Pesquisar este blog

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

UMA CHAMA A SER REAVIVADA: A DA RESISTÊNCIA JORNALÍSTICA

07.02.2011
Do blog NÁUFRAGO DA UTOPIA


Várias vezes já alertei, em vão, editores e ombudsman da Folha de S. Paulo sobre heresias jornalísticas cometidas na cobertura do Caso Battisti -- como o crédito incondicional dado às declarações demagógicas do militante neofascista Alberto Torregiani, que já admitiu não ter sido o escritor um dos ativistas que trocaram tiros com seu pai, mas está sempre se fazendo passar por vítima do Cesare.

O objetivo dele é, capitalizando o interesse pelo caso, obter a máxima visibilidade possível, para vender mais exemplares de sua autobiografia choramingas e aumentar as chances de eleger-se para qualquer coisa num pequeno partido de extrema-direita. Espero que nem em eleição de síndico os italianos votem nele...

Já o problema da grande imprensa brasileira é satanizar Battisti e todos os idealistas que foram tocados pelos ideais de 1968 e não caíram na real depois que as primaveras floridas cederam lugar aos invernos da desesperança.

Mas, não é o diretor de redação Otavinho Frias que seleciona pessoalmente, para publicação, só os textos adversos a Battisti. Nem lhe podemos imputar a autoria direta das distorções e falácias que impregnam praticamente tudo que sai na Folha a esse respeito. Ele traçou a orientação espúria. Outros, paus mandados, a concretizam no dia a dia.

Nada diferente poderíamos esperar de um sinhôzinho que só ocupa tal posição por direito de berço e, quando tentou igualar-se aos verdadeiros jornalistas, nada produziu além de colunas esnobes que quase ninguém lia e nenhuma reação provocavam além de bocejos.

Mas, não me conformo nem nunca me conformarei em ver colegas de profissão se acumpliciando com clamorosos atentados às boas práticas jornalísticas e à nossa missão de resgatar e disponibilizar a verdade para os leitores.

Então, em benefício das novas gerações formadas nestes tempos em que a amoralidade virou norma, vou evocar algumas experiências de resistência jornalística à ditadura militar que acompanhei com mais atenção e carinho.

Para que sirvam de inspiração, pois essa chama precisa urgentemente ser reavivada, na resistência, agora, à nova forma de cerceamento da liberdade de expressão que está estabelecendo-se no Brasil, com a blindagem quase absoluta da grande imprensa aos enfoques alternativos e àqueles que os expressam.

É para tornar os jornalistas ainda mais dóceis ao poder econômico que os donos da mídia pleitearam -- e o relator do caso no Supremo Tribunal Federal, o notório Gilmar Mendes, correu a atendê-los -- o arrombamento das portas que impediam o exercício continuado da profissão por parte de quaisquer apaniguados dos mandachuvas.

Assim, estes passaram a poder requisitar oportunistas desprovidos até de formação universitária, para colocarem em palavras as falsidades que querem impingir ao público leitor, nos casos em que jornalistas com vergonha na cara não se submeterem a fazer o serviço sujo. Novas ditabrandas, fichas falsas e bolinhas de papel fantasiadas de granadas vêm por aí.

Enfim, vamos lembrar os tempos em que a categoria resistia a intimidações bem piores. Na esperança de que o exemplo frutifique.

O Correio da Manhã (RJ) foi o primeiro veículo da grande imprensa a manter uma posição firme contra o golpe militar. Tinha uma constelação de grandes jornalistas de esquerda, como Otto Maria Carpeaux, Paulo Francis, Antonio Callado, Jânio de Freitas, Sérgio Augusto, Márcio Moreira Alves e Hermano Alves. Os artigos que Carlos Heitor Cony escreveu sobre os primeiros meses da ditadura, sarcásticos e combativos, foram depois por ele reunidos em livro: O Ato e o Fato.

Mesmo sem simpatia nenhuma pela esquerda, O Estado de S. Paulo e o Jornal da Tarde foram os dois jornais que mais resistiram à censura ditatorial na primeira metade da década de 1970. Ao contrário de outros veículos, que suprimiam os trechos vetados e aceitavam substituir as matérias integralmente impugnadas por outras "inofensivas", o Estadão preenchia esses espaços vagos com poesias de Camões e o Jornal da Tarde com receitas culinárias. Assim, os leitores podiam saber exatamente qual era o espaço ocupado pelos textos expurgados e até adivinhar o que estava faltando.

Em meados da mesma década, a Folha de S. Paulo reuniu um elenco de primeira linha de esquerda: Paulo Francis, Alberto Dines, Samuel Wainer, Tarso de Castro, Plínio Marcos, Osvaldo Peralva, João Batista Natali e outros, com o trotskista Cláudio Abramo dirigindo a redação.

Em termos jornalísticos, nunca a Folha teve ou teria depois tanta qualidade. O suplemento especial sobre os 60 anos da revolução soviética, p. ex., é inesquecível, com cada um dos grandes jornalistas tendo uma página inteira para preencher com seu artigo analítico.

Mas, uma afirmação distraída do cronista Lourenço Diaféria, sobre a estátua do Duque de Caxias na capital paulista servir para os mendigos urinarem, deu pretexto para uma intervenção do II Exército, que exigiu a cabeça de Cláudio Abramo (deixou de ser diretor de redação e virou correspondente em Londres) e outros. Foi o começo do fim da primavera da Folha.

O semanário Pasquim foi o grande respiradouro da imprensa na virada dos anos 60 para os 70, com Paulo Francis pontificando nos comentários políticos e os humoristas Millôr Fernandes, Jaguar, Ziraldo e Henfil soltando suas farpas na área de costumes, além de fazerem também suas alusões ao arbítrio e à burrice institucionalizada. Outros destaques eram Ivan Lessa, Tarso de Castro e o guru da nova esquerda Luís Carlos Maciel. Havia, ainda, colaboradores de peso como Glauber Rocha, Chico Buarque, Caetano Veloso e Carlos Heitor Cony.

Anárquico, irreverente, difundindo o jeito carioca de ser num Brasil ainda provinciano, atraiu um público jovem e não necessariamente politizado. Chegou a vender mais de 200 mil exemplares, tiragem superior à de muitos veículos da grande imprensa. Definhou com as pressões da ditadura sobre a equipe (não só censurada, como também presa de tempos em tempos) e até sobre os anunciantes

Finalmente, mais na linha da esquerda convencional, os alternativos Opinião, Movimento, Em Tempo e Coojornal foram outros respiradouros importantes, ao longo da década de 1970. Atingiam um público bem menor que o do Pasquim, de pessoas que já pertenciam à esquerda ou com ela simpatizavam, a maioria do meio estudantil. Conseguiam passar a esse pequeno universo informações importantes que a grande imprensa preferia não revelar (ou era impedida de fazê-lo).

Para diminuir ainda mais sua influência, a extrema-direita realizou uma série de atentados contra as bancas de jornais que os vendiam, incendiando-as, sem que as autoridades policiais mexessem uma palha para impedir as ações terroristas.
****
Fonte:http://naufrago-da-utopia.blogspot.com/2011/02/uma-chama-ser-reavivada-da-resistencia.html

Servidor sofre assédio moral após denunciar privilégio da Globo

06.02.2011
Do PORTAL VERMELHO


Em maio de 2009, os servidores Silvio Bahiana e Regina Santiago foram sumariamente afastados de suas funções no Escritório de Direitos Autorais da Biblioteca Nacional por um único motivo: defender o bem público contra privilégios da Globo. Mais de um ano depois, solidários a Silvio e Regina, servidores da Funarte (Fundação Nacional das Artes) sofreram nova agressão. Desta vez o crime foi panfletar a denúncia do jogo promíscuo entre o presidente da Biblioteca e a Fundação Roberto Marinho.

“Em 25 de maio, eu e a Regina fomos surpreendidos pela nossa secretária nos avisando que um telefonema vindo do Muniz Sodré, presidente da Biblioteca Nacional, ordenava que uma pessoa de suas relações fosse recebida no Escritório de Direitos Autorais, e que o documento que ela portava fosse deferido e registrado imediatamente”, conta Sílvio, em entrevista a Rafael Maul, do Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro.

O documento a ser registrado era o roteiro Roberto Marinho – Os Caminhos do Poder, de autoria de Rosane Braga. Como o expediente daquele dia já havia sido encerrado, o documento não poderia ser recebido. Porém, diante das ameaças da representante da Fundação da Rede Globo, Sílvio abriu uma exceção. “Mas avisei que (o documento) só seria protocolado no dia seguinte e que ele entraria na fila normal de atendimento.” A cena acabou com a seguinte frase: “‘Vê o que vocês podem fazer por mim. Eu sou amiga do presidente, hein”, narra Sílvio.

“Cadeia alimentar do poder”

Meia hora depois, Sílvio recebe uma ligação do chefe jurídico, Jaury Nepomuceno, bastante nervoso. Aflito ele questiona Sílvio: “está tentando me derrubar?”. Disse ainda que Sílvio estaria desobedecendo uma ordem sua e do presidente, Muniz Sodré. “Respondi que não estava tentando derrubar ninguém, que aquela função era de minha responsabilidade, e que eu estava defendendo o tratamento igualitário ao cidadão”, explica Sílvio.

No final da conversa Jaury faz o registro imediatamente, ignorando uma fila de dois mil cidadãos brasileiros que esperavam o mesmo do Escritório de Direitos Autorais (EDA). Confiante nos 19 anos de trabalho prestados à Biblioteca, Sílvio não deixou por menos e denunciou, junto com a colega Regina Santiago, o ocorrido à direção hierarquicamente acima do EDA. Porém, não só a denúncia foi ignorada como, apenas dois dias depois, sua função foi extinta da gerência administrativa do Escritório de Direitos Autorais.

Segundo Sílvio, o áudio da reunião em que foi informado de sua “desobediência em relação à ‘cadeia alimentar’ de poder da Biblioteca” está anexado ao processo que tramita no Ministério Público Federal. O futuro de Sílvio, após o incidente, é de apreensão. “A Regina voltou para o seu setor de origem e eu me mantenho afastado, em uma situação de limbo profissional, sofrendo assédio moral, desde junho de 2009”, lamenta.

MinC faz vistas grossas

Em julho de 2009, Sílvio deu entrada em uma representação no Ministério da Cultura (MinC), relatando o ocorrido. O MinC devolveu a competência de averiguação e resolução do problema para o próprio acusado, Muniz Sodré. “Eu repudiei esse encaminhamento, juntamente com um representante legal”, afirma. O MinC então encaminhou o processo para a Corregedoria Setorial dos Ministérios da Cultura e dos Esportes, em agosto de 2009.

Apenas em março de 2010 e após a notificação recebida por Muniz Sodré pelo MPF , a Corregedoria Setorial mandou instaurar uma sindicância de caráter exclusivamente investigativo, e não punitivo. “Parece óbvia a orientação no âmbito do MinC de não dar encaminhamento à questão, deixando que caia no esquecimento”, avalia o servidor.

Desde então Sílvio busca entidades e parlamentares para enfrentar o isolamento junto aos colegas, servidores públicos federais. “O servidor público federal é moralmente e por lei o guardião da coisa pública. Infelizmente, a categoria de uma forma geral parece desconhecer isso. A estabilidade, tão atacada, existe para isso: enfrentar os gestores que cometem improbidades administrativas”, argumenta.

Solidariedade e apoio

O vídeo abaixo é uma mostra do que acontece àqueles que pensam como Sílvio. Solidários ao colega, cinco servidores da Funarte, entre eles o autor das imagens Bruno Gawryszewski, aproveitaram uma festa de comemoração dos 200 anos da Biblioteca Nacional, realizada em 4 de novembro de 2010, para panfletar carta enviada ao então ministro da Cultura, Juca Ferreira. Em retaliação foram agredidos e impedidos de saírem do local do evento:



Agora o Ministério da Cultura, sob a direção de Ana de Hollanda, passa por mudanças. A polêmica em torno da retirada da licença Creative Commons do site do ministério ascendeu o debate sobre direitos autorais. Espera-se que a ministra, preocupada com o tema, dê encaminhamento a denúncia de Sílvio e garanta uma Biblioteca Nacional a serviço de todos os brasileiros.

Você também pode se manifestar, encaminhando a seguinte moção de repúdio, à ministra da Cultura:

Exma. Ministra de Estado da Cultura, Sra. Ana de Hollanda,

Repudiamos veementemente a morosidade deste Ministério na apuração da denúncia feita pelo servidor da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), Silvio Bahiana, em maio de 2009, referente ao favorecimento, por ordem do presidente da instituição, Sr. Muniz Sodré, de projeto da Fundação Roberto Marinho no Escritório de Direitos Autorais da FBN.

Da mesma forma, repudiamos a perseguição política e o assédio moral, já de amplo conhecimento deste Ministério, impostos ao servidor pela direção do órgão público, tendo em vista que o trabalhador agiu no cumprimento de suas obrigações, em defesa dos princípios da administração pública.

É igualmente inaceitável o fato ocorrido no dia 4 de novembro de 2010, quando cidadãos, após distribuição democrática de panfletos em evento da Biblioteca Nacional, relatando a improbidade administrativa cometida, foram violentamente, e sem qualquer justificativa, impedidos de deixar o prédio da FBN, por ordem da Sr. Tânia Pacheco, sofrendo, inclusive, agressões físicas por parte dos seguranças.

É inadmissível o autoritarismo, o patrimonialismo e a violência presentes nos episódios relatados.

Solicitamos rigor na punição a estes atos, de acordo com a legislação brasileira.

Ministra de Estado da Cultura : Anna de Hollanda Tels.: (61) 2024-2460/ 2464 Fax.: (61) 3225-9162 E-mail: gm@cultura.gov.br
Esplanada dos Ministérios, Bloco B, sala 401
CEP 70068-900
Brasília – Distrito Federal

Fonte: da redação, com agências
****
Fonte:http://www.vermelho.org.br/tvvermelho/noticia.php?id_noticia=146793&id_secao=29

Depois de investigar assédio moral, Conselho do TJPE declara regime especial em vara criminal do Recife

07.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO

O Blog de Jamildo havia antecipado em 03/02/2011, que a Corregedoria do TJPE estava investigando a ocorrência de assédio moral numa determinada Vara, considerando que vários servidores estavam se queixando do comportamento e procedimentos administrativos reprováveis adotados pelo juiz, que, a propósito, denotava má gestão na unidade judiciária, com acúmulo excessivo de serviço, má qualidade no atendimento ao público, altos índices de rotatividade nos quadros de serventuários, etc.

Ocorre que na edição do DJE do dia 04/02/2011 o Conselho da Magistratura escancarou a Vara em questão, ou seja, é a 7ª Vara Criminal da Capital, instalada no Fórum do Recife (Des. Rodolfo Aureliano), que tem como juiz titular, o magistrado Dr. Adeildo Lemos de Sá Cruz.

O Conselho decidiu declarar regime especial de atendimento e apreciação jurisdicional na 7ª Vara Criminal do Recife, considerando o relatório produzido pela Corregedoria (até então tido como confidencial pela CGJ) e que a Vara em questão é que possui a menor produtividade e o maior acervo processual, com quase o dobro da média de feitos das demais varas da mesma competência, conforme relatórios extraídos do sistema Judwin de 1º Grau.

Uma equipe de juízes, servidores e assessores designados pela Presidência do TJPE dará andamento aos trabalhos, sendo certo que o juiz será afastado da prestação jurisdicional, tendo um prazo de 15 (quinze) dias para se defender.

Vale salientar que o expediente forense, os prazos processuais e os serviços judiciais da 7ª Vara Criminal da Capital não serão interrompidos durante a vigência do Regime Especial.

Ficou designado o Exmº Sr. Dr. Laiete Jatobá Neto, Juiz de Direito 3ª Vara Criminal da Comarca da Capital, para exercer,
cumulativamente com o titular, a jurisdição da 7ª Vara Criminal da Capital, ficando o mesmo designado como gestor administrativo da Unidade.

LEIA MAIS

» Corregedoria do Judiciário agora investiga assédio moral no TJPE


Confira na íntegra a decisão do Conselho, publicada na edição do DJe:

========================================================

CONSELHO DA MAGISTRATURA

PODER JUDICIÁRIO

Pernambuco

SOB A PRESIDÊNCIA DO EXCELENTÍSSIMO SENHOR DESEMBARGADOR JOSÉ FERNANDES DE LEMOS (PRESIDENTE), REALIZOU-SE,
NO DIA 03 (TRÊS) DE FEVERERO DE 2011, NO 3º ANDAR DO PALÁCIO DA JUSTIÇA, MAIS UMA SESSÃO ORDINÁRIA DO
CONSELHO DA MAGISTRATURA, PRESENTES OS EXMºS. SRS. DESEMBARGADORES JOVALDO NUNES GOMES (VICE-PRESIDENTE);
BARTOLOMEU BUENO DE FREITAS MORAIS (CORREGEDOR GERAL DA JUSTIÇA); LUIZ CARLOS DE BARROS FIGUEIREDO; FAUSTO
DE CASTRO CAMPOS; ALEXANDRE GUEDES ALCOFORADO ASSUNÇÃO e ANTÔNIO CARLOS ALVES DA SILVA.

P RO P O S I Ç Ã O

Proposição apresentada pelo Exmº Sr. Des. Bartolomeu Bueno de Freitas Morais - Corregedor Geral da Justiça.
Ementa: Propõe a declaração de regime especial da 7ª Vara Criminal da Comarca da Capital, em face do acúmulo excessivo de serviços, e indícios de má gestão da Unidade, e define o respectivo Regulamento, como autoriza o art. 34 e seus §§ da Lei Complementar nº 100, de 21 de novembro de 2007 (Código de Organização Judiciária do Estado de Pernambuco).

O CORREGEDOR - GERAL DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições legais, especialmente a conferida pelo art. 35 do Código de
Organização Judiciária do Estado de Pernambuco, e

CONSIDERANDO:

I- que o caput do art. 34 da Lei Complementar nº 100, de 21 de novembro de 2007 (Código de Organização Judiciária do Estado de
Pernambuco), autoriza, em caso de acúmulo ou volume excessivo de serviços, que o Conselho da Magistratura declare qualquer
comarca ou vara em regime especial, por tempo determinado, designando um ou mais Juízes para exercerem, cumulativamente com
o titular, a jurisdição da comarca ou vara;

II- que a gestão da coisa pública é regida pelos princípios da legalidade, moralidade e eficiência, dentre outros explícitos e implícitos
na Constituição Federal;

III- o relatório confidencial da inspeção realizada na 7ª Vara Criminal da Capital, no qual o Corregedor Auxiliar apontou elevada
rotatividade de funcionários e indícios de prática de má gestão da unidade por parte do Juiz Titular;

IV- que a indigitada rotatividade funcional interfere de maneira direta na ineficiência da prestação jurisdicional, razão pela qual a 7ª Vara
Criminal possui a menor produtividade e o maior acervo processual, com quase o dobro da média de feitos das demais varas da mesma
competência, conforme relatórios extraídos do sistema Judwin ;

PROPÕE:

I - que o Conselho da Magistratura, declare a 7ª Vara Criminal da Comarca da Capital em REGIME ESPECIAL, pelo prazo de 180 (cento e oitenta)
dias, prorrogáveis por igual prazo, a contar da publicação da decisão que acolher a presente Proposição.

II - que o Conselho da Magistratura recomende à Presidência do Tribunal de Justiça a designação de um ou mais Juízes da Comarca da Capital
para exercerem, cumulativamente com o titular, a jurisdição da referida Vara.

III- que o Conselho da Magistratura recomende à Presidência do Tribunal de Justiça a designação de servidores efetivos em número suficiente
para completar o quadro funcional da referida Vara;

IV- que o Conselho da Magistratura aprove o seguinte Regulamento do Regime Especial, como parte integrante de sua decisão:

Art. 1º O expediente forense, os prazos processuais e os serviços judiciais da 7ª Vara Criminal da Capital não serão interrompidos durante a
vigência do Regime Especial.

Art. 2º A gestão administrativa da 7ª Vara Criminal, durante a vigência do Regime Especial, caberá aos Juízes designados pela Presidência do
Tribunal de Justiça, incluídos todos os seus servidores, Assessor de Magistrado e Chefe de Secretaria.

Art. 3º Os Auditores de Inspeção da Corregedoria Geral da Justiça, enquanto durar o Regime Especial, farão inspeção na 7ª Vara Criminal, sob
o comando direto do Corregedor Auxiliar da Capital, que dará apoio operacional aos Juízes designados pela Presidência do Tribunal de Justiça.

Art. 4º Os processos acumulados, que se encontrem sem despacho ou decisão judicial por mais de 30 dias, a contar até a data da publicação da
decisão do Conselho da Magistratura que declarar o Regime Especial, serão redistribuídos aos Juízes designados, mediante encaminhamento
prévio à Distribuição, e passam a constituir o seu acervo processual exclusivo.

Art. 5º Compete aos Juízes designados, enquanto vigorar o Regime Especial, dentre outras atribuições administrativas decorrentes:

I - atender as partes e seus advogados, registrando eventuais reclamações e encaminhando-as à Corregedoria - Geral da Justiça;

II - dar cumprimento integral aos Atos Preparatórios de Inspeção, Inventário e Registro à Correição Geral Ordinária da Comarca da Capital,
instituídos pela Portaria nº 35/2010, desta Corregedoria Geral da Justiça, caso não tenha sido feitos;

III - resolver os casos omissos do Regulamento do Regime Especial, inclusive mediante instrução própria, comunicando ao Corregedor-Geral
qualquer atraso, resistência ou irregularidade no seu cumprimento, para eventual instauração de processo administrativo disciplinar. "Decidiu o Conselho, à unanimidade, acolher integralmente a proposição do Exmº Sr. Desembargador Bartolomeu Bueno de Freitas Morais - Corregedor Geral da Justiça, no sentido de instalar um REGIME ESPECIAL na 7ª Vara Criminal da Comarca da Capital, nos termos do art. 34 e seus §§, da Lei Complementar nº 100, de 21 de novembro de 2007 (Código de Organização Judiciária), ficando designado o Exmº Sr. Dr. Laiete Jatobá Neto, Juiz de Direito 3ª Vara Criminal da Comarca da Capital, para exercer, cumulativamente com o titular, a jurisdição da 7ª Vara Criminal da Capital, ficando o mesmo designado como gestor administrativo da Unidade".

Recife, 03 de fevereiro de 2011.

Bela. Judite Alcântara

Secretária
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/07/depois_de_investigar_assedio_moral_conselho_do_tjpe_declara_regime_especial_em_vara_criminal_do_recife_91334.php

Os equívocos da suplente de deputada Terezinha Nunes

07.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Por Júnior Matuto, miltante do PSB/Paulista.PE


A simples leitura do artigo “Contas no vermelho”, da suplente de deputada estadual Terezinha Nunes, demonstra uma clara ausência de conhecimento por parte da ex-parlamentar das transformações que o Estado de Pernambuco vem sofrendo, e dos alicerces sobre os quais foram construídos, nos últimos quatro anos, o momento especial vivido por Pernambuco, com auto estima do povo em alta, desenvolvimento econômico e social equilibrado e novas conquistas a cada dia.

Antes de mais nada, é preciso lembrar que, em janeiro de 2007, o Estado de Pernambuco tinha suas contas desequilibradas, com disponibilidade de caixa negativa a pelo menos quatro anos, apesar de ter vendido em 2000 a CELPE por quase R$ 2 bilhões. O Tribunal de Contas do Estado, na análise da prestação de contas de 2006, constatou o descumprimento do artigo 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal, ou seja, a realização de despesas sem cobertura financeira.

Diante de um cenário tão desfavorável, o ao Governo que se iniciava precisou fazer o seu dever de casa, trabalhando incansavelmente na otimização da capacidade de arrecadação do Estado e na melhoria da qualidade dos gastos públicos. Diversos contratos foram cancelados, revisados e realinhados, possibilitando economias da ordem de mais de R$ 300 milhões nos últimos anos.

Com o dever de casa em andamento, o Estado teve condições de novamente investir em áreas essenciais, como saúde, educação, segurança e infra-estrutura. Triplicamos a nossa capacidade de investimento e, em 2010, o Estado atingiu o patamar de investimentos antes inimaginável, ao investir R$ 2,5 bilhões em 12 meses. A linha de crescimento do PIB de Pernambuco se descolou da linha de evolução do PIB Brasil. Como conseqüência, dobramos o número de empregos gerados e a taxa de desocupação na região metropolitana chegou ficou abaixo dos 9%, menor percentual de toda a série histórica. Para que se recorde, no último ano da era Jarbas/Mendonça a taxa de desocupação era superior a 16%.

Hoje, o Estado encontra-se numa situação equilibrada, mas com foco em manter seus níveis de investimento, e o superávit alcançado, da ordem de R$ 447,32 milhões, servirá para este fim. Após um ano extremamente difícil, como foi o de 2009, reflexo da maior crise financeira mundial dos últimos 50 anos, conseguimos atravessar mantendo inclusive um elevado percentual de crescimento econômico (3,8%), enquanto a economia brasileira caía. Logicamente, a suplente de deputada Terezinha Nunes não sabe disso, mas esta travessia só foi possível porque desde 2007 Pernambuco não vive mais com disponibilidade negativa de caixa.

O mais importante do superávit é saber que as despesas correntes, que são gastos com a manutenção da máquina, estão bem controladas. Em 2010, as despesas correntes foram de R$ 16,3 bilhões, em confronto com receitas correntes da ordem de R$ 17,2 bilhões.

O percentual de comprometimento da dívida pública vem refletindo também a política responsável do Governo. Em 2006 havia um comprometimento de 67,48% de nossas receitas com a amortização da dívida. Em 2010, este valor é significativamente menor: 48,75%.

É importante ressaltar ainda que o atual Governo de Pernambuco não busca simplesmente superávit, mas equilíbrio, que só foi alcançado depois de muito trabalho a partir de 2007.

Por fim é sempre bom enfatizar a maneira eficiente como a folha de pagamento foi vendida ao Banco Bradesco, que irá administrá-la pelos próximos cinco anos. O Governo se preparou por todo exercício de 2010 para conseguir realizar um processo transparente e bem sucedido. Situação muito diferente da que vigorava no tempo que Terezinha Nunes integrava o governo Jarbas: no primeiro contrato de cessão de folha de pagamento, feito no início de 2005, o estado recebeu apenas R$ 240 milhões, soma, sem dúvida alguma, muito pequena para seu verdadeiro potencial.

O resultado alcançado de R$ 700 milhões, quase três vezes maior que o obtido anteriormente, e que só poderá ser gasto com investimentos, será muito importante para continuar a realização das grandes transformações do nosso Estado, que infelizmente alguns, como a ex-deputada, não conseguem enxergar.


P.S.: Enfatizei a condição de suplente de deputada da ex-Terezinha Nunes, mas não fiz isso por considerar esta uma condição indigna. Disputei a última eleição, apresentei propostas e me dispus a trabalhar pelo povo de Paulista e do litoral Norte e em favor de Pernambuco. Tive uma boa votação, mas que foi insuficiente para me eleger. Neste aspecto - e só nesse! - minha situação política é idêntica à de Terezinha.

PS do Blog:Junior Matuto é suplente de deputado estadual pelo PSB.
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/07/os_equivocos_da_suplente_de_deputada_terezinha_nunes_91363.php

Alunos da UFPE concorrem na prestigiada premiação de tecnologia

07.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Por Thiago Lins, repórter do Blog de Jamildo


A condição de polo cerebral que o estado vem alcançando nos últimos anos, na área de tecnologia e informática, acaba de ganhar reforço com alunos da UFPE participando (de novo) da final nacional da Imagine Cup. Três equipes foram selecionadas, e a vencedora representa o Brasil numa das maiores premiações internacionais dessa área, em julho, em Nova Iorque, sede da final mundial.

Entre as três equipes nacionais concorrendo à final brasileira, duas são pernambucanas: a equipe Proativa Team (composta por Lucas Mello, Armiton Chagas, João Paulo Oliveira, Flávio Almeida e Murilo Pontes - o último estudante de Engenharia da Computação da UPE) e a Embedded Brain, da Escola Técnica Professor Agamenon Magalhães (Etepam).

Com o sucesso da Etepam, resta saber se a secretaria de educação vai adotar outros garotos-propaganda, depois da façanha dos alunos da rede pública no vestibular da Covest.
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/07/alunos_da_ufpe_concorrem_na_prestigiada_premiacao_de_tecnologia_91427.php

CUT-PE e sindicatos saem em defesa do salário mínimo de R$ 580,00

07.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO


Desde o final do ano passado no governo Lula que a Central Única dos Trabalhadores(CUT), vem realizando diversas manifestações na busca de um salário mínimo no valor de R$ 580,00.

Durante todo o mês de janeiro a CUT junto com outras centrais sindicais fez algumas mobilizações em prol da valorização do mínimo. As centrais já tiveram uma reunião junto ao governo Dilma.

O presidente da CUT-PE, Sérgio Goiana, defende um aumento no salário mínimo como uma forma de distribuição de renda e que ofereça condições melhores aos trabalhadores.

“Hoje 49 milhões de pessoas recebem o salário mínimo, ressaltamos a importância do aumento como forma de garantir que os trabalhadores tenham moradia, alimentação, saúde e lazer”, acentuou.

Ainda de acordo com Sérgio Goiana o valor atual de R$ 510,00 é inconstitucional.

“É impossível um trabalhador ou trabalhadora viver com o valor que é pago atualmente. O governo alega que não pode dar um aumento maior devido à crise mundial que ocorreu no ano passado, contudo não foram os trabalhadores os responsáveis”, destacou.

Goiana enfatizou que governo Dilma precisa aproveitar o bom momento da economia para a valorização do mínimo.

“O que quebra o país é a sonegação de impostos, a má utilização do dinheiro público e isso não é culpa do trabalhador. Temos que aproveitar o crescimento econômico que vivemos”, ressaltou.

Sindicalistas

O diretor de Imprensa do Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sindsep-PE) e da CUT-PE, Fernando Lima, frisou o compromisso da entidade na defesa do aumento para R$ 580,00.

“A CUT está no papel dela de defender o reajuste. Sabemos que o governo tem totais condições de pagar o valor que foi definido pelas centrais desde o ano passado” assinalou. O sindicalista afirmou que o governo Lula deveria ter aprovado o novo salário junto com o fator previdenciário, porque não iria quebrar o país e muito menos os empresários. E completou: “O governo não precisa aumentar o imposto de renda como desculpa pelo aumento do mínimo”.

A presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Jaqueline Mello, destacou a importância do aumento na vida de milhões de trabalhadores.

“O aumento do salário mínimo para R$ 580,00 tem o objetivo de garantir a manutenção da política de valorização do trabalhador, combater as desigualdades e fazer com que mais de 30 milhões de pessoas melhorassem de classe social”.

Jaqueline reforçou que o reajuste que está colocado no orçamento não contempla nem a inflação do período, e para a CUT, é imprescindível que haja aumento real.

A CUT-PE vai acompanhar toda a negociação envolvendo todas as centrais sindicais junto ao Governo Federal, na busca de um salário mínimo decente e que atenda as necessidades dos trabalhadores (as) num valor de R$ 580,00, visando principalmente a valorização para 53 milhões de brasileiros.
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/07/cutpe_e_sindicatos_saem_em_defesa_do_salario_minimo_de_r_58000__91409.php

Resultado de referendo indica que 99% querem divisão do Sudão

07.02.2011
Da BBC BRASIL

Salva Kiir/AFP

O líder do sul do Sudão prometeu colaborar com o governo de Cartum

O resultado final do referendo sobre a separação do sul do Sudão, divulgado nesta segunda-feira, mostram que a 98,83% dos eleitores votaram pela criação de um novo país.

Na capital sudanesa, Cartum, autoridades do país revelaram que, dos 3.837.406 votos válidos, apenas 44.888 votos, ou 1,17%, foram a favor de manter a unidade sudanesa.

A votação, realizada em janeiro, estava prevista em um acordo de paz entre as duas regiões firmado em 2005, que pôs fim a mais de duas décadas de guerra civil.

A independência do novo país deve ser formalizada em 9 de julho.

Presidente

O resultado do referendo ocorrido em janeiro foi divulgado horas depois de o presidente sudanês, Omar Al-Bashir, afirmar que aceitaria a vitória do voto pela independência do sul.

"Este é um dos dias mais cruciais para o Sudão. Gostaríamos de parabenizar a população do Sul do Sudão por sua escolha", disse o presidente sudanês,

"Nós aceitamos estes resultados e os recebemos bem porque eles expressam o desejo dos cidadãos do sul, e nós apoiamos estes desejos, sejam quais forem", disse Bashir no canal de televisão estatal.

Bashir afirmou que está comprometido com as boas relações com o futuro Estado do Sul.

O líder do Sul do Sudão, Salva Kiir, também prometeu colaborar com Cartum no futuro, afirmando que "muitas coisas unem o sul e o norte".

"A liberdade do sul não é o fim da história porque não podemos ser inimigos. Precisamos construir laços fortes", disse Kiir, que também ocupa o posto de vice-presidente sudanês.

Sudão, um país dividido

O Sudão exporta bilhões de dólares em petróleo por ano.
Os Estados do sul produzem
mais de 80% do total, mas recebem apenas 50% das divisas,
o que exacerba as tensões
com o norte. A região fronteiriça de Abyei, rica em petróleo, realizará um referendo
sobre se deve juntar-se ao norte ou ao sul.

Desafios

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, elogiou o fato de o referendo ter transcorrido de forma pacífica, mas lembrou que o novo país terá desafios como a demarcação de fronteiras, a divisão de riqueza e questões relativas à cidadania e à segurança e, apara isso precisará de ajuda da comunidade internacional.

Os Estados Unidos também disseram que o país africano seria removido da lista de países acusados de patrocinar o terrorismo se o referendo chegasse ao fim pacificamente.

Apesar de a votação ter transcorrido sem violência, a tensão permanece na região da fronteira entre norte e sul com pelo menos 50 pessoas mortas no último fim de semana em conflitos entre soldados no Estado do Alto Nilo, no sul.

Foto: Reuters

Omar Al-Bashir diz que respeitará o resultado do referendo do Sudão

O confronto aconteceu por causa de uma disputa para saber quem ficaria com a artilharia pesada quando o equipamento for levado para o norte da nova fronteira.

Celebração

O sul e o norte já se enfrentaram em duas guerras civis (de 1955-72 e de 1983-2005), nas quais estima-se que mais de 2 milhões de pessoas morreram.

O sul se considera diferente do norte em cultura, religião e etnia, e acredita ter sofrido anos de discriminação.

James Copnall, correspondente da BBC na capital sudanesa, Cartum, diz que assuntos como a disputa pela região de Abyei, na fronteira, a cidadania e recursos como o petróleo terão de ser negociados.

Apesar de ser rico em petróleo, o sul do Sudão é uma das regiões menos desenvolvidas do planeta, e a tensão com o norte pode trazer ameaças para a segurança.

****

Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2011/02/110207_sudan_rc.shtml

Novo modelo de bicicleta criado na Hungria dá adeus à tradicional correia

07.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO e da Agência EFE


Budapeste - Sujar-se de graxa com a correia da bicicleta pode se transformar em uma experiência do passado graças à novidade conhecida como Stringbike, novo modelo criado por um engenheiro húngaro.

O sistema substitui as correias por um cabo, que transmite a força motriz para a roda traseira da bicicleta através de polias móveis.

O inventor, Róbert Kohlhéb, afirmou à Agência Efe que a polias móveis e os discos transmitem a força para a roda traseira por meio de cordas, que não precisam de lubrificação e podem ser utilizadas por até 10 mil quilômetros.

"As cordas são de polietileno combinado com material parecido com o teflon utilizado nos esportes aquáticos e pelos alpinistas", detalhou o inventor.

A propulsão se dá através dos dois pedais, já que o sistema tem uma construção simétrica, dando o mesmo trabalho às duas pernas.

"Trata-se de um sistema simples", garantiu o engenheiro, que destaca "a simetria da bicicleta", já que a roda traseira recebe uma carga igual dos dois lados.

O mecanismo "não contém uma mecânica complicada, por isso que não é necessário ser tão precavido no uso diário", afirmou ele, ao reconhecer que muitas pessoas ao verem sua invenção "se questionam como poderão pedalar com estas bicicletas".
As primeiras Stringbikes, fabricadas pela empresa húngara Schwinn-Csepel, chegarão às ruas em março.

Segundo Kohlhéb, o uso da bicicleta conta com muitas vantagens, pois "os dois pedais podem ser calibrados de forma diferente, fazendo com que ela possa ser utilizada para reabilitação" de pacientes, "por todos aqueles que necessitem forçar mais uma perna do que outra".

"Já registramos certo interesse por parte de médicos e atletas", ressaltou o engenheiro.

Outra das vantagens é que, em geral, nas subidas a pedala na Stringbike é mais suave e mais potente do que as bicicletas tradicionais.

Uma curiosidade do novo sistema é que ao pedalar para trás, a bicicleta se movimenta para frente e estes primeiros modelos contam com um sistema de 19 velocidades.

A data para a fabricação em série ainda não está definida e, por enquanto, apenas os primeiros modelos estão sendo montados. Eles custarão cerca de 2 mil euros.
"Estamos na fase de apresentação da bicicleta em feiras, exposições, conferências sobre inovação, mas já temos contatos com comerciantes", acrescentou Kohlhéb.

O engenheiro espera "iniciar a fabricação em larga escala, o que permitiria também reduzir o preço".

Depois que a produção em série for iniciada, "existe um grande potencial de desenvolvimento, modificando as peças do sistema. Por exemplo, aumentando o conforto da pedalada", revelou.

Por outro lado, o engenheiro ressaltou que depois dos primeiros anúncios, o maior interesse pela bicicleta em seu site partiu da Rússia e da Espanha, o que considerou "surpreendente, já que o modelo ainda não foi apresentado" nesses países.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/noticias-geral/33-destaque-noticias/619264-novo-modelo-de-bicicleta-criado-na-hungria-da-adeus-a-tradicional-correia

Fiscais` à caça de corruptos

06.02.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Caderno POLÍTICA

Cidadãos comuns esquadrinham licitações e outros documentos em busca de fraudes nas administrações públicas

Diariamente, Fernando Fernandes de Abreu lê o Diário Oficial de Minas Gerais e de algumas cidades do estado em busca de irregularidades em licitações, contratos e convênios. Foi esta a maneira que ele encontrou para fiscalizar o uso dos recursos públicos pelas prefeituras mineiras. O interesse pelo trabalho, que requer muita paciência e persistência, surgiu há 12 anos, quando Fernando, por acaso, encontrou uma série de irregularidades na Prefeitura de Sabinópolis, no Vale do Rio Doce. Ao tentar, com um grupo de amigos, levantar recursos para realizar a tradicional Festa do Rosário na cidade, descobriu que a verba conquistada por meio de incentivos federais entrou na conta da prefeitura e logo foi desviada. Fernando, então, mobilizou os moradores da cidade que pediram a cassação do prefeito. Com o episódio, surgiu a Associação Brasil Legal.

Por meio da entidade, Fernando, com a ajuda de advogados, já moveu 15 ações, tornou um prefeito inelegível e desenvolveu 10 projetos enviados à Assembleia Legislativa de Minas Gerais e ao Congresso Nacional. Na Câmara dos Deputados, tramita uma das propostas de sua autoria, que inclui no currículo escolar questões básicas da Constituição. ´O objetivo é a formação de cidadãos aptos ao exercício pleno da cidadania`, explica. A sugestão já virou projeto de lei e se encontra na Comissão de Constituição e Justiça. ´Eu quero que o cidadão saiba que, assim como eu, ele pode fiscalizar a corrupção. E não precisa ser rico nem doutor`, afirma. Fernando não chegou a completar o ensino médio, mas ensina que a corrupção pode ocorrer no Poder Executivo com licitações fraudulentas, atos ilegais e desvio de dinheiro; no Legislativo, com a aprovação de leis impróprias, omissão de fiscalização ao Executivo e aprovação ilegal de contas; e no Judiciário com ´erros`, atrasos e venda de sentenças. Para aprender tudo isso, estudou muito sobre seus direitos. ´Foi tudo por minha conta`, lembra.

Segundo Fernando, uma das principais dificuldades para quem quer agir contra a corrupção, além dos custos,é conseguir documentos públicos nas prefeituras. Só com a papelada em mãos confirmado as irregularidades é que ele vai à Justiça para fazer a denúncia. ´Na maioria dos casos, eu tenho que entrar com mandado de segurança para conseguir os documentos. O processo dura anos. A Justiça também não ajuda e coloca mil obstáculos`, contou.

Literatura

Presidente do Movimento de Combate à Corrupção (MCCE), o juiz Marlon Reusa, destaca que existe um movimento social recente interessado em cobrar transparência dos órgãos públicos. Segundo ele, essas pequenas mobilizações não agem mais como no passado, de maneira isolada. ´A transparência não está implantada na cultura dos governos, precisamos conquistar isto. Daí a importância de mobilizar`, ressalta.

Pela literatura, escritor e administrador Célio Barroso, aos 87 anos, tenta ensinar noções de direitos e deveres dos cidadãos. Indignado com a falta de fiscalização no Executivo e no Legislativo no município, ele fundou, há um ano, a Associação dos Amigos de Glaucilândia (Amoglau), no Norte de Minas. ´Fundei um jornalzinho, mas como sou responsável pelo custo e pela redação, preferi fazer um livreto, com linguagem acessível e ilustrações, sobre cidadania e combate à corrupção`, conta.

Aposentado, Célio Barroso decidiu se dedicar à luta contra irregularidades na prefeitura depois que o prefeito da cidade distribuiu, em 2008 - ano eleitoral - 250 lotes para fazendeiros, comerciantes, candidatos a vereador, alegando doação para cidadãos carentes. ´Teve gente que ganhou lote sem precisar. Fiquei sabendo de pessoas que recusaram a suposta caridade`, lembra. Ele recolheu provas e entregou ao promotor da cidade, mas ainda não obteve uma resposta.

´As pessoas são muito humildes, não sabem dos seus direitos. Por isso, a minha briga para ensinar um pouco da Constituição Federal`, diz. E acrescenta: ´Até os vereadores são manipulados pelo Executivo. Um dia, eu perguntei para um deles qual era o papel do vereador, e ele me disse que era fiscalizar a população. Assim não dá. Tivemos uma democracia interrompida pela ditadura militar, estamos em processo de amadurecimento, reaprendendo o nosso papel participativo, o que é irreversível.`
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/02/06/politica9_0.asp

Mobilidade é questão central para Prefeitura

06.02.2011
Do DIÁRIO DE PERNAMBUCO
Por Ana Luiza Machado
anamachado.pe@dabr.com.br
Caderno POLÍTICA


Poder Executivo vai enviar à Câmara plano cujo enunciado básico é o deslocamento da população do Recife

Prioridade do governo municipal é o transporte coletivo de passageiros em detrimento do transporte individual. Foto: Jaqueline Maia/DP/D.A Press

Um dos projetos mais importantes que a Prefeitura da Cidade do Recife enviará para a Câmara do Vereadores, em 2011, é o Plano de Mobilidade Urbana. Com um atraso de quase dois anos, o plano chegará à Casa através de uma exposição por parte do Executivo, no dia 15 deste mês e com a pretensão de ´romper com a abordagem tradicional da circulação e do transporte`. Segundo o presidente da Câmara, Jurandir Liberal (PT), não basta só o Executivo enviar o projeto para que seja votado, é preciso conhecê-lo e discuti-lo.

O ´processo`, que vai da chegada do plano até a sanção do prefeito, será dividido, de acordo com Liberal, em quatro momentos. ´Primeiro, no dia 15, Milton Botler (coordenador do Instituto da Cidade) vai fazer uma exposição na Câmara para os vereadores. Depois ele envia o projeto detalhado e nós, paralelamente, nomeamos uma comissão especial para analisá-lo. O terceiro passo é marcarmos audiência pública para debater e colher o máximo de sugestões com pessoas e entidades ligadas a àrea de mobilidade. E, por último, votamos e enviamos para sanção do prefeito`, antecipou Liberal.

´Já estou com o material pronto e vamos discutir vários aspectos do plano, mas o enunciado básico é o deslocamento das pessoas. Tirá-las do isolamento e fazê-las ter acesso ao transporte coletivo é algo fundamental`, explicou Milton Botler. Ele afirmou que esta preocupação vem do número de pessoas que moram em morros e não têm acesso a transportes coletivos próximos de suas casas: são cerca de 500 mil, ou seja, mais um terço da população da cidade.

Por outro lado, a tão esperada solução para os engarrafamentos no Recife, ao que parece, não será contemplada no Plano de Mobilidade. E a justificativa é que não existe uma única ação que resolva o problema. ´O transporte individual tem que ser restrito, mas vamos discutir isso com a sociedade`, disse Botler.

Engarrafamento

De acordo com o técnico, não é possível resolver os engarrafamentos sem a redução do número de veículos em circulação.Questionado se o rodízio de placas seria a solução para Recife, ele disse ser contra e apontou a taxação por circulação de veículos próprios, como é adotado em Londres, na Inglaterra, como o melhor caminho.

A eficiência nos transportes intermodais é um dos obstáculos que será enfrentado pela prefeitura, para isso, uma série de medidas compõem o plano. Entre elas, oferecer um serviço de transporte coletivo de qualidade, utilizando faixas exclusivas para o transporte público, o aumento do número de ciclovia, além de uma rede de mobilidade hidrográfica e instalação de teleféricos.

Outra prioridade do plano é a melhoria e recuperação das calçadas. ´Costumo dizer que o deslocamento das pessoas começa pelas calçadas. Isso também será prioridade, daí a importância do conjunto de ações como o controle do comércio no Centro do Recife, por exemplo`, disse.

O Recife possui 372 linhas de ônibus e, pensando nelas, será implantada uma malha que alimente e integre os principais corredores de trânsito. ´A Avenida Norte e aEstrada de Belém se conectam com a Encruzilhada, então, na Encruzilhada, terá uma estação de integração para facilitar o deslocamento`, anunciou Antônio Machado, assessor técnico do Instituto da Cidade. Diante da importância do Plano, que propõe medidas que podem alterar o cotidiano dos recifenses, a prefeitura sabe que não agradará a todos. E, entre os desafios, espera contribuir para melhor qualidade de vida das pessoas, não permitindo que o transporte seja um dificultador, mas, sim, um facilitador para a rotina da população.
****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/2011/02/06/politica2_0.asp

Moradores pedem sinalização na orla de Olinda

07.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por DIEGO MENDES
Caderno GRANDE RECIFE

Eles querem que governo municipal instale lombadas eletrônicas e semáforos na via

DENÚNCIA é de que motoristas não respeitam placas que indicam a velocidade

Preocupados com os frequentes acidentes que estão tirando a vida de pessoas inocentes, moradores da avenida Ministro Marcos Freire, na beira-mar de Olinda, pedem que a prefeitura daquela cidade instale, na área, lombadas eletrônicas e semáforos. Para tentar agilizar esse processo, um abaixo-assinado e um manifesto foi entregue à Prefeitura de Olinda na última sexta-feira, de acordo com uma das autoras do documento, Vânia Mariza, 45.

Segundo as pessoas que residem na localidade, motoristas não respeitam as placas que indicam a velocidade máxima que os automóveis deveriam trafegar na via, 40 quilômetros por hora.
Por já terem perdido amigos e vizinhos atropelados na avenida, que é estreita e ainda comporta uma ciclofaixa, alguns moradores já proíbem os filhos de saírem de casa sozinhos. “As crianças não saem sem estarem acompanhadas por mim ou minha esposa”, enfatizou Moacir Gonçalves, 36. Os constantes acidentes registrados na beira-mar de Olinda podem ser comprovados por bons observadores, como o vigilante Leonardo Costa, 27. “Se prestarmos atenção nos postes, veremos que são quase todos novos. Isso significa que estão sendo trocados com frequência, pois os carros derrubam todos”, contou o rapaz.

Para os cidadãos, a Prefeitura de Olinda deveria, antes mesmo de colocar as lombadas eletrônicas e os semáforos, manter guardas municipais na avenida, para controlar a velocidade dos automóveis.

Através da assessoria de Imprensa, a Secretaria de Transportes, Controle Urbano e Ambiental de Olinda informou que está em processo de finalização a licitação que pretende sinalizar toda a cidade, inclusive a orla. Instalação de semáforos, lombadas, sinalizações verticais e horizontais estarão no projeto.

ACIDENTES

De acordo com a advogada Madalena Maciel, 26, nos últimos seis meses, três pessoas perderam a vida na avenida Ministro Marcos Freire. A última vítima fatal foi Álvaro César de Oliveira, 42, atropelado na última quar­ta-feira, quando andava pela calçada. “As autoridades precisam agir, antes que mais gente morra”, disse Madalena.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-grande-recife/619313-moradores-pedem-sinalizacao-na-orla-de-olinda

Indiciamento de seguranças de supermercado é conquista na luta contra o racismo, avalia ativista

06.02.2011
Da AGÊNCIA BRASIL
Por Daniel Mello,repórter

São Paulo
– O indiciamento por tortura de cinco seguranças que espancaram o vigilante Januário Alves de Santana no estacionamento do supermercado Carrefour é uma conquista na luta contra o racismo, segundo o coordenador do departamento jurídico do Instituto do Negro Padre Batista, Sinvaldo Firmo. A organização tem um convênio com a Defensoria Pública de São Paulo para atender casos de crimes de discriminação racial.

Januário é negro e foi espancado pelos seguranças do supermercado, em Osasco, na grande São Paulo, ao tentar entrar no seu próprio carro, uma Ecosport. O crime ocorreu em agosto de 2009, mas somente nesta semana a polícia indiciou cinco dos envolvidos.

Segundo o delegado do 9º Distrito Policial de Osasco, Léo Francisco Salem Ribeiro, falta apenas a decisão judicial a respeito de um habeas corpus, impetrado por um sexto envolvido, para que o inquérito seja concluído. De acordo com o delegado, o crime de tortura foi configurado com base nos relatos e nas provas materiais colhidas durante a investigação.

Sinvaldo afirma que o indiciamento tem valor simbólico por ser algo ainda raro no país. “Acho que tem uma importância muito forte para a nossa luta contra o racismo no Brasil”, ressaltou. Na opinião dele, resta agora ver como será a atuação do Ministério Público no caso e a decisão final da Justiça.

O Carrefour informou, por meio de nota, que afastou os funcionários envolvidos no caso e que colaborou com as autoridades.

Edição: Lílian Beraldo
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/home;jsessionid=4E46C1A8FF553BE6F584BC34D093085D?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-4&p_p_col_count=7&_56_groupId=19523&_56_articleId=3182441

Dupla assalta ônibus em Piedade

07.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por PRISCILLA AGUIAR


Adolescente e o primo, além de roubar, ameaçaram atirar em passageiro

Os passageiros que estavam no ônibus de linha Candeias/Dois Irmãos passaram por momentos de terror no início da manhã de ontem. O ônibus da empresa Borborema, de placa KLC-6940, passava pela avenida Bernardo Vieira de Melo, no bairro de Piedade, em Jaboatão, quando dois homens subiram e anunciaram um assalto. O ônibus permaneceu parado enquanto um jovem de 17 anos e o primo dele, um rapaz de 23 anos, recolhiam os pertences dos passageiros.

O assalto aconteceu por volta das 5h20, de acordo com o motorista do coletivo, que preferiu não ser identificado. “Quando eles subiram, o menor estava portando uma arma e apontou ela direto para a minha cabeça. Durante o assalto, ele entregou a arma para o outro e saiu recolhendo os pertences dos passageiros. Ele estava muito nervoso e agressivo. Chegou a agredir um cobrador que estava pegando uma carona com a gente porque ele não tinha dinheiro. Segurou a cabeça do rapaz e ficou batendo na janela”, lembrou o motorista.

Segundo ele, aproximadamente 15 passageiros estavam no ônibus. “O adolescente estava tão alterado que dizia que iria matar alguém, achou que um passageiro era policial e ficou perguntando se ele era da polícia, dizendo que iria matá-lo. O outro chegou a ir embora e ele ficou. O primo teve que voltar para pegá-lo, dizendo que ele não iria matar ninguém. Na delegacia que descobri que o revólver estava com todas as munições deflagradas. Na hora ficaram todos apavorados”, afirmou, acrescentando que trabalha como motorista há 33 anos.

Policiais do 6º Batalhão de Polícia Militar (BPM) conseguiram recuperar o dinheiro levado do caixa do ônibus e pertences da maioria das vítimas. O adolescente foi o primeiro a ser apreendido, ainda na avenida. O primo dele foi detido a uma distância de aproximadamente três ruas. O adolescente foi autuado em flagrante pelo ato infracional equivalente a roubo na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA). O maior foi levado para o plantão da Delegacia de Prazeres. Apesar de os suspeitos terem sido encontrados, o cobrador, casado há três meses, não conseguiu recuperar a aliança.
***
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-policia/619299-dupla-assalta-onibus-em-piedade

STF pode definir suplências hoje

07.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO
Por RENATA BEZERRA DE MELO


Essa é a expectativa dos deputados-secretários, na espera das nomeações

“Acredito que passaremos esta semana na Assembleia, ainda”, diz Campos

Sem notícias no Diário Oficial do Estado, até o último sábado, sobre a convocação dos deputados que assumirão secretarias no Executivo estadual, a semana começa, na Assembleia Legislativa, sem qualquer certeza por parte dos parlamentares que aguardam nomeação.

Há expectativa de que o Supremo Tribunal Federal (STF) se posicione de forma definitiva ainda hoje sobre a ordem de suplência a ser adotada. A decisão do STF respaldaria o presidente do Legislativo estadual, Guilherme Uchoa (PDT), contra manifestações dos descontentes e eventual “divisão na base”.

Frente às movimentações dos suplentes da coligação, a exemplo, de Augusto César (PTB) e José Maurício (PP), autores de mandado de segurança preventivo protocolados no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), existe a preocupação do Palácio do Campo das Princesas, segundo aliados comentaram em reserva, de evitar desgaste no campo governista. Por isso, a ordem seria cuidar para que o critério adotado esteja blindado a questionamentos.

Não está descartado que os deputados-secretários permaneçam mais esta semana em “stand by”. Até ontem, os parlamentares não haviam recebido qualquer comunicado oficial do Executivo sobre o assunto. Prestes a assumir a secretaria municipal de Turismo, o deputado André Campos (PT) registra a possibilidade do STF se pronunciar ainda hoje com base em alguma con­sulta feita àquela côrte. “Tenho essa informação de que o STF decidiria hoje. Acredito que passaremos esta semana na Assembleia, ain­da”, pontuou. Em sua leitura, está praticamente consolidado o entendimento em favor da ordem dos partidos em detrimento da coligação, levando em conta liminar concedida, na última sexta-feira, pela ministra Carmen Lúcia Antunes, pró-suplente do PPS. Ela deferiu pedido de Humberto Souto (PPS), que havia concorrido pela coligação PSDB/ DEM/PP/PR/ PPS. Foi a segunda vez que um membro da­quele colegiado manifestou-se dessa forma. O primeiro a sinalizar pelos partidos foi o ministro Gilmar Mendes no caso da renúncia do deputado federal Natan Donadon (PMDB/RO).

Diante da indefinição, embora o governador Eduardo Campos (PSB) tenha anunciado, na quarta-feira passada, durante visita à Assembleia, que nomearia os parlamentares-secretários hoje, os deputados não estão confiantes de que isso possa se concretizar. Até porque o socialista passará o dia em agenda administrativa em Petrolina (Sertão do São Francisco). Escolhido titular da secretaria de Transportes, o deputado Isaltino Nascimento (PT) aguada uma orientação política. “Em princípio, nesta segunda-feira, continuamos aqui aguardando posição do Governo.
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/619339-stf-pode-definir-suplencias-hoje

Juan Cole: E querem chamar o Bush de torturador… Egito: Eu me pergunto por quê…

07.02.2011
Do blog de Luiz Carlos Azenha
Por Juan Cole, no Informed Comment


– as autoridades de um país europeu, a Suíça, insistem na ideia de julgar George W. Bush, acusado de tortura, se aparecer para dar palestras no país?

Ora, pois se os países europeus estão apoiando Omar Suleiman indicado para ser presidente interino do Egito, e foi ele, Suleiman, quem praticou a tortura, a mando de Bush!

Suleiman meteu nas prisões do Egito cerca de 30 mil acusados de associação com muçulmanos fundamentalistas, e aceitou prender também militantes suspeitos seqüestrados pela CIA-EUA. E torturou todos. Muitos eram inocentes.

Um deles, Sheikh Libi, foi torturado para ‘informar’ que Saddam Hussein estava treinando agentes da al-Qaeda – ‘informação’ que saiu diretamente dos porões de tortura de Suleiman para o discurso de Colin Powell na ONU, para justificar a invasão e a Guerra do Iraque.

E me pergunto por quê….

Se Frank Wisner, enviado informal do presidente Obama ao Egito, é lobbyista pago pelo Egito e diz coisas como “Mubarak deve ficar”, que, depois, Obama é obrigado a desdizer…

– Por que Obama não mandou ao Egito, então, enviado da ONG Human Rights Watch, em vez de mandar Wisner?

E me pergunto por quê…


Se Bush e os neoconservadores implantaram uma democracia-ponte no Iraque…

– Por que o primeiro-ministro do Iraque, Nouri al-Maliki, teve de prometer que não concorrerá a eleições (rezando pela mesma cartilha dos ditadores do Iêmen e do Egito)?

– E por que al-Maliki mantém prisões secretas onde se torturam pessoas?

– E que comissões independentes está inventando agora (como a comissão eleitoral)?

E me pergunto por quê….

Se Hosni Mubarak, seus generais e seu partido governante (Partido Nacional Democrático) tornaram-se especialistas em fraude eleitoral e corrupção em todas as eleições das quais participaram ao longo de várias décadas…

– Por que, de repente, se teriam convertido em parceiros confiáveis para levar o país até as próximas eleições presidenciais em setembro?

E me pergunto por quê….

Se o regime de Mubarak tem afinal a chance de ouro para democratizar-se…

– Por que sua polícia secreta está dedicada a vasculhar contas do Facebook à caça de nomes para prender, matar, arrebentar?

E onde está Wael Ghonim – o executivo da Google que criou a página Facebook para organizar as demonstrações de 25 de janeiro, atualmente desaparecido?

E me pergunto por quê….

Se a renúncia do alto comando do partido de Mubarak e do próprio Mubarak é sincera e significa alguma coisa…

– Nesse caso… Por que não renunciam logo à presidência, uma vez que partido governante só é partido governante se governar e só serve se for escada que leve ao poder?

E me pergunto por quê….

Se a Fraternidade Muçulmana é o partido radical que tantos dizem que seria…

Então, por quê

a) a Fraternidade Muçulmana, o maior partido de oposição, já está reunida com Suleiman, iniciando negociações? E

b) Por que a Fraternidade Muçulmana desautorizou a fala do Aiatolá Ali Khamenei (que disse que a revolução egípcia seria revolução islâmica) e declarou que a revolução egípcia é nacional?!

****
Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/juan-cole-e-querem-chamar-o-bush-de-torturador.html

Michel Temer trabalha para aproximar dissidentes do PMDB

06.02.2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por CHRISTIANE SAMARCO, estadao.com.br


Embate com o então presidente Lula preocupa vice

O governo saiu na frente na operação política para cooptar os dissidentes do PMDB que não apoiaram a eleição da presidente Dilma Rousseff. Enquanto o líder do partido no Senado, Renan Calheiros (AL), faz os primeiros contatos com 'rebeldes' no Congresso, o vice-presidente da República e o presidente licenciado do partido, Michel Temer, trabalha para aproximar do Planalto governadores que bateram o PT na eleição.

'Vou marcar uma conversa sua com a presidente Dilma', prometeu Temer ao governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli PMDB), que o visitou na semana passada em Brasília. Puccinelli anda apreensivo com o andamento dos interesses do Estado junto ao governo federal depois de ter pedido voto para o tucano José Serra na disputa presidencial.

A preocupação maior do peemedebista deve-se ao embate direto com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha. Quando o PMDB decidiu escolher Temer para vice de Dilma na convenção do partido, o governador até cogitou ficar neutro. Na conversa com Temer, porém, disse que mudou de postura depois que, em discurso inflamado no palanque do adversário Zeca do PT, Lula disse que ele, Puccinelli, 'não tinha caráter'.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=27570946

INAUGURAÇÃO - Bate-boca entre Lula Cabral e Elias constrange o governador

07.02.2011
Da FOLHA DE PERNAMBUCO


GRAVAÇÃO foi enviada pela assessoria do tucano

A rivalidade entre os dois principais grupos políticos do município do Cabo de Santo Agostinho provocou um momento desconfortável para o governador Eduardo Campos (PSB), na última sexta-feira.

Durante inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade, o socialista se viu no meio de um entrevero com direito a acusações e palavrões entre os prefeitos e adversários Lula Cabral (PTB/Cabo) e Elias Gomes (PSDB/Jaboa­tão). Um vídeo, enviado pela assessoria do tucano, mostra que, enquanto Campos caminhava pelo interior da instituição de saúde, cumprimentando e posando para fotos com populares, os dois - que estavam logo atrás do governador - não se entendiam. O tucano foi chamado de mentiroso pelo desafeto. As cenas exibem um Eduardo Campos constrangido pelo mal-estar.

“Você fica conversando ‘merda’. Você fica mentindo! Você fica mentindo. Você mente”, declarou, seguidamente, Lula Cabral, em referência às críticas lançadas por Elias Gomes à área de saúde do Cabo, em entrevista concedida, na manhã do mesmo dia, pelo tucano a uma rádio local. Por mais de uma vez, o vídeo mostra o prefeito de Jaboatão afirmando “vamos resolver isso” para o adversário, que, em resposta soltou: “Seus cupinchas (protegidos) não deixam!” Tentando evitar que as proporções do desentendimento se tornassem maiores e que alcançassem os populares presentes, o governador Eduardo Campos pediu trégua aos gestores. “Rapaz, pelo amor de Deus!”, clamou o socialista.

O prefeito de Jaboatão justificou que sua presença no evento do Cabo se deveu ao fato dele ter sido convidado pelo governador Eduardo Campos. “Fui convidado, primeiramente, por escrito pelo governador. E,depois, numa cerimônia no Palácio do Campo das Princesas, na sexta-feira, Eduardo me convidou novamente. O governador deixou claro que o evento era do Governo do Estado e convidou outros prefeitos para participarem. Um exemplo disso foi o prefeito de São Lourenço, Ettore Labanca (PSB)”, destacou Elias Gomes, completando: “Ele (Lula) constrangeu o governador; a sua esposa (Renata Campos), que estava presente; e a população que foi a inauguração da UPA”.

Por meio de sua assessoria, o prefeito Lula Cabral informou que não iria se pronunciar sobre o assunto. Contudo, através de nota, o secretário de Governo e Orçamento Participativo do Cabo, Luiz Pereira, comentou o episódio. No texto, ele diz que “a fonte da informação, com propósitos nítidos de criar confusão e factóide político, carregou nas tintas em cima de uma cobrança legítima feita pelo prefeito do Cabo”. Em seguida, ele continua “a razão da reclamação foi uma afirmação mentirosa de Elias Gomes a uma rádio cabense quando este, entre outras distorções, afirmou que, em visita ao bairro da Charneca, constatou que o posto de Saúde da Família local estaria fechado há dois anos”.
***
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/edicao-de-hoje/619381-inauguracao-bate-boca-entre-lula-cabral-e-elias-constrange-o-governador

Praias menos badaladas de Pernambuco também brilham

06.02.2011
Do BLOG DE JAMILDO
Por FÁBIO GUIBU
ENVIADO ESPECIAL A PONTA DE PEDRAS (AL)


Sem o status das badaladas Porto de Galinhas (PE) e Maragogi (AL), as praias sem grife de Pernambuco e Alagoas atraem turistas que buscam a rusticidade e a sensação de isolamento, mas não abrem mão do conforto.

"Primitivo sim, mas não jurássico", afirma o engenheiro de Belo Horizonte Mário Ribeiro de Oliveira, 73, que passa o verão na praia de Lage, em Porto de Pedras (a 100 km de Maceió).

O local fica em uma vila de pescadores. Ele se hospeda em pousada de luxo à beira-mar.

"Busco o contato com as coisas mais simples, mas sabendo que tenho tudo o que preciso por perto", afirmou. Na praia de Lage, cercada por coqueirais, não há barracas nem vendedores ambulantes na areia. As pousadas funcionam como ilhas de eficiência em meio à precária infraestrutura dos vilarejos.

Os visitantes, entretanto, dizem que as dificuldades fazem parte da aventura. "É preciso ter um pouco o espírito de desbravador", diz o servidor público de Porto Alegre Rodrigo Rodrigues, 29. Ele viaja pelo litoral de Alagoas com a namorada, Vania Knak, 27, e mais um casal.

Hospedados em flat em Maceió, o grupo passou pela praia de Barreira do Boqueirão, em Japaratinga (a 110 km de Maceió), com a ideia de "descobrir lugares". "As praias desertas são as que mais trazem lembranças."

Eles só reclamam do lixo que encontram em alguns desses locais. Copos plásticos e latinhas de refrigerante, por exemplo, estão por toda parte na praia do Porto, em Barreiros (120 km de Recife).

Frequentador do local, o secretário de Esportes do município, Geraldo Moreira, 42, atribui a sujeira à enchente de junho de 2010, quando o rio Una, que corta a cidade, destruiu casas e arrastou entulhos para o mar.

A dificuldade de acesso pode ser um entrave à limpeza. Os turistas enfrentam nove quilômetros de estrada de terra para chegar à praia. Com apenas um restaurante nos arredores, a maioria prefere levar comida e bebida.
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/02/06/praias_menos_badaladas_de_pernambuco_tambem_brilham_91304.php