Pesquisar este blog

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Especialistas alertam: Hipotiroidismo não causa obesidade nem remédio para a doença dá doping

14.02.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha
Por Conceição Lemes

Coloque a mão sob a ponta do queixo. Deslize os dedos até a parte inferior do pescoço. Aí fica a tiroide, glândula produtora dos vitais hormônios tiroidianos. O hipotiroidismo significa que eles estão sendo fabricados abaixo do nível considerado normal.

“Estranho o Ronaldo dizer que não tratou o hipotiroidismo, porque seria doping”, afirma o endocrinologista Gilberto Vieira, professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). “O tratamento é com levotiroxina, o hormônio tiroidiano sintético. O paciente toma o suficiente para atingir níveis normais no sangue. Nunca ouvi falar em doping por esse remédio.”

Checamos a lista de substâncias proibidas pela Agência Nacional Anti-Doping. A levotiroxina não consta.

“O remédio não dá doping de jeito nenhum”, avisa o endocrinologista João Hamilton Romaldini, professor da Faculdade de Ciências Médicas da PUC de Campinas. “A levotiroxina não é detectada na urina nem produz qualquer efeito colateral se for bem quantificada.”

“O Ronaldo usou uma má justificativa para o excesso de peso”, alerta Romaldini. “O hipotiroidismo é sonho dourado de diagnóstico de dez em cada dez gordinhos. No entanto, não causa obesidade, não*.”

Devido à hipofunção tiroidiana, substâncias chamadas glicosaminoglicanos se acumulam nos tecidos, retendo líquido. A pessoa incha. Ao mesmo tempo, diminui a filtração dos rins. O resultado é 3 a 6 quilos a mais na doença avançada, embora nem 40% dos hipotiroideos tenham aumento de peso importante. Não há ganho de gordura. Em três meses de tratamento, o peso volta ao normal.

“Além disso, boa parte dos casos de hipotiroidismo é subclínico, ou seja, os sintomas são muito discretos”, acrescenta Vieira. “Logo, não precisaria tomar remédio prontamente, mas ser bem acompanhada. O tratamento em geral é para toda a vida, mas com a dosagem certa o metabolismo volta ao normal.”

“Ronaldo prestou um desserviço aos obesos e aos hipotiroideos”, lamenta Romaldini. “Aos obesos, ao levá-los a acreditar equivocadamente que hipotiroidismo causa obesidade. Aos hipotiroideos, que o remédio daria doping. Por causa dele, talvez alguns parem o tratamento. Pelo amor de Deus, não façam isso, sem conversar com o seu médico. O Ronaldo não sabe o que disse.”

A DONA TIROIDE, PEQUENA PODEROSA

E já que o Ronaldo levantou a bola,vamos aproveitar para falar da tiroide e do hipotiroidismo. Afinal, quem não faz, toma, concordam?

Com formato de borboleta e pesando cerca de 20 gramas, a tiroide é uma das nossas principais glândulas. Ela fabrica os poderosos hormônios tiroidianos — substâncias que, via sangue, agem no corpo inteiro, no desenvolvimento e manutenção de todos os órgãos e funções. Por exemplo, ajudam o corpo a usar energia e reter calor; fazem cérebro, coração, músculos e outros órgãos trabalhar devidamente.

“A tiroide trabalha em conjunto com a hipófise (glândula situada no cérebro), num processo de feedback”, ensina Vieira.

Simplificadamente, funciona do seguinte modo: a hipófise fabrica o hormônio TSH (hormônio estimulante da tiroide), que é lançado na corrente sanguínea, de onde vai diretamente para a tiroide, levando-a a produzir hormônios tiroidianos; esses, por sua vez, agem em seguida na hipófise, controlando a quantidade de secreção de TSH, que, de novo, estimula a tiróide a fabricar seus hormônios.

E, assim, continuadamente. Se, por qualquer razão, os hormônios tiroidianos caem ou sobem um pouquinho na circulação, o organismo se defende. No ato, a hipófise aumenta ou diminui a produção de TSH. Por isso, sempre que se quer saber como está funcionando a tiroide, tem que se “consultar” primeiro a hipófise, local mais sensível à ação dos hormônios tiroidianos. A dosagem do TSH no sangue fornece a informação.

“É como se a hipófise fosse o motorista; a tiroide, o motor do carro; os hormônios tiroidianos, a velocidade; e o TSH, o acelerador”, compara Vieira.

No hipotiroidismo, especificamente, a velocidade se reduz. O motorista pisa, então, no acelerador na tentativa de fazer com que o carro ande mais e atinja a velocidade de cruzeiro. A princípio, ele consegue, ainda que à custa de esforço maior do motor.

“Nessa fase, apenas o TSH sobe; a tiroide mantém a produção praticamente normal e a pessoa não sente nada”, explica Vieira. Mas, com a evolução da doença, não há acelerador que dê jeito. A atividade da tiroide cai, o nível dos hormônios tiroidianos baixa muito no sangue e o metabolismo do organismo todo diminui. É o hipotiroidismo.


TIROIDITE, CAUSA FREQUENTE

Má-formação da glândula, radioterapia ou cirurgia no pescoço e uso de certos medicamentos, como amiodarona (para angina e arritmia cardíaca), lítio (antipsicótico), fenilbutazona (antiinflamatório) e sertalina (antidepressivo), podem ser a causa.

Mas, em 90% dos casos, é a tiroidite de Hashimoto, doença auto-imune que acomete mais o sexo feminino — principalmente após os 40 anos: o sistema imunológico não reconhece a tiroide como parte do corpo e a ataca, inflamando-a ou destruindo-a progressivamente.

“A tiroidite resulta da interação entre predisposição genética e fatores ambientais”, informa Romaldini.

Ou seja, é preciso nascer com o gene responsável pela tiroidite e se expor aos fatores desencadeantes, que a ciência tenta desvendar. Provavelmente fatores hormonais influenciam, já que, com freqüência, ela começa na gravidez, após o parto ou na menopausa. Iodo demais também torna a tiroide suscetível a doença auto-imune nas pessoas predispostas.

Existente principalmente em peixes e frutos de mar, o iodo é a matéria-prima básica para a tiróide fabricar hormônios. Na carência do nutriente, ela não trabalha direito. Em situação extrema, o adulto tem bócio e a criança, deficiência mental. Não é à toa que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda universalmente adicioná-lo ao sal de cozinha, pois o iodo é raro na natureza. A dose indicada é 20 a 60 miligramas de iodo por quilo de sal.

No Brasil, de 1998 a 2003, se colocaram de 40 a 100 mg/kg. Trabalho realizado na época com 2.160 crianças de várias regiões constatou, por meio de exame na urina, que 69% estavam ingerindo acima de 300 microgramas de iodo/dia, quando o recomendado pela OMS é de 100 a 300 microgramas/dia. Foi um sinal vermelho, mas hoje já está no verde. Nenhuma criança tinha alteração da função da tiróide.


TUDO EM MARCHA LENTA

Independentemente da causa, a redução dos hormônios tiroidianos no sangue leva aos poucos o organismo inteiro a “andar” em marcha lenta.

Eis o que pode provocar na pessoa afetada:

* Cansaço, desânimo, com fraqueza.

* Lerdeza para reagir às situações do cotidiano.

* Raciocínio moroso, concentração difícil e memória ruim.

* Sonolência durante o dia.

* Dores nas juntas.

* Sensação de frio quando as outras pessoas sentem calor.

* Pálpebras e rosto inchados ao amanhecer.

* Cabelos ressecados, quebradiços, que caem mais do que o habitual.

* Unhas quebradiças.

* Pele muito ressecada e grossa.

* Prisão de ventre.

* Irritação.

* Pele amarelada ou alaranjada.

* Alteração na menstruação, principalmente com aumento do

sangramento.

* Surgimento ou agravamento da depressão.

* Aumento da taxa de colesterol.

* Diminuição do apetite.

* Ganho de peso ou dificuldade de perdê-lo.

* Voz rouca.

* Aumento do tamanho da língua.


CLÁSSICO OU SUBCLÍNICO?

“Hoje, raramente atendemos hipotiroideo com tudo isso junto”, salienta Romaldini. É o hipotiroidismo clássico, ou manifesto. Usualmente, o diagnóstico é feito numa fase mais precoce, e o paciente apresenta apenas alguns dos sintomas acima, que, aliás, são comuns a diversas condições, como anemia, depressão, stress e menopausa.

Já o hipotiroidismo subclínico é, em geral, um achado laboratorial. As sociedades de ginecologia e endocrinologia preconizam o TSH para mulheres após os 40 anos, os médicos solicitam-no e o resultado dá entre 4,5 a 10 miliunidades/litro. Ou a pessoa refere cansaço que não consegue explicar direito, o médico pede o teste e o resultado vem também nesse intervalo.

O TSH, vale relembrar, é o exame para saber como a tiroide está funcionando. O normal é ter de 0,3 a 4,5 miliunidades de TSH por litro de sangue. Acima de 10, considera-se hipotiroidismo. De 4,5 a 10 miliunidades é a faixa do hipotiroidismo subclínico.

Justamente a que, neste momento, intriga médicos aqui e no exterior, que se perguntam: será essa ligeira elevação já a doença? Será que ela piora a qualidade de vida? Será que esse cansaço vago decorre de stress ou já é um sintoma da disfunção mínima da tiroide? Pesquisas em andamento vão dar resposta a essas questões nos próximos anos.


TSH, EXAME-CHAVE


O diagnóstico de hipotiroidismo é feito através de dosagens hormonais. Na maioria das vezes basta o TSH. Para facilitar a vida, pode-se dosar no mesmo dia o T4 livre.

Mas o TSH é o exame-chave. Seu nível aumenta ou diminui 100 vezes a cada mínima mudança do hormônio T4, portanto é o primeiro a detectar qualquer alteração de função da tiróide.

“Nos resultados normais, pode-se parar por aí”, assegura Vieira. Nos alterados, devem ser feitos mais dois testes:

1) T4 livre, particularmente útil no diagnóstico do hipotiroidismo subclínico. O T4 livre normal combinado a TSH pouco elevado indica disfunção mínima da tiroide.

2) Anticorpos antitiroide, para identificar a causa.

Resultado positivo é forte indício de tiroidite de Hashimoto, o que significa sete vezes mais risco de o hipotiroidismo progredir. Logo, esse exame pesa bastante na decisão de tratar.

ACIMA DE 10, MEDICAR

É consenso entre os especialistas: pessoas com TSH acima de 10 devem ser tratadas. Objetivo: aliviar e/ou evitar sintomas do hipotiroidismo, e principalmente prevenir suas consequências cardiovasculares e psiquiátricas.

“O hipotiroidismo está associado a aumento de colesterol, favorecendo aterosclerose e infarto do miocárdio”, justifica Romaldini. “Também pode alterar o humor, contribuindo para a depressão.”

A terapia consiste em tomar diariamente, e para o restante da vida, comprimidos de levotiroxina (há várias marcas comercializadas no Brasil). É hormônio T4 sintético. Não cura o hipotiroidismo, apenas substitui o que a tiróide doente não está produzindo em quantidade suficiente. A melhora dos sintomas é lenta, podendo levar meses se eles forem intensos.


OBSERVAR VERSUS TRATAR

Já o tratamento do hipotiroidismo subclínico é controverso. Alguns médicos tratam toda pessoa com 4,5 de TSH. Já a conduta do Ambulatório de Tiroide da Unifesp é não tratar paciente com TSH entre 4,5 e10, salvo se tiver queixa importante ou fator de risco associado. E, a cada seis meses, o paciente passa por nova avaliação. Se alterar o TSH ou o quadro clínico, inicia-se o tratamento.

Ou seja, deve-se acompanhar e agir na hora certa em cada caso. “O motivo não é econômico”, frisa Gilberto Vieira. “É para evitar a medicalização desnecessária.”

Na verdade, são várias as razões contra o tratamento indiscriminado de pessoas com TSH pouco elevado:

1) O tratamento precoce não previne a destruição da tiróide, pois não age na causa. A doença propriamente dita continua evoluindo. É uma terapia substitutiva, tal como a insulina para diabéticos.

2) Parte dos pacientes tem elevação circunstancial do nível de TSH, normalizando naturalmente depois.

3) A doença tem evolução lenta. Dos pacientes com hipotiroidismo subclínico, 2% a 5% por ano progredirão para o hipotiroidismo manifesto. A alguns isso acontecerá no ano seguinte. A outros, 10, 15 ou 20 anos depois. Logo, tem gente que tomará remédio por tempo prolongado sem precisar.

4) Avaliação das principais pesquisas feitas no mundo sobre hipotiroidismo subclínico concluiu recentemente que não há evidências científicas suficientes para recomendar o seu tratamento de rotina.

5) O tratamento pode causar hipertiroidismo. E hipertiroidismo provoca fibrilação atrial (batimentos anormais do ritmo cardíaco), o que ocasiona infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral, além de levar à osteoporose.

“É quase impossível manter os hormônios tiroidianos em níveis adequados no sangue quando o TSH está em 4, 5 ou 6”, alerta Romaldini. “Por isso, em pacientes com 4 a 8 de TSH, é preferível acompanhar em vez de tratar, a menos que ele tenha fator de risco associado, como aumento do colesterol total e da fração LDL (o ‘mau’ colesterol), angina, doença do pânico ou depressão que não melhora com antidepressivos, diminuição de memória e de concentração.”

A propósito, muitíssima atenção: “A grávida hipotiroidea, mesmo subclínica, precisa ser sempre tratada”, avisa Vieira. A tiroide do feto só começa a funcionar entre a 12ª a 15ª semana de gestação, fase em que depende exclusivamente dos hormônios tiroidianos passados pela mãe. Aí, o hipotiroidismo materno pode afetar o cérebro do bebê, comprometendo o seu desenvolvimento neuropsicomotor.


PARTICIPE DA DECISÃO

Provavelmente a esta altura, você deve estar se perguntando: afinal, quem está sujeito a ter hipotiroidismo?

Certamente têm mais risco as pessoas com história familiar de doença tiroidiana, quem tem mais de 60 anos e as mulheres. “Se sentir cansaço, desânimo ou depressão que não consegue explicar direito, consulte o seu médico”, orienta Romaldini. “Pode ser que não seja stress ou excesso de trabalho, mas hipotiroidismo.”

Se porventura o TSH der pouco alterado, lembre-se de que cada caso é rigorosamente um caso. Participe da decisão de iniciar ou não a medicação de imediato. O tratamento é para a vida toda.

“Tem muita gente sendo rotulada de hipotiroidea desnecessária e equivocadamente”, adverte Vieira. “Está havendo excesso de diagnóstico e de tratamento. Por trás, está a pressão dos laboratórios farmacêuticos para vender mais hormônio tiroidiano sintético.”

Cuidado, portanto. Qualquer opção exige acompanhamento periódico, pois a tiróide muda. O hipotirodismo, além de doença do momento, é um dos negócios da hora.

* PS1: A informação de que hipotiroidismo não causa obesidade consta do livro Saúde — A Hora é agora, do qual sou coautora. O professor Milton de Arruda Martins, titular de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da USP, e o doutor Mario Ferreira Júnior, responsável pelo Centro de Promoção da Saúde do Hospital das Clínicas de São Paulo, são os outros coautores. Entrevistei 70 profissionais de saúde entrevistados, principalmente do HC-FMUSP, para fazer este livro.

* PS2. O doutor Gilberto Vieira, da Unifesp, é corinthiano. Roxo.

Meu twitter: @conceicao_lemes, siga à vontade.
****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/especialistas-alertam-hipotiroidismo-nao-causa-obesidade-nem-o-remedio-para-a-doenca-da-doping.html

Wellington vai terceirizar o IPEA para o IBOPE ?

14/02/2011
Do CONVERSA AFIADA
Por Paulo Henrique Amorim


Na foto, o Montenegro do Globope. Ele vai arrematar o IPEA na Bovespa ?

Saiu no Estadão, pág. A7:

“Ministro decide tirar (Márcio) Pochmann do IPEA”

“Se eu quero saber o que a população está achando do SUS eu contrato o IBOPE, desabafou o Moreira.”

Wellington Moreira Franco, como se sabe, não tem um voto, é da “cota pessoal” do vice (ele não é co) presidente, e faz qualquer papel.

Um dos papéis que desempenhou foi atender aos reclamos do Dr. Roberto Marinho e, ao assumir o Governo do Rio, como candidato dos militares, desmanchou os Brizolões do Brizola.

(O Dr. Roberto achava que os Brizolões iam criar uma casta nas favelas – os meninos que frequentassem os Brizolões se tornariam “superiores” aos outros e, portanto, implacavelmente discriminados pelos preteridos. Há quem chame isso de “eugenia social”. Este ansioso blogueiro prefere chamar de outra forma.)

Welllington desempenhou outros papéis na vida.

Inclusive o de AAI – Assessor para Assuntos Ignotos do Presidente Fernando Henrique.

Dizem, dizem, amigo navegante, que Fernando Henrique teria – teria ! – dito: não se pode deixar esse rapaz perto da chave do cofre.

Quem ele levará para o IPEA ?

O Montenegro do Globope ?

A Miriam Leitão ?

O Fabio Giambiagi ?

O Rogério Senador ?

O Paul Missguided, colonista (*) do Globo ?

O Gesner de Oliveira ?

O Léo Simões ?

A Lucia Hippolito ?

O John Williamson, do “Consenso (sic) de Washington” ?

O Gustavo Franco ?

O Arminio Fraga ?

Os irmãos Coen do colonismo (*) econômico paulista, o Luis Roberto de Barros ou o José Carlos Mendonça ?

O Ali Kamel, uma pessoa meticulosa, um empirista nato ?

(Clique aqui para ler o que a Dra. Elizabeth Queijo propiciou ao Kamel).

Celso Lafer ?

Ou o Edemar Cid Ferreira, agora articulista da Folha (Pág. 3 da seção Opinião de hoje).

Ou, talvez, o Wellington prefira logo, de uma vez, terceirizar o IPEA.

Vender ao Globope.

O Conversa Afiada insiste em que o vice (ele não é co) presidente Michel Temer construa à porta de seu gabinete um modesto panteão com as efígies de Wellington, do Eduardo Cunha e do Henrique Alves, os fiadores da Moralidade peemedebista.

Viva o Brasil !


Paulo Henrique Amorim


(*) Não tem nada a ver com cólon. São os colonistas do PiG que combateram na milícia para derrubar o presidente Lula e, depois, a presidenta Dilma. E assim se comportarão sempre que um presidente no Brasil, no mundo e na Galáxia tiver origem no trabalho e, não, no capital. O Mino Carta costuma dizer que o Brasil é o único lugar do mundo em que jornalista chama patrão de colega. É esse pessoal aí.
***
Fonte:http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2011/02/14/wellington-vai-terceirizar-o-ipea-para-o-ibope/

Dilma Rousseff deve vir a Pernambuco no próximo domingo

14.02.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Valdecarlos Alves


Eduardo estaria trabalhando para trazer petista ao Estado, antes de evento em Sergipe

Ninguém confirma ainda, mas o Blog da Folha apurou que a presidente Dilma Rousseff pode desembarcar em Pernambuco no próximo domingo (20), um dia antes de se reunir com todos os governadores do Nordeste, em Aracaju, Sergipe. A vinda da petista seria uma forma de agradecer ao governador aliado, Eduardo Campos (PSB) pelo apoio durante toda a campanha e por ser também a terra natal do seu maior padrinho político, o ex-presidente Lula.

Agradecimentos e simbolismos à parte, a presença da presidente por aqui teria como motivo maior anunciar a liberação de R$ 400 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) para a Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata. A obra vem sendo tocada pelo consórcio da Odebrecht que comanda as obras na Cidade da Copa, em parceria com o governo estadual.
*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/17196-dilma-deve-vir-a-pernambuco-no-proximo-domingo

PTB vai ao Tribunal de Justiça contra a posse dos suplentes pelo critério da coligação

14.02.2011
Do blog de INALDO SAMPAIO
Escrito por Inaldo Sampaio


1- A decisão da mesa diretora da Assembleia Legislativa de empossar os suplentes dos partidos, em vez dos suplentes das coligações, para as vagas de Raquel Lyra (PSB), Laura Gomes (PSB), Alberto Feitosa (PR) e Isaltino Nascimento (PT), vai se transformar numa batalha judicial.

2- Nesta segunda-feira, o Partido Trabalhista Brasileiro entrará com mandado de segurança no Tribunal de Justiça pedindo a anulação do ato do presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), que empossou Sebastião Rufino (PSB), Ciro Coelho (PSB) e Manoel Ferreira (PR).

3- Isabel Cristina (PT), que entrou no lugar de Isaltino Nascimento, está fora dessa confusão jurídica porque entraria na Alepe de qualquer jeito. Pelo critério do partido ou da coligação a vaga de Isaltino Nascimento (PT) é dela.

4- O PTB decidiu ir à Justiça em solidariedade ao 1º suplente da coligação, Augusto César de Carvalho, que é filiado ao partido. Augusto já entrou com mandado de segurança preventivo, em nome pessoal, no próprio TJ, mas o relator do processo, desembargador Eduardo Paurá, ainda não se pronunciou.

5- Augusto, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Serra Talhada, fez o seguinte comentário sobre a decisão da mesa da Alepe de empossar os suplentes dos respectivos partidos: ''A Assembleia Legislativa de Pernambuco está na contramão. Ou será que tudo mundo está errado e só ela está certa?''

6- Augusto fez uma pesquisa nos sites das Assembleias Legislativas do Brasil e, segundo informou, a maioria delas empossou os suplentes das coligações, entre as quais as de Minas Gerais, Bahia e Ceará.

7- Além disso, disse ele, a mesa da Câmara Federal deu posse aos suplentes das coligações, cumprindo rigorosamente a listagem que lhe foi entregue pela Justiça Eleitoral.

8- O mandado de segurança do PTB tem o total e irrestrito apoio do senador e presidente nacional do partido, Armando Monteiro Neto.

9- Ele disse não ser correto um mudanças nas regras do jogo após o encerramento da partida.

10- Se todo mundo que disputou a eleição sabia previamente que em caso de licença de parlamentar ele seria substituído pelo suplente da coligação, por que tumultuar o processo, agora, empossando os suplentes dos partidos?
É isso aí.
****
Fonte:http://www.maisab.com.br/blog/in.php?page=inBlog&idB=13453

Melhorar o acesso do Recife às indústrias é tarefa árdua

14.02.2011
Do JORNAL DO COMMÉRCIO


Desafogar o trânsito entre o Recife e o Porto de Suape é tarefa árdua para o governo do Estado. Entre desapropriações frustradas no entorno das rodovias e projetos que ainda estão no campo das ideias, as soluções, a exemplo do tráfego, caminham a passos lentos. Na última semana, um quilômetro da rodovia PE-60 foi liberado para o tráfego duplo. Embora tenha reduzido o engarrafamento - permitindo dividir o fluxo dos veículos que se dirigem ao complexo portuário dos que seguem para o Litoral Sul -, o trecho representa apenas a ponta do iceberg que é o problema.

O trecho liberado corresponde à primeira parte da obra de duplicação da PE-60, entre os quilômetros 10 e 13. A segunda etapa, cuja licitação ainda está em curso e as obras devem ter início somente em 2012, prevê a reestruturação de mais 7 km, entre Suape e Porto de Galinhas. O investimento inicial será de R$ 59 milhões, mas ainda aguarda aprovação de recursos.

No final do mês passado, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, se reuniu com o Ministério dos Transportes, em Brasília, para tentar garantir recursos para obras de várias BRs do Estado e federalizar a duplicação da PE-60. No entanto, de acordo com o secretário pernambucano de Transportes, Isaltino Nascimento, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) ainda não se pronunciou sobre a questão da federalização.

Como solução a curto prazo, o secretário se comprometeu a aumentar a velocidade das duas lombadas eletrônicas da PE-60 (na altura da entrada do Cabo) e eliminar o semáforo próximo ao arco Portal do Sol, de boas-vindas da cidade. “A médio prazo, serão construídos mais dois viadutos nas imediações para ajudar a desafogar o trânsito”, anunciou.

Para o trecho crítico da Fábrica da Vitarella, na junção da BR-101 antiga e BR-101 nova, em Prazeres, a secretaria tem como projeto a ampliação do viaduto já existente, a construção de um novo (exclusivo para retorno) e mais duas faixas, tanto na parte velha quanto na parte nova. O problema é que a parte antiga da BR-101 “está sob controle do Dnit e há muitas empresas e intervenções urbanas no entorno”, declarou.

A Estrada da Batalha, por sua vez, já está quase concluída. A previsão é que seja completamente entregue em dezembro, após sucessivos adiamentos. Isaltino explica que o grande gargalo da obra são as desapropriações, tanto comerciais quanto habitacionais, principalmente na descida do Viaduto da Ferradura, em Porta Larga, onde a via se afunila.

NOVOS PROJETOS

O governo estuda ainda implementar projetos adicionais para o conturbado vai e vêm entre Recife e Suape. Um deles é o chamado Contorno do Recife, que prevê a recuperação e o alargamento de toda rodovia entre a fábrica da Bombril, em Abreu e Lima, e da Coca-Cola, em Prazeres. A ideia é criar um elevado, nos pontos onde a rodovia não puder ser alargada. “O modelo (de transporte público), entretanto, ainda não está definido. Pode ser o Bus Rapid Transit (BRT) ou Veículo Leve sobre Trilhos (VLT)”, disse o secretário.

Será construído também um binário ligando Boa Viagem à BR-101. O primeiro trecho (Boa Viagem à Estrada da Batalha) custará R$ 109 milhões, e o projeto executivo já está pronto. O processo licitatório deve se encerrar em março. Mas o segundo trecho, entre a Estrada da Batalha e a BR-101, cujo investimento será de R$ 60 milhões, ainda terá o projeto contratado.

Para o gargalo na saída da Ponte do Paiva, a ideia é aprimorar a rotatória, inclusive com a construção de uma ciclovia, e reestruturar a área. “A tendência também é duplicar a PE-28, mas ainda não há nada certo”, afirmou Isaltino. O secretário acrescentou que “30% dos veículos que trafegam pela PE-60 poderiam adotar rotas alternativas, mas para isso será preciso recuperar e construir trechos da PE-73, PE-96, PE-64 e PE-51.”
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/jornal/2011/02/13/not_412015.php

Pseudojornalismo para idiotas autênticos

14.02.2011
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães


Na site da revista IstoÉ, a prova de que a grande imprensa se dedica hoje a um filão cadente da opinião pública, mas que ainda tem carne nos ossos para uns sujeitos que se crêem muito espertos explorarem. Um dos editores da revista tratou de escrever uma das peças mais inacreditáveis que já li.

O nome do jornalista é Leonardo Attuch. Para quem não se lembra, há alguns anos entrevistou a ex-secretária do publicitário Marcos Valério, envolvido nos mensalões petista e tucano.

A secretária que esse jornalista entrevistou foi Fernanda Karina Somaggio, de quem conseguiu arrancar algumas acusações contra o PT que jamais foram provadas. Depois de aparecer até no Jornal Nacional, a oportunista pediu 2 milhões de reais à Playboy para posar nua. A revista, obviamente (vide foto acima), recusou a oferta.

Mas, desta vez, em vez de fazer a felicidade de oportunistas, Attuch resolveu fazer seus leitores de idiotas completos com um textinho sem pé nem cabeça em que inverte tudo o que se sabe sobre o processo que redundou na eleição de Dilma Rousseff.

Sob o título “Ciúme precoce”, juntou-se a esse exército de colunistas de grandes meios de comunicação que acham que podem vender à sociedade a idéia ridícula de que Lula estaria triste porque Dilma estaria agradando mais do que o padrinho político.

Algumas passagens do texto serão mais do que suficientes. Irei reproduzindo e comentando cada um desses trechos que selecionei e que, com um pedido de desculpas pela insalubridade intelectual, terei que fazer o paciente leitor encarar.

Attuch — Terá ele [Lula] percebido que o governo Dilma poderá ser melhor do que o seu? Ou que a opinião pública aprecia mais o estilo discreto da presidente do que a verborragia lulista?

De onde Attuch tirou essa informação?, perguntará o leitor. De alguma pesquisa de opinião? Não, não tirou. Não existe qualquer base para sua afirmação de que Dilma esteja agradando mais ou menos do que Lula. Tirou de sua cachola? Tampouco. Tirou, isso sim, das páginas impressas ou virtuais de Globos, Folhas, Vejas e Estadões. Só isso. E apresentou como fato.

Attuch — Com menos de 45 dias de governo, Lula já tenta se apropriar do provável êxito de sua sucessora. E talvez só agora ele tenha percebido que não elegeu um poste, mas alguém com estilo e com idéias próprias.

Sobre Lula tentar se apropriar do que ainda não existe – e que espero que venha a existir, porque votei em Dilma –, não vale nem comentar. Mas sobre ele achar que a candidata que indicara era um poste, aí não tem jeito: há que rir. A mídia passou dois anos dizendo que ela era um poste e que não se elegeria e Lula passou todo esse tempo dizendo o contrário. E agora é ele quem a achava “um poste”.

Attuch — O ciúme precoce [de Lula] é até compreensível. Depois de oito anos usufruindo o fausto poder, não é nada simples se acostumar com o anonimato e com a vida de cidadão comum.

Deixemos a parte mais idiota de lado e concentremo-nos na mais inacreditável: Lula no anonimato? Quando foi que isso aconteceu? Quem acredita em que acontecerá? Como poderia ter mergulhado no anonimato se os Attuchs da imprensa golpista não esquecem dele um só dia mesmo depois que deixou o poder?

Attuch — O fato é que Dilma tem agradado por razões que vão muito além do fato de ter a caneta presidencial. Sua política externa é bem mais equilibrada do que a de Lula, a gestão fiscal é responsável – note-se o corte de R$ 50 bilhões em despesas.

Uau! Em quarenta dias ele já pode fazer decretos sobre a “política externa” de Dilma. Com base em que? Em duas ou três declarações dela sobre o assunto. Nossa, que mudança, não!? E corte de despesas, quando Lula fazia era “rendição ao neoliberalismo”.

Attuch — A reabertura da discussão sobre a compra dos caças para a Aeronáutica, com foco na transferência de tecnologia para a aviação civil, sinaliza uma postura mais pragmática do que ideológica.

Vejam bem: Lula poderia ter tomado a decisão, mas adiou e deixou para Dilma justamente porque achava que o assunto precisaria ser melhor estudado. E a exigência de transferência de tecnologia foi sempre o cerne da questão. Mas o Attuch atocha essa imbecilidade em seu leitorado idiota.
****
Fonte:http://www.blogcidadania.com.br/2011/02/pseudo-jornalismo-para-idiotas-autenticos/

Gilberto Nascimento: Testemunha desvenda esquema de propina do Metrô de SP e DF

14.02.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha
Por Gilberto Nascimento, do R7


Documento mostra acordo entre a Siemens Ltda., com sede em São Paulo, e a Gantown Consulting S/A, com sede no Uruguai

Informações sigilosas de uma importante testemunha vão ajudar a desvendar um esquema internacional de propina que, segundo denúncias, teria sido montado no Brasil pelas multinacionais Alstom e Siemens.

Uma figura que acompanhou de perto contratos firmados nos últimos anos pelas duas empresas com os governos do PSDB em São Paulo e do DEM no Distrito Federal para a compra de trens e manutenção de metrô passou a fazer novas revelações e a esmiuçar os caminhos do propinoduto europeu em direção ao Brasil.

Supostos “acertos” e negociações atribuídos a representantes das duas companhias estão em um documento elaborado por essa fonte e encaminhado ao Ministério Público de São Paulo.

Contatada pelo R7, a testemunha – que se identifica apenas como F. e teme ser fotografada por causa de represálias – dá detalhes de como a propina chegava ao Brasil por meio de duas offshores (paraísos fiscais), a Leraway e a Gantown, sediadas no Uruguai, e de como a Alstom e a Siemens teriam se utilizado da contratação de outras empresas para encaminhar o dinheiro da “caixinha” a políticos, autoridades e diretores de empresas públicas de São Paulo e de Brasília.

F. relata esquemas supostamente arquitetados para a obtenção de contratos da linha 5 do metrô no Capão Redondo, na zona sul de São Paulo; para a entrega e a manutenção dos trens série 3000 (também conhecidos como trem alemão) para o governo paulista, além da conservação do metrô do Distrito Federal.

O deputado estadual Simão Pedro (PT) encaminhará ao Ministério Público de São Paulo nos próximos dias uma representação pedindo a investigação das denúncias feitas por F..

Sob investigação na Europa

A francesa Alstom e a alemã Siemens foram alvos de investigações na Suíça e na Alemanha por causa da acusação de pagamento de suborno a políticos e autoridades da Europa, África, Ásia e América do Sul. Somente a Siemens teria feito pagamentos suspeitos num total de US$ 2 bilhões.

Um tribunal de Munique acusou a empresa alemã de ter pagado propina a autoridades da Nigéria, Líbia e Rússia. O ex-diretor Reinhard Siekaczek acrescentou que o esquema de corrupção atingiria ainda Brasil, Argentina, Camarões, Egito, Grécia, Polônia e Espanha.

Já a propina paga pela Alstom em diversos países – incluindo o Brasil -, pode ter sido superior a US$ 430 milhões, de acordo com os cálculos da Justiça suíça. No Brasil, a empresa foi acusada, por exemplo, de pagar US$ 6,8 milhões em propina para receber um contrato de US$ 45 milhões no metrô de São Paulo.

A francesa Alstom fabrica turbinas elétricas, trens de alta velocidade e vagões de metrô. Maior empresa de engenharia da Europa, a alemã Siemens faz desde lâmpadas até trens-bala. As duas companhias são concorrentes, mas em determinados momentos na disputa tornavam-se aliadas, conforme a testemunha.

Para trazer o dinheiro ao Brasil

O esquema para mandar dinheiro ao Brasil via offshore, revela F., conta com a participação das empresas Procint e Constech, sediadas na capital paulista e pertencentes aos lobistas Arthur Teixeira e Sergio Teixeira. As offshores Leraway e Gantown seriam sócias da Procint e da Constech. F. mostrou cópias de contratos firmados pela Siemens da Alemanha com as duas offshores. Segundo ele, esses contratos comprovam o envolvimento da empresa alemã no esquema.

As offshores também teriam sido utilizadas, diz a testemunha, em outros contratos com empresas como a MGE Transportes, TTetrans Sistemas Metroferroviários, Bombardier (canadense), Mitsui (japonesa) e CAF (espanhola).

Há dois anos, parte dos documentos em poder de F. foram enviados para o Ministério Público de São Paulo e para o Ministério Público Federal. Promotores confirmaram a veracidade de informações ali contidas. No entanto, ainda não conseguiram colher o depoimento da testemunha, localizada agora pelo R7.

O promotor Valter Santin confirmou que o caso já vem sendo investigado, mas disse que não pode revelar detalhes “por ser sigiloso e envolver conexões internacionais”.

Documentação

Uma documentação bem mais ampla – só agora exibida ao R7 – foi enviada por F., em 2008, ao escritório de advocacia Nuremberg, Beckstein e Partners, da Alemanha. Na época, o escritório atuava como uma espécie de ombusdman da Siemens.

- Por que a Siemens não investigou as denúncias encaminhadas e por que a companhia no Brasil foi poupada nas investigações? Não foi por falta de informação, pois a carta mencionada revelava todos os nomes e detalhes e incluía provas dos esquemas de corrupção, avalia F.

Por meio de uma nota, a Siemens diz conduzir seus negócios “dentro dos mais rígidos princípios, legais, éticos e responsáveis” e afirma não ter firmado contrato em parceria ou consórcio “com nenhum concorrente no que tange à manutenção de metrôs”.

Na mesma linha, a Alstom afirmou em um comunicado que segue “um rígido código de ética, definido e implementado por meio de sérios procedimentos, de maneira a respeitar todas as leis e regulamentações mundialmente”. A empresa disse que está colaborando com as investigações e “até o momento, as suspeitas de irregularidades em contratos não foram comprovadas e não estão embasadas em provas concretas”.

O Metrô de São Paulo e a CPTM afirmaram, por meio de nota, que desconhecem os fatos mencionados e esclarecem que os seus contratos firmados com qualquer empresa “obedecem à legislação específica que norteia a lisura do processo licitatório, além de serem submetidos ao Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE)”.

Já o Metrô do DF afirmou, em nota, que desconhece as irregularidades apontadas e que “a licitação foi acompanhada em todas as suas etapas pelos órgãos de controle externo, em especial o Tribunal de Contas do Distrito Federal”. Veja a íntegra da nota:

“O Metrô-DF desconhece as supostas irregularidades apontadas anonimamente pela reportagem do Portal R7 e, ressalta que:

- O processo de licitação para a manutenção do Metrô-DF (transcorrido em gestão anterior), seguiu a modalidade de licitação de concorrência pública tipo técnica e preço, sendo que no primeiro aspecto as duas empresas finalistas receberam a pontuação máxima;

- No quesito preço, o consórcio Metroman apresentou a melhor proposta (menor preço), vencendo então a licitação;

- A licitação foi acompanhada em todas as suas etapas pelos órgãos de controle externo, em especial o Tribunal de Contas do Distrito Federal;

- O consórcio Metroman vem atendendo satisfatoriamente todas as demandas de manutenção apresentadas pelo Metrô-DF.

Coordenação de Comunicação do Metrô-DF”

****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/denuncias/gilberto-nascimento-testemunha-desvenda-esquema-de-propina-do-metro-de-sp-e-df.html

Secretaria de Transportes diz estar concluindo trabalhos na PE-320

14.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO e Secretaria


A Secretaria de Transportes informa que conclui nesta terça-feira (15 de fevereiro) o asfaltamento de 30 quilômetros na PE-320, entre São José do Egito e Tabira, no Sertão do Pajeú. Imediatamente será autorizada a implantação da sinalização no trecho. Duas frentes de trabalho também já foram abertas nos 21 quilômetros entre Tabira e Afogados, da mesma rodovia, e está sendo realizado o serviço de tapa-buraco nos trechos Serra Talhada-Flores (50Km) e Flores-Afogados (30 Km).
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/14/secretaria_de_transportes_diz_estar_concluindo_trabalhos_na_pe320_92080.php

Secretário de Educação se reúne com professores

14.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO e do SINTEPE


Debater e desenvolver coletivamente o novo Plano Estadual de Educação. Este foi o tema central da reunião desta manhã entre diretoria do Sindicato dos Professores de Pernambuco – Sinpro PE –, o deputado estadual Luciano Siqueira e o Secretário de Educação de Pernambuco, Anderson Gomes, realizada na sede da Secretaria de Educação.

O encontro foi o primeiro de 2011 entre categoria e governo, e discutiu assuntos relevantes para o desenvolvimento educacional do Estado, entre eles o acompanhamento da qualidade do ensino privado, conselhos para fiscalização do Fundeb, exigência do cumprimento da lei para inclusão do ensino de história da áfrica, sociologia e filosofia nas escolas municipais; número de alunos por sala de aula, saúde do professor, além de metas para o regime de colaboração – que indica a contribuição do Estado a ser dada à educação municipal.

Para completar, o Sinpro Pe solicitou ao Governo do Estado uma cadeira cativa no Conselho Estadual de Educação com o objetivo de colaborar com o debate sobre as melhorias necessárias para a educação em Pernambuco.

De acordo com o Coordenador Político do Sinpro PE, Jackson Bezerra, o secretário Anderson Gomes está se interando de toda realidade da pasta para dar um retorno sobre as solicitações da categoria. Ele deverá, ainda, solicitar junto ao governador o assento para o Sinpro PE. “Vamos aguardar um novo encontro com o governo e esperamos nosso assento no conselho para representar a categoria e contribuir para educação em Pernambuco”, concluiu.
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/14/secretario_de_educacao_se_reune_com_professores_92075.php

Sindsprev apresenta reivindicações ao Ministro da Previdência


14.02.2011
Do site do SINDSPREV.PE
Por Wedja Gouveia



O ministro da Previdência, Garibaldi Alves, na sexta passada, 11/02, reinaugurou as Agências da Previdência Social (APS) de Barreiros e Palmares, destruídas pelas enchentes no ano passado. O Sindsprev entregou ao ministro documento com as seguintes reivindicações: jornada de trabalho de seis horas para servidores da área fim e de sete horas para o pessoal da área meio; incorporação dos 80 pontos da GDASS ou média dos últimos cinco anos para cálculo da aposentadoria. Participaram do evento os dirigentes Luiz Eustáquio, José Bonifácio, Maurício Lima e Adilson Vilanova.

****
Fonte:http://sindsprev.org.br/index.php?categoria=noticias_principais_01&codigo_noticia=0000001811&cat=noticias

Atendentes das Agências da Previdência Social reivindicam a ministro

14.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por JAMILLE COELHO
Caderno POLÍTICA


Trabalhador quer redução de jornada

Representantes do Sindicato dos Trabalhadores Federais em Saúde e Previdência (Sindsprev) aproveitaram para entregar ao ministro Garibaldi Alves, na última sexta-feira, em Palmares - durante a inauguração das agências de Palmares e Barreiros -, um documento solicitando redução da jornada de trabalho dos atendentes das Agências da Previdência Social (APS). De acordo com um dos diretores do sindicato, José Bonifácio, hoje, todos os servidores trabalham oito horas por dia, ou 40 horas semanais. Essa medida foi adotada em 2008 quando, na época, o Governo implantou o novo modelo de avaliação de desempenho com duas tabelas, sendo que uma determinava que o expediente deveria ser de seis horas diárias e o de outra equipe de oito horas.

“Quem optou por trabalhar seis horas tinha uma redução de 33% em cima do valor da gratificação. Não concordamos com isso porque a maioria dos servidores que trabalham na ‘linha de frente’ - atendimento ao público -, estão adoecendo com problemas de estresse, tendinite, entre outros”, justificou. Outro pleito do sindicato é referente à Gratificação de Desempenho de Atividade do Seguro Social (GDASS).

“Atual­mente, a maior parte da remuneração dos servidores é representada por essa gratificação, que chega a 70% do valor dos salários. O problema é que, ao se aposentar, o funcionário tem perdas de 50% da remuneração, uma vez que do total recebido 80% é institucional e os 20% restantes são de metas individuais. Quando se aposentam, essa remuneração cai 50%. Queremos que esse ganho aumente para 80% ou que parte dessa gratificação seja incorporada aos salários”, disse Bonifácio.

Uma das preocupações dos que representam o Sindsprev é em relação à defasagem do número de servidores para atender nos postos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Nas quatro gerências e na superintendência do INSS existem 4.841 servidores ativos. Só que em um curto prazo deverá haver uma perda de 40% desse total, já que alguns funcionários se aposentarão. “Estamos preocupados sobre o que será feito já que,com a redução de gastos do Governo, a realização de concursos públicos está suspensa”, enfatizou.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-economia/620651?task=view

Fórum Social discute integração entre as esquerdas latino-americana e africana

14/02/2011
Do blog de Rodrigo Vianna
Por Michele Torinelli da Ciranda


Integração entre as redes da esquerda latino-americana e africana


No último dia do Fórum Social Mundial 2011, ocorreu a atividade promovida pelo Foro de São Paulo (FSP) junto a partidos de esquerda da África do Sul e do Senegal. Além de compartilhar a experiência da iniciativa latino-americana, o seminário deixou clara a intenção de aproximação entre a esquerda dos dois continentes.

Por la gran pátria

Valter Pomar, membro do Partido dos Trabalhadores (PT) e Secretário Executivo do FSP, resumiu o histórico do Foro. Ele acredita que sua atuação, a partir da conjuntura latinoamericana, pode ser dividida em três períodos. De 1990 (ano de fundação do FSP) a 1998, o momento era de hegemonia neoliberal – os movimentos sociais resistiram à tentativa de homogeneização e supressão das lutas sociais no continente.

A partir de 1998, o panorama se modificou: os partidos de esquerda começaram a ganhar eleições presidenciais na AL – o primeiro foi Hugo Chávez, na Venezuela; depois vieram as vitórias no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Bolívia, Equador, Nicarágua e El Salvador.

“Esses governos, somados aos de Cuba, Chile, Guatemala, Honduras e República Dominicana, criaram uma situação completamente nova na AL”, aponta Pomar, sem deixar de lembrar que países importantes como México, Colômbia e Peru mantiveram governos de direita. Segundo o petista, essa mudança política se traduz em melhoria da vida do povo nos países governados pela esquerda, assim como em democratização, fortalecimento da soberania nacional e avanços na integração regional.

O terceiro momento inicia por volta de 2009. Desde esse ano a esquerda não ganhou nenhum novo governo – inclusive perdeu alguns para a direita. É o caso de Honduras, onde o processo se deu por meio de um golpe, e do Chile, via eleições. “Podemos constatar uma contra-ataque da direita no continente, que conta com o apoio dos governos conservadores europeus e estadunidense”, avalia. Ele acredita que, nesse cenário de crise internacional,os EUA buscam retomar sua influência na região.

Na atual conjuntura, são três os objetivos do FSP: manter os espaços conquistados; acelerar o processo de integração regional; e obter novas vitórias. “Mas hoje está difícil avançar, a crise e a militarização geram uma instabilidade muito grande”, pondera Pomar.

A estratégia é manter a esquerda no poder nos Estados latinoamericanos já governados por forças progressistas e realizar intercâmbios entre o Foro e a esquerda africana, asiática e europeia. “Intercâmbio porque as realidades são muito diferentes”, indica o secretário. Com isso, implementa-se outro objetivo, que é garantir a pluralidade, característica que segundo

África unida

Chris Matlhako compartilhou a experiência da ALEF

Pomar explica o êxito do Foro na AL.

Em 1958, o primeiro-ministro de Gana Kwame Nkrumah convocou representantes de 20 Estados da África para um encontro em seu país. Ele acreditava que de nada adiantava a independência de sua nação enquanto os outros países africanos se mantivessem colonizados. Ano passado, foi a segunda vez na história que todas as regiões da África estiveram representadas para debater sua integração. O encontro foi convocado pelo Partido Comunista Sulafricano (SACP, South African Communist Party) e aconteceu em Johanesburgo, em agosto de 2010, reunindo 17 nações africanas.

“O encontro teve como objetivo debater as experiências e desafios da esquerda africana na implementação da democracia participativa, além de fortalecer a ALNEF (Africa Left Network Forum)”, explicou Chris Matlhako, integrante do SACP. Ele também é um dos coordenadores da ALNEF – o Fórum Africano da Rede de Esquerda.
Assim como Nkrumah, Mathlako defende que os avanços têm que acontecer no continente todo, ou não se sustentarão. “A ALNEF surge para reunir, além da pluralidade dos partidos de esquerda do continente, os movimentos e organizações sociais. É a nova força”, acredita.

No encontro em Johanesburgo, definiu-se que o fórum africano se reunirá anualmente. Foi criada uma secretaria e agendada para fevereiro a primeira atividade setorial: uma conferência com o tema “Mulheres na África”. Mathlako enfatiza que a ALNEF quer estreitar o diálogo com o Foro de São Paulo para fortaleçer o apoio mútuo e aproximar as lutas sociais dos dois continentes.
****
Fonte:www.escrevinhador.com.br

Fator Serra embaralha articulação para 2012 em SP

14/2/2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por AE, estadao.com.br


A iminente saída do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do DEM e o chamado 'fator Serra' delinearam um novo rumo nas articulações para a eleição municipal de 2012. À revelia do ex-governador José Serra, que tem dito não ter interesse em disputar a Prefeitura de São Paulo, tucanos passaram a ventilar seu nome como alternativa capaz de reeditar a aliança entre PSDB, DEM e PMDB, vitoriosa na última eleição no Estado.

Paralelamente, o PT começa a estudar novos nomes para fazer frente a uma eventual candidatura Serra. A possibilidade de Kassab migrar para o PSB - ele negocia ainda com o PMDB ou a formação de um novo partido - também levou o PTB a procurar o deputado Gabriel Chalita (PSB) para oferecer-lhe a sigla, se quiser entrar na disputa. O deputado ainda está na mira do PMDB paulista, caso Kassab não escolha a legenda como destino.

O governador Geraldo Alckmin tem dito que Serra deve ser o nome para 2012. Apesar da atual resistência de Serra, tucanos apostam que ele pode aceitar a missão e se fortalecer na cena política, num momento em que a ala do PSDB do senador Aécio Neves trabalha para retirar espaço do ex-governador.

No front petista, o ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia) conta com mais apoio no diretório paulista para disputar a Prefeitura que a senadora Marta Suplicy. O petista chegou a propor acordo para Marta em 2010, segundo o qual ela ficaria com a vaga para o Senado e ele, com a Prefeitura. A senadora não aceitou. Os dois, entretanto, aguardariam a definição de Serra para se decidir. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=27672358

Pimentel faz “mea culpa” de aliança com PSDB

14.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Caderno POLÍTICA


União rachou o PT mineiro nas eleições de outubro de 2010

BELO HORIZONTE (AE) - O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, fez ontem um “mea culpa” pela aliança com o PSDB que levou a um racha no PT mineiro, principalmente com o grupo ligado ao ex-ministro Patrus Ananias. Ele defendeu a unificação do partido já de olho nas eleições municipais de 2012, assim como na sucessão da presidente Dilma Rousseff (PT).

A proposta foi defendida também por outros líderes petistas que participaram de evento em Belo Horizonte em comemoração aos 31 anos do partido e revelaram já haver negociações com outras legendas para a disputa presidencial de 2014. Pimentel e o ex-governador de Minas e atual senador Aécio Neves (PSDB) se uniram em 2008 em torno da candidatura de Marcio Lacerda (PSB), que sucedeu o petista na prefeitura da capital.

Mesmo informal, a aliança provocou a ira de parte da militância e da direção do PT. “Mudar de posição, mudar de ideia, aprender com as nossas caminhadas não é nenhum demérito. Pelo contrário, é uma virtude”, afirmou, Pimentel. O tom conciliador do discurso seguiu a linha das declarações oficiais, de unificação da legenda. Segundo o ministro, a prioridade no momento é o partido “estar absolutamente unido em torno do sucesso do governo Dilma e do sucesso do PT nas próximas eleições”. “As próximas eleições são em 2012, 2014, 2016. Queremos estar sempre na chapa vitoriosa”, adiantou.

O interesse foi confirmado pelo presidente do diretório mineiro do PT, deputado federal Reginaldo Lopes, que revelou estar em andamento um acordo principalmente com o PMDB para o fim das disputas por cargos no governo, com a elaboração de uma lista única de indicados para cargos de segundo e terceiro escalões. “Construímos um projeto para 2012 e 2014. Então, não vamos brigar. Vamos manter a aliança. Não precisamos caminhar juntos em tudo, mas temos um objetivo comum”, avaliou.

As declarações de Pimentel foram feitas ao lado de correligionários ligados a Patrus Ananias, como os deputados estaduais André Quintão e Rogério Correia. Patrus não participou do evento. “Esse (mea culpa) é um passo para o partido não se unir só pelo passado, mas para o futuro. Até as pedras da cidade sabem que foi um grande erro, mas depende do grupo do Pimentel sepultar de vez essa aliança com o PSDB”, ressaltou Correia. Mas os presentes no evento de ontem foram unânimes em afirmar que uma definição sobre candidatura própria na sucessão municipal ou o apoio à possível candidatura à reeleição de Lacerda - que mantém boa relação com os tucanos - só será definido no próximo ano.

Pimentel até admitiu manter um canal aberto com Aécio, pois, segundo ele, “todos os senadores de Minas Gerais são objeto da nossa atenção e, certamente, da nossa interlocução política”. Perguntado se essas conversas poderiam ser em torno de um projeto eleitoral, porém, o ministro disse apenas que “aí é outra questão”.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/620718?task=view

VAI FALTAR ÁGUA - De hoje até sábado haverá racionamento em 25 bairros

14.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO


RONALDO, 42, espera que a obra regularize o abastecimento em seu bairro

A partir das 8h de hoje até o próximo sábado, vários bairros da Região Metropolitana do Recife terão o sistema de abastecimento de água interrompido para a realização de intervenções que compõem obras de preparação para a terceira e última etapa de construção do Sistema Pirapama. Durante os sete dias, pelo menos 25 bairros participarão de um rodízio e o abastecimento volta, temporariamente, a ser feito pelas adutoras de Tapacurá, Gurjaú e Alto do Céu. Segundo a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), a situação será normalizada a 0h do próximo sábado. Cerca de 700 mil pessoas serão atingidas pelo racionamento no Grande Recife.

“Durante esta pausa, serão instaladas comportas na Estação de Tratamento de Água (ETA) de Pirapama, colocadas válvulas nas subadutoras de Ponte dos Carvalhos, além de outros serviços. Com isso, vamos permitir, antes mesmo da conclusão da terceira etapa de Pirapama, programada para maio, que mais de 80 mil habitantes dos bairros de Casa Forte, Monteiro, Poço da Panela, Parnamirim e parte de Casa Amarela saiam do rodízio”, afirmou o diretor de controle Operacional da Compesa, Rômulo Aurélio Souza.

Segundo a Companhia, depois dos serviços dessa semana, a capacidade de produção de água irá aumentar 28%, passando dos atuais 2,5 mil litros por segundo, para 3,2 mil litros por segundo. Com a conclusão de Pirapama, a vazão vai subir para cinco mil litros por segundo.

Moradora de Jardim São Paulo há 52 anos, um dos bairros que entram no rodízio a partir de hoje, a aposentada Jane Inez Travassos da Silva, 55, não estava sabendo do rodízio, mas garantiu que tem sempre água armazenada em casa. “A nossa rotina é o racionamento. Por isso, tenho uma caixa d´água de mil litros e um tanque com a mesma capacidade”, afirmou.

Algumas pessoas da Vila Tamandaré, em Areias, também já começaram a armazenar água. “Começamos a juntar água aqui em casa desde sábado. Com esses dias todos no rodízio, é melhor se prevenir”, contou a costureira Aldair França Soares, 65, moradora da avenida Tapajós. “Até antes de setembro do ano passado, a falta de água aqui no bairro era constante. Nesses últimos meses, melhorou mais”, explicou o auxiliar administrativo Ronaldo França Soares, 42, morador da Vila há 38 anos. Quando questionado sobre o que achava do racionamento, disparou: “A gente já fez tanto sacrifício sem perspectiva. Agora, com essa promessa de que vai melhorar, vale a pena”, concluiu.

Calendário de abastecimento

8h de hoje até 0h do sábado (19 de fevereiro)

Hoje - Recebem abastecimento de água: Boa Vista, Bongi, Derby, Cabanga, Coelhos, Cordeiro (trecho da Av. Carlos Gomes até a Av. do Forte), Jardim São Paulo (trecho da Av. Liberdade até a BR- 101), Ilha do Retiro, Ilha do Leite, Mangueira, Paissandu, Madalena, San Martin, São José, Prado, Sancho, Torre, Torrões, Mustardinha, Santo Antônio, Tejipió, Graças, Zumbi, Boa Viagem (trecho da Rua Bruno Veloso até o Pina) e Cajueiro Seco.

Terça-feira (15) - Serão abastecidos os bairros de Areias, Caxangá, Caçote, Barro, Engenho do Meio, Estância, Várzea, Cordeiro (av. do Forte / BR-101), Jardim São Paulo (BR-101 / av. Recife) Totó, Iputinga, Ipsep, Cidade Universitária, Boa Viagem (trecho da rua Bruno Veloso até o Setúbal), Setúbal, Jordão Baixo e Areeiro.

Quarta-feira (16) - Boa Vista, Bongi, Derby, Cabanga, Coelhos, Cordeiro (trecho da av. Carlos Gomes até a av. do Forte), Jardim São Paulo (trecho da av.Liberdade até a BR-101), Ilha do Retiro, Ilha do Leite, Mangueira, Paissandu, Madalena, San Martin, São José, Prado, Sancho, Torre, Torrões, Mustardinha, Santo Antônio, Tejipió, Graças, Zumbi, Boa Viagem (trecho da rua Bruno Veloso até o Pina), Massangana, Jardim Jordão e Jordão Alto.

Quarta-feira (16) - Boa Vista, Bongi, Derby, Cabanga, Coelhos, Cordeiro (trecho da av. Carlos Gomes até a av. do Forte), Jardim São Paulo (trecho da av.Liberdade até a BR-101), Ilha do Retiro, Ilha do Leite, Mangueira, Paissandu, Madalena, San Martin, São José, Prado, Sancho, Torre, Torrões, Mustardinha, Santo Antônio, Tejipió, Graças, Zumbi, Boa Viagem (trecho da rua Bruno Veloso até o Pina), Massangana, Jardim Jordão e Jordão Alto.

Quinta-feira (17) - receberão água Areias, Caxangá, Caçote, Barro, Engenho do Meio, Estância, Várzea, Cordeiro (av. do Forte / BR-101), Jardim São Paulo (BR-101 / av. Recife), Totó, Iputinga, Ipsep, Cidade Universitária, Boa Viagem (trecho da rua Bruno Veloso até Setúbal), Setúbal e Cajueiro Seco.

Sábado (19) - Receberão água os bairros de Areias, Caxangá, Caçote, Barro, Engenho do Meio, Estância, Várzea, Cordeiro (av. do Forte / BR-101), Jardim São Paulo (BR-101 / av. Recife), Totó, Iputinga, Ipsep, Cidade Universitária, Massangana, Jardim Jordão e Jordão Alto.

(Fonte: Compesa)
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/620760-vai-faltar-agua-de-hoje-ate-sabado-havera-racionamento-em-25-bairros

Americana reclama ao ser confundida com Sarney no Twitter

13/02/2011
Do ÚLTIMO SEGUNDO
iG São Paulo


"Povo do Brasil, pelo amor do querido menino Jesus, eu não sou José Sarney", avisa Sarah Law Wu

Foto do perfil de Sarah no Twitter

Uma coincidência tem tirado o sossego da gerente de produção Sarah Law Wu, do Colorado, nos Estados Unidos. Sarney, como ela se apresenta em seu perfil no Twitter, tem sido confundida com o presidente do Senado brasileiro, José Sarney.

Sarney - a americana - reclamou publicamente de forma bem humorada em sua página no microblog. "Povo do Brasil, pelo amor do querido menino Jesus, eu não sou José Sarney", avisou.

Em sua biografia no Twitter, ela se apresenta como gerente de produção e "loose cannon", expressão que em português significa uma pessoa imprevisível. Em seguida, ela esclarece: "Eu não sou José Sarney, um advogado, ou um advogado brasileiro. Eu sei que é confuso".

Embora Sarah aparentemente desconheça José Sarney, ex-presidente do Brasil, o número de seguidores de seu perfil aumentou significativamente desde que ela decidiu reclamar no Twitter. "Amigos brasileiros, como tantos de vocês viram o meu tuíte?", perguntou neste domingo. E, em português, ela agradeceu.

Dot A
***
Fonte:http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/americana+reclama+ao+ser+confundida+com+sarney+no+twitter/n1238006271356.html