quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

PAULISTA: Moradores em Nossa Senhora do Ó abandonados

15.02.2011

Do blog PAULISTA EM 1° LUGAR
Postado por FRANCISCO MARQUES DA SILVA JUNIOR
Os moradores das Ruas Argélia, Somália e Prof. Pedro de Lima Ramos estão sofrendo com o descasos dos órgãos públicos, as Ruas ficam próximo a Igreja de Nossa Senhora do Ó em Paulista.

Na Rua Argélia além dos matos invadindo a rua temos problemas com os buracos, quando chove cerca de 15 minutos a rua já fica alagada. "No inverno passado a água cobriu as calçadas, estávamos nos sentindo numa verdadeira ilha, isolado para sair de casa. Sair com carro pequeno, nem pensar, pois ficava no inicio do caminho, eu saia com o caminhão de manhã quando ia trabalhar dando carona ao pessoal" Morador da área.

Para melhorar ainda mais a situação dos moradores a especulação imobiliária interditou a rua Pedro de Lima ramos para fazer o descarrego de materiais de construção(brita, areia, barro, tijolos), além de fazer massa no meio da rua agora estão jogando a água que mina de onde estão fazendo as fossas para o meio da rua, já era difícil passar com vários entulhos e com toda essa água jogada fica intransitável de vez, para os pedestres e carros.

"O carne do IPTU chegou, porque devo pagar? para não ter assistência nenhuma a mais de ano, isso é um absurdo. Morador da área.

Não muito diferente as ruas Somália e Pedro de Lima Ramos também sofrem com falta de iluminação, buracos e os matos invadindo as ruas. Alguns moradores recentemente tiveram que pagar a funcionários da prefeitura para conseguir a limpeza dos matos. Em alguns pontos os moradores já começaram a pagar R$ 40,00 para jogar uma caçamba de metralha para tentar diminuir os estragos na frente de suas casas.

Todos esses problemas vem a mais de ano, em meados de maio do ano passado os moradores enviaram abaixo assinado, fizeram diversas ligações para a ouvidoria da cidade, esse ano já foi enviado várias fotos com a situação das ruas para a ouvidoria e até agora nenhuma resposta da prefeitura. Temos constantes quedas de energia, pelo menos duas vezes por mês ficamos sem energia, e haja descaso pelos orgãos que deveriam prestar um bom serviço.

Pra fechar com chave de ouro, não poderíamos esquecer, a COMPESA está de parabéns pelas contas enviadas, pois só enviam as contas água nas torneiras que é bom nada, a maioria dos moradores estão furando poço para poder ter o direito de tomar banho de chuveiro.

Os moradores clamam por soluções.
****

Deputado Estadual Sergio Leite e Felipe do Veneza Juntos

16.02.2011
Do blog PAULISTA EM 1° LUGAR
Por Sidcley Alves - Imforme-PE


Foto: Deivson Nunes

No ultimo domingo (13), o Bloco Os Fura Olho saiu no seu segundo ano no Bairro de Paratibe, Paulista, trazendo muitas novidades. E uma delas foi à presença do Deputado Sergio Leite e o Jovem Felipe do Veneza no mesmo trio elétrico.

Onde por todo percurso estiveram lado a lado conversando principalmente sobre política, afinal os dois estão com nomes bem fortes para as próximas eleições na nossa cidade.

E o comentário essa semana por toda a cidade é que estar vindo uma grande parceria entre os dois pré-candidatos.

Durante o evento o locutor do bloco falou alto e em bom som que “essa parceira já deu certo” disse o locutor. O que podemos ver num futuro bem próximo é que nessa dupla sai um candidato a prefeito e outro sendo seu vice. Será que Paulista vai ter esses dois juntos mesmo?
****
Fonte:http://paulistaem1lugar.blogspot.com/2011/02/deputado-estadual-sergio-leite-e-felipe.html

Concurso com 344 vagas em Olinda

16.02.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Kleber Nunes // Especial para o Diario
klebernunes.pe@dabr.com.br


A Prefeitura de Olinda vai ampliar o quadro de servidores do município. Para isso será realizado um concurso público com 344 vagas, nível médio e superior, sendo a maioria delas para as áreas de saúde e educação. Há oportunidades, também, para agentes de trânsito e transporte, guardas municipais, técnicos administrativos e em segurança do trabalho, além de procurador. Os salários variam de R$ 545 a R$ 7.716,50. Os interessados podem se inscrever de hoje até o dia 13 de março no site do Instituto de Apoio a Fundação Universidade de Pernambuco (Iaupe) www.upenet.com.br. As provas objetivas serão realizadas no dia 3 de abril.

Olinda tem hoje 400 mil habitantes e conta com 7,5 mil servidores, número insuficiente para atender a demanda da cidade, segundo o prefeito Renildo Calheiros. A situação mais crítica está na educação e na saúde. O município tem 44 escolas e um quadro de professor com 192 temporários.

Já na saúde, Renildo afirmou que a falta demédicos é um problema nacional. ´O Brasil forma poucos médicos para a demanda existente`, disse. O trânsito também é uma preocupação da administração pública do município. Nesse concurso serão contratados 75 novos agentes de trânsito. Hoje a cidade tem apenas 27 para uma frota com mais de 120 mil veículos.

Apesar de comemorar a ampliação do número de funcionários, o prefeito reconhece que o número ainda é insuficiente para atender ao município. ´As vagas são poucas. Olinda tem uma arrecadação pequena, o que dificulta a contratação de pessoal`, disse. ´Aos poucos estamos dando passos como esse para melhor equipar e ampliar o quadro, com funcionários mais jovens e capacitados`, completou, acrescentando que, dependendo das contas do município, serão contratados mais que 344 profissionais.

Todos os candidatos farão prova objetiva de conhecimentos com 50 questões de múltipla escolha. Para os cargos de professor, procurador municipal, guarda municipal e agente de trânsito, o concurso terá mais etapas.
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/02/16/urbana8_0.asp

Ferreira confirmado em Assuntos Jurídicos

16.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMSBUCO
Por GILBERTO PRAZERES


Confirmando a informação publicada na edição de ontem da Folha de Pernambuco, de que o auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE) Cláudio Ferreira assumirá a Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura do Recife, o prefeito João da Costa revelou que o técnico será integrado a gestão municipal no dia 17 de março. “Voltei a conversar com o presidente do TCE (conselheiro Fernando Correa). Ele (Cláudio Ferreira) deve fazer uma transição lá até o dia 16 de março, quando o presidente está voltando de férias. E, a partir disso aí, ele vai assumir lá na PCR”, detalhou o gestor. Além de advogado, Ferreira é militante da corrente petista Construindo um Novo Brasil (CNB).

O prefeito também confirmou que o atual secretário de Assuntos Jurídicos da PCR, Ricardo Soriano, deve ser remanejado para o comando da pasta de Administração. “Eu vou conversar com ele, vou convidá-lo para Administração”, disse João da Costa, deixando no ar que outras modificações na sua equipe podem ocorrer após o envio de mensagem à Câmara do Recife com a proposta de criação da Secretaria Extraordinária da Copa. “Vamos aprovar lá na Câmara e depois a gente decide. Acho que na semana que vem a gente deve estar enviando. Até a próxima sexta-feira”, adiantou.

Com a implementação da nova estrutura, o secretário de Planejamento Participativo, Amir Schvartz é o principal nome ventilado para assumir a pasta estratégica. “É uma torcida danada para o Amir ir para a Secretaria da Copa”, brincou o prefeito João da Costa.

Questionado sobre o ritmo das conversações para pavimentar o ingresso do PV no seu governo, o petista lembrou que a legenda - que já sinalizou apoio a João da Costa - está cumprindo seu ritual próprio de discussão para se aproximar da gestão. “O PV vai bem, obrigado! (risos). Vocês estão vendo todo o processo do Governo do Estado. O PV tem um método próprio”, frisou.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/621206?task=view

Ex-presidiário que atacou cinco vítimas, sendo três crianças, disse ter o vírus

16.02.2011
Do DIARIO DE PERNAMBUCO
Caderno VIDA URBANA

Estuprador de Paudalho pode ter HIV

Um estupro costuma ser cruel e doloroso para suas vítimas. Mas a situação ficou ainda mais marcante para mulheres no município de Paudalho, Mata Norte. Para surpresa até mesmo da Polícia, o acusado confessou ser portador do vírus HIV. A história, que parece uma ficção, aconteceu de verdade. As cinco vítimas, três delas crianças, foram abusadas sexualmente por um ex-presidiário que confessou ter o vírus. Albéris João do Nascimento, 26 anos, teve mandado de prisão temporária decretado pelo juiz Milton Santana Lima Filho.


Foto: Bernardo Dantas/DP/D.A Press

O ex-presidiário é acusado de forçar as mulheres, duas donas de casa, a fazer sexo e praticar sexo oral com as crianças. Albéris ameçava suas vítimas sempre com um facão. Ele estava em liberdade condicional. Agora encontra-se detido na cadeia pública de Carpina, a 63 quilômetros do Recife. As mulheres, além de constrangidas, estão apavoradas com medo de terem sido infectadas com o vírus da Aids. Se realmente o ex-presidiário for soropositivo, já há jurisprudência para enquadrá-lo também na tentativa de homicídio das vítimas.

O delegado de Paudalho, Aristides Porpino Filho, informou que já solicitou encaminhamento para que o ex-presidiário Albéris João seja submetido ao teste de HIV. ´Embora as vítimas tenham reconhecido, ele negou ter cometido crime de estupro, mas confessou em depoimento ser portador do vírus. Para termos a certeza, estou pedindo que sejam feitos todos os exames`, disse. As mulheres serão submetidas ao teste ainda esta semana. O delegado começou a investigar o envolvimento do acusado logo após o segundo estupro, ocorrido no último dia 4. ´Os relatos das vítimas eram semelhantes`, disse. O acusadofoi preso rondando uma escola.

O ex-presidiário agia sempre da mesma forma. Abordava as vítimas na porta de casa e depois obrigava as mesmas a praticar sexo com ele. Já com as crianças, três meninas de 9, 10 e 12 anos, ele fez sexo oral nelas. Uma das vítimas, uma dona de casa de 29 anos, que reside num sítio na periferia de Paudalho, foi violentada na frente das filhas de 10 e 12 anos, que também foram abusadas em seguida. A última vítima, uma garota de 9 anos, foi abordada pelo criminoso quando este se fazia passar por um conselheiro tutelar. ´Ele disse para a menina que havia um grupo fumando maconha. E que iria levá-la em casa. No meio do caminho, seguiu para um matagal`, contou o delegado. Ele nega tudo e disse que teve um relacionamento com a primeira vítima, de 20 anos, e que por isso, ela estaria o acusando.

Albéris cumpriu pena de seis anos no Presídio Aníbal Bruno por formação de quadrilha e porte ilegal de arma de fogo. O delegado informou ainda que o acusado é filho de Ananias João do Nascimento, um ex-integrante do grupo de extermínio Abelhas, que atuou na região no fim da década de 1990 e início do ano 2000.

"Eu estou com medo de morrer de Aids e deixar as meninas. Elas também foram vítimas dele` mulher de 29 anos, estuprada.
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/02/16/urbana1_0.asp

Piada com Sarney derruba funcionária do Supremo

16.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Caderno POLÍTICA

Ela sugeriu ao senador “pendurar as chuteiras”, no Twitter

SÃO PAULO (Folhapress) - O STF (Supremo Tribunal Federal) mandou dispensar a funcionária terceirizada que questionou no Twitter quando o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), vai pendurar as chuteiras. “Ouvi por aí: ‘agora que o Ronaldo se aposentou, quando será que o Sarney vai resolver pendurar as chuteiras?”, diz o tuite publicado na página oficial do Supremo. O texto foi apagado.
Como ela não pode ser demitida, o Supremo pediu para que a empresa terceirizada a substitua. Após o incidente, o presidente do STF, Cezar Peluso, telefonou para Sarney para desculpar-se pelo episódio. Na conversa, o senador pediu que o ministro não tomasse medida contra a funcionária.

Uma nota oficial com pedido de desculpas também foi publicada na página do Supremo. “A Secretaria de Comunicação Social do Supremo Tribunal Federal esclarece que, por ato impensado, sua página oficial no Twitter foi usada indevidamente por funcionária terceirizada, para tecer comentários impróprios a respeito de eminente autoridade, a qual o STF e a SCO pedem encarecidas desculpas.”

Já Sarney reagiu com bom humor. Em vídeo divulgado na página do Senado, ele afirma que ficou “feliz” ao ser comparado com alguém que leva o apelido de “fenômeno”. “Me comparar ao Ronaldo como um fenômeno também, eu fico muito feliz. E ao mesmo tempo eu quero agradecer a essa moça (servidora do STF que postou a mensagem) porque fez um julgamento muito bom ao meu respeito”, disse.

Depois, em entrevista, o senador disse que não pretende “pendurar as chuteiras”, como sugerido pela servidora que postou a mensagem no Twitter. “Eu não tenho chuteiras”, desconversou. “Quanto às chuteiras, as chuteiras do Ronaldo estão penduradas hoje no Brasil inteiro e no mundo inteiro em homenagem ao que ele representa.”

Sarney afirmou que a internet é atualmente um território de “absoluta liberdade”, por isso o STF não deve punir a funcionária. O peemedebista disse acreditar que a servidora tenha feito uma piada a respeito da sua idade (80 anos). “Ela estava falando da minha idade. Eu acho que não se deve querer limitar a idade do criador, né? Deixa ele fazer o que ele quer. Se ele quer dar mais vida para a gente, deixa ele fazer”.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/621217?task=view

Reservatório de dengue em Paulista

16.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por ANDERSON BANDEIRA

Piscina abandonada em terreno no Janga é atrativo para mosquitos

NO LOCAL foram constatados focos de insetos

Um paraíso para os mosquitos da dengue procriarem. Assim pode-se dizer da grande piscina localizada em um terreno abandonado na rua Rubem Queiroga, 645, no Janga, Paulista. A constatação do foco com águas sujas e centenas de larvas foi feita na manhã de ontem, pela reportagem da Folha de Pernambuco, justamente quando autoridades públicas de saúde do Estado debatiam sobre as diretrizes que serão tomadas para evitar o alastramento do mosquito.

No depósito, além da sujeira e a presença dos mosquitos é possível encontrar garrafas pets e lodos espalhados por toda a sua extensão. Segundo a moradora, Sandra Helena Freire Veríssimo, de 47 anos, vizinha do terreno baldio, o foco de mosquitos na piscina está no local há vários anos. “Esse reservatório está desse jeito, sujo, há uns 20 anos. Denunciamos várias vezes à Secretaria municipal de saúde, mas eles dizem que não podem fazer nada. Alegam que não podem invadir a casa. Também acionamos o Ministério Público Federal. Já pedimos para o proprietário do terreno, Gilson Guimarães, fazer a limpeza, mas ele não liga. Eu e meu marido já tivemos dengue”, comentou.

Segundo a mãe de Sandra, a aposentada Gênesse Freire, 75, que convive com o problema há mais tempo, várias pessoas já ficaram doentes devido à incidência do mosquito. “É um absurdo isso. Aqui na redondeza quase todo mundo teve dengue. As pessoas já foram reclamar com o proprietário e até fizeram um abai­xo assinado, mas nada foi resolvido”. Ainda de acordo com Gênesse, a presença dos mosquitos na piscina tem dificultado até na hora do descanso. “Na hora de dormir é a maior dificuldade. Minha filha dorme com meus netos e meu genro no ar-condicionado, mas eu, que durmo com ventilador, tenho muita dificuldade porque os mosquitos entram dentro de casa”.

Procurada para saber se alguma medida seria tomada para conter esse foco de dengue, a diretora de Vigilância em saúde de Paulista, Eliane Rodrigues, informou que equipes da vigilância foram ao local para tomar conhecimento e já entraram em contato com o proprietário para que a piscina seja limpa ou desativada. Caso o proprietário não efetue a limpeza, o mesmo poderá ser notificado. A previsão, segundo a gerente, é que até a próxima sexta-feira o problema seja solucionado.

NÚMEROS

Até o momento foram notificados 1.149 casos de dengue distribuídos em 85 municípios de Pernambuco. O número representa um aumento de 11,66% em relação ao mesmo período de 2010, que notificou 1.029. Durante todo o ano de 2010 foram notificados 57.362 ocorrência s da doença distribuídos em 185 municípios. O que equivale um aumento de 585,73% em relação ao mesmo período de 2009, que notificou 8.365 casos, confirmando 1.787 destes. As cidades com os maiores números de notificações foram: Recife (14.546), Caruaru (6.223), Jaboatão dos Guararapes (4.516); Olinda (2.377), Salgueiro (2.075), Paulista (2.073); Petrolina (2.060), Cabo de Santo Agostinho (2.019), Moreno (1.011) e Vitória (917).
******
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-grande-recife/621163?task=view

Recife é contemplado com projeto de R$ 18 bilhões para melhoria de transportes

16.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Via Agência Brasil

Brasília
- As 24 maiores cidades do país, todas com mais de 700 mil habitantes (39% da população), poderão apresentar propostas de obras na área de transportes urbanos. O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) - Mobilidade Grandes Cidades está sendo lançado hoje (16) no Palácio do Planalto, em solenidade fechada à imprensa.
A cerimônia está sendo gravada pela TV NBR - canal da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) Serviços - e será exibida posteriormente. O evento ocorre neste momento e será o início do processo seletivo para projetos de infraestrutura na área de transporte público coletivo.

Serão destinados R$ 18 bilhões para este novo PAC. Destes, R$ 6 bilhões terão como origem investimentos diretos da União e R$ 12 bilhões virão de financiamentos. O objetivo é ampliar a capacidade de locomoção e melhorar a infraestrutura do transporte público nessas cidades.

De acordo com informe divulgado pela Presidência da República, serão selecionados projetos para a aquisição de equipamentos voltados à integração, ao controle e à modernização dos sistemas, além dos relativos à implantação e à melhoria da infraestrutura de transporte público coletivo.

Os projetos podem incluir sistemas de transporte sobre pneus, como corredores de ônibus exclusivos, de Veículos Leves sobre Pneus e sistemas sobre trilhos, como trens urbanos, metrôs e Veículos Leves sobre Trilhos.

A cerimônia de abertura do processo de seleção conta com a presença da ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, e do ministro das Cidades, Mário Negromonte.

O governo dividiu os 24 municípios atendidos pelo PAC Mobilidade em três grupos. O MOB 1 atende às capitais de regiões metropolitanas com mais de 3 milhões de habitantes. Ele corresponde a 31% da população brasileira e abrange o Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília, Recife, Fortaleza, Salvador e Curitiba.

O MOB 2 inclui municípios com população entre 1 milhão e 3 milhões milhões de habitantes, e corresponde a 4% da população do país. Nesse grupo, estão as cidades de Manaus, Belém, Goiânia, Guarulhos, Campinas e São Luís. O MOB 3 está voltado para cidades de 700 mil a 1 milhão de habitantes. Ela também corresponde a 4% da população brasileira. Nesse grupo serão beneficiados os municípios de Maceió, Teresina, Natal, Campo Grande, João Pessoa, São Gonçalo, Duque de Caxias e Nova Iguaçu (RJ) e São Bernardo do Campo (SP).

Para serem selecionados, os projetos devem ser apresentados pelos estados e/ou municípios seguindo critérios pré-estabelecidos para enquadramento. Entre os critérios estão a garantia de sustentabilidade operacional dos sistemas, a compatibilidade entre a demanda e os modais propostos e a adequação às normas de acessibilidade.

Também terão prioridades projetos que beneficiem áreas com população de baixa renda, que já contem com projeto básico pronto e que tenham situação fundiária regularizada.

As inscrições poderão ser feitas no site do Ministério das Cidades a partir do dia 21 deste mês.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/noticias-geral/33-destaque-noticias/621270-recife-e-contemplado-com-projeto-de-r-18-bilhoes-para-melhoria-de-transportes

Município e Governo do Estado acertam recuperação de rodovias

15.02.2011
Do site da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho
Por Jessica Benevides – Estagiária da Secom/Cabo


Foto: Éricka Melo - Secretaria Estadual de Transportes

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho realiza gestões junto ao Governo do Estado no sentido de melhorar as condições das estradas estaduais que cortam o município. Nessa terça-feira (15/02), na sede da Secretaria de Transportes, no Recife, os secretários municipais de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Abel Neto, e de Infraestrutura, Oswaldo Vieira de Melo, participaram de reunião com o secretário de Transportes Isaltino Nascimento. Na pauta, a recuperação do asfalto das rodovias PE- 28 e PE-37, a iluminação da PE-60 e serviços de capinação na BR-101 Sul, que, apesar de ser federal, está sob responsabilidade do Estado.

Na visita de cortesia, Isaltino Nascimento anunciou que enviará funcionários do Governo para uma visita técnica às rodovias do município, visando principalmente a recuperação da PE-37, em caráter emergencial. Também assegurou que o governo estadual está elaborando um projeto para a duplicação da PE-28, que liga a PE-60 a Gaibu.

De acordo com o secretário Abel Neto, os pedidos serão encaminhados por Isaltino Nascimento ao governador Eduardo Campos para que os trabalhos de recuperação dessas vias possam ocorrer com celeridade, antes mesmo do período carnavalesco. "É muito importante essa parceria entre os governos municipal e estadual, sobretudo por se tratar de uma cidade como o Cabo, por onde passa um grande fluxo de transporte e o próprio desenvolvimento do Estado, vindo de Suape”, destacou Abel Neto.

O deputado estadual Everaldo Cabral também esteve presente na reunião e solicitou a pavimentação da estrada de Jussaral e a construção da ponte sobre o Rio Gurjaú. Já o secretário Oswaldo Vieira de Melo, lembrou o papel do Estado no sentido de prover todas as condições de tráfico nessas vias. "Confiamos no entendimento do Governo do Estado de que essas vias são prioridades para o desenvolvimento do município e de toda a região”, disse o secretário de Infraestrutura.

Para Isaltino Nascimento, melhorar as vias de acesso ao litoral sul é um ponto importante na política de desenvolvimento do governo estadual. Ele assegurou que, nesse particular, o Cabo de Santo Agostinho é encarado como prioridade. “O Cabo é hoje a porta de entrada do desenvolvimento estadual”, afirmou.
****
Fonte:http://www.cabo.pe.gov.br/noticias.asp?codigo=4431

Lungaretti: “A anistia foi ampla, geral e oportunista” – Especial pro QTML?

15.02.2011
Do blog de Celso Lungaretti


Foto tirada numa manifestação do Movimento dos Sem-Mídia na porta da "Folha de S. Paulo"

Celso Lungaretti é paulistano, neto de italianos, e trabalhou durante 34 anos como jornalista profissional, atuando no grupo encabeçado pelo jornal "O Estado S. Paulo", na Imprensa do Palácio dos Bandeirantes, em revistas de variedades e agências de comunicação empresarial. É autor do livro "Náufrago da Utopia" (Geração Editorial, 2005).

Participou da resistência à ditadura militar, como militante estudantil e membro da VPR (Vanguarda Popular Revolucionária). Foi preso e duramente torturado.

Falsamente acusado de delator, ficou de fora da lista de guerrilheiros a serem soltos e exilados, trocados pelo embaixador alemão (seqüestrado em 70), e passou muitos anos sendo injustiçado por companheiros da esquerda. Só conseguiu provar sua inocência nisso no final de 2004, a partir da revelação de um relatório secreto militar e da intervenção em seu favor do historiador Jacob Gorender.

Hoje com 60 anos, considera-se em plena forma para atuar na profissão, mas, conforme foi se tornando mais notória sua condição de articulista de esquerda, passou a não encontrar mais nenhuma porta aberta na mídia. Para continuar cumprindo, "na contramão do sistema", seu papel de formador de opinião, mantém dois blogues, colabora em outros espaços virtuais e tem seus artigos divulgados por uma ampla rede de amigos. É também um dos principais defensores do escritor e perseguido político Cesare Battisti, em favor de quem já escreveu mais de 200 artigos.

Nesta entrevista, concedida em exclusivo ao blog “Quem tem medo do Lula?”, de onde é colaborador e co-editor, Lungaretti diz que a Lei de Anistia foi “irrestrita no mau sentido. O termo oportunista cai melhor”. E devia ter sido revista em 1985: “Agora, que os ainda vivos são septuagenários ou mais idosos ainda, há vários problemas. Considero mais importante assegurarmos que o papel histórico dessa canalha fique bem conhecido”, disse.

Conhecimento este que é prejudicado pela forma como a mídia atua no assunto. Uma atuação definida por ele como “assustadora” e somente comparável ao que se viu nos “EUA no auge do macarthismo”.

Lungaretti deixa a indagação: “Se os crimes não só deixarem de ser punidos, como forem também acobertados, que mensagem legaremos aos que virão depois de nós? A de que não há risco em se derrubar um presidente legítimo, rasgar a Constituição, cometer arbitrariedades de todo tipo, torturar, estuprar, assassinar e dar sumiço em restos mortais?”

E diz que torce para que a presidenta Dilma Rousseff “reabra a questão”. Pois, “indignidade tem limite”.

Por Ana Helena Tavares

1- Carlos Lamarca, de quem você foi companheiro na VPR, o acusou de delator. Sua inocência quanto a isso só foi provada em 2004. Queria que você começasse falando sobre essa história.

Celso Lungaretti: Os fatos concretos são:

1) entre outubro e dezembro de 1969, o Lamarca, o Fujimori, o velho Lavecchia, o Massafumi e eu tentamos preparar uma área em Jacupiranga (SP) para receber os companheiros que deveriam fazer treinamento guerrilheiro;

2) com a desativação dessa área por inadequação aos nossos propósitos, eu pedi para voltar ao trabalho urbano e o Massafumi se desligou da VPR;

3) ambos pudemos sair de lá exatamente porque o que nós conhecíamos deixara de ser sigiloso e não sabíamos qual o local onde se faria a nova tentativa de implantar a escola de guerrilha;

4) preso em abril de 1970, sofrendo torturas muitos intensas e detendo informações importantes, revelei a localização da área abandonada, para ganhar tempo;

5) a área ativa só viria a ser descoberta pela repressão dois dias depois, em função de novas prisões (conforme consta de um relatório secreto do II Exército);

6) quando o Massafumi se rendeu ao Deops/SP, tudo isso já havia acontecido;

7) mesmo assim, um documento da VPR atirou tal responsabilidade sobre nós dois, estimulando preconceitos que, inclusive, tiveram muito a ver com o suicídio do Massafumi.

O que está por trás dos fatos é meio difícil de apurar-se hoje em dia. O Ivan Seixas, por exemplo, disse-me que a situação era tão caótica e havia tanta coisa ruim acontecendo que a VPR poderia, simplesmente, estar mal informada.

No entanto, é fato também que quem revelou a localização da chamada Área 2 ao DOI-Codi tinha posição hierárquica superior à minha e, se isto se tornasse notório, seria bem mais constrangedor para a VPR a delação ter partido dessa pessoa que de mim -- eu era jovem, pouco conhecido e não tinha tradição pessoal nem familiar na esquerda.

Enfim, fiquei com a impressão de que a "razão de Estado" prevaleceu sobre o compromisso revolucionário com a verdade.

2- Você guarda algum tipo de ódio dos militares que o torturaram?

Celso Lungaretti: Só os odiaria se fossem iguais a mim. Aos inferiores, eu desprezo. Eram uma escória truculenta e burra, nada mais.

3- Em sua opinião, qual punição ainda cabe a eles?

Celso Lungaretti: Deveriam ter respondido por seus crimes no momento da redemocratização do País. Agora, que os ainda vivos são septuagenários ou mais idosos ainda, há vários problemas:

1) a Justiça brasileira faculta infinitas manobras protelatórias a réus que têm bons advogados, então acabariam todos morrendo antes de qualquer sentença condenatória chegar à fase de execução;

2) eles alegariam, com razão, desigualdade de tratamento, por terem sido apenas os executantes de uma política adotada pelo Estado brasileiro nos anos de chumbo. Alguns companheiros se contentariam em ver sentenciado um Brilhante Ustra ou um Curió. Eu considero muito piores os mandantes, os altos comandantes militares, os signatários do AI-5. Foi gente como o Delfim Netto que tirou a focinheira dos mastins e os açulou contra nós.

3) a propaganda da extrema-direita se serviria disso para torná-los objetos de compaixão, o que não merecem ser. Seria tolice criarmos condições para o martiriológio desses carrascos.

Então, eu considero mais importante assegurarmos que o papel histórico dessa canalha fique bem conhecido, do que corrermos atrás de punições tardias e que acabarão não ocorrendo.

4- A Lei de Anistia foi interpretada pelo STF como abrangente aos torturadores. É caso de revisão ou de reinterpretação?

Celso Lungaretti: Não há hipótese de uma anistia ser promulgada durante uma ditadura, beneficiando os esbirros dessa ditadura. Isso não foi anistia, mas sim um habeas corpus preventivo. Então, ela tem é de ser revogada e substituída por outra, gerada num Estado de Direito.

Ocorre que o Tarso e o Vannuchi desviaram o foco da questão, do Executivo e do Legislativo para o Judiciário. Fizeram isto quando perderam a batalha dentro do Ministério e por saberem que o Congresso também não mexeria nesse vespeiro.

Mas, o obstáculo não foi contornado: a Advocacia Geral da União, cada vez que requisitada pela Justiça, opina que a anistia de 1979 incluiu os torturadores, mesmo (absurdo!) entendimento do STF.

Então, melhor do que esse atalho que não levou a lugar nenhum, teria sido continuarmos na estrada principal: para posicionar corretamente essa questão, o Estado brasileiro precisa, primeiramente, revogar a anistia que os déspotas concederam a seus agentes. Todo o resto vem depois.

5- Fala-se muito num “pacto de conciliação” e que quebrá-lo seria prejudicial. Como você vê isso?

Celso Lungaretti: Não vejo. Inexistiu conciliação. O que houve foi uma chantagem da ditadura: "se vocês querem que soltemos os presos políticos e deixemos voltar os exilados, terão de engolir o perdão de todos os nossos crimes".

É compreensível que os companheiros tenham aceitado essa barganha em 1979, afinal havia muita gente de nosso lado sofrendo, aqui e lá fora.

O incompreensível é não a terem denunciado em 1985. Por conta dessa omissão, o problema continua sem verdadeira solução, um quarto de século depois.

6- A anistia foi mesmo “ampla, geral e irrestrita”?

Celso Lungaretti: Foi "ampla" e "geral" porque os militares não conseguiram deixar de fora os resistentes que pegaram em armas, como pretendiam; pelo menos esta parada nós vencemos.

E "irrestrita" no mau sentido, porque cobriu práticas que não podem ser anistiadas, quais sejam aquelas cuja responsabilidade é dos agentes do Estado. O termo "oportunista" cai melhor...

7- O que você acha da expressão “revanchismo”?

Celso Lungaretti: Seria pertinente se aqui tivesse havido uma guerra entre forças equivalentes, não uma tentativa desesperada que alguns milhares de cidadãos idealistas e despreparados empreendemos, contra os efetivos e recursos imensamente superiores dos tiranos que haviam usurpado o poder e recorriam às práticas mais bestiais para nele se manterem.

O problema é e sempre foi de Justiça. Para quem sofreu as torturas na carne ou teve assassinados seus entes queridos sem receber sequer um corpo para enterrar, é muito difícil aceitar a impunidade ostensiva desses criminosos.

8- Qual a importância de que a sociedade brasileira tenha direito ao esclarecimento dos crimes da ditadura?

Celso Lungaretti: Se os crimes não só deixarem de ser punidos, como forem também acobertados, que mensagem legaremos aos que virão depois de nós? A de que não há risco em se derrubar um presidente legítimo, rasgar a Constituição, cometer arbitrariedades de todo tipo, torturar, estuprar, assassinar e dar sumiço em restos mortais?

Já que se tornou muito difícil fazer com que essas bestas-feras cumpram penas de prisão ou ressarçam o Estado pelo que este teve de pagar em indenizações a suas vítimas, que pelo menos sejam expostas ao opróbrio dos brasileiros. Que morram cientes de que os pósteros conhecerão detalhadamente suas práticas infames, encarando-as com horror e repulsa.

9- Você diria que hoje o Brasil é um país democrático?

Celso Lungaretti: Formalmente, sim. Mas vivemos uma nova realidade, na qual o poder econômico assumiu tal preponderância que as instâncias políticas foram esvaziadas, tornando-se impotentes para decidir o fundamental; e na qual a indústria cultural, manipulando cientificamente as consciências, desfigura profundamente a representação popular.

10- Você trabalhou durante alguns anos no Estadão. Hoje, como você vê a atuação da mídia nesse processo?

Celso Lungaretti: Assustadora. A única comparação que me ocorre é com os EUA no auge do macarthismo.

Nós, os que contestamos as versões e as visões do agrado dos donos da mídia, não conseguimos exercer plenamente o direito de resposta, não temos espaço para apresentar o "outro lado" e quase nunca somos citados. Viramos não-pessoas, não porque os colegas jornalistas o queiram, mas por causa das restrições impostas pelos altos escalões.

11- Qual sua expectativa com relação ao papel da Dilma, uma ex-torturada, nessa questão?

Celso Lungaretti: Torço para que reabra a discussão, pois a última palavra não pode ser aquela dada pelo STF. Indignidade tem limite.
****
Fonte:http://quemtemmedodolula.blogspot.com/2011/02/lungaretti-anistia-foi-ampla-geral-e.html