terça-feira, 7 de setembro de 2010

Caso da Receita:O escândalo não decola, Dilma dispara e João pergunta: quem teme a devassa?


publicada segunda-feira, 06/09/2010 às 21:03 e atualizada segunda-feira, 06/09/2010

Devassa é o nome de uma cervejaria. E de uma cerveja no Rio. Na gíria da rapaziada esperta, é também o apelido que se dá a moças pouca regradas. Já em português mais ou menos arcaico, é sinônimo de grandes investigações – muitas vezes levadas a cabo pelo próprio Estado, de forma autoritária (como a Devassa em Minas, que levou à Inconfidência, e à morte de Tiradentes, no fim do século XVIII).

Mas antes que esse texto vire samba-enredo, e misture Verônica Serra com Silvério dos Reis, queria lembrar aos diletos leitores que Dilma não para de subir. O “tracking” Vox/Band/IG mostrou hoje que ela chegou a 55% e Serra afundou para 22%.

A conclusão óbvia é que a história da “devassa” nas declarações de Verônica não rendeu votos para Serra. Até porque o povão deve se perguntar: ah, fizeram um dossiê, e o que mostra o dossiê? Isso o “JN”, a “Folha” e a “Veja” não revelam. Então, a história fica sem graça: é o escândalo de um dossiê que não veio à tona. Ainda que o vazamento mereça – sim – ser investigado pela PF e pela Receita.

E se o tal dossiê viesse à tona, o que haveria de tão terrível para a filha de Serra? Sobre isso, recebo ótimo texto do arquiteto e urbanista João Whitaker.

===

QUEM TEM MEDO DA DEVASSA?


por João Whitaker

Vocês repararam como no discurso oficial em torno do “escândalo” da Receita Federal aparece reiteradamente o argumento da “vida devassada” – no caso, a vida da Verônica Serra?

A idéia é de que a quebra de sigilo representa uma violação escandalosa da vida privada de cada um, que vê suas contas escancaradas. Um risco para o Estado de Direito, que deve zelar pela privacidade dos seus cidadãos.

Formalmente, o argumento é corretíssimo, tudo que a Lúcia Hippolito queria para se indignar à vontade na CBN. Há de fato aí uma questão que deve ser averiguada, pois não é agradável saber que nossa administração pública não zela como deveria por nossos dados pessoais. Mas sinceramente eu nunca confiei plenamente que meus dados fornecidos para a tal Nota Fiscal Paulista, ou para fazer o Bilhete Único, ou mesmo para tirar os documentos do carro fossem assim tão religiosamente guardados. Aliás, o que não falta é documento de carro clonado surgindo por ai.

No âmbito da iniciativa privada, para não falar em cartões clonados com a “ajuda” de funcionários das instituições bancárias, não consigo mais usar minha conta UOL na internet de tanto Spams que recebo. No celular agora virou comum receber ligações de telemarketing. Pergunta: quem vazou meu mail e meu número para todos esses anunciantes?

Quando as próprias empresas alimentam uma cultura de vazamentos para todos os lados, e em um país em que o Estado ainda é uma máquina
bastante corroída pela corrupção (e por isso vulnerável), não deveria parecer tão incomum um sujeito qualquer conseguir um atestado com um
documento falso em um posto remoto da Receita Federal. É escandaloso, mas não é novidade.

A grande imprensa – consternada – resolveu agora analisar o porquê do escândalo “não pegar”: para ela, a grande maioria da população sequer
paga IR, e por isso acha essa história um tanto complexa. Até ai, tudo ok: o povão não paga IR, e ainda bem. Esses assuntos podem mesmo lhe
parecer distantes.

Agora, o que me espanta é essa divisão que vem subjacente ao argumento, como se houvesse dois grupos: um dos que pagam IR e entendem o
escândalo, e outro dos que não pagam e não entendem.

Ai está o ponto sobre o qual vale chamar a atenção: há ainda um terceiro grupo, para o qual a mídia não deu atenção, pois entre os que pagam
o IR, há uma enorme maioria para quem a palavra “devassa” não significa muita coisa. Em outras palavras, para quem trabalha honestamente e ganha seu salário a duras penas, e ainda paga o IR no fim do ano, ou recebe restituição, a palavra “devassa” ou mesmo “quebra de sigilo” não tem nem de longe o significado terrível e de desmoronamento do Estado que a grande mídia quer dar. No máximo pode significar uma dor de cabeça igual a de saber que seu documento foi clonado. Nada agradável, porém também nada que me faça achar que o Estado brasileiro de repente está desmoronando.

Isso porque para essa maioria, não há o que ser devassado. Querem ver meu IR? Sem problemas: vai aparecer lá que dou aulas em duas faculdades, que faço uma ou outra palestra, e que pago uma fortuna de IR no fim do ano por ter duas fontes de pagamento. Algum problema em devassar-me? Nenhum, salvo eventualmente algum constrangimento menor, quanto à privacidade de saberem meus bens, mas nada de muito significativo.

Ou seja, o discurso da “vida devassada” que a grande mídia está usando é de um elitismo sem tamanho. E por isso não pega também nem na classe média que paga IR.

Quem tem tanto medo de ter a vida fiscal “devassada” é certamente quem tem muito, mas muito a esconder. Quem tem muito dinheiro, quem declara bens incompatíveis com o estilo de vida pública que leva, e assim por diante. Ou seja, a elite da elite. Só para eles ter a “vida
devassada” pode ter esse aspecto tão aterrorizante.

Acho até que boa parte da classe média deve inclusive olhar com certa ironia e um pouco de curiosidade perversa a possibilidade de saber quais as eventuais falcatruas que os famosos podem ter feito, e que tanto os fazem temer em ter as contas devassadas. Incluindo-se aí a filha do Serra.

João Whitaker
Arquiteto e Urbanista

Fonte:www.escrevinhador.com.br

Vox Populi/IG: Dilma atinge 55% e Serra cai para 22%


6 de setembro de 2010 às 17:28

Destaco dois trechos do texto do IG, que está aqui:

Pela primeira vez desde o início da medição, no dia 1 º de setembro, a petista oscila positivamente acima da margem de erro que é de 2,2 pontos percentuais. O mesmo ocorre com o candidato tucano, que oscila negativamente além da margem de erro. No dia 1º, Dilma tinha 51% e Serra 25%.

Na pesquisa espontânea, quando o nome do candidato não é apresentado ao entrevistado, Dilma ocilou positivamente um ponto e tem 44%, Serra por sua vez oscilou negativamente e marca 17%, dois pontos a menos que a sondagem anterior, e Marina Silva 6%.

Fonte: www.viomundo.com.br

"Só vou ficar tranquilo com os resultados das urnas com Dilma ganhando no primeiro turno"


Por Jorge Nunes*, internauta do blog www.viomundo.



Mas, uma coisa acho que o resultado das pesquisas é devido que esta eleição é muito atípica.

1. O ataque sistemático da imprensa uniu bastante a esquerda num só candidato a Dilma, notem que os nanicos não chegam a 1% como nas eleições passadas (o PSOL por exemplo). Só desavisados e direita raivosa mantém apoio quase religioso a Serra. E pessoas simpáticas a esquerda fazem campanha abertamente em redes sociais e blogs. Ofuscando outros candidatos mais a esquerda. Ou seja o apoio aberto da mídia a Serra fez os cidadãos mais politizados a se unir em torno de um candidato só.

2. Serra errou por não saber ou entender do Brasil. O sua equipe não entende a sociedade brasileira o guru que chamou para ajudar não sabe o que é o Brasil. Tenta enquadrar o brasileiro no mesmo nível no americano médio é um erro grave. Os brasileiros médios tem visão de mundo bastante diferente e bem mais ampla. Sem contar que brasileiros desconfiam bastante de sua própria mídia (aprendemos na escola que a Globo é o mal). O resultado é uma campanha para empolgar americanos e não brasileiros. As propagandas de Serra lembram o passado que os brasileiros querem esquecer.

3. em nenhum momento o Serra falou de propostas, esqueceu que em 8 anos de Lula houve um considerável avanço em educação e todos receberam livros didáticos. E a internet atinge mais brasileiros que os jornais. Acho que Serra estava preparado para o Brasil do passado e não o atual e o futuro.
*******

Fonte:http://www.viomundo.com.br/voce-escreve/vox-populiig-dilma-atinge-55-e-serra-cai-para-22.html

Blogosfera desmascara montagem de foto de Dilma com um fuzil: caso de polícia




Acima,a foto verdadeira e a montagem que os golpistas fizeram para tentar enganar a todos. O blog "Tijolaço" desmacarou a mentira. Abaixo o golpe!Eleições limpas, Dilma Presidenta!

A direita golpista e reacionária usa blog para mentir usando uma foto falsa com Dilma ao lado de um fuzil. Uma montagem para enganar os brasileiros e brasileiras.

por Conceição Lemes

Bala de prata. Quanto mais se amplia nas pesquisas a vantagem de Dilma Rousseff (PT) sobre José Serra (PSDB) , mais cresce o burburinho de que ela virá até o final da campanha eleitoral.

Hoje à tarde o leitor Eduardo Lima postou o comentário abaixo:


Talvez seja essa a bala de Prata! Azenha, não sei se a foto é verdadeira mas ontem enquanto estava na onda do #FactsDilmabyfolha um tipo de twittero reacionário me mostrou esse site com essa foto, talvez a baixaria venha por aí. coloco o link aqui porque todo cuidado é pouco. http://www.naminhaopiniao.org/index.php/Foto-da-D...

Acessei o link. Lá estava Dilma jovem com um suposto fuzil ao lado. Por cautela, segurei o comentário e fui investigar a informação. No ato, liguei para um assessor do professor Marco Aurélio Garcia, coordenador do Programa de Governo da candidata Dilma, e para a assessoria de imprensa dela, para saber se tinham visto a foto e o que tinham a dizer sobre ela.

Foi o tempo de fazer essas ligações e este post sumir do site.

Em lugar do post “desaparecido”, aparece esta mensagem:

O provável motivo do sumiço foi o Tijolaço, blog do deputado federal Brizola Neto (RJ-PDT), que desmascarou a farsa. Quase ao mesmo tempo, o blog Jornalisticamente falando… fez o mesmo. A foto, como se imaginava, era uma montagem.

Pelo que está no site naminhaopiniao.org, ele é de Virgílio Lemos.

Mas, segundo o www.gandi.net/whois, o domínio está registrado em nome de Felipe Lemos, Niterói, Rio de Janeiro. Foi criado em 11 de julho de 2009 às 18:26. Lá constam endereço completo e telefone, que preferimos não divulgar.

Outras armações virão. O jogo é sujo, pesado, bruto. Com sangue frio e muita responsabilidade, a blogosfera progressista poderá contribuir para detoná-las. Isso inclui vocês, leitores e twiteiros. A internet é colaborativa. Este episódio é mais uma prova isso.

Agora, aproveitem o post do Tijolaço.

Brizola Neto: Montagem de foto é caso de polícia. E já!

O site “na minha opinião“, de um tal Virgilio Lemos, está disseminando pela internet uma fotomontagem grosseira de Dilma ao lado de uma arma, inserida artificialmente na foto, como provamos com a foto original. Você pode ver no detalhe, pela ampliação que a imagem foi colada sobre a original, interrompendo a moldura da janela.

Trata-se de um ato criminoso, que deve ser imediatamente apurado pela Polícia e pelo Ministério Público. Se não agem, devem ser provocados pelo PT, que é acusado de esconder a foto. Nesse caso não se pode ter condescendência. A atitude do autor do site é a de enganar as pessoas adulterando uma imagem antiga. O site está registrado em nome de outra pessoa, que omitimos para evitar injustiças, caso seja outra falsificação, de Niterói, no Rio de Janeiro. Tenho outros dados que posso fornecer sobre o possível autor, mas não o faço em respeito à possibilidade de ser uma identificação errada da pessoa em questão.

Têm sido vários os relatos de que os adeptos de Serra tentarão como última manobra apresentar Dilma como a guerrilheira, se possível lhe atribuindo algum crimes que jamais cometeu.

Os jornais abrem páginas e páginas para falar de uma quebra de sigilo que, até hoje, ninguém sabe quais foram. Estamos agora diante de uma manipulação criminosa de imagens, feita para enganar os ingênuos. Mas, afinal, não foi a própria Folha, quem começou esta história, publicando uma ficha falsa de Dilma no Dops?

PS. Registro, por correto, que fui avisado no Brizolaco.com, pelo jornalista Aurelio Moraes , de que seu blog Jornalisticamente falando… já denunciou a montagem. E é verdade, vejam seu post e todas as imagens que ele publica, têm melhor qualidade que as que publico.

FONTE:http://www.viomundo.com.br/denuncias/blogosfera-desmascara-montagem-de-foto-caso-de-policia.html

Editado por Irineu Messias