segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Amaury testemunhou na PF e emitiu nota.JN, da Globo,e resto da imprensa esconde


Nota oficial do Jornalista Amaury Ribeiro Jr.(Clicar na imagem)


Depois de passar meses enchendo a paciência do telespectador com o suposto "dossiê" que ninguém viu sobre escândalos de corrupção envolvendo pessoas ligadas a José Serra (PSDB) na época de FHC, e quebra de sigilo fiscal de Eduardo Jorge Caldas Pereira, a imprensa ignorou o fato de um personagem central do episódio ter testemunhado hoje, na Polícia Federal.

Foi o jornalista Amaury Ribeiro Junior, que testemunhou na PF e emitiu nota que traz esclarecimentos ao noticiário. Diz que:

-o material que tem em mãos é reportagem factual;
- que são embasados em documentos públicos obtidos em cartórios, repartições públicas no Brasil e no exterior e autos de processos judiciais, todos legais;
- abrangem o período do ano 2000 até 2002, nada tendo a ver com os episódios de vazamento da receita no ano de 2009;
- diz que entregará todos os documentos usados no livro ao Ministério Público Federal e às promotorias de Nova York e Miami, nos Estados Unidos.

Amaury foi ninguém menos do que o autor de diversas reportagens no início da década sobre os bastidores da privatização, envolvendo escândalos de corrupção com pessoas ligadas e José Serra, e escreveu o livro "Nos porões da privataria" narrando o que apurou desde aquela época.

O conteúdo deste livro narra diversos negócios nebulosos de pessoas ligadas a José Serra, inclusive familiares, como negócios em paraísos fiscais da filha e do genro de José Serra.

Os demo-tucanos passaram a chamar a reportagem de dossiê, pejorativamente.

Com todo esse conjunto de informações, seria impossível o noticiário querer esconder o testemunho de Amaury na PF, principalmente depois do destaque que deram durante meses ao assunto, sem ter estas informações consistentes em mãos. Mas o PIG é o PIG, e esconderam Amaury, preferindo entupir a edição do Jornal Nacional com o DOSSIÊ Erenice.

********

Fonte: http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/09/amaury-testemunhou-na-pf-e-emitiu-nota.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blogspot%2FEemp+%28Os+Amigos+do+Presidente+Lula%29&utm_content=Twitter

E agora, Serra caluniador?


A ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, solicitou nesta segunda-feira (13) à Comissão de Ética Pública da Presidência da República a imediata instauração de procedimento para apurar a sua conduta em relação às notícias publicadas pela revista "Veja".

Em ofício encaminhado à Comissão, a ministra reafirmou a disposição de abrir os seus sigilos bancário, telefônico e fiscal, se necessário, bem como os sigilos de seu filho Israel Guerra. "Coloco-me à inteira disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais que se façam necessários e que possibilite a verificação necessária por essa Comissão de Ética da conduta desta servidora pública", diz trecho do ofício.
********

Fonte:http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/09/e-agora-serra-caluniador.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed%3A+blogspot%2FEemp+%28Os+Amigos+do+Presidente+Lula%29&utm_content=Twitter

“Ninguém é dono da verdade”, afirmou Dilma


13.09.2010

O debate da Rede TV/Folha de São Paulo foi marcado por perguntas mais duras para a candidata Dilma Rousseff. Os demais adversários (José Serra, Marina Silva e Plínio de Arruda Sampaio) priorizaram suas perguntas para pressionar a líder nas pesquisas de intenção de voto. Numa resposta ao adversário do PSDB, a candidata alertou para a tentativa do tucano de desqualificá-la. "Não subestime ninguém candidato, o senhor não é dono da verdade, o senhor não é melhor que ninguém”, afirmou Dilma.

"Eu acho que as pessoas não podem ser pretensiosas e achar que elas são donas da verdade. Eu não sou dona da verdade e espero que as pessoas que me cercam também não sejam", disse a candidata.

Serra questionou novamente a política de paz do governo Lula em relação ao conflito do Oriente Médio. A candidata defendeu o diálogo, em vez do conflito com o Irã. Citando as guerras dos Estados Unidos contra o Iraque e o Afeganistão, Dilma afirmou ser favorável à prudência nas negociações que envolvem o enriquecimento de urânio.

“Não se trata de resolver com o fígado. Trata-se de tentar construir a paz. Certos tipos de guerra não conduzem à pacificação e na melhoria da vida dos povos daquela região”, alertou Dilma. “O que nós exigimos do Irã é que nos propomos a dar: enriquecimento (de urânio) para fins pacíficos.”
***********

Fonte:http://www.dilma13.com.br/noticias/entry/ninguem-e-dono-da-verdade-afirmou-dilma/