Pesquisar este blog

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Cláudio Lembo, a Bob Fernandes: “A mídia se engajou, a mídia tem um candidato”

15 de setembro de 2010 às 13:13
por Bob Fernandes, no Terra Magazine

“Dramático será o dia 4 de outubro, porque não teremos mais partidos políticos, só um movimento social coordenado pelo hoje presidente Lula(…) A mídia está engajada e tem um candidato, o Serra, com isso se perdeu o equilíbrio e é desse embate que nasce a intranquilidade, mas ela é transitória”.

A análise é do ex-governador de São Paulo, Cláudio Lembo, em conversa com o portal Terra na manhã desta quarta-feira (15). Atual secretário municipal dos Negócios Jurídicos de São Paulo, Cláudio Lembo, do DEM, enfrentou uma gravíssima crise: a dos ataques do PCC em maio de 2006, quando era o governador do Estado.

Então, em meio ao embate com o Primeiro Comando da Capital, Lembo disse em entrevista ao Terra Magazine viver um momento de “catarse” depois de ter sido instado “pela burguesia” – também “hipócrita” – a valer-se do “o olho por olho” na reação aos ataques do PCC. Ainda à época desabafou com a colunista Mônica Bergamo:

“Nós temos uma burguesia muito má, uma minoria branca muito perversa”.

Quatro anos depois, nova eleição presidencial e o ensaio de uma crise política.

Erenice Guerra, chefe da Casa Civil fustigada por denúncias, assina uma nota oficial e chama José Serra, do PSDB, de “candidato aético e já derrotado”. Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República, evoca o líder fascista Mussolini ao referir-se ao presidente Lula como “chefe de uma facção”. Lula, por seu lado, prega “extirpar o DEM” e os Bornhausen, cujo chefe, Jorge, já defendeu um dia “acabar com essa raça”, a do PT.

Diante desse cenário, o Terra ouviu o ex-governador de São Paulo. Abaixo, a conversa.

Terra – Nas últimas horas, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso evocou Mussolini para se referir ao presidente Lula, o ex-dirigente do DEM, Jorge Bornhausen, aconselhou o presidente Lula a “não ingerir bebida alcoólica antes dos comícios”, palavras dele, sendo de Bornhausen a famosa frase sobre o PT, “vamos acabar com essa raça”. O presidente agora devolveu falando em “extirpar o DEM”, e a chefe da Casa Civil fez uma nota oficial chamando o candidato da oposição de “aético e já derrotado”. Como o senhor, experimentado também em crises, vê isso?
Cláudio Lembo – É interessante porque a campanha ocorria com normalidade. E abruptamente aconteceram situações novas. Todas, quase todas, nasceram no ventre do próprio governo. Não foi a oposição que criou a complexidade da Casa Civil. Portanto, o que está se vivendo nasce também de equívocos do próprio governo.

Terra – Como o senhor interpreta o cenário todo?
Lembo – É transitório e próprio dos momentos que se aproximam da eleição….mas o dramático será no dia 4 de outubro.

Terra – Por quê?
Lembo – Porque não teremos mais partidos políticos, só um movimento social coordenado pelo hoje presidente Lula, o que é ruim para a democracia. Ou seja, o partido que é coordenado pelo presidente da República sobreviverá muito mais como movimento social do que como partido, porque ele não é orgânico.

Terra – E a oposição?
Lembo – A oposição terá um resultado mau, muito ruim no pleito, e sai sem voz, sem maior possibilidade de apontar os erros do governo, de ser e fazer oposição. Também por erros da própria oposição.

Terra – E o papel da mídia? Qual é, qual deveria ser?
Lembo – A mídia se engajou, a mídia tem um candidato…

Terra – Qual candidato?
Lembo – O candidato do PSDB, o Serra…

Terra – E qual a consequência disso? Isso esquenta a conversa de botequim das últimas horas, isso…?
Lembo – … A mída está engajada, tem um candidato que é o Serra e com isso se perdeu o equilíbrio, vem o desequilíbrio, é desse embate que nasce a intranquilidade… mas ela é transitória. Havendo só um grande vencedor no pleito, que é o movimento social, e estando a mídia engajada como que está… disso nasce essa intranquilidade.

Terra – Quando se chega a termos como “Mussolini”, “candidato aético já derrotado” e “bêbado…”
Lembo – Isso está fora dos preceitos democráticos e muito além do tom…
******
Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/claudio-lembo-a-bob-fernandes-a-midia-se-engajou-a-midia-tem-um-candidato.html

Dilma repudia envolvimento em escândalo


RIO DE JA NEI RO (AE) - A can di da ta do PT à Presidência, Dilma Rousseff, re pu diou ontem as acu sa­ções de estar en vol vi da no novo es cân da lo en vol ven do o Ministério da Casa Civil - su pos ta ten ta­ti va de in ter me dia ção de em prés ti mo no BNDES - e elo giou o pe di do de de mis são de Ere nice Guerra do cargo de mi nis tra-chefe da Pasta. Dife ren temente de oca siões an te rio res, porém, não rea fir mou sua con fian ça em sua ex-au xi liar, nem apon tou mo ti va ção elei to ral na de nún cia re ve la da na edi ção de ontem da “Folha de São Paulo”. Aparentando tran qui li da de, Dilma afir mou acre di tar que sua cam pa nha não será afe ta da pelo caso e ma ni fes tou des con fian ça em re la ção a de ta lhes do seu ob je to - o fi nan cia men to pe di do.
“Considero que a mi nis tra Erenice tomou a ati tu de cor re ta, por que, como o caso exige in ves ti ga­ção, é sem pre bom que a au to ri da de se afas te, para que a in ves ti ga ção corra da me lhor forma pos sí vel”, afir mou, na única de cla ra ção em que men cio nou o nome da ex-as ses so ra. Quando lhe per gun ta ram sobre seu pos sí vel en vol vi men to, ainda que in di re to, no epi só dio, já que o caso teria ocor ri do quan do ainda era mi nis tra da Casa Civil, a can di da ta rea giu. “Onde está a prova de que eu es te ja en vol vi da? É im por tan te, no Brasil, que a gente não perca a re fe rên cia das con quis tas da ci vi li za ção: (o acu sa dor) tem que pro var que você fez, não você pro var que não fez. Como eu estou en vol vi da?”

Dilma afir mou ter to ma do co nhe ci men to do caso “pelos jor nais” e pediu “ri go ro sa in ves ti ga ção” das acu sa ções. mas apon tou de ta lhes na de nún cia que con si de rou in coe ren tes. “Não tenho co­nhe ci men to de o BNDES ter con tra ta do ne nhum pro je to que não tenha ga ran tia de con tra to de venda (da ener gia) em lei lão. Então, essa his tó ria me pa re ce, sabe aque la his tó ria de com pra e venda de ter re no na lua? Me pa re ce isso”, disse. Ela pro cu rou se pa rar a de nún cia e a sua cam pa­nha - para ela, a pri mei ra não in flui rá na se gun da. “Não acre di to que tenha uma coisa a ver com a outra. Uma coisa é o que acon te ceu, outra coisa é a minha cam pa nha.”
****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-politica/591401?task=view

Dilma garante continuidade dos concursos para fortalecer servidores públicos


Quinta, 16 de Setembro de 2010 18:17 Dilma garante continuidade dos concursos para fortalecer servidores públicos Da Agência Brasil

Rio de Janeiro - A candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff, defendeu hoje (16), na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ), a continuidade do processo de concursos para fortalecer os servidores públicos no Brasil. “Quem defende um Estado meritocrático e profissional não pode aceitar que as carreiras não sejam fortalecidas”, disse.
Para a candidata, só existe uma maneira de garantir que haja eficiência no setor público. “Primeiro, é por meio de remuneração adequada. Tem que ter um preço médio de mercado adequado. Segundo, você tem que ter carreira, incentivar e valorizar o funcionário”.

Em palestra a empresários e políticos na ACRJ, Dilma Rousseff afirmou que o Brasil voltou a dizer que o país precisa ter uma educação de qualidade e, para isso, deve apostar nas crianças e nos jovens, “porque aí está o futuro”. Ela explicou que para ter qualidade na educação é necessário valorizar a formação continuada dos professores e investir tanto no ensino profissionalizante, quanto na pós-graduação. “É política estratégica para chegar à sociedade do conhecimento”.

Em relação à valorização cambial, Dilma recomendou cautela. Apesar de não estar participando das discussões da equipe econômica para impedir uma valorização do real que possa prejudicar a economia, a candidata afirmou que “a gente tem que ser muito prudente quando fala de política monetária e cambial porque você pode provocar tumulto”. A candidata demonstrou confiança nas medidas que podem estar sendo tomadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Não há, segundo ela, razão para temores.

Perguntada se, caso eleita, recorreria ao presidente Lula na qualidade de consultor, Dilma disse que Lula “não é, propriamente, um líder com status de consultor”, mas uma pessoa que conquistou o respeito internacional. Assegurou que para ela será uma honra consultar o atual presidente “porque sou amiga, companheira, parceira de Lula e trabalho ao lado dele nesses últimos anos, das 8 horas da manhã às 11 horas da noite. Então, eu entendo o presidente Lula pelo olhar”.

A candidata petista qualificou Lula como uma pessoa generosa, com visão e amor pelo pelo Brasil, além de amplo conhecimento sobre a vida política do país. Dilma ainda que muitos presidentes ao longo da história mundial tiveram a sorte de poder consultar seus antecessores. “Eu quero crer que serei uma das mais sortudas”, afirmou.

Dilma Rousseff admitiu que ser candidata mulher à Presidência da República tem alguns obstáculos, “principalmente em lugares onde isso nunca ocorreu”. Mas, segue o conselho de políticas como Ségolène Royal, presidente do Partido Socialista da França, que recomenda “persista que conseguirás”.

A candidata citou, ainda, o conselho recebido da ex-presidente do Chile, Michelle Bachelet, que, em campanha, “quando você vir água, beba; quando vir comida, coma; se puder descansar durante cinco segundos, descanse; porque nunca se sabe o que acontece depois”.
*****
Fonte:http://www.folhape.com.br/index.php/noticias-geral/33-destaque-noticias/591279-dilma-garante-continuidade-dos-concursos-para-fortalecer-servidores-publicos

GUIA ELEITORAL DE DILMA PRESIDENTA.16.09.2010

ISALTINO NASCIMENTO 13500, VOTA ARMANDO 140!

Manipulação articulada: Manchetes “casadas” de Folha e O Globo estrelam programa do PSDB

16 de setembro de 2010 às 20:48
por Luiz Carlos Azenha

A ficha (falsa) de Dilma Rousseff foi publicada na capa da Folha de S. Paulo. O jornal disse ter recebido a ficha por e-mail. Ou seja, como argumentou um internauta, a Folha publicou spam na capa:

Porém, a Folha de S. Paulo tentou esconder a ficha do “consultor” que usou para formular acusação contra uma ministra de Estado e uma candidata, sem provas materiais. Não se trata apenas de fazer acusações em véspera de eleição, servindo a uma candidatura, trata-se de colocar o princípio da presunção de inocência de cabeça para baixo.

Vejamos a capa, aquela que fica pendurada nas bancas de todo o Brasil:

Notem que o “consultor”, segundo a Folha, disse “ter recebido proposta de repassar R$ 5 mi para eleição de Dilma”. Nenhuma prova disso é apresentada, é a palavra do “consultor” — aqui, uma clara tentativa de comprometer a campanha de Dilma com uma acusação não provada.

No caderno Poder, o “consultor” some da capa. Aparece a foto de Erenice.

Na página 3 do caderno, o domínio é da imagem do “consultor”.

‘Fiquei horrorizado de ter de pagar’, diz negociador
Mas quem é, afinal, o “consultor”, o “negociador” e o “empresário” (é assim que ele é apresentado pela Folha), que merece tanta credibilidade?

Aquele que ficou “horrorizado” e se sentiu “lesado”, de acordo com o texto do jornal?

A Folha dá num cantinho de página a ficha dele:

Vá ao índice da Folha na internet, clicando aqui.

Lá, se você busca acesso ao texto acima, ele aparece como conteúdo exclusivo do UOL, ou seja, dos assinantes.

Mas a manchete de primeira página está disponível, aqui.

E o conteúdo das denúncias da Folha aparece em toda a cobertura subsequente do jornal na internet.

Ou seja, a ficha verdadeira do “consultor”, do “empresário” e do “negociador” sumiu!

Ah, é lógico que o trecho da reportagem da Folha que fala nos 5 milhões para a campanha de Dilma foi parar no horário eleitoral gratuito do PSDB, junto com a manchete.

Vejam como a manchete da Folha de 16.09.2010 foi usada no programa eleitoral do PSDB junto com outra manchete de O Globo, de 15.09.2010, completamente falsa, que analisei aqui.


*******
Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/folha-escancarou-ficha-falsa-de-dilma-mas-escondeu-a-do-consultor.html