Pesquisar este blog

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Deputado Ramos Participa da Reunião da Comissão de Esporte Analisa Investimentos da Copa em Pernambuco‏

28.04.2011
Do blog PAULISTA EM 1° LUGAR
Postado por Francisco Marques

Por causa da Copa do Mundo de 2014, Pernambuco vai receber, ao longo de três anos, investimentos da ordem de oito bilhões de reais.

A informação foi divulgada, nesta terça (26 de abril), pelo secretário extraordinário da Copa em exercício, Sílvio Bompastor, durante audiência pública na Assembléia. De acordo com ele, o Estado só receberia esses recursos em 20 ou 30 anos, caso não sediasse o evento. São verbas da União, do Estado e da iniciativa privada. Bompastor garantiu que as obras principais vão estar prontas até 2014. A audiência pública foi promovida pela Comissão de Esporte da Casa com o objetivo de trazer para a Assembléia a movimentação do Estado com relação à Copa. O presidente do colegiado, deputado Vinícius Labanca, do PSB, afirmou que o Legislativo cumpre o papel de fiscalizar as obras e trabalhar em parceria com o Governo.

De acordo com Sílvio Bompastor, a construção da Arena de São Lourenço da Mata, que começou em primeiro de agosto de 2010 e será concluída em 30 meses, vai melhorar a infra-estrutura em todas as áreas, como transportes, segurança, educação e saúde. Até 2014, vão ficar prontos a Arena, as principais vias de acesso e alguns prédios próximos.

Mas a cidade da Copa só vai ser totalmente concluída em 10 anos. O estacionamento da Arena terá capacidade para quatro mil e 700 vagas. Dentro do estádio, a capacidade é para 46 mil e 156 espectadores, sendo 4 mil 322 espectadores nos camarotes.
*****

Quadrilha especializada em fraudes nas restituições do Imposto de Renda é dasarticulada

28/04/2011
Justiça
Nielmar de Oliveira
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro
- A quadrilha desbaratada hoje (28) em operação conjunta da Receita Federal, Polícia Federal e do Ministério Público Federal recebeu ao longo dos últimos dois anos entre R$ 20 milhões e R$ 25 milhões em restituições fraudulentas. A estimativa foi feita pelo superintendente adjunto da 7ª Região Fiscal da Receita Federal (jurisdição do Rio de Janeiro e Espírito Santo), Marcus Vinicius Vidal Pontes, ao afirmar que cerca de 7,5 mil declarações foram encaminhadas pela quadrilha envolvendo 2,5 mil contribuintes.

A operação foi fruto de seis meses de investigações da Receita Federal, que identificou indícios de que um escritório de contabilidade, localizado na praça central de Duque de Caxias, agia como uma fábrica de restituições fraudulentas.

Ao explicar o esquema adotado pela quadrilha, Vidal Pontes afirmou que os fraudadores “introduziam elementos falsos nas declarações do Imposto de Renda dos clientes, como dependentes inexistentes, e despesas médicas e com educação de dependentes inexistentes”.

As informações divulgadas pela Receita Federal indicam que no escritório trabalhavam cinco pessoas que, segundo as investigações, agiam em conluio na elaboração das declarações e serão investigadas pelo crime de formação de quadrilha.

O superintendente adjunto afirmou que já foram identificados milhares de declarações com suspeita de fraudes e que todos os envolvidos serão chamados posteriormente para prestar esclarecimentos.

Os envolvidos serão obrigados a devolver à Receita Federal entre R$ 80 milhões e R$ 100 milhões em autos de infração relativos às fraudes dos últimos dois anos.

A Receita Federal lembrou que na Operação Conto do Vigário, deflagrada em 2008, um único contador enviou declarações de mais de 3 mil contribuintes e, embora as investigações ainda continuem em andamento, foram lançados cerca de R$ 45 milhões entre impostos devidos, multas e juros, sendo que um único contribuinte foi autuado em quase R$ 200 mil.

Edição: Rivadavia Severo
*****
Fonte:
http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-04-28/quadrilha-especializada-em-fraudes-nas-restituicoes-do-imposto-de-renda-e-dasarticulada

Emagreça Comendo

28.04.2011
Do site CONSUMER - REPÓRTER DO CONSUMIDOR

****

Viaduto não evita engarrafamentos

28.04.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Vida Urbana

Mesmo depois da construção do viaduto da PE-15, quem circula pela via afirma que os congestionamentos continuam na região. A reclamação foi postada no fórum de jornalismo colaborativo do Pernambuco.com, o Cidadão Repórter. O internauta Agleal informou que o trânsito fica mais complicado no horário das 6h até às 10h. Um dos trechos criticados pelo cidadão repórter é o cruzamento dos Bultrins com o viaduto. “Existem neste trecho oito semáforos. E eu pergunto quantos metros existe neste percurso”, postou.
*****

Protesto engarrafou Litoral Sul

28.04.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
VIDA URBANA
Por Adaíra Selene

Moradores de Gaibu e Enseda dos Corais fecharam a PE-28 e operários de Suape ficaram no caminho

Moradores queimaram pneus e galhos. Uma fila de ônibus de trabalhadores de Suape foi formada. Imagem: ADAIRA SENE/DP/D.A PRESS



O Litoral Sul de Pernambuco parou na manhã de ontem. Quem tentou transitar pela rodovia PE-28, no Cabo de Santo Agostinho, ficou em um congestionamento quilométrico nos dois sentidos da via, por mais de três horas. Moradores de Gaibu e Enseada dos Corais se uniram aos trabalhadores do complexo industrial de Suape e interditaram a estrada queimando pneus e galhos. Há semanas eles pediam melhorias na pavimentação. Ontem, os manifestantes informaram que só deixariam o trecho ocupado, próximo à entrada da Curva do Bambu, quando as obras começassem. Por volta do meio-dia, funcionários do Departamento de Estradas e Rodagem (DER) deram início à operação tapa-buracos.

Devido ao congestionamento, muitos operários deixaram de ir ao trabalho em Suape. “Quem tem que se deslocar diariamente por aqui entende o motivo do protesto. Com as chuvas, os buracos estão aumentando. Pessoas estão morrendo e ninguém faz nada”, desabafou o montador Walter José da Silva, 25. A retenção no tráfego durou aproximadamente cinco horas. “Estou preso aqui há mais de três horas. Mas concordo com o protesto. Já vi muitos acidentes aqui. Eu mesmo já fui vítima”, disse o comerciante Jorge Espíndola.

A dona de casa Jessina Inácia da Silva, 57 anos, moradora de Gaibu, também participou da manifestação. “Tem criança sem poder ir à escola porque não tem como passar. Vamos lutar até tudo se resolver”. Ao lado deles, a auxiliar de logística Luciana Alves, 36, demonstrou toda a sua indignação através de faixas. “O caos está ao longo de toda a rodovia. De um lado, temos um complexo industrial símbolo do progresso no estado. Do outro, o total descaso com os acessos”.

O Diario percorreu a rodovia e constatou inúmeros buracos e ausência de acostamento. Muitos trechos de Gaibu até a entrada de Suape estavam alagados. Apesar da tensão, o protesto foi pacífico e resguardado pelos Bombeiros, Batalhão de Polícia Rodoviária (Bprv) e pela PM.

Entrevista com Fernando Malta, engenheiro do DER

“A partir de agora vamos cuidar da via”

Como o DER avalia a situação da PE-28?

Toda a malha está muito deteriorada. Nós sabemos disso, mas não depende só do DER.

O que o DER fará na rodovia?

Nossos funcionários começaram a tapar os buracos. Mas é uma ação paliativa. Uma empresa terceirizada será contratada para terminar o trabalho. Não temos condições de fazer um recapeamento total.

O problema existe há anos, por que a ação não foi feita antes?

Há alguns dias já tínhamos nos reunido para discutir o que precisaria ser feito na PE-28. Estávamos planejando dar início às obras em quinze dias mas, com o protesto, tivemos que antecipar. Estamos com uma diretoria nova e tudo depende de recursos. Chegamos em uma situação limite e tivemos que escolher nossas prioridades. Agora vamos cuidar da via.

****

Copa do Mundo 2014: R$ 440 milhões para qualificação de 306 mil profissionais

28.04.2011
Do BLOG DO PLANALTO

Ministro do Turismo, Pedro Novais, e assessores disse que o governo investe na qualificação de profissionais para eventos esportivos. Foto: Johnys Julio / MTur

O governo federal irá investir R$ 440 milhões na qualificação de 306 mil profissionais do ramo turístico para a Copa do Mundo de 2014, informou o ministro do Turismo, Pedro Novais, nesta quarta-feira (27/4), em audiência pública no Senado Federal. Os recursos fazem parte do programa Bem Receber Copa.

O ministro destacou a capacitação profissional com o um dos principais legados que serão deixados após o Mundial de futebol. Ele frisou, ainda, que o governo está atuando em todas as áreas sensíveis à realização da Copa para que o país esteja preparado tanto nas cidades-sede como em destinos turísticos que não receberão jogos, mas que atrairão visitantes.

“São atendentes de aeroportos, locadoras de veículos, condutores, guias de aventura e, de modo geral, recepcionistas, informantes, gerentes e camareiras”, explicou Novais.

Segundo o ministro, esses profissionais estão recebendo treinamento para aperfeiçoar os serviços que já prestam, além de ensinamentos na área da ética, cidadania, comunicação e expressão, postura profissional, convivência e segurança do trabalho em curso com duração de 80 horas. Também são oferecidos cursos de inglês e espanhol.

Além dos cursos de capacitação, completou Novais, o ministério tem feito, por meio de linhas de financiamento do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), investimentos em todas as cidades-sede e nos municípios vizinhos para melhorar a infraestrutura do setor.

O ministro acrescentou ainda que há várias linhas de crédito de instituições como o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES) e a Caixa Econômica Federal para ampliar o número de vagas na rede hoteleira.

****

Ipea: 73% dos desempregados não têm qualificação para buscar novo emprego

28/04/2011
Economia
Vinicius Konchinski
Repórter da Agência Brasil

São Paul
o – O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) estima que 7,3 milhões de trabalhadores brasileiros ficarão desempregados este ano. Desses, 73% não terão experiência e qualificação necessária para concorrer aos empregos existentes no país.

Os dados constam de um estudo divulgado hoje (28) pelo instituto. De acordo com o presidente do Ipea, Marcio Pochmann, apesar do país ainda ter um excesso de mão de obra qualificada, a falta de formação dos trabalhadores deve se tornar ainda mais grave no país com o tempo.

“Se continuarmos a crescer no ritmo atual, vamos ter problemas”, afirmou Pochmann, durante a apresentação do estudo Emprego e Oferta Qualificada de Mão de Obra no Brasil: Projeções para 2011. “Nós temos mão de obra qualificada para o tipo de empregos que a economia brasileira vem gerando. Mas, conforme a nossa economia vai se desenvolvendo, a demanda será mais especializada.”

Segundo o presidente do Ipea, 80% dos empregos do país estão em pequenas empresas. Pochmann disse também que 90% das vagas de trabalho abertas no mercado nacional oferecem salários até 3 salários mínimos, o equivalente a R$ 1.635.

Para esses empregos, o nível qualificação exigida não é alta. Porém, afirmou Pochmann, com o crescimento da economia, mais empregos devem surgir, a exigência deve aumentar e a qualificação pode se tornar um problema do mercado de trabalho.

Para minimizar isso, o presidente do Ipea defende mudanças no sistema de qualificação dos trabalhadores. Na opinião dele, no Brasil, mais pessoas deveriam ser treinadas dentro das empresas. “A quantidade de trabalhadores formados em estágios e programas trainees é pequena. Temos muita gente em cursos oferecidos por escolas, fora das empresas”, afirmou.

Pochmann falou que esses cursos são importantes. Contudo, alguns postos de trabalho exigem uma qualificação ainda maior que, nesse tipo de programa de formação, os trabalhadores não obtêm. “O governo poderia incentivar às empresas que treinam seus funcionários dentro do ambiente de trabalho”, sugeriu.

Ele defendeu também um planejamento de longo prazo dos programas de formação profissional. Pochmann disse que empresas e governo precisam conversar sobre a necessidade de mão de obra para direcionar os investimentos na solução de possíveis “gargalos”.

Edição: Aécio Amado
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-04-28/ipea-73-dos-desempregados-nao-tem-qualificacao-para-buscar-novo-emprego

Exemplo do Brasil no combate à pobreza poderá servir de referência para o Bird

28.04.2011
Do site do PT NA CÂMARA

bolsa familia_D1

O exemplo brasileiro da adoção de programas de transferência de renda, principalmente o Bolsa Família, deverá ser tomado como referência pelo Banco Mundial (Bird) que organiza um plano internacional para a próxima década. O foco do banco é a renovação das estratégias de atuação nas áreas de proteção social e trabalho. O secretário executivo do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Rômulo Paes de Sousa, representará o Brasil nos debates.

"É necessário observar que os programas de cooperação não se baseiam em venda de bens e serviços", afirmou o secretário à Agência Brasil. "É uma abordagem integrada [reunindo vários setores em níveis federal, estadual e municipal] e mais mecanismos diretos. Vamos mostrar o que deu certo e o que não deu certo no Brasil", acrescentou.

Sousa apresentará o "modelo brasileiro" à direção do banco amanhã (27) e sexta-feira, em reuniões em Paris. Além do Brasil, foram convidadas autoridades da Costa Rica, Libéria, China, do Bahrein, dos Estados Unidos e da Rússia.

O secretário disse que quatro pilares sustentam a política social do governo brasileiro: o tratamento geopolítico e não comercial do tema, o envolvimento de setores distintos dos governos federal, estadual e municipal, um cadastro eficiente com os nomes dos beneficiados e seus históricos, a integração entre os programas e a associação desses elementos com o "Estado forte e sólido".

"O Brasil não se pauta por interesses geopolíticos ou comerciais para implantar os programas, o exemplo disso é o apoio dado à África. Não há um vínculo comercial para a transferência da nossa tecnologia", afirmou Paes de Sousa. "Ao fazer isso, o Brasil mostra que o problema das cooperações [muitas vezes] é a relação de venda de bens e serviços. Estimulamos os financiamentos e há lugar para as instituições multilaterais."

Pelos dados do MDS, de 2003 a 2008 aproximadamente 24,1 milhões de brasileiros deixaram a linha de pobreza. Os programas de transferência de renda condicionada, como o Bolsa Família, atendem a cerca de 12,9 milhões de famílias no Brasil. De 2003 a 2010, mais de 13 milhões de empregos formais foram criados.

Agência Brasil
****
Fonte:http://www.ptnacamara.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=7034:exemplo-do-brasil-no-combate-a-pobreza-podera-servir-de-referencia-para-o-bird&catid=42:rokstories&Itemid=108

Governo vai oferecer 8 milhões de vagas em cursos de educação profissional

28/04/2011
Educação
Amanda Cieglinski
Repórter da Agência Brasil

Brasília
– O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), lançado hoje (28) pela presidenta Dilma Rousseff, tem como meta oferecer 8 milhões de vagas, até 2014, na educação profissional para estudantes do ensino médio e trabalhadores que necessitam de qualificação. O programa prevê a ampliação das redes federal e estaduais de educação profissional, pagamento de bolsa formação para trabalhadores e estudantes, aumento das vagas gratuitas em cursos do Sistema S e a extensão do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) para cursos técnicos.

As vagas serão oferecidas por instituições públicas e privadas e pelo Sistema S (Sesi, Senai, Sesc e Senac), em cursos presenciais e à distância. Promessa de campanha da presidenta, o programa foi pensado inicialmente como ferramenta para melhorar o ensino médio, ampliando a formação do aluno, em cursos profissionalizantes integrados ao ensino regular. Mas a iniciativa vai incluir também trabalhadores interessados em qualificação profissional.

Trabalhadores reincidentes no seguro-desemprego serão recrutados para participar de cursos profissionalizantes em instituições públicas ou do Sistema S. Eles serão orientados sobre o tipo de curso e a área em que podem se capacitar. Após a matrícula, a frequência do aluno será controlada e ele só receberá o seguro-desemprego se comparecer às aulas.

Já os alunos do ensino médio que quiserem combinar a formação na escola com cursos profissionalizantes receberão uma bolsa formação, cujo valor ainda não foi divulgado. Os beneficiários serão definidos pelos sistemas estaduais de ensino e estudarão também em instituições públicas ou do Sistema S. O pagamento da bolsa também estará condicionado à assiduidade do aluno. De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, serão ofertadas 3,5 milhões de bolsas formação nos próximos quatro anos.

O Pronatec também pretende atingir os beneficiários do Bolsa Família, que vão ser selecionados pelo Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) para cursos de formação em diferentes níveis, a partir da oferta disponível em cada município. Os cursos poderão ser voltados à alfabetização de adultos ou ao aperfeiçoamento profissional.

O projeto de lei que cria o Pronatec será encaminhado ao Congresso Nacional com pedido para tramitar em regime de urgência.

Edição: Vinicius Doria
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-04-28/governo-vai-oferecer-8-milhoes-de-vagas-em-cursos-de-educacao-profissional

A Presidente Dilma Roussef anuncia menos burocracia na revalidação de diplomas estrangeiros no Brasil

28.04.2011
Do site da Escola Superior de Justiça, ESJ,05.04.11

Por ocasião de sua visita oficial a Portugal e à Universidade de Coimbra na terça-feira (29 de março) a Presidente Dilma solicitou ao Ministro da Educação Fernando Haddad maior celeridade na revalidação de diplomas obtidos no estrangeiro.

Naquela oportunidade estavam presentes diversos alunos brasileiros inscritos nos Doutorados oferecidos pela ESJUS- Escola Superior de Justiça e pela ESLA- Escola Superior Latinoamerica, aos quais a Presidente do Brasil proferiu as seguintes palavras: “A reivindicação aqui é: menos burocracia na revalidação dos diplomas”.
*****
Fonte:http://www.esjus.com.br/a-presidente-dilma-roussef-anuncia-menos-burocracia-na-revalidacao-de-diplomas-estrangeiros-no-brasil

Wikileaks divulga documentos secretos sobre abusos em prisão de Guantánamo

28.04.2011
Do MSN NOTICIAS, Agência EFE, 25.04.11


Washington, 24 abr (EFE).- O Departamento de Estado e o Pentágono denunciaram neste domingo categoricamente em comunicado o vazamento de documentos secretos sobre a prisão militar de Guantánamo em Cuba, obtidos pela organização Wikileaks.

O jornal espanhol "El País", "The New York Times" e o "Washington Post" publicam em suas páginas na internet informação detalhada sobre o novo vazamento do Wikileaks.

"É infeliz que várias organizações midiáticas tenham tomado a decisão de publicar vários documentos obtidos de forma ilegal pelo Wikileaks relacionados com o centro de detenção de Guantánamo", assinala o comunicado.

"Esses documentos contêm informação confidencial sobre detidos atuais e passados de Guantánamo e condenamos categoricamente o vazamento desta informação sensível", assinala o comunicado.

Os EUA indicaram que os papéis do Pentágono incluem Expedientes de Avaliação de Detidos (DABs, na sigla em inglês) redigidos pelo Departamento de Defesa entre 2002 e começo de 2009.

"Esses DABs foram escritos em função da informação disponível então", diz a resposta oficial.

O comunicado ressalta que o Grupo de Trabalho de Revisão de Guantánamo, estabelecido em janeiro de 2009, considerou os DABs durante sua revisão da informação de detidos.

O Governo americano insiste que em algumas ocasiões o citado grupo de trabalho chegou às mesmas conclusões que os DABs, mas em outras houve divergências.

O comunicado destaca que o Wikileaks não teve acesso às conclusões do grupo de trabalho e portanto os documentos obtidos "ilegalmente" podem representar ou não a opinião de um detido concretamente.

Os EUA asseguram que tanto o Governo atual como o anterior fizeram todos os esforços a seu alcance para realizar com o máximo "cuidado e diligência" a transferência de detidos em Guantánamo.

O comunicado lembra que o Governo anterior transferiu 537 detidos e o atual autorizou a mudança de 67.

"Para ambos os Governos a proteção de cidadãos americanos foi sua principal prioridade e nos preocupa que a divulgação dos documentos possa prejudicar esses esforços", afirma o comunicado.

Segundo "El País", os documentos revelam que o principal propósito da prisão era "explorar" toda a informação dos reclusos apesar da reconhecida inocência de muitos deles.

Cerca de 60% foram conduzidos à base militar sem ser uma ameaça "provável", afirma o jornal espanhol em sua edição digital, apontando que idosos com demência, adolescentes, doentes psiquiátricos graves e professores de escola ou fazendeiros sem nenhum vínculo com a jihad foram conduzidos ao presídio e misturados com verdadeiros terroristas como os responsáveis pelo atentado de 11 de setembro de 2001.

"El País" teve acesso às fichas militares secretas de 759 dos 779 presos que passaram pela prisão, dos quais cerca de 170 continuam detidos.

O periódico destaca que os meandros da prisão foram recolhidos em 4.759 páginas assinadas pelos mais altos comandantes da Força Conjunta da base e dirigidas ao Comando Sul do Departamento de Defesa em Miami.
*****
Fonte:http://noticias.br.msn.com/economia/artigo.aspx?cp-documentid=28491613&page=2

Ernani Sartori"... quase tudo que tem sido dito sobre o tal do aquecimento “global” está essencialmente errado"

28.04.2011
Postado por Irineu Messias

Reproduzo comentário feito por um internauta no meu Blog, a respeito da matéria do professor Luiz Carlos Molion, "Não existe aquecimento global", publicada aqui em 28.11.2010.



Por Ernani Sartori em Luiz Carlos Molion: "Não existe aquecimento global...


Olá, alguns dizem que há interesses por trás desse tal de aquecimento global. Pode até haver alguns que se aproveitam no meio de uma coisa midiática tão grande, mas enquanto o absurdo empirismo dessa gente que comanda e domina essa questão não aplicar as ciências de conhecimento universal e assim continuar cometendo erros tão absurdos e elementares da física básica, podem deixar que se trata apenas de ignorância científica mesmo e, por isso, uma “conspiração” climática mundial não se sustenta.

E ja deram muitas provas disso, em seus “modelos” fajutos (os quais são ajustados para darem os resultados desejados, que absurdo!!), em publicações de revistas, em “previsões”, etc. Primeiro eles têm que entender bem e resolver cientificamente a questão, como eu já a resolvi, modestamente, o que o Molion não conseguiu, antes de afirmarem que há conspiração, por uma questão de lógica e bom senso.

Quem comanda e domina essa questão no mundo é o IPCC e seus meteorologistas, climatologistas, hidrologistas, etc, os quais, para afirmar que existe aquecimento “global”, absurda e ingenuamente relacionaram um aumento de temperatura com um aumento de CO2.

Mas, para constatar que há aumento do efeito estufa não basta uma simples e ingênua relação de um parâmetro com outro, pois na atmosfera há muitos outros parametros que precisam ser relacionados entre si para podermos realmente constatar um aumento de aquecimento atmosférico. E tais relações são baseadas na teoria física da questão, o que não se vê os profissionais acima relacionados fazerem, por isso erram tanto e tão absurdamente. E falo isso não apenas em relação às coisas que se vê na mídia, mas em relação às publicações de suas revistas internacionais, cujos artigos deveriam ser um primor de ciência, mas não são, são muitos e enormes absurdos mesmo.

Além de eles terem relacionado somente um único parâmetro com outro, eles escolheram apenas as partes da história em que há os referidos aumentos, mas há outras partes da história em que há reduções desses parâmetros que não foram considerados por eles. É nessa hora que entra o Molion, que escolheu para suas afirmações exatamente o lado contrário dos outros, ou seja, quando os referidos parâmetros decrescem, cometendo o mesmo erro, só que do lado contrário.

Vale lembrar que o Molion é tambem meteorologista e, como os outros empíricos, só depende de dados experimentais, os quais têm uma variabilidade natural complexa que confunde se as análises não forem ajudadas pela verdadeira teoria científica.

Trabalhei e tenho trabalhado teórica e experimentalmente com sistemas de aquecimento atmosferico e posso dizer que quase tudo que tem sido dito sobre o tal do aquecimento “global” está essencialmente errado, inclusive pelo Molion. Por incrível que pareça, o ser humano é sim capaz de causar mudanças climáticas, mas não do jeito que dizem.

Com poucas palavras, faço qualquer um entender como o ser humano pode sim interferir no clima. Enquanto isso, conheçam mais em http://sartori-aquecimentoglobal.blogspot.com/.
*****

Ideias para a mobilidade

28.04.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
VIDA URBANA

Fórum sobre trânsito, promovido pelos Diários Associados, reuniu os principais especialistas do estado

Evento de ontem foi o primeiro de dez encontros que serão realizados pelos Diários Associados, até o fim do ano, para debater o tema. Imagem: JULIO JACOBINA/DP/ D.A PRESS


A melhoria do trânsito não passa apenas pelas condições ideais do asfalto e da sinalização. A educação é também uma das formas de reduzir as retenções e evitar os acidentes. O Fórum Desafios para o Trânsito do Amanhã, iniciado ontem, trouxe como tema as condições das principais dentre as 11 rodovias federais que cortam o estado: BRs 101, 104, 232 e 408. As vias são consideradas corredores de tráfego estratégicos para o estado, sobretudo agora, com os preparativos para a Copa do Mundo de 2014.

O Fórum, o primeiro dos dez eventos que serão promovidos pelos Diários Associados até o fim do ano sobre o tema, reuniu os maiores especialistas em mobilidade do estado e foi recheado de discussões polêmicas e dados relevantes. Dentre outros tópicos, destacou-se o levantamento do Departamento Nacional de Infraestrutura e Trânsito (Dnit) apontando aumento de aproximadamente 100% no número de acidentes, entre 2005 e 2010, nas estradas federais que cortam Pernambuco. No primeiro ano, foram 3.969 ocorrências. Em 2010, 6.748. No próximo domingo, o Diario trará um caderno especial sobre as rodovias federais que cortam o estado, aprofundando ainda mais a discussão.

O especialista em transporte e professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Maurício Pina, que abriu o evento, defendeu uma discussão mais detalhada sobre esses acidentes nas estradas federais, com destaque para as BRs 101 e 232, campeãs em números de ocorrências. “Boa parte dos acidentes é provocada pela imprudência e o consumo de álcool. Precisamos atuar em diversas frentes, como a melhoria das vias, condições do automóvel e o principal: educação”, disse.

Também estiveram entre os palestrantes o engenheiro e chefe de operações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit), Emerson Valgueiro, e o chefe de Comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Eder Rommel. Pela discussão intensa, o vice-presidente dos Diários Associados, Gladstone Vieira Belo, comemorou o sucesso do primeiro debate do Fórum. “Estamos exercendo uma prerrogativa importante e fundamental para a nossa mobilidade. Nesse contexto, o jornal deixa de ser testemunha para se tornar protagonista da realidade do nosso trânsito”, afirmou Gladstone.

Para o presidente do Fórum Desafios do Trânsito do Amanhã, Laédson Bezerra, o objetivo do evento, de sugerir soluções para a melhora da mobilidade do trânsito no estado, foi atingido. “Contamos com uma plateia de pessoas experientes, de notório saber. Podemos dizer que foi um sucesso total”, avaliou.

SAIBA MAIS

Número de acidentes nas rodovias federais em Pernambuco

Em 2005

3.969 acidentes

Em 2006

4.258 acidentes, um aumento de 7,8%

Em 2007

4.816 acidentes, um aumento de 13,1%

Em 2008

5.330 acidentes, um aumento de 10,7%

Em 2009

5.993 acidentes, um aumento de 12,4%

Em 2010

6.748 acidentes, um aumento de 12,6%

De 2005 a 2010

31.114 acidentes

1.641 mortes nas rodovias federais no estado

Rodovias federais campeãs em acidentes no estado

Na BR-101

13.311 acidentes

Na BR-232

8.074 acidentes

Fonte: Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/04/28/vidaurbana6_0.asp

FHC dá conselho a golpistas da Venezuela

28.04.2011
Do blog de Altamiro Borges,27.04.11

Reproduzo artigo de André Cintra, publicado no sítioVermelho:

Devoto de Jesus Cristo, o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, tem muito a agradecer aos céus. Sob a liderança da deputada María Corina Machado, a oposição venezuelana adotou como conselheiro o ex-presidente brasileiro Fernando Henrique Cardoso — cujos brados não se fazem mais ouvir nem sequer entre tucanos mais ilustres. É um abraço de históricos derrotados.



O insucesso de FHC se traduz na rejeição cada vez mais cristalizada a seu governo (1995-2002) e na resistência do alto tucanato a evocar seu legado. Já o infortúnio da oposição a Chávez tem uma expressão mais nítida: desde 1998, a direita venezuelana acumula 15 derrotas em disputas eleitorais, referendos e plebiscitos. Em comum, ambos não escondem uma natureza elitista, antipopular — talvez a maior barreira para os conservadores voltarem ao poder nos dois países.

No artigo “O papel da oposição”, divulgado há duas semanas, FHC estertorou que o PSDB deve abrir mão tanto dos movimentos sociais quanto do “povão”. Segundo ele, “enquanto o PSDB e seus aliados persistirem em disputar com o PT influência sobre os ‘movimentos sociais’ ou o ‘povão’, isto é, sobre as massas carentes e pouco informadas, falarão sozinhos”. A repercussão foi tão negativa que desconcertou Fernando Henrique. “Passei a ser cautelosíssimo. Pensei que ninguém fosse ler”, admitiu.

Já Corina Machado, em entrevista à Folha de S.Paulo, igualmente subestima os laços formados entre o “povão” venezuelano e o governo Chávez. “Os pobres foram usados e manipulados. Claro que o governo gosta de pobres, mas para mantê-los pobres. O governo precisa que eles fiquem dependentes do Estado e não quer uma sociedade autônoma que gere emprego por suas próprias fontes”, esbraveja a deputada.

O encontro entre o malfadado ideólogo da oposição brasileira e expoentes do conservadorismo da Venezuela ocorreu nesta terça-feira (26), em São Paulo, durante o debate “A América Latina em um mundo em transformação”, realizado pelo Instituto Fernando Henrique Cardoso. Não ficou claro o que o ex-presidente tem a dizer a opositores do país vizinho.

Depois de três derrotas consecutivas do consórcio PSDB-DEM em eleições presidenciais — duas delas para o metalúrgico Luiz Inácio Lula da Silva —, quais lições teria FHC a ofertar? Por sinal, num momento em que se especula a fusão entre tucanos e “demos” para aplacar a ruína da oposição à presidente Dilma Rousseff, ao menos FHC teve a humildade de reconhecer que os venezuelanos é que, por ora, dão o “exemplo” da unidade.

“Se quisermos ter um objetivo maior, como têm os venezuelanos hoje, que é de voltar a ter uma situação em que o PSDB exerça um papel construtivo no Brasil, na República, nós temos de estar unidos", discursou o ex-presidente. A referência era à debandada de lideranças do PSDB — ou “revoada no ninho tucano”, para usar uma expressão que vai ganhando contornos de lugar-comum.

Esvaziamento

Nas eleições 2008, o PSDB fez a maior bancada da Câmara Municipal de São Paulo, com 14 vereadores eleitos. O campeão de votos, Gabriel Chalita, deixou a legenda já em 2009. Há duas semanas, mais seis vereadores, dos 13 remanescentes, também abandonaram a legenda, assim como Walter Feldmann, fundador do PSDB e atual secretário do governo Kassab.

Na onda de “destucanização”, ainda em curso, podem surfar mais dois ou três vereadores, além de Ricardo Montoro, filho do ex-governador Franco Montoro. Correligionários de Alckmin já insinuam — a começar pelo “Painel” da Folha de S.Paulo — que Serra está por trás do esvaziamento do PSDB, num suposto revide a Alckmin.

FHC não poderia ter contexto mais adverso para dar ensinamentos de oposição. Em meio ao “fogo amigo” nas altas e baixas rodas do tucanato, sobram ao ex-presidente poucos temas a explorar numa plateia onde há ansiosos direitistas loucos para derrubar Chávez e a Revolução Bolivariana.

Por onde sair, então? O ex-presidente brasileiro pede que a presidente Dilma Rousseff e o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, sejam sensíveis no trato com a Venezuela. “O Brasil tem interesses comuns com a Venezuela — e nós não podemos, de repente, ter uma atitude que possa ser compreendida como contrária à Venezuela", esclarece FHC. Mas, afinal, foi o partido dele ou o da Dilma que lutou contra a adesão venezuelana no Mercosul?

“Como distinguir a defesa dos direitos humanos com a participação da Venezuela na América Latina, no Mercosul, de acordo com os nossos interesses? Espero que o governo, sobretudo com o novo chanceler, tenha sensibilidade suficiente para ao mesmo tempo atender aos interesses do Brasil e da Venezuela”, diz FHC. Que não fique o dito pelo não-dito: o ex-presidente acredita mesmo que o Itamaraty teve mais “sensibilidade” sob sua gestão — aquela que tirava até os sapatos para os Estados Unidos — do que o Itamaraty de Lula e Celso Amorim.

E, como a unidade da oposição é um fato apenas na Venezuela, a conclusão da atividade no Instituto FHC não surpreende: esperemos não tanto por conselhos e artigos de Fernando Henrique sobre o “papel da oposição” — mas pelo desfecho do processo da fusão entre PSDB e DEM.

O povo e as mudanças

Enquanto isso, Corina Machado sonha com o fim da era Chávez na Venezuela bolivariana e da ascensão da esquerda no continente. Sua aposta: “A mudança de modelo, não somente de governo, terá efeito direto em toda a região. Vai contribuir para fortalecer instituições e avançar rumo à democratização e crescimento real. Com a saída de Chávez, a América Latina vai emergir como novo polo de desenvolvimento e atração de investimento, crescimento e inclusão social."

A Venezuela realiza eleições presidenciais em 2012, dois anos antes do Brasil. Conquanto o sentimento conservador possa crescer na sociedade até lá, sobressai a saudável certeza de que a direita, lá e cá, ainda é incapaz de entender que o povo latino-americano ousou mudar — e aprovou as mudanças.
****

Lula explica o “Nunca Dantes”. Era para gozar o FHC

28.04.2011
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim

O Golpe agora é anunciar a hiperinflação

Saiu no blog Amigos do Presidente Lula:

Para Lula, mídia inventa crise, exagerando sobre inflação


Na abertura do 8º Congresso da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM-CUT), na quarta-feira (27), o presidente Lula foi recebido com o grito “olê, olê, olá, Lula, Lula”… e mostrou-se afiado no discurso e nas declarações:


Imprensa de “namorico” com Dilma para semear divergências


“Um setor da imprensa está de ‘namorico’ com o governo Dilma para causar divergência entre eu e ela… Não existe divergências, porque o dia que eu e ela discordarmos, ela está certa”.


Contra noticiário terrorista, firmeza em Dilma e Mantega no controle da inflação


“Estão inventando inflação. Eu ontem vi um pronunciamento da Dilma e do Guido Mantega (ministro da Fazenda), e sinto toda a firmeza. Nós não vamos permitir que a inflação volte. Nós, não só eles; como consumidores somos responsáveis para que não volte”, insistiu.


Fusão demo-tucana é que nem carrapicho


Peguntado, Lula evitou aprofundar sobre a possível fusão do DEMos com o PSDB, preferindo responder em tom de brincadeira, que ser de oposição é mais fácil de crescer, sem ter que gerar resultados no governo: – “Já fui oposição… é que nem carrapicho, cresce sem ninguém precisar plantar.”


Ex-presidente tem que deixar o sucessor trabalhar… viu FHC?


Bem humorado, Lula brincou: “Ainda não ‘desencarnei’ (da Presidência) totalmente, como vocês podem ver. Não é uma tarefa fácil a ‘desencarnação… Assumi compromisso com a Dilma de que é preciso manter o processo de ‘desencarnação’ para não comprometê-la”.


Apesar disso, Lula declarou que seu gradual afastamento da presidência deveria servir de exemplo: “Queria ensinar a alguns ex-presidentes para que se mantenham como eu e deixem a Dilma exercer o mandato dela”, provocou. A referência velada teve como alvo o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.


Nunca antes na história desse país…


Ele foi além nas críticas à oposição e foi ovacionado por isso. “O ‘nunca antes na história deste país’ era para provocar a oposição, porque eu sei o tanto que já falaram de mim, com discursos cheios de preconceito. (Eu) me determinei a provar que eu seria mais competente que eles para governar o país”, orgulhou-se.


Valorização dos trabalhadores


O ex-presidente ressaltou ainda, em diversos momentos de seu discurso, a proximidade do governo com o movimento sindical. “Duvido que, na história da humanidade, tenha (havido) um governo que executou a democracia como o Brasil. Nunca houve tantas conferências sindicais. Em outros países, sindicalista é visto como inimigo do governo.”


Governo para todos


Ele também celebrou o que considera ser uma ação de inclusão social implantada em seus dois mandatos e mantida na gestão de Dilma. “No Palácio do Planalto, que antes só recebia príncipes e banqueiros, agora continua recebendo príncipes e banqueiros, mas também os moradores de rua e deficientes físicos. É pra mostrar que eles podem entrar em uma igreja, num metrô ou num shopping center”, disse.


Postura firme dos trabalhadores nas negociações com empresários


Dirigindo-se aos sindicalistas que participavam do evento, o ex-presidente cobrou postura firme dos representantes dos trabalhadores em negociações com empresários. “A conquista do respeito é a condição básica para ter respeito”, disse. “Se você entrar numa mesa de negociação de cabeça baixa, sem se respeitar, nenhum empresário vai ter dó de vocês”, recomendou.


Dedicação à África


Em relação a futuros compromissos, o ex-presidente revelou que, apesar de sentir vontade de “sair em caravana e reuniões com a CUT (Central Única dos Trabalhadores)”, precisa ter autocontrole para não ter comprometimento político. “Vou me dedicar à África. A experiência brasileira pode ajudar o continente africano e este será o meu trabalho daqui pra frente”, disse. (Com informações da Rede Brasil Atual)

******

Direita se afoga na extrema direita. PSDB e PFL unidos para sempre

28.04.2011
Do blog CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim

ACM e FHC: o atraso e a vanguarda do atraso (foto do Tijolaço)

Saiu no blog Amigos do Presidente Lula:

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso admite fusão dos demostucanos


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso admitiu, nesta terça-feira, em seminário no instituto iFHC , que há entendimentos sobre a fusão do PSDB com o DEM. Porém, ele afirmou que as conversas ainda são preliminares. FH também criticou a postura dos tucanos que, segundo ele, não souberam conviver com as várias tendências do partido. A saída de Walter Feldman, um dos fundadores do PSDB, para o PSD, foi motivo de pesar para o ex-presidente.


Ainda nesta terça, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o presidente nacional do DEM, José Agripino Maia (RN), acertaram o novo espaço do DEM no governo paulista. O partido comandará a Secretaria de Desenvolvimento Social, hoje encabeçada por um deputado estadual do PSDB. A negociação é um gesto importante num momento em que os dois partidos discutem uma fusão no futuro.


A possível saída do governador democrata de Santa Catarina, Raimundo Colombo, pode acelerar de vez a implosão do DEM. Com ele, sairiam inúmeros políticos catarinenses e o único governo estadual do partido seria o do Rio Grande do Norte, de Rosalba Ciarlini.

*****