sábado, 12 de fevereiro de 2011

Al Jazeera acusa revista Veja de mentirosa

12.02.2011
Do blog de Altamiro Borges


Reproduzo artigo de Luiz Gustavo Pacete, publicado no Portal Imprensa:


O correspondente da TV Al Jazeera no Brasil, Gabriel Elizondo, disse ao Portal Imprensa que o artigo anônimo publicado na edição do dia 9 de fevereiro da revista Veja contém erros factuais e mal-entendidos sobre a emissora do Catar. "Vários pontos desse artigo não são verdadeiros. Os fatos não estão corretos. Lamento que uma revista tão importante no Brasil faça isso. Mandei inclusive uma carta ao Itamaraty esclarecendo os equívocos da matéria", diz ele.

Sob o título "Programa Radical" o artigo inserido em uma matéria falando sobre as revoluções no Egito, diz que a "rede de televisão se transformou em importante agente político no Oriente Médio". Gabriel contesta afirmando que a emissora não é um agente e segue o critério utilizado por qualquer veículo sério de comunicação: imparcialidade, apuração e busca pela verdade. "Jamais a emissora foi e nem pretende ter pretensões políticas", reitera.

O artigo diz que a "Al Jazeera com sua capa de modernidade e independência jornalística, tem uma agenda política clara e agressiva, e violentamente antiamericana". O jornalista comenta que a emissora possui sim um perfil agressivo, e isso a difere de outras redes de TV no Oriente Médio. Entretanto, ele diz que nunca a Al Jazeera tomou partido de nenhuma campanha ideológica, principalmente contra os Estados Unidos ou Israel.

Quando Gabriel, que é americano, entrou na rede em 2004, trabalhou no escritório da Al Jazeera em Washington DC e, antes de vir ao Brasil, foi correspondente na Colômbia. "Jamais nossa emissora vai ter uma posição anti-Estados Unidos ou Israel. Temos quatro escritórios nos Estados Unidos, em Israel temos grandes equipes. Neles convivem jornalistas árabes e americanos". Elizondo reforça que a Al Jazeera foi a primeira emissora do oriente Médio a entrevistar oficiais do Governo de Israel.

Ele também contesta o trecho que diz que "a cobertura copiosa é extremamente favorável ao movimento popular anti-Mubarak no Egito ganha um significado diferente quando comparado ao comportamento da Al Jazeera em relação às manifestações no regime iraniano". Gabriel defende que a presença da emissora no Egito não está relacionada a uma motivação para tirar Mubarak do poder, mas porque foi o primeiro canal de TV a transmitir os acontecimentos e já estava na rua antes dos protestos, falando inclusive com pessoas do governo.

O jornalista também defende a integridade jornalística de Wadah Khanfar, diretor geral da emissora, que segundo a revista foi membro da Irmandade e chegou a ser preso na Jordânia. "Ele é um verdadeiro jornalista, começou na emissora como correspondente em 1997 e cobriu algumas das áreas mais perigosas e hostis do Iraque e do Afeganistão durante suas guerras". Gabriel aponta como um absurdo afirmar que o grupo palestino rival Fatah é boicotado pela emissora. "Isso é uma mentira deslavada. No mesmo dia que saiu esse artigo nós fizemos uma entrevista de 20 minutos com um membro do Fatah".

Gabriel afirmou que assim que tomou conhecimento do artigo enviou uma carta ao Itamaraty e a diversas entidades brasileiras desmentindo o artigo e esclarecendo a posição da emissora. Ele afirma que entrou em contato com a revista por e-mail e recebeu um telefonema do jornalista responsável, que disse não saber que existia um correspondente da emissora no Brasil, e por isso não o ouviu. "É uma boa revista, mas infelizmente publicou essas mentiras. Mas estamos acostumados a lidar com isso, nos Estados Unidos durante o governo Bush sofríamos retaliações de veículos muito mais importantes do que a Veja".

O Portal Imprensa procurou a redação da revista Veja que informou não se pronunciar sobre o assunto.
****
Fonte:http://altamiroborges.blogspot.com/2011/02/al-jazeera-acusa-revista-veja-de.html#more

Dilma age para evitar racha na bancada do PT na Câmara

12.02.2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por Clarissa Oliveira, iG São Paulo


Presidenta escalou emissários para tentar conter tensões entre dois grupos que tomaram forma no partido

Foto: Agência Estado.Paulo Teixeira diz que conflitos serão administrados

Em uma semana decisiva para o governo no Congresso, a presidenta Dilma Rousseff escalou auxiliares para tentar apaziguar o forte clima de disputa que tomou conta da bancada do PT na Câmara. Emissários da presidenta empenharam-se nos últimos dias em acalmar os ânimos de deputados petistas, num esforço para afastar o risco de um racha entre os dois grupos que tomaram forma dentro da bancada.

As tensões, que já estavam evidentes desde a eleição para a presidência da Câmara, se repetem agora no processo de escolha do nome que comandará a Comissão de Constituição e Justiça.

De um lado, o grupo integrado pelo presidente da Câmara, Marco Maia (RS), e deputados como Arlindo Chinaglia (SP) e Henrique Fontana (RS) tenta emplacar o deputado Ricardo Berzoini (SP) na vaga. Do outro, petistas como Cândido Vaccarezza (SP) operam para viabilizar a candidatura de João Paulo Cunha (SP).

As tensões, entretanto, vão muito além da CCJ. Segundo parlamentares petistas, a temperatura entre os dois grupos já subiu ao ponto de se traduzir em ameaças de retaliação no processo de preenchimento de cargos no Congresso e mesmo no segundo escalão do governo federal. Nos bastidores, deputados também acusam uns aos outros de tentar dificultar a votação da proposta do governo para o reajuste do salário mínimo, prevista para ocorrer na próxima semana.

Oficialmente, petistas evitam dar a dimensão do conflito interno. Dizem que as tensões são pontuais e não vão prejudicar o empenho do governo de aprovar a proposta do Planalto de elevar o mínimo a R$ 545. Garantem ainda que os dois grupos serão capazes de chegar a um acordo para a indicação do nome para a CCJ, sem que seja necessário formalizar a disputa no voto.

“Estamos certos de que isso tudo será resolvido por consenso”, disse o líder da bancada petista na Câmara, deputado Paulo Teixeira (SP), alegando que tomou livremente a iniciativa de mediar as conversas na bancada.

Se depender do acordo fechado entre governo e oposição, a proposta para o mínimo será levada a voto na noite desta quarta-feira, com a garantia de que não haverá nenhum tipo de obstrução ao projeto. O PT, segundo Teixeira, não tem planos de fechar questão sobre o assunto. "Não vamos precisar chegar a isso", disse o líder.
*****
Fonte:http://dinheiro.br.msn.com/suascontas/artigo.aspx?cp-documentid=27610261

Porque um em cada cinco alunos abandonam o curso superior no Brasil

10/2/2011
Do MSN NOTÍCIAS e do Infomoney


Falta de orientação no Ensino Médio, idealização de carreiras, problemas no nivelamento entre estudantes e dificuldades para lidar com os altos custos do ensino estão entre as principais causas para que um em cada cinco alunos tenha abandonado a faculdade em 2009, segundo dados do MEC (Ministério da Educação). A média de desistentes (21%) é inferior à registrada em 2008 (22%), mas ainda considerada muito alta, levando em conta o número de universitários que abandonaram seus cursos, que chegou a 896.455.

Os dados do Ministério não contemplam explicações sobre as causas do abandono, que atinge 24,5% do total de alunos das universidades privadas e 10,5% daqueles que estavam nas públicas. Para a coordenadora de Vestibular da Trevisan Escola de Negócios, Leticia Bechara, os números refletem um Ensino Médio voltado para o vestibular sem a devida apresentação das áreas, carreiras e assuntos profissionais. "A maioria das escolas esquece de focar na identificação de habilidades e possibilidades dos alunos, focando apenas na passagem para o Ensino Superior. Eles acabam escolhendo o curso sem muitos subsídios, e isso se reflete no abandono", analisa.

O orientador vocacional Sílvio Duarte Bock corrobora o argumento de que as escolas não incentivam de forma adequada a reflexão sobre a escolha profissional, e acrescenta que a entrada maciça da classe C nos salas de aula do Ensino Superior também contribui para esse alto índice de evasão. "É um grupo que está 'encantado' com o acesso à universidade, e acaba optando pelo ingresso direto, sem avaliar as consequências, os valores e a projeção de futuro", explica.

Visão errada

Bock, que é doutor em educação pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), acrescenta que os veículos de comunicação também têm um papel preponderante na formação das ideias que os jovens têm sobre determinada carreira ou profissão e, às vezes, contribuem para escolhas equivocadas. "Desde que nascem, as pessoas formam uma imagem a respeito das profissões, que não são falsas, mas são imagens supervalorizadas, idealizadas. É bom lembrar que ninguém pensa a profissão de forma abstrata, mas normalmente conhece um profissional e gostaria de ter a vida e o poder que ele tem. Isso não é errado, mas é preciso mostrar todo o contexto da carreira", aponta o orientador.

Letícia, da Trevisan Escola de Negócios, lembra que há cursos como Relações Internacionais e Gastronomia que são a "bola da vez" e atraem cada vez mais alunos, mas boa parte deles sequer conhece o cotidiano e o mercado dos respectivos profissionais. Com isso, muitos buscam as graduações pelo deslumbramento. "Poucos sabem qual o campo de atuação de um profissional de Relações Internacionais, por exemplo. Seria muito difícil apresentar as mais de 200 graduações que existem hoje, mas é preciso dar maior atenção para a escolha, já que muitas vezes ela ocorre com jovens de idade entre 17 e 18 anos", explica.
****
Fonte:http://dinheiro.br.msn.com/artigo.aspx?cp-documentid=27622106

Bom e barato: conheça os melhores albergues do mundo

11.02.2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por InfoMoney, InfoMoney

SÃO PAULO
– Para quem pensa em viajar e economizar, os albergues tornaram-se boa opção. Se há alguns anos, os albergues eram sinônimos de lugares sujos e mal cuidados, hoje são hospedagens que entram na lista dos turistas, principalmente dos mais jovens. Para selecionar os melhores albergues do mundo, o site Hostelworld.com todos os anos, desde 2006, elabora um ranking das melhores hospedagens dessa categoria, na escolha dos internautas.

Embora não esteja no ranking dos melhores do mundo, o alberque Barra Guest Hostel, que fica em Salvador, foi considerado o melhor albergue do Brasil. Para escolherem os melhores hostels do mundo, os internautas analisaram critérios como ambiente, localização, estrutura, segurança, limpeza e diversão. Em todos os critérios, o albergue baiano obteve uma média de 93% de aprovação, sendo que a maior aprovação foi no quesito segurança (96%) e a menor em diversão (88%).

Considerando os melhores da América Latina, o Andes Hostel conquistou a liderança. No geral, o albergue chileno obteve em média 89% de aprovação, tendo conquistado 96% de aprovação em localização e 83% em diversão. Em segundo lugar da lista dos melhores da América Latina, ficou o Hostel Suites Florida, com 87% de aprovação. A menor aprovação conquistada pelo albergue argentino foi com o quesito limpeza (82%) e a maior, com o critério localização (95%).

Na terceira posição do ranking latino ficou outro albergue argentino, o Hostel Suites Obelisco, que obteve 86% de aprovação, em média. O critério melhor avaliado foi a localização, aprovada por 95%, e o pior avaliado foi a diversão, aprovada por 82%.

Os melhores do mundo

Com 98% de aprovação, o Travellers House, localizado em Lisboa, Portugal, ganhou o título de melhor albergue do mundo de 2011. Para os critérios localização e estrutura, o hostel obteve 99% de aprovação. Ambiente e segurança conquistaram 98% de aprovação, cada item.

O fator diversão conquistou 97% de aprovação. E a limpeza obteve a pior avaliação dentre os critérios, de 96%. De acordo com o ranking, o albergue lisboeta fica na área histórica e central da cidade e está perto das melhores atrações de Lisboa. E, apesar da construção ser de 250 anos atrás, o albergue conta com acesso à internet banda larga, TV a cabo, bar e outras comodidades para os turistas.

Esta não é a primeira vez que o hostel lisboeta conquista o ranking. No ano passado, ele também ficou em primeiro lugar, assim como em 2009 e 2008.

Outro hostel lisboeta ficou no ranking. O Lisbon Lounge Hostel conquistou a segunda colocação pela segunda vez seguida. No ranking deste ano, obteve 96% de aprovação. Localização e limpeza foram aprovados com 98% cada. Já ambiente e estrutura conquistaram 97% de aprovação cada item. Segurança vem depois, com 95%, seguida pela diversão, aprovada com 92%.

Segundo o ranking, o albergue fica no coração de Lisboa, no centro baixo da cidade, perto de supermercados, teatros, restaurantes, museus e da maioria dos meios de transporte público. O albergue também tem localização privilegiada para quem gosta de sair à noite, pois fica perto de uma das melhores áreas para as atividades noturnas, o Bairro Alto.

Lisboa liderou o ranking neste ano, pois um albergue da cidade também conquistou a terceira colocação. O Living Lounge Hostel foi aprovado com 96%. Dentre os critérios, o mais bem avaliado foi a localização, aprovada por 98%, seguida pelo ambiente, estrutura e limpeza, que receberam 97% de aprovação, cada item. A segurança e a diversão obtiveram 96% e 93% de aprovação, respectivamente. Desde 2008, o albergue fica na terceira colocação do ranking mundial.
****
Fonte:http://dinheiro.br.msn.com/comportamento/artigo.aspx?page=0&cp-documentid=27640459

Ampliação do limite de renda do Minha Casa ainda em discussão

12.02.2011
Do MSN NOTÍCAS
Por Edna Simão / BRASÍLIA, estadao.com.br


Mesmo com o corte de R$ 50 bilhões no Orçamento deste ano para equilibrar as contas públicas, o governo federal ainda discute a possibilidade de aumentar o valor da renda das famílias que podem ser enquadradas no Programa Minha Casa, Minha Vida.

'Existe uma discussão no governo em torno da renda', afirmou o vice-presidente de governo da Caixa Econômica Federal, Jorge Hereda, destacando que, se houver alteração nos valores, a tendência é de que não seja muita.

A pressão para atualização dos valores vem do setor de construção civil. O governo tem resistido aos apelos porque eles podem implicar aumento dos recursos públicos para subsidiar a construção da moradia para a baixa renda.

Outra demanda das empresas de construção civil é a ampliação do próprio subsídio do governo, cujo teto atualmente é de R$ 23 mil.

Com o bloqueio no Orçamento, segundo uma fonte do governo, os investimentos do Programa Minha Casa, Minha Vida não devem ser ampliados neste ano. A expectativa é de que fique no mesmo patamar de 2010, mas nada impede o debate quanto ao reajuste do valor da renda das famílias que podem ser beneficiadas.

O governo da presidente Dilma Rousseff quer construir 2 milhões de moradias para baixa renda em quatro anos. Hereda reforçou que o orçamento do programa para este ano está garantido.

No principal programa habitacional do governo, as moradias para famílias com renda de até R$ 2.790 (o equivalente a seis salários mínimos em 2009) recebem subsídios públicos que variam de R$ 2 mil a R$ 23 mil.

As famílias com orçamento mensal de até R$ 1.395, por exemplo, são integralmente bancadas pelo governo federal. O teto para enquadramento no programa é de R$ 4.650.

Congelados. O setor de construção civil reivindica uma atualização desses números porque eles estão congelados desde o lançamento do programa, em abril de 2009.

Na ocasião, os técnicos do governo utilizaram o valor do salário mínimo da época - que era de R$ 465 - para estabelecer as faixas de rendas das famílias que poderiam ser contempladas pelo programa.

Quanto menor a renda, maior é o subsídio do governo federal. Portanto, uma atualização nessa renda amplia o número de famílias que podem ser atendidas pelo Minha Casa Minha Vida, elevando os gastos públicos com subsídios.

No ano passado, o governo não atualizou a renda dos beneficiários do programa pelo salário mínimo para não promover uma indexação e, ao mesmo tempo, elevar ainda mais os preços dos imóveis no mercado. O reajuste será definido pela equipe econômica, mas ainda não há um critério definido.

A pressão pela correção na renda familiar do programa Minha Casa, Minha Vida ganhou ainda mais força depois da decisão do Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), no início do mês, de elevar de R$ 130 mil para R$ 170 mil o valor máximo do imóvel que pode ser financiado com recursos do trabalhador nas regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

As faixas de renda de outras cidades também foram atualizadas. O objetivo da medida foi deslanchar o programa nos grandes centros urbanos onde o programa estava travado por conta do alto custo dos terrenos. / COLABOROU TÂNIA MONTEIRO.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/economia/artigo.aspx?cp-documentid=27650176

Justiça de Jersey multa Paulo Maluf em 300 mil libras

12.02.2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por FAUSTO MACEDO, estadao.com.br


A Justiça da Ilha de Jersey multou o ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, em 300 mil libras. A decisão foi tomada pelo juiz Philip Bailhache. Ele rejeitou pedido de Maluf que pretendia deslocar para a Justiça de São Paulo os autos de uma ação movida pela Prefeitura para repatriação de US$ 22 milhões - dinheiro depositado em Jersey na conta da Durant International Corporation e Kildare Finance Ltd, ambas sob controle de Maluf e de familiares dele, segundo o Ministério Público. É a segunda multa aplicada a Maluf pela Justiça de Jersey. Da primeira vez a sanção alcançou 400 mil libras.

Ao requerer a transferência do processo para a Justiça de São Paulo, a defesa de Maluf argumentou 'litispendência internacional', ou seja, que já está em curso no Brasil uma ação com o mesmo objetivo. A ação a que ele se refere está em andamento na 4ª Vara da Fazenda Pública da Capital, movida pela Promotoria do Patrimônio Público, unidade do Ministério Público.

O MP e a Prefeitura pretendem que Jersey autorize a devolução do dinheiro em favor dos cofres públicos. A promotoria está convencida com relação às provas de esquema de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo Maluf e familiares dele.

Em sua decisão, o juiz Philip Bailhache advertiu que a competência é mesmo de Jersey por um simples motivo: a Justiça de São Paulo excluiu aquele valor (US$ 22 milhões) dos autos da ação movida pelo Ministério Público Estadual. O juiz acolheu a argumentação da promotoria e da Prefeitura. O julgamento em Jersey sobre a repatriação dos US$ 22 milhões já está marcado - vai se prolongar de 11 de janeiro a 15 de fevereiro de 2012.

Por meio de sua assessoria, o ex-prefeito declarou. 'Paulo Maluf não faz parte desse processo. Paulo Maluf não tem e nunca teve conta no exterior.'
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=27651611

O DESTINO DO EGITO PERTENCE AO EGÍPCIOS

11.02.2011
Do blog QUEM TEM MEDO DO LULA?
Por Laerte Braga

(Cuidado, mídia privada e podre distorcendo os fatos)

É difícil desmentir imagens, esconder a brutalidade da polícia do ex-ditador Hosni Mubarak, ou ocultar fatos que acontecem a cada instante num mundo em que a comunicação é instantânea e a internet exerce, mais uma vez, um papel decisivo.

Os generais Hosni Mubarak e Omar Suleiman, neste momento, são passado no Egito. O povo fez história. É necessário não se iludir com as forças armadas. Estiveram ao lado da ditadura por 30 anos.

Mubarak e Suleiman, óbvio, não renunciaram. A perspectiva de uma crise econômica sem tamanho e de rumos políticos indesejados levou os militares de alta patente, alto comando como se costuma dizer, a exigir a saída do ditador e seus vice. Oficiais da patentes intermediárias e mesmo alguns de patentes superiores já estavam emitindo sinais de desaprovação à “neutralidade” dos seus comandantes. Não foram poucos os que despiram as fardas e se juntaram ao povo na Praça da Libertação.

Sargentos e praças recusavam-se a praticar qualquer ato de repressão e essa cumplicidade que a mídia privada fala entre militares e povo reflete exatamente essa divisão nas forças armadas egípcias.

E antes que o processo tomasse rumos inesperados os chefes militares decidiram que o ditador e seu vice deveriam deixar o poder. O processo foi todo ele conduzido por estreitos entendimentos entre esse alto comando e o governo dos EUA. A pressão popular e o temor de virem a perder o controle levou-os – aos chefes militares – a salvar, neste momento, os dedos, dando os anéis.

As principais redes de tevê no Brasil, GLOBO à frente, insistem em dizer que o governo do Irã cortou comunicações para evitar que as imagens da revolta no Egito chegassem aos iranianos.

Mentira. O processo no Irã é completamente diferente do que se vê no Egito.

O medo real é que as revoltas populares se estendam a países árabes governados por ditadores. Jordânia, Arábia Saudita, Iêmen, Argélia e outros e os principais aliados dos EUA – caso de Mubarak – sejam afastados do poder.

Todo essa teia de ditaduras foi pacientemente construída pelos norte-americanos desde a morte de Nasser, a deposição de Ben Bella na busca de uma rede de proteção para o terrorismo sionista.

E entre outras conseqüências da revolta no Egito, está a necessidade de Israel repensar suas posições e isso parece começar a acontecer entre organizações populares. Não será surpresa se, num futuro próximo, os governos terroristas que se sucedem desde o assassinato de Rabin, vierem a enfrentar protestos populares em repúdio às ações genocidas contra palestinos, os saques em territórios palestinos.

O Egito transcende ao Egito, mas o destino do Egito pertence aos egípcios e tão somente a eles, mas a todos os egípcios. As mudanças passam por mudanças também no estamento militar.

O que se bebe dos acontecimentos no Egito é a lição do que pode um povo. E deve continuar querendo e podendo.

Não há nenhum receio no Irã com o que acontece no Egito. O receio real é nos países aliados dos EUA e governados por ditadores.

Ao término da primeira guerra do Iraque o então presidente dos EUA, George Bush, o pai, num reconhecimento implícito dessa natureza ditatorial dos seus aliados, disse ao mundo que haveria reformas no Kwait para a democratização do país. Não houve nenhuma.

A visão de democracia como a temos não é necessariamente a que tem os árabes e nem pode ser. Somos culturas diversas, mas somos todos povos explorados pelo poder imperial dos norte-americanos e no caso específico dos árabes, pelo terrorismo nazi/sionista.

Nada impede que os povos explorados caminhemos juntos nas nossas diversidades, em torno de ideais e aspirações comuns, ao contrário do que pensa o líder nazista britânico David Cameron.

Um dos apresentadores de telejornais chegou a dizer em meio às transmissões que não só os iranianos, mas os chineses estavam com medo dos acontecimentos no Egito, da repercussão e de eventuais revoltas populares.

Elas estão acontecendo sim, mas nos países aliados dos EUA.

Cuidado, mídia privada e podre distorcendo os fatos.

E nem o Egito é o Irã. Mas os egípcios têm consciência clara que são árabes, que a maioria esmagadora da população é muçulmana e não há lugar para solidariedade e acordos com governos terroristas como o de Israel. É hora de retomar a bandeira da luta palestina.

Isso não implica em guerras necessariamente, mas os israelenses terão que repensar e redesenhar seus governos do contrário sofrerão graves conseqüências da inconseqüência nazi/sionista.

Por mais estranho que possa parecer as portas da paz estão se abrindo, mas é preciso percebê-las. E nelas não há lugar para que o terrorismo norte-americano possa entrar, pelo contrário, o que deles lá existir deve ser expulso.

Vivemos um processo semelhante, guardadas as devidas proporções de tempo, espaço e diferenças culturais, na década de 70.

Collor de Mello era o presidente da República e o povo foi às ruas para exigir sua saída. Aqui como lá, o vice, o patético Itamar Franco (até hoje pensa que foi presidente da República) só foi aceito e o impedimento votado depois de dadas garantias às elites políticas e econômicas que tudo ficaria como estava, apenas pareceria estar mudando.

A conseqüência foi FHC e nessas duas últimas semanas líderes dos movimentos contra Collor, o próprio Collor, Itamar e Lindenberg Faria, se abraçaram e trocaram juras democráticas no Senado.

A velha farsa do clube de amigos e inimigos cordiais.

A revolução no Egito e no Oriente Médio apenas começou, ou segue o seu curso, o primeiro momento foi a revolução islâmica no Irã. Mas o destino do Egito pertence aos egípcios.

E só a eles. A nós, povos explorados, nos cabe embriagarmos com a lição da coragem, da determinação, do destemor e caminharmos quando os passos dados à frente no governo Lula começam a dar sinais que se perderão na visão “patriota” de Dilma Roussef.

Os egípcios dão uma lição ao mundo. E há quem diga que são bárbaros ou atrasados.
****
Fonte:http://quemtemmedodolula.blogspot.com/2011/02/o-destino-do-egito-pertence-ao-egipcios.html

Geraldo Júlio cobra investimentos da Vale em Pernambuco

12.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO


Na maior discrição, o governador Eduardo Campos recebeu, nesta sexta-feira (11), o presidente da Vale, Roger Agnelli.

O executivo veio a Pernambuco para prospectar parceiras com o Governo do Estado em novos investimentos nas mais diversas áreas.

A mineradora brasileira atua hoje em 38 países e emprega mais de 115 mil pessoas, entre trabalhadores próprios e terceirizados.

O encontro durou mais de três horas e contou com a participação do secretário de Desenvolvimento Econômico, Geraldo Júlio.

De acordo com as informações do governo do Estado, foram apresentados à mineradora brasileira projetos nas áreas de logística, navegação, infraestrutura urbana e de criação de fontes de energia renováveis.

No final do encontro, o executivo evitou a imprensa local. O secretário de Eduardo fez uma declaração que pode ser interpretada como uma cobrança.

“Chegou a hora da Vale mostrar seu interesse por Pernambuco, que está passando por um processo de desenvolvimento que chama a atenção de grupos pequenos, médios e grandes”, disse Geraldo Júlio, escalado para dar entrevistas após o encontro.

O Blog de Jamildo, para variar, foi o único a dar um registro sobre o episódio. No ano passado, a Vale de Agnelli preteriu o Estaleiro Atlântico Sul, de Suape, na compra de navios, é verdade que por imposição de clientes e financiadores chineses para quem a empresa vende seu minério. Como não existem coincidências, no mesmo dia em que ele esteve aqui, a Petrobras anunciou que contratou mais sete navios sonda com o Atlântico Sul, numa operação milionária, conforme também registrou ontem o Blog de Jamildo.


****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/12/geraldo_julio_cobra_investimentos_da_vale_em_pernambuco_91931.php

Depois de Mubarak, manifestação em Roma pede a demissão Berlusconi

12.02.2011
Do Google News e AFP

ROMA — Centenas de pessoas se manifestaram neste sábado no centro de Roma para pedir a demissão do chefe de governo italiano, Silvio Berlusconi.

"Depois de Mubarak, Silvio Berlusconi", gritavam os manifestantes batendo panelas e cantando "Bella Ciao", a célebre canção da resistência italiana durante a Segunda Guerra Mundial.

A manifestação foi convocada pelo movimento de blogueiros italianos que se autodenomina "Povo violeta", organizador de manifestações contra o chefe de governo e o 'No-Berlusconi day', em dezembro de 2009, para reclamar a saída de Il Cavaliere.
"Saímos às ruas para restaurar, com esforço e sacrifício, a democracia perdida", explica Gianfranco Mascia, um dos coordenadores da organização.

Para uma boa parte de italianos e italianas, o escândalo sexual que está sendo chamado de Rubygate, envolvendo Silvio Berlusconi, foi a gota d'água para as peripécias sexuais de Il Cavaliere.

Por isso estão preparando uma manifestação neste domingo, dia 13, para "defender sua dignidade".

"Não é uma mobilização política, é um movimento espontâneo que começou com mulheres de todas as idades e vai reunir artistas e pessoas comuns", explicou à AFP Elisa Davoglio, uma poetisa de 35 anos, que administra o blog criado para a ocasião (http://senonoraquando13febbraio2011.wordpress.com).

Um manifesto intitulado "Se não for agora, quando será?", foi assinado por mais de 50.000 mulheres em uma semana, denunciando, também, "a representação indecente e repetida da mulher, como objeto de comércio sexual nos jornais, na televisão e na publicidade".

"São numerosos os apelos das mulheres que querem participar, é como uma avalanche que não esperávamos", conta à AFP a cineasta Francesca Comencini, uma das organizadoras, junto com a irmã Cristina, também cineasta, como o pai Luigi.

Um spot circula amplamente no Youtube para convocar a mobilização de domingo: flash-mobs (chamados pelas redes sociais), palestras e manifestações estão previstas em cem cidades, entre elas Roma e Milão.

O comportamento do chefe de governo, suspeito de ter obtido favores sexuais pagos de uma menor, apelidada de Ruby, será apontado, diretamente.

"Berlusconi vem demonstrando um grande desprezo pelas mulheres, com suas observações misóginas", destaca Francesca Comencini. Mas "agora, ultrapassou os limites do tolerável, transmitindo imagem da mulher totalmente arcaica", comenta Cristina, promotora do grupo "Di Nuovo" (http://dinuovodinuovo.blogspot.com/), criado para atrair a atenção sobre a situação.

Elisa, do blog, participará da manifestação com o bebê de três meses e o companheiro, porque todos os homens "amigos" da causa serão bem-vindos.

Não é levantar uma categoria de mulheres contra outras: "não é uma mobilização contra as call-girls", explica Elisa, pelo que também participará da manifestação de domingo o Movimento de defesa dos direitos das prostitutas.

Em relação à situação feminina, na Itália, onde a taxa de natalidade é de 1,4 filho (uma das mais baixas da Europa), apenas uma mulher em duas trabalha (59% na UE), embora possuam, em média, mais diplomas que os homens.

Na quarta-feira passada, a promotoria de Milão, norte da Itália, anunciou ter solicitado o julgamento imediato de Berlusconi por prostituição de menor e abuso da função no caso Rubygate, mas o primeiro-ministro acusou os promotores de "atuar com objetivos subversivos".

Os promotores querem que Berlusconi seja julgado por ter remunerado os serviços sexuais de uma menor de idade, a marroquina Karima El Mahrug, conhecida como Ruby, e por ter cometido abuso de função ao obter a liberação da jovem após uma detenção em maio do ano passado.

Uma investigação pelos dois casos foi iniciada em 21 de dezembro.
Berlusconi acusou a promotoria de Milão de atuar "unicamente com um objetivo subversivo".

O Rubygate é destaque na imprensa italiana há várias semanas, com a publicação de dezenas de transcrições de conversas telefônicas entre várias jovens e os organizadores de festas com supostas orgias nas residências de Berlusconi.

A investigação é centrada nos serviços sexuais que o Cavaliere obteve de Ruby, quando esta era menor de idade, entre fevereiro e maio de 2010, e sua intervenção junto à polícia para obter a libertação da marroquina depois dela ter sido detida em 28 de maio acusada de roubo.

Berlusconi e Ruby negam qualquer relação sexual. A jovem admite apenas que participou de jantares "completamente normais".
*****
Fonte:http://www.google.com/hostednews/afp/article/ALeqM5iNgnJt6K49Rdag-49Bd02lRVm2BQ?docId=CNG.36e06a2ce948255294b6eea83003bf8d.8d1

Centenas de manifestantes são presos após enfrentar polícia na Argélia

12.02.2011
Do Portal de notícias,R7 e da BBC BRASIL


Policial à paisana domina manifestante durante confronto em Argel

Confronto entre manifestantes e polícia acabou com centenas de prisões na capital Argel.Farouk Batiche/12.02.2011/AFP

Publicidade

A polícia da Argélia entrou em confronto com manifestantes que protestavam contra o governo neste sábado na praça central da capital, Argel, desafiando o estado de emergência que está em vigor no país há quase 20 anos. Centenas de pessoas foram presas e levadas do local.

Grito de liberdade: a revolta no mundo árabe

Segundo a correspondente da BBC em Argel Chloe Arnold, apenas algumas dezenas de jovens ativistas sobraram na praça Primeiro de Maio, no centro da capital.

Arnold afirma que helicópteros estão sobrevoando a área central da cidade, enquanto veículos blindados e barreiras estão impedindo a passagem de ônibus com mais manifestantes. Cerca de 20 mil policiais estão trabalhando na operação.

Mais cedo, centenas de pessoas gritavam palavras de ordem contra o presidente do país, Abdelaziz Bouteflika, exigindo melhores condições de vida e maior liberdade.

Partidários de Bouteflika também se organizaram e se reuniram nas ruas de Argel.

Tunísia e Egito inspiram manifestação

Os recentes protestos no Cairo e na Tunísia são tidos como os eventos que inspiraram a mobilização dos argelinos contra o governo.

Na noite dessa sexta-feira (11), a polícia interveio quando uma multidão tomou as ruas para comemorar a saída do presidente egípcio, Hosni Mubarak.

Argel já havia registrado confrontos entre manifestantes e policiais em janeiro deste ano, em meio a protestos contra o desemprego, os preços dos alimentos e as más condições de moradia.

Os protestos populares são proibidos na Argélia devido a um estado de emergência que dura desde a guerra civil de 1992. No início de fevereiro, o presidente afirmou que esta situação seria suspensa "em um futuro muito próximo".

Bouteflika fez a declaração em uma reunião com ministros, segundo a mídia estatal. Ele afirmou que os protestos seriam tolerados em qualquer parte do país, menos na capital.

Repressão

Segundo a correspondente da BBC em Argel, a situação na Argélia é semelhante à de outros países árabes, como o Egito. Bouteflika, 73 anos, está na Presidência desde 1999 e é acusado por muitos de se manter no poder por meio de um regime repressivo.

Além disso, uma grande quantidade de cidadãos, abaixo dos 30 anos, que está sem emprego e enfrentando problemas sérios de habitação.

A corrupção disseminada no governo e a baixíssima qualidade dos serviços públicos também aumentam a insatisfação dos argelinos.

Nos anos 1990, a política na Argélia foi dominada por uma luta entre os militares e grupos muçulmanos. Em 1992, uma eleição geral vencida por um partido islâmico foi anulada, levando a uma sangrenta guerra civil que deixou mais de 150 mil mortos.

A correspondente da BBC acredita que a lembrança deste conflito, em que pessoas eram decapitadas em plena luz do dia, pode "diminuir o apetite dos argelinos por um levante político".
*****
Fonte:http://noticias.r7.com/internacional/noticias/centenas-de-manifestantes-sao-presos-apos-enfrentar-policia-na-argelia-20110212.html

Em dia de agenda livre, Eduardo viaja a São Paulo para tentar pescar o democrata Kassab para o seu PSB

12.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Na Agência Estado

PSB atrai Kassab e PMDB fica impaciente com prefeito

O comando nacional do PSB decidiu abrir negociações para atrair o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, para o partido. O prefeito do DEM deverá conversar nesta quarta-feira (9) com o presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, sobre uma eventual mudança para a legenda. Além de Kassab, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, também do DEM, deverá participar da conversa.


Prefeito de São Paulo deve conversar hoje com presidente da sigla

Para tentar evitar a saída dos dois, o líder do DEM na Câmara, Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), abriu na segunda-feira (7) uma rodada de conversas com os possíveis dissidentes. Visitou Colombo em Santa Catarina e ouviu do governador que ele pode manter sua filiação. Amanhã, deverá almoçar com Kassab em São Paulo.

- Tive uma conversa muito boa com o governador Colombo e acho que ele poderá continuar no partido. Com Kassab, a minha intenção será a mesma.

Insatisfeito com os rumos políticos do Democratas, Kassab não esconde sua vontade de trocar de legenda e garantir um espaço para concorrer ao governo de São Paulo, em 2014. Até agora, o prefeito vinha conversando apenas com o PMDB.

Mas a aproximação com o PSB ajuda Kassab até mesmo a melhorar as condições de negociação com o PMDB. Depois de deixar sua transferência praticamente acertada com o vice-presidente Michel Temer, o prefeito começou a receber recados de outros peemedebistas dando conta de que sua entrada na legenda não garantia o controle interno do diretório de São Paulo. Sem essa garantia, o prefeito precisaria depender de articulações políticas para conseguir ser candidato em 2014.

No entanto, ontem, em reunião da executiva do diretório paulista do PMDB, o prefeito foi bombardeado por manter em banho-maria suas tratativas quanto ao futuro. "Essa indefinição só atrapalha o partido", teria dito Antonio Neto, presidente da Central Geral dos Trabalhadores do Brasil na reunião da qual participaram 40 pessoas.
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/09/em_dia_de_agenda_livre_eduardo_viaja_a_sao_paulo_para_tentar_pescar_o_democrata_kassab_para_o_seu_psb_91608.php

Isaltino Nascimento destaca as prioridades para a área de Transportes no Estado

11.02.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por José Accioly



****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/17127-isaltino-nascimento-destaca-as-prioridades-para-a-area-de-transportes-no-estado

Prefeito apresenta ampliação do Serviço de Assistência Domiciliar

11.02.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Valdecarlos Alves


O prefeito do Recife, João da Costa, apresentou – na manhã desta sexta-feira (11), no Centro de Saúde Professor Joaquim Cavalcante, Torrões - a ampliação do Serviço de Assistência Domiciliar (SAD). A partir de agora, os moradores da Zona Oeste podem contar com o serviço, que presta atendimento residencial aos pacientes crônicos, necessitados de cuidados especiais e que não podem deslocar-se até as Unidades de Saúde. Segundo João da Costa, os atendimentos domiciliares propiciarão o aumento de 360 leitos hospitalares – capacidade atendida pelo SAD.

“O SAD é um passo a frente que estamos dando no sistema público municipal de saúde, que mudou a forma de atendimento das pessoas, que ficavam horas em uma fila, que não tinham medicamentos disponíveis. Com o programa, os hospitais terão mais leitos disponíveis e isso é um dos avanços da gestão. Chegamos a um sistema de saúde municipal resolutivo, acolhedor, respeitoso e digno, para uma população que precisa nos momentos mais difíceis, incertos e dolorosos”, afirmou o prefeito João da Costa. Contando com equipes multidisciplinares, o SAD - dada sua extensão - passa a atender os bairros do Cordeiro, Ilha do Retiro, Iputinga, Madalena, Prado, Torre, Zumbi, Engenho do Meio, Torrões, Caxangá, Cidade Universitária e Várzea.

Naquelas localidades, cinco grupos - compostos por médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, psicólogos, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos, nutricionistas e apoio administrativo prestarão atendimento aos usuários, contando – sempre – com a utilização das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), bem como de toda sua estrutura, como a UTI móvel. O SAD já está implantado em todos os Distritos Sanitários da Cidade, com exceção do DS VI.
****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/17137?task=view

Prefeito apresenta ampliação do Serviço de Assistência Domiciliar

Postado por Valdecarlos Alves | Sex, 11 de Fevereiro de 2011 17:20


O prefeito do Recife, João da Costa, apresentou – na manhã desta sexta-feira (11), no Centro de Saúde Professor Joaquim Cavalcante, Torrões - a ampliação do Serviço de Assistência Domiciliar (SAD). A partir de agora, os moradores da Zona Oeste podem contar com o serviço, que presta atendimento residencial aos pacientes crônicos, necessitados de cuidados especiais e que não podem deslocar-se até as Unidades de Saúde. Segundo João da Costa, os atendimentos domiciliares propiciarão o aumento de 360 leitos hospitalares – capacidade atendida pelo SAD.

“O SAD é um passo a frente que estamos dando no sistema público municipal de saúde, que mudou a forma de atendimento das pessoas, que ficavam horas em uma fila, que não tinham medicamentos disponíveis. Com o programa, os hospitais terão mais leitos disponíveis e isso é um dos avanços da gestão. Chegamos a um sistema de saúde municipal resolutivo, acolhedor, respeitoso e digno, para uma população que precisa nos momentos mais difíceis, incertos e dolorosos”, afirmou o prefeito João da Costa. Contando com equipes multidisciplinares, o SAD - dada sua extensão - passa a atender os bairros do Cordeiro, Ilha do Retiro, Iputinga, Madalena, Prado, Torre, Zumbi, Engenho do Meio, Torrões, Caxangá, Cidade Universitária e Várzea.

Naquelas localidades, cinco grupos - compostos por médicos, enfermeiros, fonoaudiólogos, psicólogos, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, farmacêuticos, nutricionistas e apoio administrativo prestarão atendimento aos usuários, contando – sempre – com a utilização das ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), bem como de toda sua estrutura, como a UTI móvel. O SAD já está implantado em todos os Distritos Sanitários da Cidade, com exceção do DS VI.
****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/17137?task=view

FPM: verba federal será menor para 2/3 dos municípios do país

12.02.2011
Do BLOG DA FOLHA e da Folha.com
Postado por Valdecarlos Alves


Dois terços das cidades do país receberão neste ano repasses proporcionalmente menores do FPM (Fundo de Participação dos Municípios), um dos principais mecanismos de transferência do governo federal. A redução, apontada pelo Ministério da Fazenda, reflete os resultados do Censo 2010 do IBGE, em que muitos municípios registraram número de habitantes menor do que a estimativa de 2009, que serviu de base para o cálculo do FPM no ano passado. A diminuição ocorrerá apesar de o valor total do fundo ter subido 30% em 2011. O FPM tem como origem valores arrecadados com o IPI e o Imposto de Renda.

Com o número de habitantes revisto, um município que, por exemplo, recebeu R$ 10 mil em 2010 e calculou que receberia R$ 15 mil em 2011, pode ficar só com R$ 12 mil. O valor real é maior, mas a participação sofreu queda. Para o ministério, essa diminuição relativa pode ser interpretada "como um aumento de concentração de população" em regiões metropolitanas do país. Levantamento da Confederação Nacional de Municípios indica que o Piauí foi o Estado mais afetado pelos novos cálculos. Em 222 dos 224 municípios houve uma redução proporcional.

O Ministério da Fazenda, no entanto, aponta que apenas cinco municípios receberão um valor efetivamente menor do que em 2010. A maior parte das cidades terá participação menor na distribuição, mas receberá mais. Entre as cidades com perdas reais, estão municípios menores, como Faro (PA), de 8.000 habitantes, e Barreiras (BA), de 137 mil moradores. A confederação diverge, e calcula que 176 municípios terão redução no valor repassado pela União.

O presidente da Associação Brasileira de Municípios, Alberto Muniz, afirma que mudanças na participação são um transtorno. "Se o município se projetou para receber um valor, considerou a participação que tinha e fez um plano anual, não dá para estancar aquilo de uma hora para outra", defende. O presidente da confederação, Paulo Ziulkoski, indica que uma redução do esperado pode ser significativa para pequenos municípios. "Às vezes, R$ 1,5 milhão a menos em um município de 15 mil habitantes representa 10% de um orçamento, tem um impacto brutal", diz.
*****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/17151-fpm-verba-federal-sera-menor-para-23-dos-municipios-do-pais-

João da Costa ignora críticas de opositores e cumpre agenda neste sábado

12.02.2011
Do BLOG DA FOLHA
Postado por Valdecarlos Alves



Na manhã deste sábado (12), o prefeito do Recife, João da Costa, vistoria, junto com secretários, obras que estão sendo executadas no bairro do Ibura e anuncia melhorias no Mercado de Três Carneiros. As intervenções foram escolhidas pela população através do Orçamento Participativo do Recife e mobilizará recursos na ordem de R$ 2,6 milhões para sua execução.

Confira a agenda:

9h- visita ao Mercado de Três Carneiros;

9h30- autoriza o recapeamento das ruas Quixeramubim e São Francisco e o início de um mutirão tapa-buraco;

10h- visita o terreno localizado na UR-5, onde será construído um dos 40 CMEI - Centro Municipal de Educação Infantil do programa Primeira Escola;

10h15- vistoria as obras de pavimentação e drenagem da rua Eunice Drummond (comunidade Betel);

10h30- visita às obras de pavimentação e drenagem da rua Presidente Médici, e autoriza a terraplanagem da Av. André Vidal de Negreiros;

11h- participa de confraternização com os artistas locais na Academia da Cidade da UR-1 Ibura;

11h30- anuncia obras na Praça do Jordão.
****
Fonte:http://www.blogdafolha.com.br/index.php/materias/17152-joao-da-costa-ignora-criticas-de-opositores-e-cumpre-agenda-neste-sabado