sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Irineu Messias, Gestor Público


Comunico aos milhares de amigos e leitores de meu Blog, que no próximo sábado estarei colando grau. Estarei me graduando como Tecnólogo em Gestão Pública, pela Faculdade Fatec Internacional, de Curitiba,Paraná.

Fiz o curso , na modalidade à distância, através desta conceituada Faculdade que faz parte do Grupo UNINTER EDUCACIONAL,com mais de dez mil alunos no Brasil inteiro.O nível do Curso foi e é excelente e os materiais didáticos produzidos por editora do próprio Grupo Uninter.

As disciplinas ministradas no curso, me deram uma maior e melhor visão da Administração Pública e sua importância na execução das políticas públicas em prol de toda sociedade,principalmente para a maioria desfavorecida da população.

A Administração Pública brasileira precisa com urgência, cada vez mais de gestores públicos preparados. Tecnicamente capacitados, esses servidores públicos orientarão melhor os governantes na correta aplicação dos recursos públicos.

Parabenizo também outros colegas meus que também estarão colando grau comigo.A solenidade acontecerá nas dependências do pólo/Recife da Fatec,no Colégio Panorama, Avenida Conde da Boa Vista, no centro do Recife.

Agradeço, primeiramente a Deus, aos familiares e amigos próximos e distantes pela força e apoio recebidos durante todo o curso.

Tão logo concluí as disciplinas da graduação, iniciei imediatamente uma pós-graduação em Administração Pública e Gerência de Cidades. Espero concluí-la até julho de 2011.

Ex-ministro da Saúde, Humberto Costa, é absolvido pelo Ministério Público

O ex-ministro da Saúde e atual secretário das Cidades, Humberto Costa (PT), foi absolvido pelo Ministério Público das acusações de participação na Operação Vampiro. Segundo o parecer da Procuradoria Regional da 5ª Região, não existem provas do envolvimento de petista, que na campanha de 2006 para governador foi fortemente atacado pelo seu suposto envolvimento com a "Máfia do Sangue". “Ocorre que, iniciada a fase judicial e realizada a instrução do feito, chega-se à conclusão de que aqueles indícios que serviram de suporte para o recebimento da denúncia não restaram comprovados nesta fase do processo”, afirmou o documento assinado pela procuradora Regina Coeli Campos de Meneses.

Em que pese a peça acusatória descrever em detalhes a prática de crimes envolvendo particulares (...) não se pode atribuir ao superior hierárquico a co-autoria ou participação nos crimes sem prova contundente de sua colaboração nos supostos atos delituosos”, completa.
Segundo a procuradora “é dever do ministério publico,da mesma forma em que
promove a ação penal, entendendo que não há provas suficientes para um
juízo condenatório, pedir a absolvição.A função do ministério publico não se
restringe a de mero acusador, pois, em ambas hipóteses de resultado
(condenação e absolvição), tem a obrigação de zelar pela aplicação da Lei e
dos direitos e garantias fundamentais do acusado.”


A Operação Vampiro foi uma ação da Polícia Federal desencadeada em maio de 2004. Segundo a suspeita da PF, o alvo principal das irregularidades eram as compras de hemoderivados, daí a inspiração para o nome.


Fonte: Assessoria de imprensa da CNB,corrente majoritária do Partido dos Trabalhadores.