

Segundo a teoria, um corpo do tamanho da Terra, devido à sua gravidade, exerce o mesmo tipo de força sobre este tecido que uma pessoa pesada exerce sobre um trampolim. A rotação do nosso planeta também provoca um arrastamento neste tecido de espaço-tempo.

“Imaginemos a Terra, como se estivesse imersa em mel. À medida que o planeta roda e orbita à volta do Sol, o mel à volta iria deformar-se e fazer um remoinho, e passa-se o mesmo com o espaço e o tempo”, disse Francis Everitt, investigador principal desta missão, da Universidade de Stanford, Estados Unidos.

Esta deformação acontece também com as estrelas ou os buracos negros, e traz, supostamente, consequências físicas que os cientistas da NASA foram à procura.

Para isso, produziram quatro esferas com um grau de perfeição nunca antes atingido. Os sólidos foram feitos a partir de quartzo, e foram revestidos por uma película de metal chamado nióbio.

As quatros esferas do tamanho de bolas de ping-pong serviram de giroscópios, e foram colocadas em vácuo dentro do satélite Gravity Probe B, lançado em 2004, que ficou a 642 quilómetros de distância, em órbita da Terra.

Os cientistas definiram um eixo nas esferas cuja direcção apontava para a estrela chamado de IM Pegasi. Os dois efeitos que a Terra produz no tecido do espaço-tempo, se existirem, alteram de uma forma mínima a direcção deste eixo que pode ser lida pelo satélite.

Estas alterações são lidas através dos ângulos que os eixos dos giroscópios fazem. É necessário que o satélite tenha uma sensibilidade enorme, já que se têm de detectar diferenças de alguns milhares de milisegundos de arco.

“Um milisegundo de arco é o diâmetro de um cabelo humano visto a uma distância de 16 quilómetros. É um ângulo bastante pequeno, e esta é a acuidade que a Gravity Probe B teve que atingir”, explicou Everitt.

Durante um ano, a sonda mediu estes desvios, nos anos seguintes a equipa de Stanford analisou os dados. O sucesso da missão, apesar de já ter vindo atrasado devido a problemas técnicos – o que fez que outras experiências comprovassem as teorias –, representa uma enorme realização a nível experimental e tecnológico. Foram criadas 13 novas tecnologias para desenvolver a sonda e cerca de cem alunos tiraram o doutoramento dentro deste projecto.

“Completámos uma experiência histórica, testar o Universo de Einstein – e Einstein sobrevive”, disse o cientista.
****
Fonte:http://www.publico.pt/Ci%C3%AAncias/sonda-da-nasa-confirma-duas-previsoes-da-teoria-da-relatividade-de-einstein_1492736

Trânsito arriscado em todas as estradas

05.05.2011
Do DIÁRIO DE PERANAMBUCO
VIDA URBANA

BPRV está percorrendo as rodovias para mapear as rotas alternativas para os motoristas

Na PE-63, que dá acesso ao município de Chã Grande, barreira deslizou e deixou parte da pista interditada. Imagem: SILVIA REGO/DIVULGACAO DER
Não é apenas o trânsito na área urbana que está complicado por causa das chuvas. Viajar nas estradas de Pernambuco, estaduais ou federais, além de difícil está sendo arriscado. Um total de 20 rodovias apresentam problemas de tráfego, seja por queda de barreira, afundamento da pista e ainda inundação em trechos que impede a circulação em qualquer sentido. A orientação é antes de pegar a estrada se informar como estão as condições da vias que se pretende acessar. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER), com apoio do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV), está percorrendo rotas alternativas para indicar a partir de hoje os pontos possíveis de fuga.

“Não vamos oferecer rotas alternativas apenas olhando no mapa. Nós estamos percorrendo as rotas para informar com segurança as opções de fuga”, afirmou a presidente do DER, Éryka Luna. Equipes do DER e do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) estão trabalhando em regime de plantão, mas onde a água ainda não baixou quase nada pode ser feito. A cabeceira da ponte que dá acesso ao município de Xexeú sobre o riacho Santo Antônio, deverá receber hoje uma ponte metálica do Exército para liberar o tráfego com cargas de 60 toneladas. A ponte metálica veio de Natal, no Rio Grande do Norte e tem uma extensão de 80 metros.

Parte da rodovia PE-126 que liga Catende a Palmares, na Mata Sul, foi arrastada pela força das águas da chuva. Imagem: PAULO AMANCIO/DIVULGAÇÃO

Na BR-232, na altura da Serra das Russas, parte de uma barreira desabou e o trânsito no local ficou lento. A remoção dos entulhos já foi feita. Na BR-101, o trânsito é lento não apenas pela chuva, mas também por causa das obras que estão sendo executadas em alguns trechos. Na PE- 126, parte da rodovia, que liga o município de Catende à Palmares foi arrastada pela força das águas. E o trânsito nos dois sentidos está interrompido. A previsão dos técnicos também é instalar no local uma ponte metálica do Exército.

Na PE- 63, que dá acesso ao município de Chã Grande, também houve desabamento de barreira. Em Limoeiro, na PE- 95, que liga ao município de Caruaru, o Rio Caçatuba subiu tanto que a pista ficou intransitável.

SAIBA MAIS

Situação das rodovias

21
rodovias danificadas
pelas águas

18 rodovias estaduais

3 rodovias federais (BR 232, 101 e 408)


2 vicinais dos municípios
de Gameleira e Água Preta


1 Ponte Xexéu

1 Ponte de São Benedito
do Sul e Igarapeba
****

PSD vai controlar máquina de pelo menos R$ 60 bi

05.05.2011
Do MSN NOTÍCIAS,estadao.com.br
Por Julia Duailibi


O PSD, partido a ser fundado pelo prefeito paulistano Gilberto Kassab, ainda não tem um viés ideológico definido, mas nasce com vocação governista e com alto poder de fogo na eleição municipal de 2012: terá sob seu domínio máquinas públicas em Estados e prefeituras com orçamentos acima de R$ 60 bilhões.

O poder das estruturas locais será decisivo na eleição. Na capital, Kassab administra um orçamento de R$ 31,7 bilhões. Os governadores Omar Aziz (AM) e Raimundo Colombo (SC), que anunciaram o ingresso na legenda de Kassab, comandam, respectivamente, recursos de R$ 10,4 bilhões e R$ 17,9 bilhões.

Com o registro em cartório marcado para a próxima semana, o PSD surgirá no cenário político nacional com, pelo menos, cinco vice-governadores. Além de Kassab, outro prefeito de capital deve fechar com a legenda, o de Maceió, Cícero Almeida (PP).

Na Câmara, são 41 deputados federais comprometidos a entrar na sigla, número que pode chegar a até 45. No Senado, dois parlamentares anunciaram o ingresso na legenda, número que pode chegar a seis - entre os que estão no radar do PSD, os senadores Jayme Campos (DEM-MT) e Ciro Nogueira (PP-PI).

A estratégia inicial da cúpula do partido, desenhada por Kassab, é fortalecer o PSD politicamente, para depois poder viabilizá-lo juridicamente. O pedido de registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), último passo para criação oficial da sigla, quando forem coletadas as quase 500 mil assinaturas, deve ser feito apenas no fim de junho.

O desafio inicial do partido será montar o PSD no maior número possível de cidades, de modo que a legenda tenha candidato a prefeito ou se alie a algum partido que lance um nome.

Passa também pelos planos da legenda fortalecer siglas aliadas, que podem servir de linha auxiliar nos projetos eleitorais do PSD. Em São Paulo, onde nasce o partido, seus líderes têm costurado a ida de aliados para legendas como PPS e PV.

Na tentativa de desvincular o PSD da crise envolvendo a debandada de seis vereadores paulistanos do PSDB, os articuladores da nova sigla recomendaram aos parlamentares tucanos que migrassem para outros partidos.

A direção do PSD também quer manter a legenda em evidência, divulgando com frequência filiações de repercussão. Nesta semana, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, anunciou a saída do DEM e o ingresso no novo partido. A decisão já havia sido tomada há cerca de três semanas.

Sem oposição. O fato de a legenda não ser oposição ao governo da presidente Dilma Rousseff (PT) tem sido um atrativo para lideranças políticas com intenção de migrar para o PSD.

'O fato de ser governista, de estar aliado com a bancada governista, deve pesar favoravelmente a nossa entrada nesse novo partido, que já nasce grande', destaca o prefeito de Maceió, que se reuniu na última sexta-feira com Kassab em São Paulo.

Em Alagoas, além do prefeito, o PSD deve receber o deputado federal João Lyra (PTB), o mais rico integrante da Câmara, e o estadual Dudu Holanda (PMN).

Ao lado do PMN, o DEM tem sido um dos principais partidos de origem dos quadros do PSD.

A estimativa em Santa Catarina é que 85% do diretório do DEM migre para a nova legenda. A cúpula estadual do DEM deve seguir com o governador para o PSD. São esperados pelo menos 43 prefeitos das 293 cidades do Estado, 44 vice-prefeitos, 406 vereadores, 3 deputados federais e 7 estaduais. Aliados de Colombo esperam filiar 114 mil pessoas.

No Piauí, um quarto do DEM deve aportar no PSD. 'O desejo de participar do PSD é de várias siglas, em razão do nível de insatisfação com os partidos, em diversas proporções', afirmou o deputado Júlio César Lima, que sai do DEM para fundar o PSD.

Kassab visita o Estado no sábado, onde anuncia novas filiações. Júlio César diz ter atraído o presidente regional do DEM no Piauí, o ex-deputado José de Andrade Maia Filho, e mantém conversas avançadas com o deputado Hugo Napoleão, um dos fundadores do DEM, que foi inclusive presidente nacional da sigla.

Três deputados estaduais, do DEM, PPS e PDT, já assinaram o ato de apoio à fundação do PSD.

No Rio, o principal prejudicado com a criação do PSD será o PR do ex-governador Anthony Garotinho. Como no plano estadual ele tenta manter oposição ferrenha ao governador Sérgio Cabral (PMDB), pelo menos cinco dos nove deputados eleitos pela legenda para a Assembleia devem rumar para o PSD.

O deputado Arolde de Oliveira (DEM) e a suplente de deputada Solange Amaral, ex-candidata pelo DEM à prefeitura em 2008, também migram para a nova legenda.

COLABORARAM ALFREDO JUNQUEIRA, LIEGE ALBUQUERQUE, ANGELA LACERDA, ANNA RUTH DANTAS, TIAGO DÉCIMO, EVANDRO FADEL, EDUARDO KATTAH, JULIO CASTRO e LUCIANA COELHO.

Atração

CÍCERO ALMEIDA

PREFEITO DE MACEIÓ, HOJE DO PP

'O fato de ser governista deve pesar favoravelmente para nossa entrada nesse novo partido, que nasce grande'

JÚLIO CESAR LIMA

DEPUTADO DO PIAUÍ (EX-DEM)


'O desejo de participar do PSD é de várias siglas, em razão do nível de insatisfação com os

partidos.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=28623768

PIG - Partido da Imprensa Golpista - GLOBO & ESTADÃO

05.05.2011
Do Youtube, em 22.04.11
Postado por
****

Ah, sim…Agora entendi; sobre Amor e Revolução

05.05.2011
Do blog de Rodrigo Vianna, Escrevinhador,03.05.11
Por Izaías Almada

Quando ouvi dizer que o canal de televisão do senhor Sílvio Santos iria produzir uma telenovela sobre o golpe de 1964, fiquei logo curioso. O SBT?!!! Seria contra ou a favor do golpe? Ou, antes, pelo contrário? A ideia era interessante, mas conhecendo a televisão brasileira… Tinha eu que vencer o preconceito. Afinal, pensei, na pior das hipóteses existiria a possibilidade das novas gerações conhecerem um pouco sobre a nossa ditadura mais recente.

Veio a divulgação, a expectativa da estreia, as entrevistas sobre pesquisas, investigações históricas, depoimentos de militares e ex-presos políticos, enfim todo o pano de fundo necessário para, quem sabe, tirar alguns pontinhos do Ibope das emissoras concorrentes. E, claro, justificar a escolha de tema tão delicado e polêmico, mas aliciante para um gênero dramatúrgico de grande empatia no Brasil.

Contudo, pensei, o empresário Sílvio Santos, com seu eterno e enigmático sorriso, não é diferente de outros empresários na área da comunicação social, quer em jornais, revistas, rádio, televisão e a atual coqueluche mundial: a internet e sua rede social. À exceção de alguns sites e blogs dessa última forma de comunicação, todas as outras mencionadas, quer no Brasil e mesmo no mundo, na sua maioria pertencem a grupos que têm dado provas mais do que evidentes de serem apenas porta vozes de interesses corporativos próprios ou de seus principais anunciantes. Até aí, nenhuma novidade, pois essa é a chamada regra do jogo. E para aqui a ética não foi chamada, ou melhor, foi abandonada.

É sabido que no Brasil o grande mercado televisivo se alimenta dos horários distribuídos entre as telenovelas, os jogos de futebol, os telejornais e os programas de auditório, onde se despejam as grandes verbas publicitárias. Como jogos de futebol e programas de auditórios se nivelam pelas paixões mais comezinhas e deixam a desejar quanto a formar a opinião política dos cidadãos, é na área do telejornalismo e da telenovela que a porca torce o rabo, como diria meu velho pai… Aqui, sim, não dá para tapar o sol com a peneira.

No jornalismo, apesar de tudo, ainda se encontram alguns bolsões de dignidade e de profissionais que se mantêm dentro da prática de um jornalismo investigativo de qualidade, com a apresentação de questões relevantes nas ciências, nas artes, na política, ou que apresentam denúncias baseadas em fatos que as comprovam, na tentativa de ouvir os dois lados de uma questão, na busca do contraditório, etc. Não muitos, como seria desejável, mas existem. E quanto às telenovelas?

“Amor e Revolução” é uma novela maquiada de imparcialidade para falar de um período bastante difícil e controverso da política contemporânea brasileira. Caricata e mal feita, quer à direita e à esquerda do espectro político. De repente, a tal geração, para a qual a novela procuraria mostrar o que foram os “anos de chumbo”, desinformada que é, e pelo que se viu até agora, ficará dividida mais uma vez entre “torcer” para os bons contra os maus. Mas para muitos personagens, como o general Lobo Guerra e os policiais torturadores, ou mesmo alguns dos depoentes finais, os maus são os comunistas, que queriam transformar o Brasil numa China, União Soviética ou Cuba… E agora?

Qual o sistema econômico ideal, o regime político ideal? Já que se criou ao longo dos tempos a falsa dicotomia que identifica ditadura com fascismo e/ou comunismo e democracia com capitalismo, a resposta – para muitos, óbvia – será democracia e capitalismo. Mas qual democracia? A democracia do poder econômico? A democracia onde a justiça é realmente cega? A democracia que favorece a especulação financeira no lugar da produção? A democracia que ignora a justiça social? A democracia que tolera a impunidade e a corrupção?

Acabei, por fim, decifrando o enigma. No seu programa dominical do dia 24 de abril, o senhor Sílvio Santos – contando com a presença de uma atriz mirim da novela – expressou a sua opinião como cidadão, artista e empresário. Considerou ele que a novela deveria ter mais amor e menos revolução, isto é, mais beijos e menos cenas de tortura. Dirigindo-se à pequena atriz que participava do programa, SS arrematou: “Se você vivesse no comunismo, hoje teria que dividir o seu apartamento com mais de 20 pessoas”.

Agora entendi a novela do SBT: se não fossem os militares à maneira do general Lobo Guerra e os policiais à imagem dos personagens Fritz e do delegado Aranha livrarem o Brasil do comunismo à custa de torturas, prisões, desaparecimentos, cassações de mandatos, fechamento de sindicatos e entidades estudantis, censura à imprensa, tudo isso com o apoio de empresários brasileiros e da embaixada norte-americana no Brasil, nós hoje seríamos um país onde o próprio Sílvio Santos teria que dividir sua mansão no Morumbi provavelmente com 20 desses miseráveis da periferia. Pasmem.

E com certeza, muitos desses miseráveis compraram carnês do Baú da Felicidade.

Leia outros textos de Izaías Almada

Leia outros textos de Reflexões

****