domingo, 17 de outubro de 2010

Polícia Federal apreende panfletos contra Dilma em gráfica de São Paulo

Apreensão foi feita a pedido do TSE, informou assessoria da PF.
Folhetos ligam presidenciável do PT à defesa da legalização do aborto.

Do G1, em São Paulo e Brasília

A Polícia Federal apreendeu neste domingo (17) na gráfica no bairro do Cambuci, em São Paulo, folhetos que relacionam a presidenciável Dilma Rousseff, do PT, à defesa da descriminalização do aborto.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Federal, a busca e a apreensão foram feitas a pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Agora, a PF encaminhará ao TSE um relatório referente ao caso.

Paulo Ogawa, pai de Alexandre Takeshi Ogawa, proprietário da Editora e Gráfica Pana, disse ao G1 que os agentes da Polícia Federal chegaram na gráfica por volta das 6h deste domingo e deixaram o local por volta das 15h. Ogawa disse que foram apreendidos somente os panfletos impressos, segundo ele, sob encomenda da Diocese de Guarulhos.

“Eles (PF) vieram com um mandado de apreensão para aquele material especifico da Diocese de Guarulhos. Eu prestei depoimento, mas no nosso caso está tudo tranqüilo. Foi uma encomenda feita pela Diocese de Guarulhos, tem carta deles, tem uma carta do Dom Luiz Gonzaga, então é de total responsabilidade deles”, afirmou Paulo Ogawa.

Neste sábado (16), o PT registrou um boletim de ocorrência no 5º Distrito Policial de São Paulo e protocolou uma representação na Justiça Eleitoral para apurar possível crime de difamação e a origem dos recursos usados para o pagamento pelos serviços da gráfica.

De acordo com os proprietários da gráfica, foram impressos 2,1 milhões de folhetos (100 mil na campanha do primeiro turno e 2 milhões na do segundo turno). Segundo a gráfica, o material foi encomendado pela Diocese de Guarulhos. Desde sábado (16), o G1 tenta contato com o bispo de Guarulhos, dom Luiz Gonzaga Bergonini.

O folheto é intitulado “Apelo a todos os brasileiros e brasileiras” e assinado pela Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Neste domingo, o Regional Sul 1divulgou nota no site da CNBB na qual afirma que não patrocina a impressão nem a distribuição de folhetos.

****
Fonte:http://blogdadilma.blog.br/2010/10/policia-federal-apreende-panfletos-contra-dilma-em-grafica-de-sao-paulo.html

Escândalo do Mensalão do DEM – Este são os aliados e amigos do Serra

17 de outubro de 2010
Aécio Neves disse que Serra não vai governar só. Vai governar com essa turma do DEM
****

Mensalão do DEM chega ao coordenador de campanha de Serra

Carta Capital aponta que presidente do PSDB é o principal citado em vídeo apreendido pela PF durante a Caixa de Pandora; Revista sustenta que caso foi abafado pela campanha tucana

Por: Redação da Rede Brasil Atual

Mensalão do DEM chega ao coordenador de campanha de Serra Sérgio Guerra (esquerda) e Agripino Maia são os principais citados pela funcionária que coordenava os trabalhos do mentor do esquema (Foto: José Cruz. Agência Brasil)

São Paulo – As investigações que revelaram o esquema conhecido como Mensalão do DEM continuam a pleno vapor e chegaram ao presidente do PSDB, Sérgio Guerra, também coordenador da campanha de José Serra à Presidência da República.

A análise de um dos CDs apreendidos pela Polícia Federal durante a Operação Caixa de Pandora coloca em cena os nomes de Guerra e do senador Agripino Maia, do DEM do Rio Grande do Norte. Os dois e o ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz, eram os políticos que mais recebiam ligações de uma funcionária da empresa de coleta de lixo que comandava a arrecadação e a distribuição ilegal de recursos. Essa funcionária, identificada como Dominga, era quem coordenava os trabalhos de Eduardo Badra, ex-diretor da Qualix e mentor do crime. De acordo com reportagem da Carta Capital desta semana, o dinheiro de propina era acomodado em caixas de papelão com montantes de 50 mil reais.

O repórter Leandro Fortes aponta que os investigadores da Polícia Federal estão de olho, principalmente, nos contratos de lixo do Distrito Federal. A partir do governo Roriz, a coleta de dejetos passou a ser terceirizada, tendo a Qualix como principal vencedora de concorrências ou mesmo como beneficiada por convênios feitos sem licitação. A partir de 2006, no governo tucano de Maria Abadia, outras empresas passaram a receber os bilionários contratos, sempre suspeitos. Os esquemas continuaram durante o governo de José Roberto Arruda (DEM), cotado para ser o vice de Serra até acabar preso pela PF.

O senador Sérgio Guerra, procurado pela revista, apontou ser amigo de Badra há 30 anos, mas afirmou que é falso o vídeo apreendido pela polícia. Já Agripino Maia pontuou que foi procurado por outros jornalistas, mas assegurou que todos se desinteressaram pela história após ouvirem a versão apresentada por ele. Para Carta Capital, a história é outra: nada foi publicado por pressão da campanha de Serra sobre as redações.

****

Fonte;http://blogdadilma.blog.br/2010/10/mensalao-do-dem-chega-ao-coordenador-de-campanha-de-serra.html

Dilma: "Jamais disse que “nem Cristo me tira a vitória” "

09.10.2010

Dilma nunca disse tal frase, nem nada parecido! Dilma é católica, batizada e crismada. E onde está a tal entrevista? Alguém viu o vídeo? Ouviu a gravação? Claro que não! Simplesmente porque não existe. Se existisse, você acha que a turma do mal já não teria espalhado pra tudo quanto é canto?

Dilma jamais reconheceu uma vitória antecipadamente. Ao contrário, ela diz que pesquisa não ganha eleição, que eleição se ganha na urna. No mês de julho, em Curitiba, Dilma deu a seguinte declaração: “Ninguém pode subir no salto alto e sair por aí achando que já ganhou. Até o dia 3 de outubro, muita água vai rolar debaixo da ponte”.

No dia 21 de agosto, em Mauá (SP), Dilma novamente falou: “Eleição a gente não ganha com pesquisa. Eleição a gente ganha respeitando o voto do povo brasileiro. Peço para vocês muita atenção, muito empenho e muita garra, porque de hoje até o dia 3 nós vamos disputar cada voto.”

Leia aqui a nota da Comissão Brasileira de Justiça e Paz, que alerta para a exploração eleitoral da fé cristã.

Abaixo, assista ao vídeo do presidente Lula que alerta para os boatos e falsidades durante a campanha:

****

Fonte:http://www.dilma13.com.br/verdades/entry/e-mentira-que-dilma-tenha-dito-numa-entrevista-nem-mesmo-cristo-queren/

BISPO MACEDO: POR QUE SILAS MALAFAIA MUDOU DE LADO?

A principal característica do profeta velho é o engano.

Em I Reis 13, encontramos um homem de Deus sendo enganado por aquele que deveria orientá-lo, falar a verdade e guiá-lo no caminho certo.

Temos visto nos últimos dias uma verdadeira demonstração de que o espírito do profeta velho continua atuando e tentando levar as pessoas ao engano.

Veja o que aconteceu com o pastor Silas Malafaia, que iniciou a campanha política apoiando a candidata Marina Silva e depois, usando o argumento frágil de que o partido dela, o PV, apoiava o aborto, mudou de lado e, para justificar que não apoiaria a candidata Dilma, acusou o PT de ser a favor do aborto e apoiar o casamento de homossexuais. Pronto, o caminho estava aberto para, sabe-se lá com que interesse, apoiar o candidato Serra.

Como não há nada escondido que não seja revelado, veio a declaração do próprio Serra, em vários meios de comunicação, de que é favorável ao casamento de homossexuais. E não para por aí não. Explodiu como uma bomba a denúncia de algumas ex-alunas da esposa do candidato, Monica Serra, que ficaram indignadas com a hipocrisia do casal de que, como cristãos, são radicalmente contra o aborto. Inclusive, a Sra. Monica chegou a dizer que se Dilma vencesse, ela iria matar as criancinhas.

Revoltadas, as alunas disseram que em uma aula, muito tempo atrás, a Sra. Monica declarou que havia feito aborto, com o consentimento de seu marido José Serra.

Agora ficam as perguntas: O que fez o pastor Malafaia mudar de lado? Ele vai continuar apoiando o Serra?

Diante desse cenário temos que lembrar o que aconteceu com o homem de Deus (I Reis 13) que seguia o seu caminho e foi levado à morte, enganado pelo profeta velho, porque não guardou a sua fé.

****

Nota do Blog:

De uma internauta ,comentando a notícia acima:


Por: Maria319

Bispo,

Acho sua opinião muito sensata e acho que o vosso apoio à candidata Dilma poderia ser mais divulgado nos meios de comunicação! Está havendo uma guerra religiosa nas eleições e o senhor pode atuar fortemente nisso! Não sei se viu que o Serra distribuiu panfletos com uma foto dele e dizendo que Jesus é a verdade! Como pode ser visto o candidato está usando o nome de Deus em vão de forma absurda! Fico indignada com uma coisa dessas! É fundamental vosso apoio à candidata Dilma nesse momento!

****

Fonte:http://bispomacedo.com.br/2010/10/16/cuidado-com-o-profeta-velho/


Um pouco de humor:"Vou rezar para a minha Santa Mônica..."

Luís CPPrudente disse...

Vou rezar para a minha Santa Mônica, santa das mulheres que praticam aborto e jogam a culpa na Dilma.

Vou na missa do padre fascista, reacionário e bandido da TV Canção Nova pedir conselhos para ele: estou na dúvida se voto na Dilma ou se voto na Dilma Rousseff.

Vou fazer uma denúncia para a tal da cureau, denunciar que uma tal sub sub sub cureau está imitando uma avestruz neste caso dos panfletos apócrifos do PSDB, a mesma colocou a cabeça debaixo da terra para fingir que este caso não é com ela.

Vou aproveitar para reforçar a macumbinha que está no Cloaca News, que ninguém é de ferro. Eu que não quero aguentar um governo do Nosferatu por quatro anos!

O repúdio da comunidade Orkut a Marcelo Madureira

Enviado por luisnassif, sab, 16/10/2010 - 15:24
Por Dante Raglione

Nassif,

Eu gostaria que você publicasse isso no seu blog, por favor.

NOTA DE REPÚDIO A MARCELO MADUREIRA

Marcelo
Madureira:

Eu, como dono da maior comunidade no Orkut de seu programa humorístico e como aluno da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, repudio sua posição reacionária e ofensiva ao nosso Presidente da República Luís Inácio Lula da Silva.

Entendo que, independentemente de sua posição política a favor de Dilma ou de Serra, os comentários de que Lula é burro, analfabeto, cachaceiro, ignorante e que o povo que vota nele é igual ao Presidente são inaceitáveis.

Gostaria de lembrá-lo de que Lula não teve as mesmas oportunidades de estudo que você e que eu, Marcelo, mas, mesmo assim, tornou-se Presidente, fazendo um governo considerado bom ou ótimo por 80% da população, sendo mais aprovado que o governo anterior, de Fernando Henrique Cardoso, sociólogo doutorado, poliglota e renomado.

Assim sendo, além de ofender o Presidente com seus comentários, você ofende a 80% do povo brasileiro e a mim. Por isso, estou promovendo um boicote ao Casseta e Planeta e ao programa Manhattan Connection até que você se retrate publicamente.

Sinceramente, Dante Raglione.
***
Fonte:http://escrevinhador.com.br/

Michel Temer é católico e respeita as religiões

15.10.2010

Um e-mail apócrifo circula pelo país acusando o candidato à vice-presidência da República, Michel Temer (PMDB), de ter ligações com o satanismo. O texto faz ameaças aos evangélicos, caso Dilma seja eleita.

Para tirar todas as dúvidas, esclarecer todos os fatos relacionados sobre à religiosidade de Michel Temer, aqui estão todos desmentidos das inverdades colocadas na internet. São informações respaldadas, com testemunhos e fontes confiáveis.

Daniel Mastral - Todos os boatos têm como personagem principal, Daniel Mastral, codinome adotado por esse evangélico que se diz ex-satanista. O boato dá conta de que Mastral é filho de um personagem chamado Marlon (numa autobiografia de Mastral). Alguns associam esse personagem a Michel Temer. Essa é a mentira mais fácil de desfazer. Em recente entrevista, o próprio Mastral nega que tenha parentesco com o político. Leia aqui a verdade.

Michel Temer tem três filhas adultas, dois filhos pequenos e nunca teve questionada a paternidade por outra pessoa (leia aqui). A mãe de Mastral também negou a mentira (leia aqui). Michel Temer jamais teve contato com Mastral ou sua mãe.

Religiosidade - Michel Temer é de família católica e foi batizado na Igreja Católica. Sua família é de origem libanesa onde os cristãos são conhecidos como Maronitas, muitas vezes perseguidos por questões religiosas em função dos conflitos na região. Fez doutorado numa instituição religiosa em São Paulo, a PUC/SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), onde foi também professor (leiaaqui ou aqui).

Respeito às religiões - Entre os e-mails e mensagens na internet que tentam difamar Michel Temer, alguns dizem que ele vai limitar a liberdade de culto dos brasileiros. Pois, é justamente o contrário o que ele tem feito na vida pública. Como presidente da Câmara dos Deputados, Temer colocou em votação a Lei Geral das Religiões e conduziu a votação em que o Governo do Brasil fez acordo internacional com o Vaticano. A Lei prevê liberdade total de culto, ensino religioso obrigatório em escolas públicas, além de incentivos fiscais para a construção de templos (leia aqui). Ora, Michel Temer só comprovou respeitar a apoiar as igrejas e instituições religiosas durante sua vida parlamentar.

Líderes do mundo - Michel Temer já se encontrou com líderes religiosos de diversas partes do mundo, dos mais diferentes matizes espirituais. Por exemplo, encontrou-se com o Papa João Paulo II, no Brasil e o visitou no Vaticano. Esteve lado-a-lado com o líder espiritual dos tibetanos, Dalai Lama, tido como o próprio Deus para o povo daquela região da Ásia (leia aqui). Assim como recebeu líderes de diversas religiões durante suas administrações na Presidência da Câmara. Apoiou o projeto ficha limpa e a lei de combate à corrupção eleitoral, que tiveram patrocínio da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil.

Reconhecimento dos fiéis - Como homem de espírito religioso, respeitador de todas as religiões e principal interlocutor da chapa de Dilma com os líderes religiosos, Michel Temer tem sido homenageado em vários estados. Em Brasília (leia aqui), Minas Gerais (leia aqui), São Paulo (leiaaqui), Rio de Janeiro (leia aqui). A maior igreja evangélica do país jamais se prestaria a honrar um líder que fosse contrário à pregação que faz. E representantes de outras igrejas também se colocam contra esta difamação (leia aqui).

O que se demonstra aqui é que o currículo de Michel Temer já seria suficiente para anular a boataria. Demonstramos também que os fatos falam por si e que não há informação concreta que sustente a farsa difundida pela internet.

****

Fonte:http://www.dilma13.com.br/verdades/entry/michel-temer-e-catolico-e-respeita-religioes/

Contra a ditadura, Dilma lutou pela democracia

13.10.2010


Dilma nunca escondeu nada de seu passado. Na juventude, enfrentou corajosamente a ditadura militar (1964-1985). Combateu a censura, a tortura e os assassinatos políticos, em defesa da democracia e das liberdades de imprensa e de expressão, entre outros direitos suprimidos pelo golpe militar de 1964.

Dilma nunca participou de qualquer ação armada. Presa e torturada, foi condenada a uma pena de dois anos e um mês de prisão, por subversão – numa época em que simplesmente resistir à ditadura era considerado subversão – e não por terrorismo.

Um dos e-mails falsos e espalhados pelo submundo da política acusa Dilma de participação no ataque do grupo VPR ao Quartel-General do II Exército, em São Paulo, em 1968. A ação resultou na morte do soldado Mário Klosel Filho.

Ocorre que Dilma jamais fez parte da VPR e, em1968, morava em Belo Horizonte, onde cursava a faculdade de Economia. Nem os próprios torturadores, nem o Exército ou os juízes militares acusaram Dilma de envolvimento na morte de Mário Klosel Filho ou em qualquer outro ato armado – quando seria muito fácil fazê-lo, caso fosse verdade.

Mesmo assim, quatro décadas depois, em plena vigência do regime democrático, nossos adversários resolvem reescrever a história para chamar Dilma caluniosamente de “terrorista”.

Outro e-mail calunioso traz uma ficha falsa de Dilma, para difamá-la. Conheça os vários erros da ficha falsa:

Nota do Blog:

De uma internauta comentando a noticia acima:

Fernandocisneiros

Sinto-me ENVERGONHADO e ao mesmo tempo INDIGNADO e furioso com a campanha a presidente.

O SERRA envergonha não somente sua classe política, mas principalmente como brasileiro. O brasileiro que é um povo leve, generoso e que respeita as diferenças. Usar mortes de crianças e de mulheres, vítimas de aborto na eleição é INACEITÁVEL E VERGONHOSO. Onde é que esses políticos irão parar??

Pensei que neste segundo turno iriam se concentrar em discutir a reforma tributária, política, segurança, fomento à educação,tamanho do Estado,etc. Mas somos obrigados a participar desta CAMPANHA VERGONHOSA como espectadores. O PSDB e seu candidato são o que há de pior na política, embora só agora mostraram de fato isso.

FALTA DE CARÁTER DO SERRA!!

Devemos mostrar nas urnas que o brasileiro não aceita isso!

É DILMA PRESIDENTE DO BRASIL!!!

***
Fonte:http://www.dilma13.com.br/verdades/entry/dilma-nunca-participou-de-acaeo-armada-nos-anos-60-e-70/

Ecos da missa do Canindé: Padre critica panfleto contra Dilma e Tasso reage

Ecos da missa do Canindé

Notícia Política Jornal

Padre critica panfleto contra Dilma e Tasso reage

Durante a missa em homenagem a São Francisco, o padre que celebrava o ato religioso reclamou do tumulto causado pela presença de José Serra. Ao final, reclamou da distribuição de panfletos contra Dilma, provocando a revolta de Tasso Jereissati

Serra entre Lúcio e Tasso, que já foram tanto aliados quanto adversários, neste sábado, na missa em Canindé (Foto:  RAFAEL CAVALCANTE)

A visita do presidenciável José Serra (PSDB) a Canindé, durante os festejos em homenagem a São Francisco, terminou em confusão entre o padre que celebrava a missa das 16 horas e tucanos. Entre eles, o senador Tasso Jereissati, que tentou tirar satisfações com o religioso - cujo nome não foi informado pela secretaria paroquial da Basílica - depois que ele, no fim da celebração, reclamou da distribuição de panfletos contra a também candidata à Presidência, Dilma Rousseff (PT).

O material apresentava três motivos para não votar na petista e, segundo o padre, estavam sendo distribuído durante a missa. Assinada pelo Instituto Vida de Responsabilidade Social, e apresentando dois números de CNPJ, ele afirmava, por exemplo, que Dilma é a favor do aborto, envolvida com as Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc) e que “nunca na história desse país houve tanta corrupção”.

Com um exemplar do material em mãos, já no fim da celebração, o padre reclamou: “Estão acusando a candidata do PT de várias coisas, afirmando em nome da Igreja. Não é verdade! Isso não é jeito de se fazer política! A Igreja não está autorizando isso”, bradou o padre, provocando os aplausos de fiéis e a revolta de Tasso, que partiu para cima do altar, sendo contido por uma assessora e pela esposa, Renata Jereissati. “O senhor não pode fazer isso”, repetia Tasso. Nesse momento, o padre sumiu do recinto, e não conseguiu mais ser localizado pela imprensa. Ao mesmo tempo, presentes gritavam os nomes tanto de Serra como de Dilma.

Enquanto isso, o candidato do PSDB ao Planalto agia como se nada estivesse acontecendo. Quando a confusão já estava generalizada, Serra continuava com o semblante tranquilo, sentado na primeira fileira do recinto, conversando e tirando fotografias com eleitores.
Pouco depois, saiu escoltado por seguranças e correligionários, sem dar entrevista.

Tasso, por sua vez, não ficou calado, e acusou o sacerdote. “O padre é petista. Tá ali com uma bandeira petista dentro da Igreja. São esses padres que têm causado problema na Igreja”.

Reclamações
Antes, ao longo da celebração, a missa já vinha tumultuada. Depois que Serra chegou e tomou assento, uma multidão de fotógrafos, cinegrafistas e jornalistas o rodeou. O padre reagiu imediatamente. Ele lamentou que, “infelizmente”, nem todos tinham ido à missa com o mesmo objetivo: louvar São Francisco. “Não me refiro a A ou B, mas àqueles que estão conversando e tumultuando. A prioridade aqui é a palavra de Deus. Se você está aqui com outra intenção, assim como você entrou, pode sair”.

Em outro momento, nova reclamação: “Vocês não vieram aqui para ver os políticos. Vocês vieram aqui para ver quem? São Francisco”. Na comunhão, mais reclamações: “Estão atrapalhando com filmagens. Não é assim que se faz política, não. Estão atrapalhando a celebração do começo ao fim. Lamentavelmente isso é uma profanação”, disse.



E-Mais

TUMULTO APÓS A MISSA. A confusão que começou na Igreja terminou do lado de fora. Apoiadores de Serra e Dilma trocaram insultos e provocações, dificultando a entrada de José Serra e demais tucanos na van que os levaria para o local onde estava o helicóptero com destino a Fortaleza. Até briga com bandeiras aconteceu no local.

O NOME DO PADRE. Entre os nomes do padre informados por membros da organização do evento religioso estavam Francisco e João Amilton. Ninguém informou de onde ele é.

PROFISSIONAIS DA MENTIRA. Durante encontro com tucanos, Serra afirmou que está sendo vítima de “profissionais da mentira”. “Se não fosse a minha história, eu estaria abalado. Mas eu tenho uma mola. Quando mais bate, mais eu cresço”.

LÚCIO ALCÂNTARA. Serra também fez referência ao seu mais novo apoiador no Ceará, o ex-governador Lúcio Alcântara (PR), que, no primeiro turno, fez campanha para Dilma Rousseff (PT). Segundo o tucano, Lúcio foi seu colega durante a Constituinte de 1988 na Câmara dos Deputados e também durante sua passagem pelo Senado. “Devo a ele um dos principais avanços na área da Saúde, que é o Sistema Nacional de Transplantes”. Antes, o ex-governador havia afirmado que o tucano representa um “novo compromisso com o futuro do Brasil”.

MÃO SANTA. O senador não-reeleito Mão-Santa (PI) também esteve no encontro tucano, e atacou o PT. Disse que a vitória de Serra irá ajudar a “enterrar a bandeira do PT, e tudo que ela representa, como a corrupção”.

CURRAL. Já Tasso atacou Dilma. “É bom lembrar uma frase dela, dizendo que nós brasileiros precisamos ajudar o Nordeste. Como se o Nordeste fosse uma porcaria à parte”. E disse que ela não visitou o Ceará porque pensa se tratar de curral eleitoral, onde votos estão garantidos.

***

Fonte:http://escrevinhador.com.br/

"..Precisamos dar uma lição nesta mídia tendenciosa.."

17.10.2010
Do blog NovaE
*Felipe de Sousa*, internauta
turene@rocketamil.com


Senhores brasileiros,


hoje temos a força da internet a nosso favor, precisamos dar uma lição na midia tendenciosa, só precisa união e convicção, devemos deixar de assistir, de ler e de comprar tudo que se refere a estes orgão que não nos engrandece em nada, servem apenas para fazer lavagem cerebral na população, estou fora disso, não assisto globo, não leio revistas do grupo abril nem o Estadão.
Estes grupos tem uma tropa de choque travestida de comentaristas políticos, que diariamente criticam o PT, visando incutir na cabeça do brasileiro que o PT não presta, uma mentira contada muitas vezes termina se tornando verdade, isto é lavagem cerebral.
se todos fizessem isto, limpariamos estes vermes que não se conformam em existir um governo que olhe para os pobres, hoje existe uma comoção nacional de que o governo Lula foi o mais corrupto da historia, negativo, antes a imprensa não divulgava os escandálos, sem esta informação muita gente acha que só agora se rouba no Brasil.
Se Lula conseguiu fazer tanta coisa é porque se está roubando menos, com isto sobra mais dinheiro. A volta de Serra significa a volta do silêncio, a volta do entregismo, a volta dos poucos ganhando muito. Vamos começar ao "FORA GLOBO", "FORA GRUPO ABRIL", "FORA ESTADÃO" "FORA BORYS CASOY" "FORA ARNALDO JABOUR" e "FORA LUCIA HIPOLITO".
Prá encerrar vejam o relatório do TSE sobre corrupção no Brasil que diz: o DEM é o mais corrupto, em 2o. lugar está o PMDB, em 3o. lugar o PSDB e o PT está em 10o.lugar, pela ótica da lógica os primeiros deveriam ser mais criticados; sabem porque não o são: Nos estados eles controlam a midia televisiva e escrita.
Espero que leiam isto sem paixão política, e analisem friamente e consigam limpar a lavagem cerebral que sofremos nos últimos 50 anos!
***
Fonte:http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1645

O flerte de José Serra com a extrema-direita

A guinada à extrema-direita do candidato Serra José Serra (PSDB-DEM-PPS) preocupa todas as forças democráticas do país, independentemente da opção partidária. O panfleto da Tradição Família e Propriedade – TFP, na reunião da coligação serrista é a ponta visível de um movimento que ficou mais cristalino a partir do momento em que Serra percebeu que, para ganhar e eleição, não bastaria posar de “novo Lula”; muito menos desenvolver debate saudável sobre projetos de governo.

No entanto, o início desta caminhada de Serra para o extremo direito do espectro político teve início quando o ex- ministro de FHC traçou as estratégias de campanha. Serra não conteve sua sede de poder ao permitir que fossem arregimentados os chamados trolls, que se enfronharam nas redes sociais como simpatizantes da sua candidatura, quando o real objetivo era difamar e provocar ativistas honestos e jornalistas imparciais.

Mas isso não foi o pior. Serra repercutiu em seu programa eleitoral o discurso do ódio anti-governo, anti-Lula e seus partidos aliados, que se espalhou em alguns segmentos preconceituosos da classe média, que multiplicaram spams difamatórios contra a candidata Dilma. Material tão ofensivo que merece uma investigação da Polícia Federal para se saber sua origem, tamanha a gravidade de seus conteúdos.

A situação atual é preocupante. O radicalismo da extrema-direita começa a esbarrar em agressões físicas para quem vota ou votou na candidata Dilma e coligação governista. Já começam a pipocar na rede depoimentos com este de Arnobio Rocha, que teve sua filha de 9 anos agredida na escola.

Para atestar os fatos, basta você declarar seu apoio ou simpatia por Dilma ou Lula numa rede ou roda social, e a resposta ser uma saraivada de impropérios, encaminhamentos dos spams caluniosos, ou mesmo uma patrulha implacável resumida na frase "você é esquerdista", para descredenciar os seus argumentos.

Para aqueles que não votam em Dilma, mas apreciam o debate saudável, basta se perguntar quantos e-mails caluniosos contra Serra são recebidos na própria caixa postal. A desproporção é a prova cabal de movimentos coordenados por algum grupo.

Nos últimos oito anos do governo Lula, o país viveu em harmonia, com os cidadãos e cidadãs expressando as opiniões em todos os níveis, de crenças religiosas às posições políticas, incluída nesse cenário a oposição raivosa e implacável da oposição.

Nos dois governos Lula, patrões dialogaram com funcionários, movimentos sociais expressaram suas posições, mesmo conflitantes; grandes jornais e redes de TV viveram liberdade de expressão plena, apesar de muitas vezes manipularem versões de fatos de acordo com seus interesses empresarias. Nunca ocorreu qualquer ingerência na sociedade civil; o saudável debate de idéias foi total, algo que vem sendo desprezado pelo ódio e a intolerância alimentados pela campanha de José Serra, que mais atira "gasolina na fogueira", com um evidente e desprezível falta de amor pela sociedade.

Isto é prejudicial a todos os brasileiros: aos que apóiam a candidata Dilma, mas também àqueles que, de forma honesta, votam no candidato José Serra; voto baseado na crença de sua capacidade de conduzir o Brasil, e não por revanchismo ou intolerância.

A NovaE, seus editores e colaboradores continuam de prontidão para combater com palavras, dados e opiniões os extremismos, à direita e à esquerda, pela simples razão de não fazerem bem ao país e aos cidadãos.

Manoel Fernandes Neto - Editor da NovaE.
****
Fonte:http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1645

Para os que acreditam que não há mais direita

"Uma colunista foi demitida de um grande jornal de São Paulo simplesmente por escrever uma coluna que discordava da linha editorial do jornal, que é de direita", afirma Marcelo Cunha sobre caso Maria Rita Kehl

08 de outubro de 2010
Marcelo Carneiro da Cunha, em seu blog
de São Paulo

Estimados leitores, sim, a direita existe. Papai Noel talvez não exista assim lá muito concretamente, existem dúvidas quanto a real natureza dos duendes e da Jessica Alba, eu sinceramente creio que pensar em OVNIS é absoluta falta de tempo ou noção, e nunca vi uma mulher dotada de senso de humor, portanto, acho que não existem.

Mas, a direita, estimados leitores, existe.

Ela faz que não, jura que se reformou e agora adora a humanidade, inclusive a que não possui conta em paraíso fiscal; ela assegura a quem estiver por perto que essa coisa de direita é ultrapassada e agora somos todos de centro, mas isso é, nas palavras da minha boa, sólida e direitista avó Jovita, papo pra boi dormir.

A direita, estimados leitores, está aqui ao nosso redor, louquinha pra mostrar o que é bom pra tosse. Ela fez que saiu de cena e se mandou para o Maranhão, onde os Sarney cuidam de tudo e ninguém diz ai sem saber para que lado o vento sopra, mas não é verdade. Ela está aqui, ela está ali, ela está em toda parte, e sempre do lado da sombra, que é onde ela se sente mais à vontade.

Se você caiu nesse conto do vigário e do bispo, de que a direita não existe, lembre que tanto o vigário quanto o bispo são os representantes dela vestidos em robes esquisitos ou em ternos de mau-gosto. Eles detestam as minorias, não é? Eles não querem saber de gays tendo os seus direitos constitucionais respeitados, não é? Mulher é tão inferior que não pode ser ordenada, não é mesmo?

A direita faz que não está ali, que agora entrou pro mercado de ações e aprendeu a se comportar, mas ela é a mesma, estimados leitores. Ela não gosta de liberdades, tem pavor dessa tal de democracia, com a qual ela finge que concorda porque não há outro jeito. Ela nunca engoliu o sapo barbudo, e foi engolida por ele, mas não se conforma.

A direita descobriu a internet, estimados leitores, e nos encheu de emails sobre o horror do PT e o fim do mundo que o Lula aprontou pra todos nós
. Você não recebeu toneladas de mails raivosos e rabugentos nesses tempos e mesmo antes deles? Como se parecem esses mails? Eles não têm sabor de veneno e olhar de predador louco pela sua carcaça? Eles não ficam lhe avisando para se cuidar com tudo que está ali fora? Eles não lhe avisam que o que está ali fora quer terminar com a civilização ocidental e o direito divino dos que sempre tiveram tudo de continuar tendo? Eles não são basicamente contra tudo?

A única desvantagem séria que a direita tem em relação ao resto do mundo, é que ela pode ser desprovida de respeito por você e de escrúpulos com relação a tudo, mas, felizmente, ela é burra. Ela ruge contra tudo que está aí, mas ela não compreende quase nada do que acontece. Ela grita, mas não sabe, ela reclama, mas não propõe. Algum dos emails que você recebeu propunha alguma coisa que fosse utilizável por um cidadão de bem, ou não passava de denuncias tão malucas quanto improvadas?

A direita, estimado leitor, não está nem aí para as provas, ou para a razão, pois ela não precisa de nada disso para viver. Para ela, basta a raiva. Algum email que você recebeu era raivoso?

A direita se faz de boazinha e carola, e a gente diz, óoooo, que terna! Aí vem a eleição, e a maioria do povo não se mostra simpática a ela, e ela mostra o seu real rosto, em sua sublime feiúra. Sabe criança que se faz de boazinha, aí você diz não e ela abre o berreiro? Você recebeu algum email com berreiro recentemente?

A direita sabe de ódio de classe, estimados leitores. Ela não entende, não aceita, não imagina um mundo de iguais. Ela diz que o Bolsa Família está destruindo a sociedade porque agora os mais pobres preferem não fazer nada a trabalhar nas casas deles. Você não recebeu mail sobre isso? Sobre os pobres preguiçosos que não querem mais trabalhar por migalha? Ela suportou o Lula porque não havia muita escolha e ele era espero demais para ela, mas agora quer vingança. Você recebeu emails pedindo vingança, estimado leitor?

Alguns de vocês talvez achem que o nome do sistema define se ele é esquerda ou direita. Basta o partido ter social no nome para ser de esquerda. E portanto, nenhum partido é de direita, já que nenhum se anuncia assim. Não é o nome, estimados leitor, mas a atitude. Alguém aí duvida que o tal de DEM é de direita? Mas ele não se anuncia assim, não é?

Assim, estimados leitores, e para simplificar as coisas, o Chavez é de direita, assim como o Bibi. O odioso Ahmadinejad e seus aitatolás são pra lá de Bagdá, se o assunto é direitismo. Cuba é de direita, a Rússia idem. A Europa Ocidental é toda de esquerda, em matizes que variam em torno da clássica social-democracia, o Brasil tem sido governado de um jeito de centro esquerda, a Argentina é peronista, o que quer dizer que não há como saber de que lado ela fica. Os Estados Unidos são de direita, mesmo que o Obama não seja ou goste disso, e a direita deles é ainda muito, mais muito cheia de raiva do que a nossa, até agora.

Uma colunista foi demitida de um grande jornal de São Paulo simplesmente por escrever uma coluna que discordava da linha editorial do jornal, que é de direita. A imprensa brasileira, toda ela, não se assume de direita e diz que essas coisas não existem e que a imprensa é livre.

A colunista de um grande jornal de direita acaba de ser demitida por ser livre. Quem não gosta de liberdade são eles. Quem não sabe o que fazer com ela, são eles. Quem inventou que eles eram democratas, foram eles. Não são, deixaram isso claro, e, portanto, colocaram à mostra os seus mesmos e enormes dentes.

A direita, estimados leitores, existe e ruge. O que você acha disso diz muito do que você é, do que o seu voto vai ser, e do que esse país vai se tornar.

Marcelo Carneiro da Cunha é escritor e jornalista. Escreveu o argumento do curta-metragem “O Branco”, premiado em Berlim e outros importantes festivais. Entre outros, publicou o livro de contos “Simples” e o romance “O Nosso Juiz”, pela editora Record. Acaba de escrever o romance “Depois do Sexo”, que foi publicado em junho pela Record. Dois longas-metragens estão sendo produzidos a partir de seus romances “Insônia” e “Antes que o Mundo Acabe”, publicados pela editora Projeto.
****
Fonte:http://www.novae.inf.br/site/modules.php?name=Conteudo&pid=1662
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI4722871-EI8423,00-A+Direita+Ruge.html

ELES SÃO CAPAZES DE TUDO: PANFLETO DIFAMATÓRIO CONTRA DILMA É PATROCINADO PELA IGREJA CATÓLICA, EM SÃO PAULO


***
Fonte:http://namarianews.blogspot.com/2010/10/os-panfletos-mentirosos-da-cnbb-e-suas.html#ixzz12d7aTHYI

Hipocrisia na campanha eleitoral: “Ela é a favor de matar criancinhas”

16 de outubro de 2010 às 20:05
Por Conceição Lemes

No dia 14 de setembro, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, Monica Serra, acompanhada de Índio da Costa (DEM), vice de José Serra (PSDB), deu a senha da campanha sórdida, em pleno andamento, contra Dilma Rousseff (PT). A repórter Gabriela Moreira, da Agência Estado, testemunhou. O Estadão publicou:

A um eleitor evangélico, que citava Jesus Cristo como o “único homem que prestou no mundo” e que declarou voto em Dilma, a professora [Monica Serra] afirmou que a petista é a favor do aborto. “Ela é a favor de matar as criancinhas”, disse a mulher de Serra ao vendedor ambulante Edgar da Silva, de 73 anos.

Domingo passado, no debate realizado pela Band entre os dois presidenciáveis, Dilma jogou o esqueleto em cima da mesa. Cobrou de Serra as acusações de Monica a ela.

Serra não respondeu. Indignada, na segunda-feira às 10h24, Sheila Ribeiro postou em sua página na rede social Facebook uma reflexão com o título Respeitemos a dor de Monica Serra.Meu nome é Sheila Ribeiro e trabalho como artista no Brasil. Sou bailarina e ex-estudante da Unicamp onde fui aluna de Monica Serra.
Com todo respeito que devo a essa minha professora, gostaria de revelar publicamente que muitas de nossas aulas foram regadas a discussões sobre o aborto, sobre o seu aborto traumático. Monica Serra fez um aborto. Na época da ditadura, grávida de quatro meses, Monica Serra decidiu abortar, pois que seu marido estava exilado e todos vivíamos uma situação instável. Aqui está a prova de que o aborto é uma situação terrível, triste, para a mulher e para o casal, e por isso não deve ser crime, pois tantas são as situações complexas que levam uma mulher a passar por essa situação difícil. Ninguém gosta de fazer um aborto, assim como o casal Serra imagino não ter gostado. A educação sobre a contracepção deve ser máxima para que evitemos essa dor para a mulher e para o Estado.

O episódio aconteceu em 1992, 18 anos atrás. Sheila tinha 18 anos, fazia curso de Dança no Instituto de Artes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Monica Serra era então professora de Psicologia do Desenvolvimento Aplicada à Dança.

A revelação caiu como bomba na rede. A NovaE considerou boato de má fé, desqualificou-a (a matéria já foi tirada do ar).

O jornalista Gilberto de Souza, do Jornal Correio do Brasil, resolveu investigar. Conversou com a própria Sheila. Publicou a matéria aqui. Depois, ouviu mais três ex-alunas de Monica , que confirmaram o relato.

Neste sábado, a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna na Folha de S. Paulo, dá a notícia: Monica Serra contou ter feito aborto, diz ex-aluna. A assessoria de Monica Serra não respondeu à consulta da Folha. O mesmo fez a de Serra com o Correio do Brasil.

“DISCUSSÃO DE GENERO SEMPREESTEVE PRESENTE NA MINHA VIDA”


Seu nome completo é Sheila Canevacci (sobrenome do marido, o antropólogo Massimo Canevacci) Ribeiro. Profissionalmente, Sheila Ribeiro. Tem 37 anos. Morou 11 anos em Montreal, Canadá. Foi para lá depois de se formar na Unicamp. É coreógrafa e doutoranda em Comunicação e Semiótica pela PUC de São Paulo.

Nos meios da dança, Sheila é conhecida e reconhecida, no Brasil e no exterior. Quem priva do seu convívio pessoal ou profissional, não se espantou com a atitude dela.

Márcio Seligmann-Silva, professor livre-docente de Teoria Literária da Unicamp, com pos-doutorado pelo Zentrum Für Literaturforschung Berlim, Alemanha, e pela Yale University,nos EUA, afirma:


“A indignação de Sheila com o debate biopolítico que pontua nosso cenário político atual é plenamente compreensível, mas sua coragem talvez tenha a ver com esta experiência de vida em um país democrático [Canadá], onde as pessoas podem se manifestar sem medo”
.

Helena Katz, professora no Programa de Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica e no Curso Comunicação das Artes do Corpo, na PUC-SP, comenta:

“Sheila Ribeiro está em cada um dos gestos que cria. O seu trabalho nos ajuda a identificar os danos que o discurso publicitário vem produzindo na sociedade e que não está somente na publicidade propriamente dita, mas que hoje pauta o modo como nos relacionamos e se materializa no nosso comportamento, na cidade, nos meios de comunicação. A potência da sua poética sempre crítica insufla, em cada um dos que entram em contato com as suas produções, a esperança de que um mundo melhor é possível”.

O coreógrafo Wagner Schwartz, do Rio de Janeiro, observa:

Sheila Ribeiro é mulher, cidadã, coreógrafa. Antes ter um cunho corajoso, o seu relato tem uma potência vital, porque não está relacionado ao tema da dualidade morte-e-vida, muito menos às questões partidárias. Como sempre, seja em suas práticas artísticas ou entre amigos, Sheila reafirma a necessidade de se pensar o lugar das classes menos favorecidas, independente da grande escala de forças contrárias às suas ações, porque sua finalidade é, sempre, investigar a causa, sua dor e a sua liberdade.

A artista e produtora Cândida Monte, de Curitiba (PR), enfatiza:

“Sheila Ribeiro é uma mulher que escolhe atuar, pessoal e profissionalmente, com sinceridade e transparência. Age sempre de forma observadora, pensadora e questionadora. Tem um enorme interesse em discutir e refletir. Seu pensamento artístico emerge disso. Volta sua atenção à cultura para além das considerações sobre a estética, pensando o indivíduo através da arte”.

Sheila é filha de Majô Ribeiro, militante feminista que foi aluna de mestrado de Eva Blay e pesquisadora do Núcleo de Estudos da Mulher e Relações Sociais de Gênero da USP. Foi candidata derrotada a vereadora e a vice-prefeita em Osasco pelo PSDB.

A mãe, segundo Sheila, pouco se pronunciou sobre o episódio: “Só disse que achou bom que eu fiz isso pela questão da descriminalização do aborto”.

“Discussão de gênero sempre faz parte da minha vida, daí a minha indignação”, disse-me numa primeira conversa, que tivemos na quarta-feira. “No primeiro turno, votei no Plínio [de Arruda Sampaio, do Psol]. No segundo, voto na Dilma.”

“EU NÃO ADMITO QUE A PRÓPRIA VÍTIMA SE ASSEMELHE AO SEU OPRESSOR”

Na segunda conversa, Sheila, que já havia se mostrado assertiva no primeiro contato, foi bastante firme. Divertida, atenta,interessada, não titubeou um instante:

“As pessoas acharam que eu era falsa [personagem fake, inventado], muitos me agrediram, muitos insinuaram que eu tinha ganhado dinheiro. Eu fico muito triste e brava com essas coisas”.

” O que eu posso garantir é que Monica nos contou que fez aborto. Havia muitas outras pessoas que sabem que não é mentira o que eu disse”.

“Quando eu vi o Serra se esquivando no debate, tive um troço, fiquei indignada e fiz uma reflexão sobre o que é ser uma pessoa na privacidade e o que é ser uma pessoa pública”.

“A minha primeira preocupação foi exercer a minha cidadania. Acharam que eu fiz isso porque eu vivi praticamente a minha vida inteira de adulta no Canadá, onde as pessoas falam abertamente sobre esses assuntos e outros assuntos complexos de se abordar. O que me interessa é a saúde pública”.

“Algumas pessoas me dizem que tive coragem, outras ficaram assustadas de eu falar diretamente. Pensei: sou anormal? Acho que o meu jeito é por causa do Canadá. Depois que eu me formei na Unicamp, morei 11 anos lá. A minha vida adulta e profissional, eu desenvolvi lá. Tenho dupla nacionalidade”

“No Canadá, o aborto é legalizado. Eu te contei das clínicas de ginecologia lá [os serviços de saúde são públicos] ? Você telefona, funciona assim. Bem-vinda à clínica da mulher. Para urgências, disque zero. Para consultas, disque 1. Para abortos, disque 2. Para exames, disque 3”.

“Um amigo disse: ‘E se a Monica e o Serra se converteram?’ Eu respondi. Vamos supor que a Monica e Serra se converteram à religião e se arrependeram do aborto que fizeram. Só que quando uma pessoa se arrepende perante Deus – o aborto é crime perante Deus –, eles fazem os seus Pai-Nossos, depois vão ser absolvidos e vão para o céu ou para o inferno. Quer dizer: é uma discussão religiosa”.

“ Se a pessoa é religiosa, ninguém a obriga a fazer o aborto. Muito bem. A pessoa pode ser religiosa, dizer eu sou contra o aborto em todos os níveis, eu nunca vou fazer o aborto, porque é um crime perante Deus. Ok. Só que você pode não misturar essa coisa crime perante Deus, porque no Estado laico não tem Deus. O Estado laico é um Estado”.

“ Quem é religioso, não é obrigado a fazer. Ponto. No Canadá, é visto como um problema de saúde pública”.

“As pessoas ficam me perguntando: você é a favor do aborto a partir de mês? Quem sou eu para dizer quando, em que mês, como não deve? Tem vários países em que o aborto é legalizado, o Brasil tem que aprender com eles. Ponto”.

“O que me chocou mais, mais, mais, é que o aborto é uma questão de todos. Até uma pessoa militante contra a descriminalização do aborto já fez aborto. Além da Monica, eu cito a Benedita da Silva (PT), que é contra a descriminação do aborto e também fez aborto”.

“Significa o quê? Olha a lógica da matemática. Se eu sou contra a descriminalização, acho o aborto um crime e faço o meu clandestino, eu deixo criar uma coisa perversa em mim que é o contrário absoluto da cidadania. Morrer não é só porque tomou Cytotet, colocou agulha de crochê. Morrer é também não poder exercer a sua cidadania. Daí a importância da descriminalização”.

“Não significa que você precisa ficar contando para todo mundo que fez aborto… colocar no jornal que fez aborto. Mas, se você precisar fazer, você sabe que não é uma criminosa. Você sabe que não está morrendo por dentro por ter cometido um crime”.

“Agora se você é uma religiosa e faz aborto, está cometendo um crime religioso. É um problema seu cultural, social, religioso. Isso é um problema da pessoa” .

“O que mais deixou indignada, portanto, é que até as militantes contra o aborto fazem aborto”.

“Outra coisa que me chocou foi que a Mônica Serra no debate virou uma carta do jogo, assim como o pré-sal, a Petrobras, a banda larga, privatização Então, diante de qualquer carta do jogo, o Serra não enfrentava, não dialogava…”.

“Para mim, todas eram cartas do jogo das quais ele ficava se esquivando. Mas eu fiquei mais sensível com a Monica Serra, porque eu a conheço. Na minha cabeça, misturou a relação da pessoa civil, que relatou ter feito aborto, e da pessoa simbólica, que estava ali fazendo campanha contra a descriminalização”.

“É como se eu estivesse no sofá e ouvisse alguém na televisão dizer que o Nelson Mandela é racista. Eu diria: como assim? O Nelson Mandela é negro, foi preso, lutou contra o apartheid… Tem alguma coisa errada. Aí eu escreveria um artigo: O que está acontecendo com o Nelson Mandela como pessoa pública. Ele mesmo é racista? Não é racista?

“A Monica Serra que existiu na minha realidade enquanto aluna é a Monica da família Allende, que fez aborto. A outra Monica Serra, que eu vi no debate, é uma citação do nome de uma pessoa, que era uma carta do jogo, uma Monica Serra simbólica, que virou uma carta do jogo. Só.”

“É uma tremenda contradição. Eu sou uma pessoa brasileira, como outras, que não tem medo de falar. Uma pessoa que foi lapidada em praça pública porque cometeu adultério não vai lutar para que isso exista. Afinal, ela foi vítima disso, concorda?”.

“Assim como eu disse no Facebook que nós devemos respeitar a Mônica Serra – evidentemente a figurativa, a metafórica –, está errado as pessoas gente se calarem. Eu como cidadã, mais ainda como ser humano, não admito que a professora que, traumatizada, falou para mim sobre a experiência do aborto que ela teve por causa da didatura– é super importante citar o contexto –, venha hoje não considerar a sua própria dor que ela me fez escutar”.

“Eu sou uma artista. Quando exibo alguma obra, a pessoa está perdendo o tempo dela para ver a minha proposta comunicacional. A Monica Serra usou a aula de psicologia do movimento para falar disso. Acho lindo. Não acho que é problema. A Universidade é para isso mesmo. É para falar de aborto, de questões complexas ligadas ao ser humano. Aquela humanidade que ela dividiu com a gente, inclusive me ensinou a levantar e a escrever sobre isso no dia seguinte ao debate. Foi o fato que falou por si só “.

“Eu não gosto de que qualquer mulher tenha de fazer aborto por causa de uma ditadura. Então, eu não admito que essa própria vítima se assemelhe ao opressor”.

“Sei que tem várias pessoas me condenando. Escreveram em um post: “Ai, com uma amiga dessas…” Para começar, eu não sou amiga da Monica Serra. Eu fui aluna dela. Eu gosto dela. Mas por mais que eu goste do meu marido, da minha mãe, dos meus irmãos, do meu vizinho, quando uma pessoa faz uma coisa que é eticamente contra os meus valores humanistas, eu vou me colocar contrária. Eu vou dizer. Tal pessoa, eu gosto muito de você, mas não concordo politicamente com o seu posicionamento. Só isso. Então para mim a última coisa que interessa nessa coisa, nessa história é a Monica Serra. É a última”.

*****

Da assessoria de José Serra

Diante de matéria publicada hoje, a campanha de Jose Serra esclarece: Monica Serra nunca fez um aborto.

Essa acusação falsa, que já circulava antes na internet, repete o padrão Miriam Cordeiro de que o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva foi vítima na eleição de 1989. E dá continuidade ao jogo sujo que tem caracterizado a presente campanha desde que um núcleo do PT, montado para fazer dossiês contra o candidato tucano à Presidência, foi descoberto em Brasília. Primeiro eles atacaram a filha de José Serra. Depois atacaram o seu genro. Agora eles agridem a sua mulher, Monica, que tem a irrestrita solidariedade, amor e respeito de seu marido, de seus filhos, netos e de milhões de brasileiros.
***
NOTA DO BLOG DE IRINEU MESSIAS

É Impressionante o cinismo da coordenação da campanha do candidato Serra que mesmo tendo o testemunho verdadeiro de uma pessoa de bem e honrada como Sheila Ribeiro, insiste em dizer que é algo tramado pelo PT. Não só o testemunho da Dra Sheila, mas de outras pessoas que presenciaram o relato da Sra. Mônica Serra, em 1992. Pessoas sérias e honestas consigo mesmas, como Sheila Ribeiro, não poderia assistir ficar sem reagir a tamanha hipocrisia nesta campanha eleitoral.

Ainda bem que os brasileiros são inteligentes o suficiente para entender a veracidade desta história e saber, que a campanha de Serra mente descaradamente e que está por trás desta campanha sórdida, reacionária contra Dilma.

Tudo isso no afã de chegar ao poder....Deus nos livre de um homem assim; Deus nos livre das forças que o apoiam, pois são capazes de tudo, inclusive, de um golpe de estado, pois foram estas mesmas forças que apoiaram a ditadura militar no país.

Ditadura esta que calou por 20 longos anos nossas liberdades civis; liberdades essas, que cinicamente dizem agora defender.Infelizmente Serra, que lutou também contra a ditadura, joga sua história no lixo.Ah...aprendeu com FHC: "...esqueçam o escrevi.."

Graças a Deus, que a verdade está vindo à tona e as mentiras estão sendo uma a uma, desmontadas. O Brasil, não pode voltar ao retrocesso da era de Fernando Henrique e Serra, principal responsável pelas privatizações do patrimônio brasileiro.

Dia 31, direi NÃO ao retrocesso, votarei em Dilma 13. Quero que o Brasil siga mudando.

Irineu Messias