sábado, 29 de abril de 2017

MÍDIA GLOBAL DESTACA GREVE QUE JORNAIS BRASILEIROS ESCONDERAM E ATACARAM

29.04.2017
Do portal BRASIL247


247 - Ao noticiar a greve geral da última sexta-feira, que mobilizou pelo menos 35 milhões de brasileiros, a imprensa internacional mostrou aquilo que a mídia oligárquica brasileira tentou a todo custo esconder: a insatisfação enorme contra as reformas de Michel Temer e o momento histórico representado pela greve geral. 
Na França, o Le Monde classificou a paralisação como "histórica" e publicou um dossiê e filme batizado de "Au Brésil, le grand bond en arrière, que significa: "Brasil: O grande Salto para Trás".
A BBC, rede britânica de informação, destacou que esta foi a "primeira greve geral duas décadas".
Enquanto isso, comprometida com o governo que ajudou a colocar no poder, a grande mídia brasileira tentou resumir os movimentos a uma baderna sindical, escondendo a real dimensão da insatisfação com as reformas e com o atual inquilino do Planalto, aprovado por apenas 4% dos brasileiros. 
O contraste é visível:
Folha de São Paulo: "Greve atinge transportes e escolas em dia de confronto"
***
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/292945/M%C3%ADdia-global-destaca-greve-que-jornais-brasileiros-esconderam-e-atacaram.htm

VAGNER FREITAS, da CUT, faz um balanço da greve geral

29.04.2017
Do canal da Revista CartaCapital, 28.04.17


*****
Fonte:https://www.youtube.com/watch?v=XIap3Gas1_s

LUIS NASSIF:Xadrez da greve geral

29.04.2017
Do canal do JORNAL GGN, no Youtube, 27.04.17
Por Luis Nassif



****
Fonte:https://www.youtube.com/watch?v=AScGN80K3w8

sexta-feira, 28 de abril de 2017

#BrasilEmGreve: 200 mil trabalhadores saíram em caminhada no Recife, diz CUT

28.04.2017
Do portal DIARIO DE PERNAMBUCO
A polícia Militar ainda não apresentou uma estimativa de pessoas presentes na manifestaçãoO movimento, que aconteceu por várias cidades do Brasil, foi pela causa do trabalhador, segundo o presidente da força sindical, Rinaldo Júnior. Foto: Teresa Maia\DP (O movimento, que aconteceu por várias cidades do Brasil, foi pela causa do trabalhador, segundo o presidente da força sindical, Rinaldo Júnior. Foto: Teresa Maia\DP)
O movimento, que aconteceu por várias cidades do Brasil, foi pela causa do trabalhador, segundo o presidente da força sindical, Rinaldo Júnior.Foto: Teresa Maia\DP

Saindo da Praça do Derby, por volta das 16h, representantes de várias categorias trabalhistas e sindicais organizaram passeata de protesto contra as Reformas da Previdência e trabalhista na tarde desta sexta-feira. A caminhada se encerrou na Avenida Dantas Barreto e, segundo dados da Central Única de Trabalhadores (CUT), reuniu 200 mil pessoas, a maior dos últimos 100 anos. A Polícia Militar não quis estimar o número de participantes. Mas os organizadores comemoraram o resultado da mobilização. Não havia ônibus ou metrô na cidade, mas os trabalhadores saíram às ruas do centro do Recife por mais de duas horas. Os sindicalistas dizem que o evento foi um recado para os aliados do governo Temer, que chegaram a dizer que os grevistas queriam apenas emendar o feriado do Dia do Trabalho. 

PUBLICIDADE

O movimento, que aconteceu por várias cidades do Brasil, foi pela causa do trabalhador, segundo o presidente da Força Sindical, Rinaldo Júnior. "Hoje a pauta é única: defesa do trabalhador, independente da bandeira sindical", disse. Para ele, o ato de hoje foi muito simbólico, pois marcou de forma bem característica os 100 anos da primeira Greve Geral. “É emocionante para essa geração que veio às ruas hoje, que realizou a maior greve dos últimos 100 anos, dizer para aqueles que padeceram, para aqueles que morreram lutando, que a luta não foi em vão. Não vamos admitir nenhum direito a menos”, acrescentou o presidente da CUT, Carlos Veras, no balanço final. O protesto encerrou após às 19h.

O evento uniu duas centrais sindicais que atuaram a favor e contra o impeachment de Dilma Rousseff no ano passado, respectivamente a Força Sindical e a CUT. Mais de 200 sindicatos aderiram à passeata. Na Avenida Conde da Boa Vista, por mais de uma hora, as duas faixas foram tomadas por manifestantes que usavam diversas cores. Amarelo, vermelho e preto predominaram. Gritos de guerra foram entoados contra Temer.
Adilson Soares de Lima, 31 anos, bateu panelas ao longo do protesto para ironizar o movimento que ajudou a derrubar Dilma Rousseff no ano passado. Foto: Rosália Rangel/DP
Adilson Soares de Lima, 31 anos, bateu panelas ao longo do protesto para ironizar o movimento que ajudou a derrubar Dilma Rousseff no ano passado. Foto: Rosália Rangel/DP

Adilson Soares de Lima, 31 anos, vestia terno e batia numa panela de pressão ao longo da passeata. Fazia uma alusão aos protestos realizados em 2016 que culminaram com a saída de Dilma do cargo. Adilson usava um boné da CUT. "Para a saída de Dilma, muita gente bateu panelas. Agora, não aparece ninguém para bater panelas". O funcionário público José Oliveira, 54 anos, segurava a bandeira brasileira. “Nós amamos o Brasil e vamos lutar pelo nosso país”, disse. 

Segundo o funcionário público José de Oliveira, a bandeira do Brasil não pertence a nenhum movimento específico. É do povo. Foto: Aline Moura/DP
 Segundo o funcionário público José de Oliveira, a bandeira do Brasil não pertence a nenhum movimento específico. É do povo. Foto: Aline Moura/DP

Os grevistas também entoaram o Hino Nacional. Na linha de frente, eles seguravam cartazes com fotos e nomes dos 16 deputados federais de Pernambuco que votaram a favor da reforma trabalhista, enviada ao Congresso com urgência e aprovada por 226 a 125 votos. O governador Paulo Câmara (PSB) também sofreu críticas. O PSB nacional orientou pela votação contra a reforma trabalhista, que foi votada na Câmara na última quarta-feira, mas três deputados federais de Pernambuco e filiados à sigla socialista votaram a favor - João Fernando Coutinho, Marinaldo Rosendo e Fernando Filho. Este último é ministro de Minas e Energia, mas pediu exoneração do cargo apenas para votar a favor da reforma trabalhista na quarta-feira passada. 

Na Avenida Guararapes, uma agência do Banco do Brasil foi alvo de depredação. A manifestação, porém, seguiu de maneira pacífica, sem relatos de confrontos com policiais ou militantes até o momento.

Além do ato no centro do Recife, o dia de greve geral contou com várias categorias paralisadas e manifestações em diferentes pontos da região metropolitana. Os trabalhadores interditaram as vias de acesso ao aeroporto, na zona sul da capital, além de bloqueios em vários pontos da BR-101, BR-232, BR-104 e BR-428 em todo o estado.
*****
Fonte:http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2017/04/28/interna_vidaurbana,701596/brasilemgreve-200-mil-trabalhadores-sairam-em-caminhada-no-recife-d.shtml

'Dá para ver que os governistas estão com medo', diz Renato Janine, sobre greve geral

27.04.2017
Do portal da REDE BRASIL ATUAL
Por Redação RBA

Para professor e ex-ministro, movimento é importante para protestar contra reformas e até para garantir a realização das eleições de 2018 

greve geral
Ex-ministro diz que reformas pretendidas pelo governo Temer são "letais" e pede união dos brasileiros
São Paulo – A greve geral desta sexta-feira (28) é "fundamental" para protestar contra "maldades" do governo e até para assegurar as eleições no ano que vem, diz o professor e ex-ministro da Educação Renato Janine Ribeiro. "Deve mostrar que o combo de maldades desse governo – PEC do fim do mundo, reforma trabalhistae da Previdência – é inaceitável e só está sendo feito porque esse governo não foi eleito. Jamais, numa democracia, o povo aprovaria um governo que propusesse isso", escreveu ontem em sua conta no Facebook.
"Devemos dar um basta, até para garantir as eleições de 2018. Porque há o risco de que os governistas, vendo que as perderão, as impeçam ou tomem medidas para não significarem nada", afirmou ainda o professor de Ética e Filosofia Política na Universidade de São Paulo (USP). "E é dia não só de não trabalhar, mas de não comprar. Parar mesmo o País. Não é fácil, mas dá para ver que os governistas estão com medo. Assim devem ficar."
Janine observou que seus comentários eram "para todos" inclusive os que apoiaram o impeachment de Dilma Rousseff. "O Brasil tem que se unir contra essas medidas praticamente letais que o governo atual, com seus 4% de aprovação, está adotando."
Em outra postagem, ele critica um programa da TV Folha sobre a greve geral. "Não acreditei. Zomba o quanto pode, passa por uma pauta de serviços e conclui com uma autopromoção da locutora. Quem vê isso jamais entenderá que pode ser ator de sua vida. Sujeito de sua historia. Pensará apenas que é um consumidor de serviços. Praticamente nada foi dito sobre o que está em jogo", analisou.
****
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2017/04/da-para-ver-que-os-governistas-estao-com-medo-diz-renato-janine-sobre-greve-geral

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Teologia da prosperidade mata mais que islã radical, diz pastor perseguido

24.04.2017
Do portal GOSPEL PRIME, 21.04.17
Por Jarbas Aragão

Saeed Abedini denuncia que esse tipo de cristianismo causa muito mais danos à fé que a perseguição islâmica
Teologia da prosperidade mata mais que islã radical

O pastor Saeed Abedini, que passou mais de três anos presos no Irã por causa da sua fé, sendo torturado constantemente, de muitas maneiras se tornou um símbolo da igreja perseguida no Ocidente.
Após ser liberto, ele voltou a morar nos Estados Unidos, onde conduz um ministério voltado para denunciar a perseguição religiosa. Esta semana ele voltou a criticar os pregadores da prosperidade.
Usando as redes sociais, ele denunciou as igrejas que, segundo ele, são voltadas apenas para a performance de seus líderes. Argumentou ainda que esse tipo de cristianismo está causando muito mais danos à fé que o islamismo radical.

“A estrutura de muitos ministérios e igrejas é montada em torno de um palco para que os líderes se apresentem e nós temos que pagar o custo disso. Parece que os cristãos estão matando mais seus irmãos que o Islã”, disparou.
“Os muçulmanos radicais podem matar centenas de nós em atentados terroristas, mas esse tipo de cristianismo mata [espiritualmente] centenas de milhões de cristãos ao redor do mundo”, acrescentou.
Abedini escreveu ainda que o “Corpo de Cristo” tem dado ouvidos a muitos pregadores que estão envolvidos em “roubo, hipocrisia, adultério e anunciam o falso evangelho da prosperidade”.
Sem dar nomes, reiterou que esses “pregadores da prosperidade roubam o dinheiro da casa do Senhor”, e ainda chamam isso de “sucesso”. “Eles ficam com parte das doações para si, algo que ironicamente nem os fariseus dos tempos de Jesus faziam”.
O pastor iraniano acredita que “os cristãos de hoje não adoram a Deus como deveriam, porque são enganados por esse tipo de ensino moderno”.
Desde o início de abril, Abedini vem fazendo acusações contra diferentes pastores. Disse, inclusive, que algumas figuras conhecidas usaram sua história de perseguição para arrecadar fundos, mas não fizeram muito para ajudá-lo após sua libertação. Com informações Christian Post
******
Fonte:https://noticias.gospelprime.com.br/teologia-da-prosperidade-mata-mais-que-isla-radical-diz-pastor-perseguido/

Previdência: auditor fiscal questiona déficit e reforma

24.04.2017
Do canal da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, noYoutube, 23.06.2016



Assista mais, abaixo.:


*****
Fonte:https://www.youtube.com/watch?v=RV9bcL4qDCI

domingo, 23 de abril de 2017

DCM: CAMPANHA DA GLOBO CONTRA LULA MOSTRA QUE ELA ENCARA O PAÍS COMO UM IMENSO BBB

23.04.2017
Do portal BRASIL247


"A campanha maciça do grupo contra Lula é o retrato de como uma corporação com elefantíase lida com o país: como o BBB, manipulando e eliminando os indesejáveis", escreve o jornalista Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, ao citar os 33 minutos dedicados pelo Jornal Nacional ao ex-presidente, além de um editorial no jornal O Globo; "Lula vai para o paredão por determinação dos Marinhos. É o mesmo modus operandi do programa, apenas disfarçado sob a roupagem de jornalismo", compara

247 - "A campanha maciça do grupo contra Lula é o retrato de como uma corporação com elefantíase lida com o país: como o BBB, manipulando e eliminando os indesejáveis", escreve o jornalista Kiko Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, ao citar os 33 minutos dedicados pelo Jornal Nacional ao ex-presidente, além de um editorial no jornal O Globo.
"Tudo o que Emílio Odebrecht e Léo Pinheiro declaram em delações premiadas é tratado como prova e como fato consumado. Por quê? Porque eles sabem que, em Curitiba, há um juiz que trabalha na mesma direção. A Globo é o deus ex-machina da Lava Jato", observa. "Lula vai para o paredão por determinação dos Marinhos. É o mesmo modus operandi do programa, apenas disfarçado sob a roupagem de jornalismo", compara.
"Assim como a Globo jogo os holofotes em algum ou alguma imbecil do Big Brother ou em Tony Ramos, ela alimenta de celebritismo de Sergio Moro para que ele execute o roteiro que lhe foi dado. O próximo capitulo é o da prisão de Lula. Já está escrito. Falta a Lava Jato atuar, com a mão do STF. A cada pesquisa, a Globo é lembrada de que não controla todas as variáveis e precisa de mais artilharia", afirma ainda Nogueira.
Leia aqui a íntegra.
****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/291786/DCM-campanha-da-Globo-contra-Lula-mostra-que-ela-encara-o-pa%C3%ADs-como-um-imenso-BBB.htm

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Tânia Araujo:No Recife, mais um crime contra o patrimônio histórico

19.04.2017
Do  porta da Revista CartaCapital, 14.04.17
Por Tânia Araujo*

Fachadas de casarões antigos do Recife perdem seu patrimônio secular – e não há leis que o protejam

Sylvia a memória aos cacos.jpg
A aguerrida Sylvia compara o antes e o depois (Rua dos Coelhos, Boa Vista)

Caminhar por ruas estreitas de bairros históricos na área central do Recife pode deixar passar – aos menos atentos – o rico acervo da azulejaria, ainda presente, na fachada das casas. Foi durante o século XIX que os azulejos saíram dos interiores para enfeitar e preservar os imóveis.
Os diversos padrões dos desenhos originam-se de países como Portugal e França. Todo esse tesouro, no entanto, está se acabando, seja pela ausência da atuação dos órgãos de preservação, sem leis específicas, seja pela falta de conhecimento da importância desse tipo de patrimônio pelos proprietários dos imóveis.
Há 15 anos, a arquiteta Sylvia Tigre percebeu o que já parecia evidente. Os azulejos de fachada estavam sendo dizimados pela descaracterização dos imóveis seculares, falta de manutenção, agressões aos imóveis, ou até mesmo por roubo das peças para venda em antiquários.
“Já encontrei muitos azulejos sendo vendidos e até colegas comprando para projetos pessoais”, diz a arquiteta. “Acho tudo isso um crime ao patrimônio e não é feito nada para evitar toda essa depredação, assim como não há incentivo ou campanhas para os proprietários entenderem o tesouro que eles têm em suas casas.”

Foi Olímpio Costa Júnior quem se ocupou de fazer o primeiro inventário do rico acervo de azulejos no Recife, em 1950. Em 1982, o português Antônio Menezes Cruz atualizou o documento e incluiu a vizinha Olinda, revelando as perdas já ocorridas em três décadas. E em 2002, a arquiteta Sylvia Tigre revisitou o trabalho deixado por Cruz e ampliou a pesquisa para 11 cidades, incluindo a Região Metropolitana, a Zona da Mata e o Agreste (e lugares com nomes emblemáticos como Bom Jardim, Vitória de Santo Antão, Paudalho e Brejo da Madre de Deus).
Sylvia lembra que, ao estudar o assunto, encontrou uma revelação do grande mestre da azulejaria luso-brasileira João Miguel dos Santos Simões. Ele disse que Pernambuco havia nacionalizado o azulejo. “Tem ideia do que isso significa? Nós tínhamos um patrimônio muito mais significativo do que cidades como Ouro Preto, em Minas Gerais, mas não tivemos aqui o mesmo cuidado para preservar”, critica ela.
1 - Basílica Nossa Sra. do Carmo; 2 - Teatro Santa Isabel; 3 - Palácio do Campo das Princesas; 4 - Museu de Arte Sacra; 5 - Rua Velha; 6 - Hospital Dom Pedro II; 7 -Rua dos CoelhosMapa
O que diz a lei 
1 Os bairros de Santo Antônio e São José, área central do Recife, estão dentro da Zona Especial de Preservação do Patrimônio Histórico-Cultural (ZEPH 10) e o Boa Vista, na ZEPH 08.
2 Sobre essas áreas incide a legislação de preservação do patrimônio cultural de acordo com a Lei n° 13.957/79 e o decreto de classificação de cada ZEPH.
3 Elementos como volumetria, implantação, forma e intensidade de ocupação do terreno devem ser respeitados para a manutenção da identidade de cada imóvel integrante do polígono preservado.
4 O revestimento de fachada azulejar, por exemplo, está inserido nesse rol, devendo ser mantido o mais próximo possível da composição original, de forma a manter  a leitura e memória da área preservada.
Fonte: Prefeitura do Recife
E até hoje, 15 anos após o levantamento feito pela arquiteta, o estado de Pernambuco ainda não dispõe de uma legislação para preservar a riqueza dos desenhos que embelezaram as cidades nos últimos dois séculos. “Em São Luís, no Maranhão, a Polícia Federal chegou a fazer a segurança dos azulejos, que são um patrimônio das cidades, mas aqui só são preservados nos imóveis tombados”, lamenta.
Durante o período da ocupação holandesa em Pernambuco (1630-1654) foram construídas pontes, que permitiram o surgimento de povoações além da Ilha de Santo Antônio. O bairro Boa Vista teve, inicialmente, a ligação com o de Santo Antônio pela Rua Velha, uma via estreita de imóveis antigos, ocupados hoje por pontos de comércio.
A fachada dos imóveis é a menor das preocupações dos proprietários. Além da perda das peças que cobriam a alvenaria, as pichações também são comuns no casario. “É uma tristeza olhar a falta de cuidado. Já imaginou essa rua com as fachadas todas preservadas, que grande riqueza seria?”, reclama a arquiteta.
Tigre destaca duas casas conjugadas na Rua dos Coelhos, também no bairro Boa Vista, em frente ao prédio antigo do Hospital Dom Pedro II. Nessas duas casas ela conseguiu identificar um dos padrões mais raros registrados em sua pesquisa e que estampa uma das suas camisas promocionais. Das duas casas, apenas uma mantém o azulejo. A vizinha, pintada de branco, recebeu desenhos no lugar da azulejaria antiga. “O proprietário, com certeza, não tem conhecimento da riqueza que ele tinha aqui”, comentou Sylvia.
Aos 73 anos, a arquiteta tem disposição e memória para atualizar o inventário, mas depende de financiamento. O primeiro livro foi financiado pela Caixa Econômica Federal (CEF). “Certa vez, um colega me falou que um grupo de estudiosos queria saber informação sobre a azulejaria pernambucana e a própria direção do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) chegou a dizer que o único trabalho nessa área estava no meu livro. Mas, além de documentar, é preciso criar mecanismos legais de preservação”, ressalta.
Nenhum órgão de proteção do Recife, seja nas esferas federal e estadual, seja na municipal, dispõe de leis específicas de proteção aos imóveis civis em áreas fora de perímetro de tombamento. Tanto o Iphan quanto o Departamento de Proteção de Patrimônio Cultural da Prefeitura do Recife (DPPC) estabelecem a proteção do entorno de áreas tombadas e, com exceção do Bairro do Recife, tombado pelo conjunto arquitetônico urbanístico, o restante teria de fazer parte dos Imóveis Especiais de Proteção (IEP), mas apenas os que constam da lista de proteção.
A tradição azulejar está protegida nas áreas onde já existe uma barreira física de proteção. É o caso do casarão que abriga a Academia Pernambucana de Letras, no bairro das Graças, zona norte do Recife. O prédio tombado guarda na sua fachada os azulejos em padrões portugueses. Em sua pesquisa, a arquiteta Sylvia Tigre identificou 65 padrões diferentes de desenhos, dos quais 65% são portugueses e 35% franceses. “Quando o Brasil começou a importar azulejos de Portugal foi bom para os fabricantes de lá, que enfrentavam uma crise na época. E nós nunca conseguimos produzir azulejo de fachada, no máximo para interiores, e depois vieram as cerâmicas”, conta a arquiteta.
Além da proteção em bens tombados, a arquiteta destaca a azulejaria religiosa dos interiores dos templos católicos. “Os claustros das igrejas guardam desenhos maravilhosos, a exemplo das igrejas de São Francisco de Assis no Recife e em Olinda”, destaca Sylvia Tigre. Pelo menos nas igrejas o acervo está protegido por lei federal. 
Em seu livro O Azulejo na Arquitetura Civil de Pernambuco – Século XIX, Sylvia 
* Tânia Araujo, é jornalista.
*****
Fonte:https://www.cartacapital.com.br/revista/947/no-recife-mais-um-crime-contra-o-patrimonio-historico

segunda-feira, 17 de abril de 2017

quarta-feira, 12 de abril de 2017

A farsa acabou. É hora da política

12.04.2017
Do portal BRASIL247
Por Paulo Moreira Leite


Num país que desde 2005, data das primeiras denúncias da AP 470, assiste à criminalização da política e dos políticos, a lista de Edson Fachin – 8 ministros, 24 senadores, 39 deputados federais , 3 governadores – confirma aquilo que sempre se soube ou pelo menos sempre se imaginou.

As denuncias de desvios de recursos, abusos E corrupção pura e simples atingem (quase) tudo e (quase) todos, em especial aqueles que assumiram o poder de Estado a partir do impeachment de Dilma Rousseff.

(Não se pode deixar de registrar que até agora nenhuma denúncia criminal chegou a  Dilma, afastada por um condomínio de conspiradores – apanhados em flagrante na lista de Fachin – reunidos para derrubar seu governo entre abril-agosto de 2016).

É uma lição vergonhosa – e um alerta precioso – a todos aqueles que, sem apoio no voto popular, se utilizaram da judicialização como instrumento político e, pela mentira ao povo e pela traição à democracia, ganharam acesso aos gabinetes que operam o poder do Estado brasileiro. 

O melancólico destino do mensalão PSDB-MG, que até agora não apurou nem condenou nenhum acusado de boa plumagem, embora seja mais antigo do que a versão do mesmo esquema que levou à prisão o antigo núcleo dirigente do  Partido dos Trabalhadores, sempre será  uma advertência antiga, didática e indispensável. Confirma que, chamada a funcionar em ambiente de grande espetáculo, por trás das cortinas a Justiça costuma ser aplicada  para proteger amigos e perseguir inimigos.

No mesmo caminho, no momento em que aproximava-se do governo Temer, o TSE foi colocado em férias coletivas. 

Com oito ministros e uma porção luminosa de sua base parlamentar na lista, inclusive os presidentes da Câmara e do Senado, a permanência de Michel Temer a frente do Estado brasileiro ameaça tornar-se uma impossibilidade prática.

Desde o aliado principal, Eduardo Cunha, poupado até o momento em que cumpriu a tarefa  de encaminhar o impeachment contra Dilma Rousseff, os pilares de sustentação estão desmoronando, um a um. Incapaz de aceitar o caráter de seu governo, nascido para ser transitório, Temer apenas agrava a própria situação quando multiplica iniciativas destrutivas, do ponto de vista das conquistas da população brasileira, e temerárias, do ponto de vista da democracia, imaginando que irá salvar-se em seminários entre Washington e Nova York.

Numa hora em que as máscaras caem e a farsa se desfaz, a prioridade absoluta é retornar a política,  a partir da da compreensão de que não há saída fora do respeito a soberania popular.  Não custa lembrar sempre. Com todos os seus defeitos  a democracia é preferível às ditaduras, de qualquer tipo – inclusive um estado de exceção judicial.

Nos próximos dias, a lista de Fachin deve animar o debate em torno de ideias para tirar o país de uma crise cada vez mais grave. Não há muito para inovar nem é preciso distribuir prêmios de originalidade. Basta permitir ao povo escolher, em urna, quem irá governar o país em futuro breve. Os brasileiros e brasileiros manifestam essa vontade com clareza e veemência sempre que são perguntados. É hora de discutir como devem ser atendidos.     

*****
Fonte:http://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/290032/A-farsa-acabou-É-hora-da-política.htm

Detratores do PT aparecem como virgens na Zona

12.04.2017
Do BLOG DA CIDADANIA
Por Eduardo Guimarães

VIRGENS NA ZONA

Dos políticos alvos de abertura de inquérito por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), é o que mais acumula pedidos de investigações, cinco ao todo.

Aécio foi citado nas delações feitas por Marcelo Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Sérgio Luiz Neves, Cláudio Melo Filho e Henrique Valladares. Nas denúncias apresentadas ao STF, o Ministério Público Federal diz que o tucano praticou os crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

No primeiro inquérito, os executivos da maior empreiteira do país afirmam à força tarefa da Lava Jato que Aécio recebeu pagamento de vantagens indevidas em seu favor e em benefício de aliados políticos.

No segundo, os delatores relataram promessa e pagamento de vantagens indevidas ao senador mineiro em troca do apoio do parlamentar em assuntos de interesse da Odebrecht relacionados às usinas hidroelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Rio Madeira.

O terceiro inquérito aberto para investigar a conduta do senador é baseado nas declarações de Benedicto Barbosa e Marcelo Odebrecht de que pagaram a Aécio Neves e aliados “vantagens indevidas” durante campanha eleitoral em 2014.

À Operação Lava Jato, Benedicto Barbosa e Sérgio Luiz Neves disseram que repassaram de forma ilegal, a pedido de Aécio Neves, R$ 5,475 milhões para a campanha eleitoral do então candidato ao governo de Minas Gerais e hoje senador Antonio Anastasia.

O quinto inquérito investigará a suspeita de que Aécio, no início de 2007, recém-empossado para o segundo mandato como governador de Minas Gerais, teria organizado esquema para fraudar processos licitatórios, mediante organização de um cartel de empreiteiras, na construção da Cidade Administrativa (ou Centro Administrativo) de Minas Gerais.

Nunca é demais lembrar a conduta desse indivíduo de sabotar o país e o governo Dilma acusando a todos de corrupção. O vídeo abaixo relembra essa história infame.


Porém, não fica só por aí. O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) recebeu R$ 10,7 milhões em caixa dois do departamento de propina da Odebrecht, segundo delatores da empreiteira.

O acordo de delação homologado pelo Supremo Tribunal Federal diz que um cunhado de Alckmin teria recebido “pessoalmente parte desses valores”. Trata-se do empresário Adhemar Cesar Ribeiro, irmão da primeira-dama paulista, Lu Alckmin.

O documento afirma que R$ 2 milhões foram aplicados na campanha do tucano ao Palácio dos Bandeirantes em 2010 e o restante na de 2014, “todas somas não contabilizadas”, ou seja, caixa dois.

Há pouco tempo, porém, o tucano, durante coletiva de imprensa, disse que ‘Lula é o retrato do PT, partido envolvido em corrupção’, conforme matéria do jornal O Estado de São Paulo de 16 de janeiro de 2017. Naquele evento, afirmou que Governador de São Paulo opina que ex-presidente petista não teria “compromisso com as questões de natureza ética”
Cara-de-pau.

Fachin também autorizou a abertura de inquérito para investigar o senador José Serra sob suspeita de receber pagamentos irregulares da Odebrecht em troca da defesa de interesses da empreiteira.

Serra é suspeito de receber pagamentos irregulares em diferentes campanhas eleitorais. Novis, ex-presidente do grupo, diz ter realizado contribuições com a expectativa de que o político favorecesse a empresa no futuro.

Ele relata o pagamento de R$ 2 milhões para campanha à Prefeitura de São Paulo em 2004 e de R$ 4 milhões para campanha ao governo do Estado em 2006. Durante a gestão dele no governo, a Odebrecht sagrou-se vencedora em diversos processos licitatórios, segundo a PGR.

Em 2008, ano em que Serra era governador, ele teria solicitado diretamente à Odebrecht o pagamento de R$ 3 milhões para campanha à prefeitura da capital. Não é identificado quem foi o beneficiário do valor.

Em 2009, após negociação com o então presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, a empresa teria repassado R$ 23,3 milhões para custear campanhas majoritárias, inclusive a de Serra à Presidência da República no ano seguinte.

Em troca, teriam sido acertados valores devidos ao grupo por obras no Estado.

O mesmo Serra nunca perdoou denúncias contra o PT. Certa vez, deu a seguinte declaração sobre os petistas:

“Mais uma vez, você está vendo escândalos envolvendo o governo [do PT]. Mais uma vez é aquela história do não vi nada, não sei de nada, não é comigo, é invenção da imprensa. Eu fico pensando: qual o Brasil que queremos deixar para os nossos filhos?”, disse Serra.

O mais desavergonhado, porém, talvez seja o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também foi citado na delação premiada da Odebrecht. O patriarca do grupo, Emílio Odebrecht, afirmou ter pago “vantagens indevidas não contabilizadas” às campanhas presidenciais de FHC, em 1993 e 1997.

“Vantagens indevidas” é “ótimo”. E olhem que a Lava Jato se eximiu de apurar a privataria tucana, na qual as mais importantes empresas públicas brasileiras foram doadas ao capital privado, e o mais escandaloso escândalo abafado da história, a compra de votos de deputados para aprovarem a emenda que permitiu ao ex-presidente tucano se candidatar à reeleição em 1998.

Sempre vale rever o que foi aquilo na reportagem do insuspeito jornalista Fernando Rodrigues, do Grupo Folha de São Paulo.


E por aí vai. Todos os mais inclementes detratores tucanos ou não tucanos do PT estão envolvidos até o pescoço em tudo aquilo de que acusaram tanto o partido.

Em minha opinião, todos esses acusados são inocentes até prova em contrário. Temos que entender que não adianta acusarmos os adversários políticos e calarmos sobre acusações aos “nossos” políticos.

A postura mais decente, mais cidadã, mais coerente é esperar que tudo seja esclarecido para, só então, fazer juízo de valor.

Porém, todos os dias um bando de pilantras financiados pelos partidos antipetistas vêm a este e a outros blogs dizerem que “caiu a casa do Lula”, “caiu a casa do PT”, que o PT, o PT, o PT…

Vagabundos. Pilantras. Sem-vergonhas.

Gente sem moral, sem coragem, sem vergonha na cara. Acusam só o PT mesmo estando carecas de saber que não existe partido que não possa ser acusado e que, por isso, o mais certo, prudente e decente é esperar as investigações e as decisões da Justiça.

Tudo isso que aconteceu na última terça-feira vai ter um efeito terrível sobre o país. A economia vai parar de vez. O desemprego vai explodir, empresas vão quebrar, vidas serão destruídas. Mas pelo menos os brasileiros estão vendo que o linchamento do PT foi um dos atos mais sem-vergonhas da história deste país.

Agora resta ver o comportamento do STF. Será duro com Aécio Neves, José Serra ou Geraldo Alckmin como foi com José Dirceu, José Genoino e outros petistas no escândalo do mensalão? Veremos Aécio na Papuda?

Ah, sei, os tucanos são inocentes, os crimes atribuídos a eles não são tão graves…

Essa fascistada mercenária que infesta a internet vai vir com aquele papo “que sejam todos punidos” e, em seguida, vai continuar falando só do PT como se houvesse qualquer diferença nas acusações.

Como este Blog antecipou várias vezes, porém, a grande novidade nessas delações seriam os tucanos graúdos. Pelo menos, agora, vamos ver se eles calam suas bocas infectas e deixam a Justiça seguir seu curso. E param de agir como virgens na zona de meretrício
*****
Fonte:http://www.blogdacidadania.com.br/2017/04/detratores-do-pt-aparecem-como-virgens-na-zona/

domingo, 9 de abril de 2017

Para Lula, governo ignora significado das aposentadorias para a economia

01.04.2017
Do portal BRASIL247, 01.04.17
Por Redação RBA 

Ex-presidente afirma em vídeo que solução fiscal para o país não justifica reforma da Previdência. "Não houve um golpe para favorecer trabalhadores. Tudo que pensam é tentar reduzir direitos" 

lula.jpg
'Não querem fazer reforma pensando no trabalhador. Tudo o que pensam, e sempre foi assim na história do Brasil, é tirar direitos'
São Paulo – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou hoje (1º) novo vídeo, em que afirma que o governo Temer não está propondo uma reforma da previdência, mas um “desmonte”. Segundo Lula, Temer tenta fazer com que as pessoas tenham mais dificuldade de se aposentar e transfere para o trabalhador a culpa pela crise fiscal do país, decorrente da falta de arrecadação provocada pela política econômica..
“Essas pessoas não querem fazer reforma pensando em ajudar o trabalhador. Tudo o que pensam, e sempre foi assim na história do Brasil, é tirar direitos dos trabalhadores”, diz o ex-presidente, que se considera “convidado para a luta”. Segundo Lula, a solução para se resolver o problema da Previdência não é cortar o acesso, mas promover o crescimento econômico e a criação de empregos, o aumento da renda das pessoas e da formalidade. “Quanto mais gente estiver formalizada, mais dinheiro a Previdência vai arrecadar. É por isso que de 2004 a 2014 ela foi superavitária.”
****
Fonte:http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2017/04/para-lula-governo-ignora-significado-das-aposentadorias-para-a-economia-1

Pó pará, senador: Serra termina a carreira de mãos dadas com Aécio. Por Kiko Nogueira

09.04.2017
Do blog DIÁRIO DO CENTRO DO MUNDO
Por Kiko Nogueira

 O abraço do afogado
Quis o destino que José Serra terminasse a carreira na mesma vala do arqui inimigo Aécio Neves, aquele para quem encomendou o clássico artigo “Pó pará, governador” no Estadão, clássico absoluto da maldade política.
O ex-executivo da Odebrechet Pedro Novis disse em delação premiada que Serra abocanhou 2 milhões de euros em caixa 2 para sua campanha para governador de SP em 2006.
O dinheiro foi depositado entre 2006 e 2007 em contas na Suíça indicadas pelo empresário José Amaro Pinto, ligado ao PSDB. O valor corrigido, conta a Folha, chega a 5,4 milhões de reais.
Serra aparece novamente nas manchetes da mídia amiga no bojo de um grande escândalo.
Em outubro de 2016, a Odebrecht apontou aos investigadores da Lava Jato que ele recebera 23 milhões de reais, igualmente em caixa 2, para a campanha presidencial de 2010.
A negociação foi feita pelos ex-deputados federais Ronaldo Cezar Coelho e Márcio Fortes.
Pedro Novis garantiu que “não foi exigida contrapartida” de Serra — e você acredita se quiser.
Há coisas que não precisam ser proferidas em voz alta. Se o seu patrocinador entrega um envelope com essa erva, ele não precisa explicar que espera que você haja de acordo. Não tem bobo no futebol.
Lula está sendo submetido a um massacre há três anos, mas algo o ajuda nesses momentos: ele sempre esteve na mira, com intervalos curtos de calmaria. Serra, não.
José Serra passou por um exílio no Chile, onde conheceu a ex-mulher, Monica, e depois teve toda a blindagem e o auxílio necessários para que ficasse sossegado para fazer o que sempre quis nos cargos públicos que ocupou.
Se não tivesse tantos amigos na imprensa, a corrupção já teria emergido. Surge com força agora porque tudo tem limite. Até Serra e Aécio.
A ambição de disputar a presidência em 2018, eventualmente no PMDB, era a razão para topar a chancelaria do golpe. Viu que era um barco furado e pediu o chapéu, alegando uma dor nas costas barbosiana. 
Voltou para o Senado, deixou em seu lugar o destemperado Aloysio Nunes e tentou se esconder, mas o passado teima em não ficar quietinho.
Serra e Aécio sabem que estão liquidados. Uma coisa era sonhar com o Planalto em 2018. Outra é acordar com o menino Doria na cama, querendo mamar.
*****
Fonte:http://www.diariodocentrodomundo.com.br/po-para-senador-serra-termina-a-carreira-de-maos-dadas-com-aecio-por-kiko-nogueira/