sexta-feira, 22 de janeiro de 2010



Sindicalistas peruanos e Irineu Messias, em frente ao Hospital Regional de Cusco/Peru.Abril de 2009.

Machu Pichu - A Cidade dos Incas



Ruínas de Machu Pichu, Cusco.Peru.2009

Intercâmbio Sindical na Ámérica do Sul


Irineu Messias esteve na cidade de Cusco, Peru, em abril de 2009. O convite veio da FENUTSSA, entidade sindical que representa os trabalhadores da saúde, no Peru. O evento ocorreu entre 02 e 04 de abril de 2009 e contou com participação de sindicalistas de várias regiões próxima a Cusco.

Irineu Messias falou a atual situação dos trabalhadores brasileiros, que apesar da razoável diminuição nos índices de desemprego, convive ainda com a precarização da mão-de-obra, subtração de direitos e, sobretudo, o trabalho escravo. Somado a isto tudo, enfrenta ainda o problema da discriminação racial no mercado de trabalho, seja em relação a pouca oferta de emprego para a população negra, seja pelos baixos salários pagos esse maior segmento da sociedade brasileira.

Em seguida Irineu Messias, representando Confederação Nacional de Seguridade Social – CNTSS/CUT e o Sindsprev de Pernambuco, discorreu sobre os avanços e os gargalos do Sistema Único brasileiro, principalmente, no diz que respeito à falta de uma política correta de Recursos para todos os trabalhadores do SUS brasileiro.

O convite a Irineu Messias se deu pelo fato de que, este foi presidente da CNTSS/CUT (atual presidente Maria Aparecida, do Sindsaúde/SP), entre 2004 e 2007 e ter conhecido a sindicalista peruana Elza Almedariz, então presidente da FENUTSSA. Os dois sindicalistas se encontraram numa atividade em Buenos Aires, e m 2007. Nesta atividade, Almedariz manifestou o desejo conhecer e de manter intercâmbio com os trabalhadores da Seguridade Social, no Brasil, particularmente, com os trabalhadores da saúde.

A sindicalista peruana interessou também em conhecer melhor os avanços e os problemas enfrentados, tanto pelos usuários como pelos trabalhadores, na implantação do Sistema Único de Saúde brasileiro.

Irineu Messias, no evento, discorreu sobre os avanços alcançados pelo SUS no Brasil, mas não escondeu a crescente insatisfação dos trabalhadores do Sistema, em razão da ausência de uma política de Recursos Humanos que aposte na valorização profissional e salarial, além de Planos de Cargos e Salários que possibilitem o pleno desenvolvimento, seja no setor público ou privado.

MACHU PICHU – A Cidade Perdidas dos Incas

Como Machu Pichu, que quer dizer “velha montanha”, fica na Província de Cusco, Irineu Messias, a convite dos sindicalistas cusquenhos, visitou suas ruínas. A visita teve o apoio do sindicalista e servidor do Ministério da Saúde do Peru, Baltazar Rodriguez, morador do vilarejo que fica a uns 06Km da ruínas de Machu Pichu.

Como dizem, de fato, Machu Pichu, é muito linda e imponente. Causa-nos orgulho que a civilização Inca, tão avançada tenha habitado nosso continente sul-americano.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A Força e a Esperança da Favela

A escadaria da minha favela,
Já não é mais aquela
Onde eu sentado, á tardinha,
Contemplava o córrego acolá...

Nem posso mais parar...
Pois os meninos da minha rua
Tornaram-se "cheira-cola";
Agridem os que sobem por ela,
Odeiam os que vão á escola.

A estrada que por muitas vezes passei,
Agora é um caminho escuro
Cheios de tantos perigos;
Não pude mais andar por lá.
Triste, muito triste, eu chorei...

Chorei.
Quando se sai
Da terra de nossa infância
Permanece em nós a vontade
De um dia voltar lá;
Voltar para encontrar nada pior,
Tudo melhor.
Mas quando voltei
Só deu vontade de chorar...


Chorar um choro sem lágrimas
Um choro da alma,
De tristeza e decepção
De que nada quase mudou
A vida em nada melhorou...

Mas o choro de minha alma,
Em dado momento cessou
Fui atingido por um raio de esperança
Que dentro do meu ser ressurgiu, brotou

Pois na alma de uma criança
Seja ela, branca ou negra,
More num palácio,
Ou numa favela
Reside a inocência e a esperança.

Mesmo rodeadas
De violência e tanto horror,
Deus na Sua benevolência.
Fará com que surjam delas grandes homens
Fortes mulheres que enfrentarão com garra,
Toda e qualquer dor

Transformarão suas realidades,
Refrearão muitas maldades
E os meninos da minha favela serão tão dignos,
Quanto os que moram nas belas
E prósperas cidades!
********
Irineu Messias

Feliz 2010!



Quero desejar, ainda que atrasadamente, um Feliz 2010 para todos.

Espero que neste novo ano possamos realizar os sonhos, planos e metas que porventura não conseguimos alcançar em 2009.

Este ano se reveste de um signficado especial e de muitas responsabilidades para todos nós pernambucanos: é um ano eleitoral. Estaremos elegendo deputados estaduais e federais, senadores, governadores e o próximo( ou próxima) presidente do Brasil.

Em Pernambuco, estarei apoiando mais uma vez a reeleição do Deputado Estadual Isaltino Nascimento. Isaltino é um amigo de longas datas e tem se revelado como uma nova e grande liderança política. Sua atuação parlamentar na Assembleia Legislativa enche a nós seus amigos e aliados, de orgulho e por saber que tem honrado o voto que recebeu quatro anos atrás.

Como Lider do Governo Eduardo Campos, na ALEPE, tem demostrado competência, capacidade de articulação politica. Tem feito uma grande defesa das ações do governo , não só na Assembleia, como perante toda sociedade pernambucana. Parabéns Isaltino!

No momento em que há decepções com os políticos, é gratificante saber que contamos com figuras como Isaltino, cujo exemplo de seriedade, de luta e sobretudo de compromisso com as bandeiras e com os movimentos sociais. Conte conosco Isaltino; comigo e com centenas de companheiros e companheiras da cidade de Paulista.

Estaremos defendendo a reeleição do Governador Eduardo Campos, que vem fazendo uma gestão voltada para os verdadeiros interesses dos pernambucanos, principalmente, para aqueles que mais precisam das políticas públicas.

Para deputado federal, estaremos apoiando Mauricio Rands. Isto se ele não se tornar o candidato do PT, ao senado federal, o que seria uma boa escolha, em virtude do seu compromisso com as causas do povo pernambucano e sua grande capacidade política , já demonstrada no exercio de seu atual mandato parlamentar.

E claro para a presidente, sem dúvidas, voltarei na companheira Dilma. O Brasil precisa dar continuidade a gestão do presidente Lula, que colocou o pais noutro patamar tanto para os brasileiros, como para a comunidade internacional.Hoje,nosso país um lugar melhor para os brasileiros.

Certamente, que não encerrarei aqui esse tema sobre as eleições deste ano. Aliás, falarei e falarei muito deste assunto, pois o seu desfecho vai influenciar nossas vidas em todos os seus aspectos.

Encerro reiterando meus votos de um feliz 2010. Que Deus possa abençoar mais ainda vida de todos vocês.

Irineu Messias

O SURPREENDENTE LULA

FHC, o farol, o sociólogo, entende tanto de sociologia quanto o
governador de São Paulo, José Serra, entende de economia. ??.

Lula, que não entende de sociologia, levou 32 milhões de miseráveis e
pobres à condição de consumidores; que não entende de economia, pagou
as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI e ainda empresta algum aos
ricos.

Lula, o “analfabeto”, que não entende de educação, criou mais escolas
e universidades que seus antecessores juntos, e ainda criou o PRÓ-UNI,
que leva o filho do pobre à universidade.

Lula, que não entende de finanças nem de contas públicas, elevou o
salário mínimo de 64 para mais de 200 dólares, e não quebrou a
previdência como queria FHC.

Lula, que não entende de psicologia, levantou o moral da nação e disse
que o Brasil está melhor que o mundo. Embora o “PIG” – Partido da
Imprensa Golpista, que entende de tudo, diga que não.

Lula, que não entende de engenharia, nem de mecânica, nem de nada,
reabilitou o Proálcool, acreditou no biodiesel e levou o país
liderança mundial de combustíveis renováveis.

Lula, que não entende de política, mudou os paradigmas mundiais e
colocou o Brasil na liderança dos países emergentes, passou a ser
respeitado e enterrou o G-8.

Lula, que não entende de política externa nem de conciliação, pois foi
sindicalista brucutu, mandou às favas a ALCA, olhou para os parceiros
do sul, especialmente para os vizinhos da América Latina, onde exerce
liderança absoluta sem ser imperialista. Tem fácil trânsito junto a
Chaves, Fidel, Obama, Evo etc. Bobo que é, cedeu a tudo e a todos.

Lula, que não entende de mulher nem de negro, colocou o primeiro negro
no Supremo (desmoralizado por brancos), uma mulher no cargo de
primeira ministra, e pode fazê-la sua sucessora.

Lula, que não entende de etiqueta, sentou ao lado da rainha e afrontou
nossa fidalguia branca de lentes azuis.

Lula, que não entende de desenvolvimento, nunca ouviu falar de Keynes,
criou o PAC, antes mesmo que o mundo inteiro dissesse que é hora de o
Estado investir, e hoje o PAC é um amortecedor da crise.

Lula, que não entende de crise, mandou baixar o IPI e levou a
indústria automobilística a bater recorde no trimestre.

Lula, que não entende de português nem de outra língua, tem fluência
entre os líderes mundiais, é respeitado e citado entre as pessoas mais
poderosas e influentes no mundo atual.

Lula, que não entende de respeito a seus pares, pois é um brucutu, já
tinha empatia e relação direta com Bush – notada até pela imprensa
americana – e agora tem a mesma empatia com Obama.

Lula, que não entende nada de sindicato, pois era apenas um agitador,
é amigo do tal John Sweeny e entra na Casa Branca com credencial de
negociador, lá, nos “States”.

Lula, que não entende de geografia, pois não sabe interpretar um mapa,
é ator da mudança geopolítica das Américas.

Lula, que não entende nada de diplomacia internacional, pois nunca
estará preparado, age com sabedoria em todas as frentes e se torna
interlocutor universal.

Lula, que não entende nada de história, pois é apenas um locutor de
bravatas, faz história e será lembrado por um grande legado, dentro e
fora do Brasil.

Lula, que não entende nada de conflitos armados nem de guerra, pois é
um pacifista ingênuo, já é cotado pelos palestinos para dialogar com
Israel.

Lula, que não entende nada de nada, é melhor que todos os outros.

Pedro R. Lima, professor

Fonte:http://www.paulohenriqueamorim.com.br