Pesquisar este blog

sexta-feira, 4 de março de 2011

Unesco premia Mães da Praça de Maio por luta em defesa dos direitos humanos

04/03/2011
Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília
– A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) escolheu o grupo não governamental argentino Avós da Praça de Maio como vencedor do Prêmio Félix Houphouet-Boigny pela Busca da Paz 2010. A entidade representa mães e avós cujos filhos e netos foram mortos ou desapareceram no período da ditadura na Argentina (de 1976 a 1983). Elas se reúnem em frente à praça uma vez por semana.

As informações são da Unesco. Em janeiro, a presidenta Dilma Rousseff, quando visitou Buenos Aires, reuniu-se com as Avós da Praça de Maio. Dilma se emocionou com as mulheres e suas histórias. Recebeu delas de presente um lenço branco – espécie de símbolo do grupo, cujas integrantes usam o lenço no cabelo.

"Com todo o meu coração felicito as Avós da Praça de Maio e sua presidenta Estela Carlotto”, disse a diretora-geral da Unesco, Irina Bokova. "O esforço incessante [da organização] tornou possível uma centena de jovens redescobrir suas verdadeiras identidades, desfazendo assim uma certa injustiça flagrante. Este é um exemplo inspirador de defesa dos direitos humanos."

O prêmio da Unesco será recebido por Estela de Carlotto, que ainda procura o neto. O prêmio é no valor de US$ 150 mil, além de uma medalha de ouro e um diploma. No ano passado, houve campanhas na Argentina sugerindo a indicação da organização para o Premio Nobel da Paz.

A organização As Avós da Praça de Maio foi criada em 1977 para localizar as famílias das crianças sequestradas durante a repressão política na Argentina. Com o passar dos anos, o grupo ampliou suas bandeiras e luta também pela defesa do combate às violações dos direitos da infância e pelo julgamento de todos que sequestraram crianças na ditadura.

Instituído em 1989, o Prêmio Félix Houphouet-Boigny busca reconhecer o trabalho desempenhado por pessoas, instituições e organizações que contribuíram significativamente para a promoção, investigação, preservação ou manutenção da paz.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foi agraciado com o prêmio da Unesco, assim como o ex-presidente da África do Sul Nelson Mandela e outros líderes políticos, os israelenses Yitzhak Rabin e Shimon Peres, o palestino Yasser Arafat e o norte americano, Jimmy Carter, além do rei Juan Carlos da Espanha.

Edição: Juliana Andrade
***
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/home;jsessionid=F341A58AE081E2E3F8B3416DC3571071?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-4&p_p_col_pos=5&p_p_col_count=7&_56_groupId=19523&_56_articleId=3203950

Caso de filha que teria sido trocada por carro e explorada sexualmente choca França

04.03.2011
Da BBC BRASIL, em 17.11.2010

Os pais de uma jovem estão sendo acusados em um tribunal na França de ter trocado sua filha por um carro usado. A jovem, hoje com 30 anos, foi transformada em escrava doméstica e sexual pelo casal que a adquiriu.

O casal que escravizou a jovem também é réu no julgamento do caso, iniciado nesta semana na cidade francesa de Melun.

De acordo com o jornal francês Le Post, a jovem, identificada apenas como Sabrina, tinha 23 anos quando foi entregue a Franck Franoux, hoje com 51 anos, e Florence Carrasco, 36, como parte do pagamento de um carro usado - ela foi estimada em 750 euros (R$ 1760).

O cativeiro e tortura de Sabrina teriam ocorrido entre 2003 e 2006. Sabrina teria sido obrigada a viver acorrentada em um abrigo.

Segundo a promotoria, durante o tempo em que ficou presa, ela foi queimada com ferro quente e cigarros, espancada com barras de ferro e pedaços de madeira, obrigada a cuidar dos sete filhos do casal e a manter relações sexuais com outros homens, que pagavam por isso.

Em 2006, Sabrina ficou gravemente doente e foi deixada em frente a um hospital de Paris. Ela não tinha dentes e pesava apenas 34 quilos.

Além de Sabrina, outros dois homens, Maurice, 58 anos, e Jean-Luc, 56, também teriam sido torturados pela mesma família.

Cirurgia e traumas


Desde que foi abandonada no hospital, Sabrina passou por várias cirurgias, para a reconstrução de nariz e orelhas, que foram mutilados durante o tempo em que passou no cativeiro.

De acordo com declarações da polícia francesa ao jornal Le Post, ela foi encontrada em "um estado físico e psicológico deploráveis".

O advogado da vítima disse ao mesmo jornal que Sabrina teve "as duas orelhas queimadas, o cabelo raspado, o nariz quebrado. Ela foi queimada com cigarros (...). Ela foi estuprada em várias ocasiões."

Em entrevista ao jornal Le Parisien, Sabrina afirma que ainda não consegue dormir.

"Em algumas noites eu tenho lembranças. Eu não durmo", afirmou.

Se forem considerados culpados, os acusados poderão ser condenados a penas que variam entre dois e 15 anos de prisão.
***
Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2010/11/101117_francesa_escrava_fn.shtml

Jovens são exploradas em armadilha de sexo virtual nas Filipinas

04.03.2011

Kim e Maricel

Jovens conseguiram escapar da indústria de sexo virtual

Maricel é uma atraente jovem de 15 anos de idade que aparenta menos que a sua idade. Mas em sua curta vida já foi obrigada a lidar com experiências que marcariam muitos adultos.

Há dois anos, sua tia lhe falou de um emprego na cidade de Olongapo, distante várias horas de viagem de sua casa.

"Ela me disse que eu iria trabalhar como empregada doméstica e babá'', afirmou Mariel. ''Mas quando cheguei lá, ela mandou que eu vestisse uma roupa e fosse para a frente do computador.''

Maricel se tornou o que é conhecida nas Filipinas como ''menina de sala de bate-papo de sexo virtual''. Sua amiga Kim logo foi atraída para a mesma armadilha e acabou trabalhando ao seu lado.

''Nós fazíamos uma apresentação em frente às câmeras, usando uma câmera e um telefone'', disse Kim.

''Quando os fregueses pediam para ver nossos corpos, nós tirávamos a roupa. Se eles ficavam satisfeitos com a apresentação, pediam uma segunda apresentação.''

Kim e Maricel agora abandonaram a indústria do sexo virtual, após o local em que trabalhavam ter sofrido uma blitz. Elas estão sendo mantidas por uma entidade assistencial sediada em Olongapo chamada Preda, mantida por um padre irlandês.

O nome das meninas foi modificado para a própria proteção delas.

Números

Sexo virtual ou salas de bate-papo de sexo explícito na internet constituem uma indústria crescente em várias partes do mundo. E um dos países nos quais essa indústria está se tornando mais pujante são as Filipinas.

O comércio sexual já é algo corriqueiro no país, que enfrenta altos níveis de pobreza e cuja população fala pelo menos um nível básico de inglês - elementos que contribuem para que as jovens do país sejam uma atraente ''mão de obra'' para a indústria sexual.

As autoridades das Filipinas não contam com estatísticas precisas, mas avaliam que milhares possam estar trabalhando em pequenos apartamentos ou quartinhos que servem como salas de sexo virtual.

Todas as formas de sexo virtual são classificadas como pornografia e portanto são consideradas ilegais nas Filipinas, mas o que mais preocupa as autoridades é o número de jovens que são traficadas para praticar esse crime, muitas das quais têm menos de 18 anos de idade, como Maricel e Kim.

''Esse é um dos principais problemas que enfrentamos aqui'', afirmou Lesley Ermata, uma oficial de polícia especializada em assuntos ligados a mulheres, da cidade de Angeles City, que, assim como Olongapo, possui um forte comércio sexual.

No caminho de uma operação para desbaratar outro centro de sexo virtual com adolescentes, Lesley relatou que no ano passado chegou a realizar uma batida em um edifício em que seis jovens trabalhavam. A mais jovem, contou a policial, tinha 13 anos de idade.

Operação

Do lado de fora, nada levaria a suspeitar de uma casa situada em uma movimentada rua de subúrbio de Olongapo.

A proprietária do edifício negou que tivesse ideia de que o local fosse um estabelecimento de sexo virtual e foi além - disse que jamais havia visto nenhuma das meninas que lá trabalhava.

Se os vizinhos de fato não sabiam o que se passava ou se eles decidiram permanecer em silêncio é incerto. Mas seja qual for a hipótese verdadeira, o fato é que os antros de sexo virtual são tão escondidos que chega a ser difícil para a polícia encontrá-los.

Lesley Ermata afirma que sua equipe depende quase que inteiramente de informantes, que vêm a ser as poucas adolescentes que conseguiram fugir e tiveram coragem de falar sobre o que passaram e, com isso, fornecer pistas para que a polícia pudesse realizar batidas por meio de um mandado de busca.

''Nós pudemos realizar esta blitz porque tínhamos uma informante que tinha acabado de fugir. Ela possuía um telefone celular e filmou outras meninas enquanto elas estavam no bate-papo, por isso nós tínhamos provas.''

Impunidade

Migdonio Conzon

Para Conzon, filipinos ainda não notaram gravidade do problema

Mas mesmo quando a polícia consegue autorização para fazer as batidas, não há quaisquer garantias de que elas irão encontrar os responsáveis pelo crime.

''Por enquanto, não temos a capacidade de rastrear onde as operações estão sendo realizadas'', afirmou Migdonio Congzon, chefe da divisão de crimes de informática do Escritório Nacional de Investigação das Filipinas.

“Seus sites são geralmente hospedados por um sistema fora das Filipinas", disse Congzon.

Ele acrescentou que, mesmo que ele conseguisse rastrear os patrões do sexo virtual, enfrentaria uma batalha árdua para condená-los.

"As leis são realmente antiquadas'', disse Congzon, ressaltando que ainda não ouviu falar de uma única condenação ligada a jovens exploradas no sexo virtual.

Talvez o problema mais grave enfrentado por Congzon é que boa parte da opinião pública filipina não percebe a gravidade de se traficar menores de idade em atividades de sexo virtual.

Esse tipo de crime têm inclusive sido praticado com o uso de call centers, colocando-se como parte integrante da indústria terceirizada, um setor que vem crescendo nas Filipinas.

***

Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/03/110303_filipinas_sexo_escravasl_bg.shtml

Câmara quer informações do Ministério Público sobre denúncias contra deputada Jaqueline Roriz

04/03/2011
Iolando Lourenço e Débora Zampier
Repórteres da Agência Brasil

Brasíli
a - O presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), disse hoje que vai pedir informações ao Ministério Público sobre as denúncias envolvendo a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF). A parlamentar está sendo acusada de receber dinheiro, em 2006, do então delator do mensalão do Distrito Federal (DF), Durval Barbosa.

O P-SOL, que tradicionalmente entra com processo por quebra de decoro parlamentar, ainda não tem uma posição definida se recorrerá ou não ao Conselho de Ética da Câmara. O líder do partido, deputado Chico Alencar (RJ), informou que o seu partido irá analisar o caso e verificar como ele se desenvolve para adotar as medidas necessárias. “Não vamos nos omitir”.

De acordo com Chico Alencar, a primeira medida a ser tomada é pedir o afastamento da deputada da Comissão da Reforma Política, onde ela é titular. “O afastamento deve se dar pelo menos até que se apure as denúncias. O ideal seria que ela mesmo pedisse para sair da comissão, ou o seu partido fizesse a sua substituição na comissão”.

Em relação ao Conselho de Ética, Chico Alencar informou que ele ainda não está constituído e que parte dos antigos conselheiros tem posição de que como o fato ocorreu antes do mandato não haveria quebra de decoro.

Jaqueline Roriz é filha do ex-governador Joaquim Roriz e sua herdeira política. Ela foi flagrada juntamente com o seu marido, Manoel Neto, recebendo um pacote contendo R$ 50 mil das mãos de Durval Barbosa.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou hoje (4) que recebeu novo material relativo às investigações do Mensalão do DEM. Entretanto, não disse qual seria o material nem quando teria recebido, apenas que ele está em análise.

Caso a prova seja anexada ao inquérito relativo aos resultados da Operação Caixa de Pandora e Jaqueline Roriz indiciada pelo Ministério Público, a investigação do mensalão do DF pode ir para o Supremo Tribunal Federal (STF), uma vez a política tem foro privilegiado por ser deputada federal.

O inquérito está no STJ desde setembro de 2009 aguardando oferecimento de denúncia pelo Ministério Público. O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, já afirmou em outras ocasiões que não pode oferecer denúncia enquanto o relatório apresentado em agosto do ano passado pela Polícia Federal (PF) não estiver completo. A PF, por outro lado, diz que já cumpriu a sua parte e que não restam diligências a fazer.

Edição: Rivadavia Severo
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/home;jsessionid=15E1CDCBB1435207807265A65B3790D1?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-3&p_p_col_pos=3&p_p_col_count=7&_56_groupId=19523&_56_articleId=3204275

Líbia: o que a mídia esconde

04.03.2011
Do blog de Altamiro Borges


Reproduzo artigo de Miguel Urbano Rodrigues, publicado no sítio português Resistir:

Transcorridas duas semanas das primeiras manifestações em Benghazi e Tripoli, a campanha de desinformação sobre a Líbia semeia a confusão no mundo.

Antes de mais uma certeza: as analogias com os acontecimentos da Tunísia e do Egipto são descabidas. Essas rebeliões contribuíram, obviamente, para despoletar os protestos nas ruas do país vizinho de ambos, mas o processo líbio apresenta características peculiares, inseparáveis da estratégia conspirativa do imperialismo e daquilo que se pode definir como a metamorfose do líder.

Muamar Kadhafi, ao contrário de Ben Ali e de Hosni Mubarak, assumiu uma posição anti-imperialista quando tomou o poder em 1969. Aboliu uma monarquia fantoche e praticou durante décadas uma politica de independência iniciada com a nacionalização do petróleo. As suas excentricidades e o fanatismo religioso não impediram uma estratégia que promoveu o desenvolvimento económico e reduziu desigualdades sociais chocantes. A Líbia aliou-se a países e movimentos que combatiam o imperialismo e o sionismo. Kadhafi fundou universidades e industrias, uma agricultura florescente surgiu das areias do deserto, centenas de milhares de cidadãos tiveram pela primeira vez direito a alojamentos dignos.

O bombardeamento de Tripoli e Benghazi em l986 pela USAF demonstrou que Reagan, na Casa Branca identificava no líder líbio um inimigo a abater. Ao país foram aplicadas sanções pesadas.

A partir da II Guerra do Golfo, Kadhafi deu uma guinada de 180 graus. Submeteu-se a exigências do FMI, privatizou dezenas de empresas e abriu o país às grandes petrolíferas internacionais. A corrupção e o nepotismo criaram raízes na Líbia.

Washington passou a ver em Kadhafi um dirigente dialogante. Foi recebido na Europa com honras especiais; assinou contratos fabulosos com os governos de Sarkozy, Berlusconi e Brown. Mas quando o aumento de preços nas grandes cidades líbias provocou uma vaga de descontentamento, o imperialismo aproveitou a oportunidade. Concluiu que chegara o momento de se livrar de Kadhafi, um líder sempre incômodo.

As rebeliões da Tunísia e do Egipto, os protestos no Bahrein e no Iémen criaram condições muito favoráveis às primeiras manifestações na Líbia.
Não foi por acaso que Benghasi surgiu como o pólo da rebelião. É na Cirenaica que operam as principais transnacionais petrolíferas; ali se localizam os terminais dos oleodutos e dos gasodutos.

A brutal repressão desencadeada por Kadhafi após os primeiros protestos populares contribuiu para que estes se ampliassem, sobretudo em Benghazi. Sabe-se hoje que nessas manifestações desempenhou um papel importante a chamada Frente Nacional para a Salvação da Líbia, organização financiada pela CIA. É esclarecedor que naquela cidade tenham surgido rapidamente nas ruas a antiga bandeira da monarquia e retratos do falecido rei Idris, o chefe tribal Senussi coroado pela Inglaterra após a expulsão dos italianos. Apareceu até um "príncipe" Senussi a dar entrevistas.

A solidariedade dos grandes media dos EUA e da União Europeia com a rebelião do povo da Líbia é, porem, obviamente hipócrita. O Wall Street Journal, porta-voz da grande finança mundial, não hesitou em sugerir em editorial (23 de Fevereiro) que "os EUA e a Europa deveriam ajudar os líbios a derrubar o regime de Kadhafi".

Obama, na expectativa, manteve silêncio sobre a Líbia durante seis dias; no sétimo condenou a violência, pediu sanções. Seguiu-se a reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU e o esperado pacote de sanções.

Alguns dirigentes progressistas latino americanos admitiram como iminente uma intervenção militar da NATO. Tal iniciativa, perigosa e estúpida, produziria efeito negativo no mundo árabe, reforçando o sentimento anti-imperialista latente nas massas. E seria militarmente desnecessária porque o regime líbio aparentemente agoniza.

Kadhafi, ao promover uma repressão violenta, recorrendo inclusive a mercenários tchadianos (estrangeiros que nem sequer falam árabe), contribuiu para ampliar a campanha dos grandes media internacionais que projecta como heróis os organizadores da rebelião enquanto ele é apresentado como um assassino e um paranóico.

Os últimos discursos do líder líbio, irresponsáveis e agressivos, foram alias habilmente utilizados pelos media para o desacreditar e estimular a renúncia de ministros e diplomatas, distanciando Kadhafi cada vez mais do povo que durante décadas o respeitou e admirou.

Nestes dias é imprevisível o amanhã da Líbia, o terceiro produtor de petróleo da África, um país cujas riquezas são já amplamente controladas pelo imperialismo.
****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/03/libia-o-que-midia-esconde.html

Governo monta esquema especial para evitar apagões durante o carnaval

04/03/2011
Sabrina Craide
Repórter da Agência Brasil

Brasília -
O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, anunciou hoje (4) que o governo está formando uma força-tarefa para garantir que não haja problemas de abastecimento de energia durante o feriadão do carnaval no país. Segundo ele, todas as distribuidoras de energia foram orientadas a reforçar suas equipes, especialmente nos locais com maior movimentação de turistas, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife, a partir da 0h de amanhã (5) até as 12h de quarta-feira (8).

Também haverá um esquema especial para que os setores responsáveis pela manutenção das distribuidoras possam agilizar a normalização do sistema, em casos de desligamentos. “Determinamos a instalação de transformadores móveis nas subestações onde possa haver eventual aumento de carga”, disse Lobão. As medidas são preventivas e não há risco de desabastecimento, assinalou o ministro.

Lobão também afirmou hoje que o Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) deve se reunir ainda este mês para definir os detalhes sobre a décima-primeira rodada de exploração de blocos de petróleo, que deve ser realizada no primeiro semestre deste ano, mas sem envolver áreas do pré-sal. Segundo ele, o governo vai intensificar as conversas com o Congresso Nacional depois do carnaval para debater a aprovação do projeto que trata da divisão dos royalties do pré-sal, condição determinante para licitar blocos nessa área.

O ministro garantiu que o governo está estudando propostas para um novo sócio no consórcio que vai construir a Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA), depois da saída da Gaia Energia, anunciada há duas semanas. Segundo ele, empresas como Vale, Alcoa, EBX, ou até as atuais participantes do empreendimento, como Odebrecht e Camargo Correia, podem assumir o papel da Gaia. “Temos muitas alternativas. Não há crise no setor.”

Edição: João Carlos Rodrigues
****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/03/carnaval-criancas-e-consciencia.html

Filha de Roriz aparece em vídeo recebendo dinheiro

04.03.2011
Da FOLHA.COM
Por FERNANDA ODILLA e
FILIPE COUTINHO
DE BRASÍLIA

A deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), filha do ex-governador Joaquim Roriz, aparece em vídeo recebendo dinheiro do delator do mensalão do DEM, Durval Barbosa.

O vídeo faz parte das imagens que relataram o esquema de coleta e distribuição de propinas que derrubou deputados distritais, o ex-governador José Roberto Arruda e secretários de governo em Brasília.

No vídeo, Jaqueline aparece com o marido com adesivos de campanha de 2006, quando saiu candidata e foi eleita deputada distrital. O marido abre a mochila e Durval Barbosa coloca maços com notas de R$ 50. Após a entrega do dinheiro, Jaqueline pede mais verba. "Você vê possibilidade de aumentar isso?", diz.

Durval então diz que ela deveria procurar empresas. "Tem cinco pessoas que disseram que iam me ajudar, mas até agora nada. O da CEB (Companhia Energética de Brasília) ficou de me ligar, mas nada", reclamou Jaqueline.

Procurada pela Folha, a assessoria da deputada afirmou que ela está em viagem e não comentará o caso.

O envolvimento de Jaqueline nos vídeos do mensalão do DEM abre um novo ciclo de investigações que surgiu após o racha entre o grupo de Arruda e Roriz. Durval e outros citados no caso eram aliados de Roriz que o deixaram para apoiar Arruda. O vídeo está sendo analisado pela Procuradoria Geral da República.

Na época do vídeo, Durval era chefe da Companhia do Desenvolvimento do Planalto Central --segundo a CPI da Corrupção, esse era o principal canal de desvio de dinheiro durante a campanha que elegeu Arruda.

Quando o mensalão do DEM estourou, em novembro de 2009, Jaqueline se disse de oposição a Arruda e criticou os deputados que apareceram em vídeos recebendo dinheiro de empresas que tinham contratos com o governo do Distrito Federal.
***
Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/poder/884487-filha-de-roriz-aparece-em-video-recebendo-dinheiro.shtml

Previdência vai exigir comprovação de vida a todos os beneficiários do INSS

04/03/2011
Luana Lourenço
Repórter da Agência Brasil

Brasília
- O Ministério da Previdência mudou a regra de comprovação de vida para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e vai exigir o recadastramento para os segurados que recebem os benefícios em conta-corrente e conta-poupança. Até agora, a regra só valia para os que recebiam o pagamento por cartão magnético.

Com a extensão da obrigatoriedade, 28 milhões de segurados terão que renovar senhas e comprovar que estão vivos para continuar a receber os benefícios. A mudança de regra foi definida em uma resolução assinada pelo presidente do INSS, Mauro Rauschild.

As instituições financeiras serão responsáveis pelo recadastramento e repassarão as informações para o banco de dados da Previdência. A renovação das senhas pode ser feita por um representante legal ou pelo procurador do beneficiário legalmente cadastrado no INSS, mas a comprovação de vida deve ser feita pessoalmente.

Nos casos em que o beneficiário não puder ir até o banco – por idade avançada ou problemas de locomoção, por exemplo – o INSS enviará um servidor à sua casa, de acordo com o Ministério da Previdência.

Edição: Graça Adjuto
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/home?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-4&p_p_col_pos=1&p_p_col_count=6&_56_groupId=19523&_56_articleId=3203604

O livro verde de Muammar Al Kaddáfi, o terror ocidental

04.03.2011
Do blog RedeCastorPhoto,em 24.02.2011


A fada Vera Vassouras

O ocidente cristão-capitalista-demo-crático-apostólico e imperial-romano, não conseguindo (ainda) impor aos soldados do exército egípcio o cumprimento dos acordos formalizados com generais adestrados pela cia/mossad/MI6 e outras organizações de “cachorros-loucos”, tenta impor sua ancestral geopolítica na Líbia, com a finalidade de assegurar a manutenção das fronteiras nos países em “revolução”. E o petróleo, naturalmente, o combustível das máquinas de guerra.

Então, surge um senhor chamado Sami Moubayed, editor-chefe de uma revista sediada na Síria, com o nome de Forward (à frente: de você, de uma posição, de um plano, de uma mensagem, de uma pessoa, enfim, de uma geopolítica publicitária de interesses).

Muito bem.

No artigo publicado em 22.02.2011 ((O cachorro-louco do Oriente) traduzido pelo Coletivo Vila Vudu, o jornalista afirma:

"Quando ficou claro que os líbios não estavam levando a sério o Pequeno Livro Verde, criticado como compilação de bobagens, Gadaffi tornou obrigatória a leitura de seu livro nas escolas, universidades, livrarias, TVs, rádios e, para que fosse acessível a todos os estrangeiros que o visitassem em Trípoli, mandou traduzir o livro para vários idiomas. Não parou nisso: o verde foi convertido em cor oficial da Líbia."

A compilação de bobagens

O Livro Verde foi distribuído para algumas pessoas numa época na qual existia “revolucionários” nesta parte do planeta chamada Brasil, pais dos reformistas, que, pela teoria vulgar da evolução (leia-se involução) sobreviveu à espécie e se proliferou fisicamente, de forma a substituir neurônios de memória coletiva, para gordura individual.

Sem memória, esqueceram-se das lições de Kaddáfi, em seu ma-ra-vi-lho-so Livro Verde, uma compilação de bobagens que poderiam mudar o sistema de escravidão do planeta.

Oferece-se uma oportunidade para saborear a lucidez deste beduíno, uma voz no deserto.

Página de rosto

O Livro Verde
Primeira parte
A solução do problema da DEMOCRACIA “O PODER DO POVO”
A Base Política da Terceira Teoria Universal


A Máquina de governar

O problema político da “máquina de governar” é o mais importante entre os que se apresentam às sociedades humanas.

Muitas vezes, os conflitos que surgem no seio das famílias têm a sua origem nesse problema.

É, na verdade, um problema que se tornou muito grave depois da aparição das sociedades modernas.

Atualmente, os povos enfrentam esse problema persistente e as sociedades muitos riscos, e das conseqüências extremas que dele resultam. Todavia, ainda não chegaram a encontrar para ele uma solução livre e democrática. Este LIVRO VERDE apresenta a solução teórica definitiva do problema da “máquina de governar”.

Em nossos dias, os regimes políticos, no seu todo, são o resultado da luta travada por essas “máquinas” para alcançar o poder. Quer essa luta seja pacífica, quer seja armada, como a luta de classes, de seitas, de tribos ou de partidos ou de indivíduos, ela salda-se sempre pelo sucesso de uma “máquina”, indivíduo, grupo, partido ou classe, e pela derrota do povo, logo, pela derrota da verdadeira democracia.

A luta política que conduz à vitória de um candidato, com, por exemplo, 51% do conjunto dos votos dos eleitores, conduz a um sistema ditatorial, mas sob um disfarce democrático. De fato, 49% dos eleitores passam a ser governados por um sistema que não escolheram e que, pelo contrário, lhes foi imposto. Isso é uma ditadura. Essa luta política pode, também, conduzir à vitória de uma "máquina" que apenas representa a minoria, principalmente quando os votos dos eleitores se distribuem sobre um conjunto de candidatos dos quais um obtém mais votos que qualquer dos outros, considerados de per si. Mas se se adicionassem os votos recebidos pelos "batidos" eles representariam uma larga maioria. Apesar disso, é o que tem menos votos que é proclamado vencedor e o seu sucesso considerado como legal e democrático! Mas, na realidade, instaura-se uma ditadura sob aparências democráticas.

Eis a verdade sobre os regimes políticos que dominam o mundo atual. “A sua falsificação da verdadeira democracia revela-se claramente: são regimes ditatoriais”.

Uma pequena mostra do conteúdo do LIVRO VERDE que, em meu entendimento, deveria ser “leitura obrigatória” aos “sapiens”

As Assembléias Parlamentares

A assembléia parlamentar é uma representação enganadora do povo... porque a democracia significa o poder do povo e não o poder de um substituto... só se pode estabelecer pela participação do próprio povo e não através da atividade desses substitutos... Significa que um só deputado representa, segundo a importância da população, milhares, centenas de milhares ou milhões de cidadãos... Porque foi eleito, ele usurpa a soberania do povo e age no seu lugar... é do direito dos povos proclamar um novo princípio:

NÃO HÁ SUBSTITUTO PARA O PODER DO POVO

Quando a assembléia parlamentar é formada... é o poder do partido vencedor e não o poder do povo. Nesses regimes para arrancar votos ao povo enquanto este se alinha em filas silenciosas, que se desfiam como as contas de um rosário, a fim de depor boletins nas urnas como se deitasse papéis num fogareiro... Esta é a democracia clássica... “A representação é uma impostura”...

... São sempre (e só) os ricos que ganham as eleições!

Foram os filósofos, os pensadores e os escritores que se tornaram em advogados da teoria da representação parlamentar, no tempo em que os povos eram ignorantes e tratados como rebanhos pelos reis, sultões e conquistadores...

“As ditaduras mais tirânicas que o mundo tem conhecido foram estabelecidas à sombra de assembléias parlamentares.”

O PARTIDO

O partido é a ditadura contemporânea... “é a máquina de governar” da ditadura contemporânea... Dado que representa o poder de uma fração sobre o conjunto... Porque se baseia, na sua essência, sobre uma teoria autoritária e arbitrária... Além disso, os partidos podem sempre ser comprados ou corrompidos, tanto no interior como no exterior.

Em princípio, o partido ergue-se como representante do povo, depois, a direção do partido torna-se representante dos filiados no partido e, por fim, o presidente do partido torna-se o representante da direção. Assim, o jogo dos partidos revela-se um jogo cômico e enganador, baseado numa caricatura da democracia com conteúdo egoísta e fundamentada no jogo das manobras políticas.

O sistema de partidos e, portanto (e bem de fato) o mecanismo da ditadura moderna. É uma ditadura sem máscara, que o mundo ainda não ultrapassou, é realmente a ditadura da nossa época - contemporânea.

O partido representa apenas uma fração do povo, enquanto a soberania popular é indivisível...

O partido governa em lugar do povo, embora não possa haver substituto para o poder do povo...

O partido é a tribo dos tempos modernos... É a seita.

A luta dos partidos pelo poder não difere em nada das tribos e das seitas pelo poder... Para a sociedade, a luta dos partidos tem um efeito tão nefasto e destruidor como o da luta tribal ou de seitas.

A CLASSE

A classe, o partido, a tribo e a seita nascem de causas idênticas que conduzem ao mesmo resultado - isto é, dos laços de sangue, de crença, de ideologia, de nível de vida, de cultura ou de lugar - numa mesma concepção para alcançar um mesmo fim.

Em conformidade com a verdadeira democracia é injustificável que uma classe, um partido, uma tribo ou uma seita esmague, pelo seu próprio interesse, todos os outros.

A classe que desapropria as outras a fim de monopolizar a “máquina de governar” em seu proveito exclusivo, acabará por verificar que esta apropriação age no seu próprio seio tal como age na sociedade em seu todo.

OS CONGRESSOS POPULARES E OS COMITÊS POPULARES

Os congressos populares são o único meio de democracia popular.

Assim, a administração e a sua fiscalização serão populares, o que porá fim à definição obsoleta de democracia, segundo a qual: “A democracia é a administração do Governo pelo povo”. A definição justa que a substituirá é:

A DEMOCRACIA É A ADMINISTRAÇÃO DO POVO PELO POVO.

O povo tornar-se-á a “máquina de governar” e o problema da democracia no mundo será definitivamente resolvido.

A LEI DA SOCIEDADE

A Constituição não é a Lei da sociedade. A constituição é uma lei fundamental decretada pelo homem. Necessita de uma fonte para se justificar.

... a liberdade do homem é a mesma por toda a parte.

O povo é constrangido a submeter-se pela força das leis derivadas da constituição, que por sua vez resulta do humor e das concepções da “máquina de governar”.

A lei humana substituiu a lei natural e todo o critério objetivo desapareceu.

O homem é o mesmo em toda parte. A sua morfologia e seus instintos são os mesmos em toda a parte.

A importância da Lei resulta do fato de ela ser o critério para distinguir o justo do injusto, o verdadeiro do falso... Mas atualmente os povos, em todo o mundo, são governados por leis humanas susceptíveis de serem revistas e anuladas ao sabor das lutas das “máquinas” para alcançar o poder.

A Lei da sociedade é um patrimônio humano eterno.

A Lei do costume não prevê sanções materiais, mas sim sanções morais, as únicas dignas do Homem.

A IMPRENSA

A Imprensa é um meio de expressão da sociedade e não o meio de expressão de uma pessoa física ou moral. Logo, democraticamente, não pode ser a propriedade de uma nem outra pessoa. No caso de um particular, proprietário de um jornal, o jornal é dele e exprime unicamente o ponto de vista dele. Pretender que seja o jornal da opinião pública é falso e sem qualquer fundamento, porque, na realidade, ele não exprime senão o ponto de vista de uma pessoa física. Não é democraticamente admissível que uma pessoa física possua um meio de difusão ou de informação.

A Imprensa democrática é a publicada por um comitê popular composto por todas as categorias sociais, isto é, por associações de operários, de mulheres, de estudantes, de camponeses, de trabalhadores, de funcionários, de artesãos, etc. Neste caso e somente neste caso, a Imprensa, ou qualquer outro meio de informação, é a expressão da sociedade no seu todo e reflete a sua concepção em geral – será então uma imprensa democrática.

... Se a Ordem dos Advogados publica um jornal, ele não deve ser senão jurídico, para que exprima realmente o ponto de vista daqueles que o publicam. O mesmo se deve dizer dos outros grupos sociais.

Uma pessoa física tem o direito de exprimir o seu próprio ponto de vista, mas democraticamente ela não pode se exprimir em nome das outras pessoas.

A segunda parte do Livro Verde trata da “SOLUÇÃO DO PROBLEMA ECONÔMICO”. Se fosse publicado no Brasil, possivelmente o nome escolhido seria “TODO O MUNDO ODEIA O KADDAFI” ou, ainda, “O QUE UM BEDUÍNO ENTENDE DE ECONOMIA?”

Subtítulo do livro: SOCIALISMO

Divisão e afirmativas

As bases Econômicas da Terceira Teoria Universal

...Por que os trabalhadores recebem salários? Porque eles desenvolvem um processo produtivo que vai beneficiar outros, aqueles que os alugam para produzir um produto específico. Neste caso, eles não consomem a sua produção, mas são obrigados a reder-se para obterem o salário. Portanto, a regra certa é:

“QUEM PRODUZ É QUEM CONSOME”


Os trabalhadores assalariados são uma espécie de escravos aos quais se podem aumentar o salário.

Necessidade

“A liberdade do homem não existe se alguém controla aquilo de que ele necessita. Deste modo, a necessidade pode tornar-se uma forma de escravizar o homem.

Na sociedade socialista ninguém, incluindo a própria sociedade. , está autorizado a exercer um controle sobre as necessidades do homem.”

E, mais:

“Ninguém tem o direito de construir uma casa além da sua e dos seus herdeiros, com o objetivo de alugá-la, porque a casa representa uma necessidade de outra pessoa, e construí-la, com o objetivo de obter uma renda, é uma tentativa para exercer o controle sobre a necessidade do homem e – na necessidade, a liberdade está latente.

Os proventos são uma necessidade imperiosa para o homem. Assim os proventos de qualquer pessoa numa sociedade socialista, não podem ser nem através de salário nem de qualquer fonte de caridade seja de quem for. Pelo que não há trabalhadores assalariados numa sociedade socialista, mas apenas associados. .. A tua parte não pode ser usada como um salário pago, por outra pessoa em troca de produção.

Na sociedade socialista nenhuma pessoa ou autoridade pode possuir veículos privados com o pretexto de alugá-los, pois tal é dominação sobre as necessidades dos outros.”

TERRA

“A terra não é propriedade de ninguém”

“Pois que assim e, nenhum indivíduo tem o direito de desenvolver uma atividade econômica com o objetivo de adquirir dessa riqueza mais do que o necessária para satisfazer as suas necessidades, porque o excedente pertence a outros indivíduos”.

Lucro

"Reconhecer o lucro é reconhecer a exploração. A mera aceitação do lucro remove a possibilidade de limitá-lo. As medidas tomadas para lhe por um limite, através de várias maneiras, são simples esforços de reforma, que não são radicais no sentido de por fim à exploração do homem pelo homem".

Empregados domésticos

“Os empregados domésticos, pagos ou não pagos, são uma forma de escravatura. Eles são, realmente, os escravos da Idade Moderna”.

Estado

“O Estado é um sistema econômico e político artificial, por vezes um sistema militar, com o qual a humanidade nada tem a ver nem possui qualquer relação”.

Família, tribo, Nação

“A Nação é também uma estrutura social, cujo traço de união é o nacionalismo: a tribo é uma estrutura social cujo traço de união é o tribalismo; a família é uma estrutura social cujo traço de união é os laços familiares, e as nações são estruturas sociais cujo traço de união é a humanidade”.

A mulher

“A discriminação entre o homem e a mulher é um flagrante ato de opressão sem qualquer justificação.

Todas as sociedades do mundo atual encaram a mulher apenas como um mero artigo de troca. O leste considera-a um bem de consumo para comprar e vender, enquanto o ocidente não reconhece a sua feminilidade.

É uma ação ditatorial obrigar as crianças a fazer trabalhos de adulto. É também uma injustiça e um ato ditatorial levar as mulheres a trabalharem como homens.

A ditadura significa que um ser humano aprende aquilo que não lhe é apropriado.”

Minorias

Encarar a minoria como uma minoria política e econômica é injusto e ditatorial.

OS NEGROS PREVALECERÃO NO MUNDO

“A última idade de escravidão foi a da escravidão imposta à raça negra pela raça branca. O homem negro não a esquecerá até ter completado a sua total reabilitação”.

EDUCAÇÃO

“Esse tipo de ensino, agora dominante em todo o mundo, é contra a liberdade humana... é um dos métodos de suprimir a liberdade. Constitui uma obliteração compulsiva dos talentos do ser humano e funciona como uma direção imposta... é um ato ditatorial prejudicial à liberdade porque priva o homem da possibilidade de escolher e encontrar livremente seu talento e o seu campo de criatividade preferido. Obrigar um ser humano a aprender de acordo com um – currículo – previamente estabelecido é um ato ditatorial tal como impor certos assuntos ao povo é perfeitamente arbitrário.

O ensino obrigatório e metodizado constitui, de fato, uma estupidificação forçada das massas. Todos os países que estabelecem cursos de ensino em termos "curricular" formal e forçam os seus alunos a situá-los estão a oprimir os seus cidadãos. Todos os métodos rígidos de educação existentes no mundo deveriam terminar através de uma revolução cultural mundial que libertasse o espírito do homem dos “currículos” fanáticos e dos esquemas de formação forçada do gosto humano, da sua habilidade para formar conceitos e da sua mentalidade.

As sociedades que eliminam ou monopolizam o conhecimento são sociedades reacionárias orientadas para a ignorância e hostis à liberdade.

A ignorância terminará quando todas as coisas forem apresentadas tal como são e quando o conhecimento sobre todas as coisas estiver à disposição de todos da maneira que convier a cada um”.

Cultura e Artes

“A Humanidade está de fato atrasada porque o homem não fala a mesma linguagem do seu irmão, que foi herdada por ele e não aprendida. Contudo será apenas uma questão de tempo para a Humanidade alcançar esse objetivo sob o risco da civilização retroceder”.

E, para os que estão alienados nos “esportes”: Muammar Kaddáfi

Desporto, Equitação e Espetáculos

“Neste sentido é ilógico que a sociedade permita que um indivíduo ou uma equipe monopolize os desportos cujas despesas são pagas pelo povo, para benefício apenas dos que o praticam.

O desporto privado diz apenas respeito àquele que o pratica sozinho e à sua custa. O desporto público é uma necessidade coletiva em cuja prática o povo não deve aceitar ser representado, nem física nem democraticamente por ninguém. Fisicamente, o representante não pode transmitir ao representado a maneira como o seu corpo e a sua mente beneficiam o desporto. Democraticamente nenhum indivíduo ou grupo têm o direito de monopolizar o desporto, poder, riqueza ou armas para si próprio. Os clubes desportivos constituem os meios organizativos básicos do desporto tradicional no mundo atual. São eles que se apropriam das facilidades públicas postas à disposição pelo Estado para o desporto. Essas instituições são apenas instrumentos sociais monopolistas semelhantes aos instrumentos políticos ditatoriais que monopolizam a autoridade, aos instrumentos econômicos que monopolizam a riqueza e aos instrumentos militares tradicionais que monopolizam as armas... Contudo, essas massas, privadas da sua vontade e dignidade, ficam apenas reduzidas a meros espectadores, vendo outra pessoa a fazer o que naturalmente deveriam ser elas próprias a realizar.

O mesmo se aplica às multidões que não praticam o desporto devido à sua ignorância. Elas são enganadas pelos instrumentos monopolistas, destinados a diverti-los e estupidificá-los, levando-os a aplaudir em vez de praticar. O desporto, enquanto atividade social dever ser para as massas tal como o poder, a riqueza e as armas que devem estar nas mãos do povo.

O desporto público é para todas as massas. Ele constitui um direito de todo o povo para a sua saúde e recreio.

Os estádios ficarão vazios e deixarão de existir quando as massas tomarem consciência de que o esporte é uma atividade pública que deve ser praticada e não aplaudida.”

Espetáculos, atores e espectadores

“Aqueles que são incapazes de desempenhar os seus papéis históricos na vida, que são ignorantes sobre os acontecimentos da História, que não sabem imaginar o futuro, que não são suficientemente íntegros e respeitáveis nas suas vidas, são quem enche os cinemas e os teatros para ai observar os acontecimentos da vida e aprender o seu processo. Assemelham-se a alunos que ocupam as cadeiras de uma escola porque não só incultos, como iletrados.

As pessoas que dirigem elas próprias as suas vidas não precisam observar o comportamento dos atores nos palcos ou nos cinemas.

As sociedades beduínas também não observam. Executam, jogam e participam em cerimônias alegres, que organizam, porque naturalmente reconhecem a necessidade dessas atividades. ...

Os diferentes tipos de boxe e de luta são a prova de que a espécie humana ainda não se libertou do seu comportamento selvagem. São práticas que terminarão inevitavelmente quando o homem subir ao topo da escala da civilização.

Quanto mais civilizadas e sofisticadas forem as pessoas mais capazes serão de recusar esse tipo de exibições e espetáculos.”

Enfim

Tentei oferecer uma pequena “compilação” do LIVRO VERDE, escolhidas em relação aos temas que entendi necessários à análise para aqueles que estão interessados no futuro e não se submetem aos pensadores da "maquinaria de guerra".

Se o Kaddáfi conseguiu executar parcialmente sua teoria, não será o OTAN ou a ONU, a CIA ou o MOSSAD ou, ainda, os mercenários da Blackwater que submeterão o povo Líbio. Com Kaddáfi ou sem Kaddáfi.

Por fim, ler o LIVRO VERDE é como um encontro de um Oásis no deserto (dessa demo-cracia falida), enquanto suas águas refrescantes entoam canções de esperança.

Que viva a Líbia, que vivam os líbios, que viva Kaddáfi, “uma compilação de bobagens” ou a outra face do espetáculo.

Veremos.

Vera Vassouras

****
Fonte:http://redecastorphoto.blogspot.com/2011/02/o-livro-verde-de-muammar-al-kaddafi-o.html