Pesquisar este blog

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Hauschild assume INSS prometendo combate "incansável" à corrupção

19.01.2011
Roberta Lopes
Repórter da Agência Brasil

Brasília - O combate à corrupção e às fraudes será a prioridade do novo presidente do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Mauro Luciano Hauschild. No discurso de posse, hoje (19), ele afirmou que será "incansável na luta contra a corrupção e contra os desvios éticos e de conduta". E acredita que terá "o apoio de pessoas e instituições que zelam pelo interesse público”.

Outras prioridades de Hauschild serão a modernização do instituto e a valorização dos servidores, para melhorar o atendimento prestado ao cidadão. “[Quero] alcançar a plena eficiência gerencial, que repercuta no equilíbrio dos resultados da previdência e na satisfação dos clientes finais dos nossos serviços: o povo brasileiro”.

Na solenidade de posse, o ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, ratificou a necessidade de se buscar a excelência no atendimento ao público e eficiência no combate a corrupção. O ministro ainda apontou outra prioridade para o INSS: a expansão do número de agências de atendimento. “A política de expansão vai acrescentar mais 720 unidades da Previdência. Já há 45 para serem entregues nos próximos meses”, informou ele.

Garibaldi Alves Filho disse também que quer ampliar a cobertura previdenciária, principalmente das trabalhadoras domésticas, pois “há 200 mil [domésticas] que não têm direito à aposentadoria” por não estar inseridas no sistema previdenciário.

Edição: Vinicius Doria
****
Fonte:http://agenciabrasil.ebc.com.br/home?p_p_id=56&p_p_lifecycle=0&p_p_state=maximized&p_p_mode=view&p_p_col_id=column-4&p_p_col_pos=4&p_p_col_count=8&_56_groupId=19523&_56_articleId=3168698

PT tem apoio de nove partidos na Câmara para eleger Marco Maia

19/01/2011
Do UOL Notícias
Fábio Brandt
Em Brasília

O quadro atual mostra que Marco Maia (PT-RS) vai se definindo como o único viável para o cargo.

Em campanha pela reeleição na Câmara, Marco Maia quer diálogo para votar reformas política e tributária .

Marco Maia diz que R$ 540 para o salário mínimo "é pouco" .

O PT conseguiu até esta quarta-feira (19) o apoio de nove partidos para eleger Marco Maia (PT-RS) presidente da Câmara dos Deputados. Além do PMDB, com quem os petistas têm acordo de revezamento na presidência, votam em Maia três partidos da oposição (PSDB, DEM e PPS) e cinco da base aliada (PP, PSB, PR, PC do B e PDT). A eleição na Câmara será no dia 2 de fevereiro.

O quadro atual mostra que o candidato do governo vai se definindo como o único viável para o cargo. Além dele, apenas Sandro Mabel (PR-GO) cogita disputar a presidência da Casa, mas não conta nem com o apoio de seu próprio partido, que ofereceu jantar a Marco Maia na noite de ontem (18).

Outros dois potenciais candidatos já desistiram e se alinharam com suas legendas no apoio ao PT. Aldo Rebelo (PCdoB-SP) anunciou a desistência na última sexta (14) e Júlio Delgado (PSB-MG), no sábado (15). Silvio Costa (PTB-PE) também pretendia concorrer e desistiu na quinta (13), prometendo pedir apoio de seu partido a Maia –a aliança, entretanto, ainda não foi anunciada.

Hoje, o PDT se juntou aos petistas. O anúncio foi feito pela manhã, em nota enviada à imprensa com assinatura do deputado e sindicalista Paulinho da Força (SP).

Sem candidato a presidente da Câmara, o PDT confronta o PT criticando decisões do governo Dilma sobre o reajuste do salário mínimo e da tabela do Imposto de Renda (IR). O partido quer que o mínimo chegue em R$ 580 (contra os R$ 545 propostos pelo governo) e que o reajuste das faixas do IR seja de 6,43% (contra nenhuma atualização feita pelo governo, o que faz, por exemplo, parte dos isentos começarem a pagar o imposto).

O PPS declarou apoio ontem a Maia, fechando a trinca dos partidos oposicionistas que vão votar no candidato, junto com PSDB e DEM. O argumento dos oposicionistas para apoiar Maia é, basicamente, o de respeitar a proporcionalidade dos partidos (o regimento da Casa estabelece que o partido com mais deputados, no caso o PT, escolhe o primeiro cargo; o segundo partido escolhe o segundo e assim por diante).

Líder do governo e composição da mesa
Para compor a Mesa Diretora para o próximo biênio, os partidos usaram não só o critério da proporcionalidade, mas também negociaram cargos. O PT, por exemplo, teria direito a dois postos na mesa, mas anunciou que abre mão de um deles em favor do PSB –fato determinante para a retirada da candidatura de Júlio Delgado.

Hoje, a composição provável da mesa seria: Marco Maia (PT) como presidente; um nome do PMDB ou do PSDB como primeiro-vice-presidente; alguém do PP como segundo vice-presidente; PMDB ou PSDB na primeira-secretaria; DEM na segunda-secretaria; PR na terceira-secretaria e PSB na quarta-secretaria.

O PP assume a segunda vice-presidência porque, após apuração da eleição de 2010, alguns de seus candidatos barrados pela Justiça, como Paulo Maluf (PP-SP), foram considerados eleitos e a bancada do partido superou a do DEM, tornando-se a quarta maior. O deputado do PP que terá assento na mesa é Eduardo da Fonte (PP-PE). Pelo PSDB, está cotado Eduardo Gomes (PSDB-TO).

Além da presidência, o PT deve ainda indicar o líder do governo na Câmara –cargo até agora ocupado por Cândidao Vaccarezza (PT-SP), que perdeu o posto de candidato a presidente para Marco Maia.

O próprio Vaccarezza é cotado para ser líder, mas também são mencionados Henrique Fontana (PT-RS)e Arlindo Chinaglia (PT-SP), um dos articuladores da candidatura de Maia e um dos responsáveis pela frustração da candidatura de Vaccarezza a presidente.
****
Fonte:http://noticias.uol.com.br/politica/2011/01/19/pt-tem-apoio-de-nove-partidos-na-camara-para-eleger-marco-maia.jhtm

João da Costa anuncia pacote para tentar melhorar trânsito no Recife

19 DE Janeiro DE 2011
Do BLOG DE JAMILDO

Durante a vistoria nos serviços de manutenção da sinalização da Mascarenhas de Moais, o prefeito João da Costa anuncia uma série de ações que serão executadas pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) para melhoria do trânsito da Cidade.

Dentre as iniciativas está pintura de 191 faixas de pedestres localizadas no entorno das escolas e o estudo para aumentar a fluidez na principal artéria viária do Recife, a Avenida Agamenon Magalhães.

Faixas de pedestre – Nesta quarta-feira (19), a CTTU inicia o serviço de pintura de 191 das faixas de pedestres espalhadas por todas as Regiões Político-Administrativas (RPA’s) a Cidade. O órgão priorizou a manutenção da sinalização horizontal nas proximidades das escolas da Capital, com o objetivo de oferecer maior segurança aos alunos das redes municipal, estadual e particular do município. O trabalho está orçado em aproximadamente R$ 76 mil e a previsão é concluir até o final de fevereiro.

Semáforo em frente à UPA – A CTTU irá implantar um semáforo para pedestres nos dois sentidos da Av. Mascarenhas de Morais, na frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira. A colocação do equipamento é uma solicitação dos próprios usuários do serviço hospitalar, em virtude da dificuldade de atravessar a via que tem um grande movimento de veículos. Com a instalação do sinal, o órgão irá fechar o giro à esquerda que permite os veículos acessarem a Av. Recife, retirando o semáforo do mesmo local. Com essa mudança, os condutores que estiverem no sentido subúrbio-cidade deverão a fazer o retorno após a UPA e subir o viaduto Tancredo Neves no sentido Av. Recife. A previsão é implantar o sinal na frente da UPA até o final de fevereiro.

Lançamento do edital manutenção semafórica – Até o dia 15 de fevereiro a CTTU irá lançar o edital para a contratação da empresa que fará a manutenção e melhoria da rede semafórica do Recife. Nesse novo contrato, uma das especificações técnicas é a aquisição de baterias que irão suprir a falta de energia elétrica nos sinais, e assim, não prejudicar o trânsito nos casos eventuais de interrupção do fornecimento de energia. Contratada a empresa, a previsão inicial que os principais corredores da Cidade estejam abastecidos com as baterias até dezembro deste ano, proporcionando maior autonomia aos semáforos.
****
Fonte:http://jc3.uol.com.br/blogs/blogjamildo/canais/noticias/2011/01/19/joao_da_costa_anuncia_pacote_para_tentar_melhorar_transito_no_recife_89606.php

Para ingleses, Alstom pagou propina em São Paulo

19/1/2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por AE, estadao.com.br

A Justiça britânica suspeita que dois funcionários da empresa francesa Alstom seriam responsáveis por organizar o pagamento de propinas para funcionários públicos no Brasil. Os funcionários da empresa, segundo os britânicos, teriam pago mais de US$ 120 milhões em propinas para garantir contratos públicos em todo o mundo. Parte teria vindo para o Brasil, num caso em que a Justiça suíça já informou ao Ministério Público (MP). As suspeitas são de que a rota do pagamento de propinas passava por Paris, Londres e chegava a funcionários públicos brasileiros, entre outros.

Os envolvidos seriam Stephen Burgin, presidente da unidade inglesa da Alstom, e Robert Purcell, diretor financeiro. Ambos haviam sido detidos em 2010 para questionamento e a Alstom optou por lançar um processo questionando a atitude dos britânicos. Agora, a documentação dos britânicos alega que eles fariam parte de uma célula que organizava o pagamento da propina. Eles teriam pago propinas a funcionários públicos estrangeiros como forma de garantir contratos públicos.

Em São Paulo, a suspeita está relacionada com os contratos da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). Na França e na Suíça, a Alstom é suspeita de ter distribuído milhões de dólares entre 1995 e 2003 para garantir contratos no Brasil, Venezuela, Indonésia e outros mercados emergentes. No Reino Unido a suspeita é de que o pagamento de propinas continuou em todo o mundo após 2004 e mesmo até 2010. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=27311537

Marina Silva terá instituto com foco em evangélicos

19/01/2011
Do MSN NOTÍCIAS
BERNARDO MELLO FRANCO
DE SÃO PAULO

A ex-presidenciável Marina Silva (PV) prepara o lançamento de um instituto com seu nome, dedicado a ações de educação ambiental e formação política.

Ela disse a aliados que a entidade terá foco no público evangélico, uma de suas principais bases eleitorais na campanha do ano passado.

O projeto é tratado internamente como uma espécie de ponto de partida na construção de uma nova candidatura ao Planalto em 2014.

A intenção da verde, segundo aliados, é usar a ONG para "politizar" fiéis e se manter em evidência no segmento evangélico, que já representa 25% dos brasileiros.

Como o mandato dela no Senado termina dia 31, o plano é acelerar a criação do instituto para evitar um afastamento dos eleitores.

O Instituto Marina Silva terá sede em Brasília, onde ela continuará a morar com a família após entregar as chaves do apartamento funcional.

Pastores que se engajaram na campanha de 2010 e não têm vínculos com o PV devem ser convidados para colaborar com a entidade.

O instituto também vai abrigar os assessores mais próximos, que perderão os cargos no Senado, e parte da equipe que atuou na campanha e continua a trabalhar para Marina nas áreas de comunicação e internet.

DISCURSO

Segundo interlocutores, a senadora quer investir na formação política dos evangélicos, que considera alijados do mundo partidário. Como na campanha, ela deve usar trechos bíblicos para difundir seu discurso ecológico.

Marina foi a única evangélica a disputar a Presidência ano passado. Defendeu bandeiras alinhadas às igrejas, como a oposição ao aborto e ao casamento gay, mas pregou a tolerância e o combate à discriminação religiosa.

Ela pretende se afirmar como uma referência "progressista" no meio religioso, em contraposição a líderes conservadores como o pastor Silas Malafaia, que apoiou José Serra (PSDB).

Além da nova ONG, a senadora também voltará a presidir o IDS (Instituto Democracia e Sustentabilidade), com sede em São Paulo. A entidade reúne intelectuais que apoiaram sua candidatura, como José Eli da Veiga e Luiz Eduardo Soares.

À Folha Marina confirmou a criação do novo instituto, mas disse que seu formato ainda será definido e que ele não terá fins eleitorais.

Ela afirmou que os evangélicos não serão tratados de forma diferente dos adeptos de outras crenças. "Vou ter foco em várias frentes."
****
Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/poder/862740-marina-silva-tera-instituto-com-foco-em-evangelicos.shtml

Para ingleses, Alstom pagou propina em São Paulo

19/1/2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por AE, estadao.com.br

A Justiça britânica suspeita que dois funcionários da empresa francesa Alstom seriam responsáveis por organizar o pagamento de propinas para funcionários públicos no Brasil. Os funcionários da empresa, segundo os britânicos, teriam pago mais de US$ 120 milhões em propinas para garantir contratos públicos em todo o mundo. Parte teria vindo para o Brasil, num caso em que a Justiça suíça já informou ao Ministério Público (MP). As suspeitas são de que a rota do pagamento de propinas passava por Paris, Londres e chegava a funcionários públicos brasileiros, entre outros.

Os envolvidos seriam Stephen Burgin, presidente da unidade inglesa da Alstom, e Robert Purcell, diretor financeiro. Ambos haviam sido detidos em 2010 para questionamento e a Alstom optou por lançar um processo questionando a atitude dos britânicos. Agora, a documentação dos britânicos alega que eles fariam parte de uma célula que organizava o pagamento da propina. Eles teriam pago propinas a funcionários públhttp://www1.folha.uol.com.br/poder/862847-garibaldi-admite-que-relacao-entre-pmdb-e-pt-nao-tem-sido-facil.shtmlicos estrangeiros como forma de garantir contratos públicos.

Em São Paulo, a suspeita está relacionada com os contratos da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô). Na França e na Suíça, a Alstom é suspeita de ter distribuído milhões de dólares entre 1995 e 2003 para garantir contratos no Brasil, Venezuela, Indonésia e outros mercados emergentes. No Reino Unido a suspeita é de que o pagamento de propinas continuou em todo o mundo após 2004 e mesmo até 2010. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
****
Fonte:http://www1.folha.uol.com.br/poder/862847-garibaldi-admite-que-relacao-entre-pmdb-e-pt-nao-tem-sido-facil.shtml

Pelo menos 16 mil pessoas vivem em áreas de risco no litoral de SP

19/1/2011
Do MSN NOTÍCIAS
Por Bruno Paes Manso, estadao.com.br
JF Diorio/AE

"Cubatão. Bairro Grotão, na Serra do Mar paulista: governo promete retirar famílias até julho de 2012"

A Serra do Mar paulista, região que engloba alguns dos municípios do Estado mais vulneráveis a deslizamento de terra, como Caraguatatuba, Cubatão, São Sebastião, Ubatuba, São Vicente, Santos e Guarujá, ainda tem pelo menos 16 mil pessoas vivendo em áreas de risco geológico.

Os dados, que consideram apenas as famílias que moram no interior do Parque Estadual da Serra do Mar, foram levantados pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a pedido do governo do Estado, que desde 2007 tem um plano de remoção da população que vive na região e ontem anunciou que vai retirar todo mundo até julho do ano que vem.

Os municípios de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, os maiores palcos da tragédia que matou 710 pessoas no Rio, localizam-se na parte fluminense da Serra do Mar. Na porção paulista, a maioria das famílias mora em áreas de risco de Cubatão. São cerca de 3.800 (pouco mais de 15 mil pessoas), que ocupam três núcleos principais na encosta da serra. Outras 140 vivem nos demais 22 municípios que integram o parque estadual. 'As duas partes da Serra do Mar são formadas por rochas antigas, com relevo íngreme, que dificultam a formação do solo e ficam mais sujeitas a deslizamentos de terra. A parte fluminense, no entanto, é mais povoada e íngreme, o que potencializa os desastres', afirma o coordenador do Instituto Geológico, Paulo Fernandes da Silva, que presta assessoria técnica à Defesa Civil do Estado. 'Mas a parte paulista também é vulnerável, como vimos pelo desastre de 1967 em Caraguatatuba (veja na C3).'

Para lidar com o problema em uma das regiões com maior índice pluviométrico no Estado, cabe às defesas civis municipais monitorar as áreas de risco e criar planos diretores que restrinjam a ocupação do solo nessas regiões mais vulneráveis. 'E boa parte das cidades não cumpre essa tarefa', alerta Silva.

Em Caraguatatuba, caso chovesse os 586 milímetros que destruíram um terço da cidade em 1967, a informação da tempestade chegaria com poucas horas de antecedência. Apenas as 90 famílias em área de risco seriam informadas a tempo. Restaria à Defesa Civil socorrer os demais.

Remoção. O plano estadual para remover a população da região começou em 2007. Uma decisão judicial já determinava a retirada das pessoas que moravam no Parque Estadual, que tem a maior mancha de Mata Atlântica do Brasil. Para evitar novas ocupações na região, foi criado neste ano um pelotão da Polícia Ambiental com 76 homens e 11 viaturas. Paralelamente, o IPT iniciou levantamento que contabilizou 9.100 famílias no parque (cerca de 4.700 em área de risco), para que depois elas fossem cadastradas.

Hoje há 3.600 casas em construção em Cubatão e as mudanças devem ocorrer conforme os prédios fiquem prontos. Outras 960 serão levadas a edifícios na Baixada Santista. Já deixaram as áreas de risco 757 famílias. Serão investidos mais de R$ 1 bilhão até 2012. 'Conforme as famílias são retiradas e as casas demolidas, vamos iniciar o reflorestamento com mata nativa', afirma o coronel Elizeu Eclair, ex-comandante geral da PM e atual coordenador do Programa de Recuperação da Serra do Mar.

Mesmo depois da remoção, contudo, não existem garantias de que as cidades da Serra do Mar paulista fiquem livres dos deslizamentos e desastres naturais. Há muitas áreas de risco fora da região formada pelo Parque Estadual da Serra do Mar que não são contabilizadas no programa governamental de remoção. 'Elas ocupam principalmente o sopé das encostas, para onde acaba deslizando toda a terra', explica Silva.
****
Fonte:http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/artigo.aspx?cp-documentid=27310833